Revista questiona "geração perdida do Brasil que poderia ter vencido a Copa"