Carnaval

Foliões e blocos protestam contra o presidente Michel Temer no carnaval pelo país

Durarante o carnaval pelo país, diversos foliões aproveitaram para protestar contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB). Atos contra o peemedebista foram vistos durante a folia nas cidades de Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), São Paulo e Rio de Janeiro. Nesta terça-feira (28), diversos foliões fizeram protesto contra o presidente durante a passagem do bloco "Carmelitas", nas ladeiras de Santa Teresa, no Rio.
 
É possível ouvir diversas pessoas e integrantes do bloco gritando "fora, Temer" Na segunda-feira (27), um grupo de foliões interrompeu o fluxo de trios elétricos no Circuito Osmar, no Campo Grande, em Salvador, com gritos de "Fora, Temer" e pedidos por eleições diretas. Os manifestantes pararam um pequeno carro de som em frente a um dos trios da Mudança do Garcia.
 
Em Belo Horizonte (MG), o coro de "Fora, Temer" foi ouvido nos mais variados blocos. Alguns foliões também escreveram nos braços e outras partes do corpo a frase "Fora, Temer". Em São Paulo, o bloco Jegue Elétrico criticou Temer e o prefeito de São Paulo, João Doria, que gerou polêmica ao apagar grafites. O tema principal foi do desfile de sábado (25) foi "tire esse cinza do caminho que eu quero brilhar, com a minha cor".
 
Foliões cantaram "se empurrar o Temer cai" e "fora, Temer" no Charanga do França, que desfilou na segunda-feira (27) pelas ruas da Vila Buarque, no Centro de São Paulo. No mesmo dia, houve protestos contra o presidente e o prefeito, no bloco Love Fest. Um dos mestres de cerimônia do bloco Love Fest puxou um grito de "Fora, Temer".
 
"Não só o Temer, mas todos eles", completou um colega de microfone, usando termos como "racistas, machistas, misóginos". Ele também citou "Fora, Doria"  Ainda em São Paulo, o Bloco "77, os Originais do Punk" puxou um coro contra o presidente Michel Temer no início do desfile. O mesmo ocorreu durante o cortejo do bloco Bastardo, no sábado (25), em Pinheiros.
 
O grito "fora, Temer" estava tanto no carro de som quanto pintado no corpo de folionas. Durante o desfile do Saia de Chita, no domingo (26), na Pompeia, zona oeste de São Paulo, várias marchinhas ganharam um tempero político. "Me dá um dinheiro aí", por exemplo, virou "O Temer vai cair". O bloco também apresentou uma marchinha autoral no qual cantava: "Fora, fora Temer, sai daqui".
Na Bahia, a banda BaianaSystem causou polêmica ao puxar o coro "Fora, Temer" no carnaval de Salvador. Em cima do "navio pirata", como é chamado o trio do grupo, o cantor Russo Passapusso levantou um coro de milhares de pessoas que acompanhavam o desfile da banda no projeto Furdunço, no circuito Osmar (Campo Grande), na sexta-feira (24).
 
O caso repercutiu na cena baiana e chegou até o Conselho Municipal do Carnaval (Comcar), entidade que participa da organização e fiscaliza a festa. Em entrevista ao G1, o presidente do Comcar, Pedro Costa, disse que todos os artistas que participam do carnaval de Salvadorprecisam seguir regras. Dentre elas, estão orientações de não fazer manifestações políticas, apologia às drogas ou à violência.




Classificados


Enquete



Mais Lidas