Em meio a ofensiva pela Previdência, governo libera R$ 500 milhões para centrais sindicais