Empresário alega que é o dono dos R$ 51 milhões atribuídos a Geddel Vieira Lima