Carnaval

Bell Marques comenta ausência do Chiclete com Banana nos trios elétricos na Bahia

Atração em um camarote no bairro de Ondina, depois de desfilar com o tradicional bloco Camaleão, em Salvador, na noite desta segunda-feira (27), o cantor baiano Bell Marques comentou a ausência do Chiclete com Banana no desfile de trios elétricos na capital baiana.
 
"Eles não terem saído no carnaval é como outros grandes blocos não saíram. Ivete reduziu, Claudinha reduziu, Cheiro de Amor não saiu.Porque foi uma crise muito grande a partir dos patricinadores, a partir da crise do país. Acho que tudo isso contribuiu para que eles resguardassem um pouco e acabassem não saindo. Quem sabe ano que vem eles saiam outra vez", disse em entrevista.
 
Crise: Blocos tradicionais no carnaval da Bahia anunciaram que não iriam participar da festa em 2017 e justificaram a ausência pela crise financeira. Entre eles, estão os blocos Cheiro, Yes, Nana Banana e Araketu. A recessão econômica que afetou a economia brasileira fez diminuir o investimento de patrocinadores e, com isso, os blocos afirmaram que não tinham como bancar o desfile.
 
Os blocos Largadinho (Claudia Leitte) e Coruja (Ivete Sangalo), que desfilavam em três dias do carnaval, reduziram a participação na folia e, nesse ano, só saem dois dias na avenida. O Cheiro de Amor anunciou para os fãs que não haverá os blocos Cheiro e Yes no carnaval desse ano em comunicado publicado no site oficial na quarta-feira (25).
 
Segundo o grupo, os blocos "se reservarão a um ano de descanso, motivado pela grave crise financeira que vivemos e as consequências dela". A banda Cheiro de Amor, no entanto, não vai ficar fora da festa: se apresenta em um trio sem cordas no Circuito Osmar (Campo Grande), no dia 26 de fevereiro.
 
Chiclete com Banana
A banda Chiclete com Banana também alegou crise e não participa de nenhum trio neste ano – nem mesmo com o Bloco Nana Banana, que costumava arrastar uma legião de "chicleteiros" nas quintas, sextas e sábados. O Bloco Nana Banana é um dos mais tradicionais do carnaval de Salvador e, até 2014, foi comandado pelo cantor Bell Marques, que decidiu depois se desvincular da banda Chiclete com Banana, que puxa o bloco, e seguir carreira solo.
 
A Banda Chiclete com Banana, no entanto, se apresentou na sexta-feira de carnaval em dois camarotes: o Salvador e o Nana, ambos no circuito Barra-Ondina.
 
Boa relação
O cantor Bell Marques falou, pouco antes de subir no trio no domingo (26), no carnaval de Salvador, que sente falta do Chiclete com Banana, grupo que o revelou e do qual fez parte por mais de 30 anos. O artista comanda o bloco Camaleão, no circuito Dodô (Barra-Ondina), com abadás esgotados.
 
"Obviamente que eles [Chiclete com Banana] fazem falta para mim e eu para eles. Eu sinto muita falta deles. Vivemos juntos mais de 30 anos, uma historia muita bonita. Uma história muito viva, presente até hoje nas nossas vidas. Eu acho que os dois lados sentiram falta. Talvez eu tenha dado sorte, tenha me despontado mais. Mas eu acredito que eles vêm agora esse ano. Eles tocaram muito esse carnaval, se reequilibrando. Eu acho que só fui um pouco mais rápido [no sucesso]", disse.
 
Bell anunciou a saída do Chiclete com Banana em 2013. No carnaval de 2014 o cantor fez o último show com o grupo, considerado um dos mais importantes do axé, com incontáveis hits que marcaram dezenas de carnavais. Entre as músicas de sucesso estão "Voa, voa", "Cabelo raspadinho", "Selva branca", dentre outras.
 
O cantor Rafa Chaves, ex-Via Circular, assumiu os vocais do grupo após a saída de Bell. Com a mudança do grupo, os blocos e outros negócios da banda também foram divididos. Neste carnaval, foi a primeira vez na história da banda que o Chiclete com Banana não comandou blocosna folia de Salvador. A banda informou que a situação ocorreu por conta da crise ecônomica do país.




Classificados


Enquete



Mais Lidas