Entretenimento

Mucugê tem 100% de ocupação hoteleira: 'fazemos lista de espera'

A tradição junina de um autêntico forró pé-de-serra é o que faz a cidade de Mucugê, a cerca de 470 km de Salvador, ser um dos principais roteiros procurados no São João, apesar da viagem durar cerca de seis horas para quem parte da capital baiana. Este ano, o São João será comemorado entre os dias 22 e 25 de junho na cidade.
 
Segundo informações da Secretaria de Cultura, Turismo e Meio Ambiente da cidade, localizada na Chapada Diamantina, os 20 hotéis de Mucugê já estão com 100% da ocupação, mesmo sem a programação oficial dos festejos ter sido divulgada ainda.  Os preços dos pacotes para hospedagem variam entre R$ 2.500 e 5 mil.
 
"A procura é maior porque a festa consegue ser tradicional. Teremos alvorada, quadrilhas, sanfoneiros e outros. A partir do momento que modernizar [a festa], muita gente já não vem. A procura é porque o São João aqui é típico, temos quadrilhas, brincadeiras tradicionais como pau de fita e no dia que não tiver isso, a gente "mata" a festa", garante o secretário de Turismo Euvaldo Ribeiro.
 
Mucugê é uma típica cidade do interior baiano que possui casas coloniais, com ruas arborizadas e praças floridas, que durante o São João, ganham decorações juninas. O município que, segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem cerca de 10.500 mil habitantes nas zonas rural (5.454 mil) e urbana (5 mil), recebe cerca de cinco mil pessoas no São João.
 
Além do forró tradição, as pessoas que vão a cidade baiana têm a opção de fazer passeios turísticos em trilhas, parques e cachoeiras. A busca pela visitação à cidade é tão grande que, desde o ano passado, 90% dos hotéis já estavam com ocupação completa para o São João. O restante das vagas foram reservadas no início deste ano.
 
"Montamos pacotes em dezembro e quando chega em fevereiro, não tem mais. Eles variam de R$ R$ 2.700 até R$ 4.700, que vai de acordo com o quarto que pode ser duplo, o mais procurado e mais barato, o triplo e o quádruplo. Às vezes, tem desistência, mas logo conseguimos ocupar novamente porque temos lista de espera. Só vendemos pacotes que incluem café da manhã e janta. Não temos diárias nesse período [São João]", explicou Lídia Kroger, responsável de vendas de um dos hotéis em Mucugê.
 
O hotel onde ela trabalha fica a 6km do centro de Mucugê e para maior conforto do hóspede, o estabelecimento disponibiliza uma van para quem quer ir para a festa na Praça Coronel Propércio, à noite. O hotel oferece ainda uma feijoada, que este ano será no dia 23 de junho, e já está incluída no pacote. "A procura é grande, mas é importante que o cliente saia satisfeito", conta.
 
O dono de agência e guia turístico, Ailton Sérgio Novaes, também já fechou o albergue dele para os hóspedes no valor de R$ 4 mil. "Eu fecho o lugar tem quatro quartos e o grupo que precisa organizar quem vai trazer. Teve um ano que coloquei 17 pessoas lá e o pessoal gostou", brinca.
 
Passeios
"A pessoa faz passeios durante o dia, e à noite dança forró" é o que indica Ailton Sérgio. Como guia, ele apresenta diversas atrações para os visitantes de Mucugê, uma cidade que oferece pontos turísticos para serem explorados durante todo o ano, inclusive no São João. A cidade revela um grande patrimônio natural, sendo mais da metade do território coberto pelo Parque Nacional da Chapada Diamantina, onde são encontradas inúmeras cachoeiras, rios e uma rica fauna e flora.
 
"Parque Sempre Viva, Quênion da Cachoeira do Funil, Cemitério Bizantino, banho na cachoeira das Andorinhas. Tem um monte de coisa aqui. O que não falta é lugar pra ir", brinca o guia. Segundo conta, os passeios, na maioria, são gratuitos. Os pagos são: a visitação para o Parque Sempre Viva, com taxa de vistação de R$ 20, e Museu Vivo do Garimpo, com taxa de R$ 10.
 
Ailton conta que os turistas podem fazer lagumas visitações sozinhos, mas é bom que a pessoa que não conhece a cidade contrate um guia."Você pode fazer uma caminhada até a Cachoeira do Funil sozinho, por exemplo, mas se acontecer algo, a gente [guias] sabe como resolver", orienta.
 
O passeio para Quênion da Cachoeira do Funil é gratuito, por exemplo. O valor gasto é apenas com o guia, e custa a partir de R$ 35. Valor semelhante para as cachoeiras da Matinha e do Cardoso. A visitação ao Cemitério Bizantino, que fica na beira da BA-142, também é gratuito. O local possui uma sequência de lápides brancas, que imitam pequenas igrejas góticas.
 
As construções são do começo do século 19. Já o Parque Sempre Viva fica no km 92, também da BA-142. A outra opção de visitação no local é o Museu Vivo do Garimpo, que fica no km 93,5 da BA-142. Estes dois últimos possuem a taxa de visitação.
 
Como chegar
Quem sai de Salvador pela BR-324, até Feira de Santana, deve seguir até o entroncamento do Paraguaçu com a BR-242, seguir por Itaberaba (85km), mais 80km até o posto da Polícia Rodoviária Federal, aí dobrar à esquerda entrar na BA-142 sentido Andaraí e Mucugê. O turista que optar por ir de ônibus deve comprar a passagem na rodoviária de Salvador. A viagem é feita apenas pela empresa Cidade Sol e custa R$ 91.

Categorias

São João




Classificados


Enquete



Mais Lidas