Carnaval

Cantra Ivete Sangalo e Bell Marques saem sem cordas nessa quinta-feira de Carnaval

No Carnaval deste ano, mais do que nunca, a rua será protagonista – e a quantidade de artistas, que vão se apresentar sem cordas, pertinho dos foliões, é apenas uma prova de que o tema da festa (Vem Curtir a Rua) está sendo seguido à risca. Ao todo, serão pelo menos 260 atrações em trios desfilando sem cordas – 197 apoiadas pela prefeitura e outras 63 pelo governo do estado.
 
E vai estar todo mundo lá: ontem, já teve Carlinhos Brown, na Caetanave, e Saulo, durante a abertura oficial da festa, no circuito Osmar (Campo Grande). Hoje, às 17h, Ivete Sangalo abre o segundo dia de folia no mesmo circuito, encorpando  estrelas que incluem Bell Marques, Carlinhos Brown, Saulo, Daniela Mercury e bandas como Eva e Babado Novo.
 
Para completar, apoiados pela prefeitura, 212 artistas se apresentarão nos palcos instalados em 10 bairros (incluindo Boca do Rio, Liberdade, Nordeste de Amaralina, Cajazeiras e Jardim de Alah). Além disso, serão 220 apresentações no Pelourinho amparadas pelo governo do estado. Assim, o número final chega a 792 opções gratuitas pela cidade, até a Quarta-feira de Cinzas.
 
“Existe de fato uma iniciativa de valorizar o Carnaval de rua. Fortalecê-lo significa favorecer todo o Carnaval. Atendemos um público muito grande para democratizar o acesso a essas atrações e dar espaço a atrações que talvez não tivessem espaço”, explica o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington.
 
Liberdade 
Quem já experimentou seguir um trio sem cordas pretende repetir. “Não sinto mais necessidade de sair em bloco pago. No bloco sem cordas, você se sente mais livre para estar em outros lugares, para ir para frente, atrás. Dentro (da corda) é muito apertado e, de verdade, acho que a depender do bloco, tem mais confusão dentro dele do que fora”, opina a estudante de Fisioterapia Layla Cupertino, 24 anos, que já fez toda a programação para os dias de folia: deve seguir Ivete, Daniela, Saulo e Os Mascarados.
 
Para Felipe Pezzoni, vocalista do Eva, o movimento sem cordas remete à essência das origens do Carnaval. “Todo mundo ganha, nós artistas e o público principalmente. Reafirma que o nosso Carnaval é o mais democrático do país, isso de não ter distinção, todo mundo com o mesmo propósito, onde a alegria prevalece no final das contas. A nossa pipoca já está no sexto ano”.
 
Bell Marques, que puxa seu trio sem cordas logo depois de Ivete, hoje às 18h, no Campo Grande, está animado para tocar para os seus seguidores: “Poder tocar especialmente para esses foliões é sempre maravilhoso, ainda mais no Campo Grande, onde tenho uma história muito especial. Tenho certeza de que, assim como no ano passado, vai ser muito bonito. Espero todo mundo lá, com muita paz e alegria no coração, que é isso que é Carnaval”.

Categorias

Notícias




Classificados


Enquete



Mais Lidas