Entretenimento

Boni é contra afastamento de William Waack da Globo: 'Obrigaria pedir desculpa'

O diretor de TV Boni criticou nesta última segunda-feira (13), o afastamento de William Waack da bancada do "Jornal da Globo". O jornalista deixou o noticiário após ser acusado de racismo por vídeo gravado em 2016 nos EUA. "O tom infantil da brincadeira dele merecia um pedido de desculpas, uma coisa desse tipo".

 

"O peso dele como jornalista, como intelectual não poderia ser ignorado", disse. O pai de Boninho esteve no lançamento do livro "Biografia da Televisão Brasileira", na Livraria Travessa, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro. A publicação é de autoria de José Armando Vanucci e Flavio Ricco.

 

"Temos que entender que não podemos praticar, nem de brincadeira, um ato de racismo. Mas, certamente, ele não tem nada de racista. O conheço e ele é uma pessoa extremamente preocupada com o social e com todas as classes. Uma pessoa excepcional", acrescentou. Para o profissional, a Globo, que vai decidir o futuro de Waack em 2018, deveria ter tomado outra atitude segundo informações do Purepeople.

 

"Eu não o tiraria do ar. O obrigaria a fazer um pedido de desculpas bastante intenso, no ar. E como emissora faria um perfil mostrando quem ele é, para não ser confundido com um idiota racista qualquer", opinou se referindo ao âncora submetido a cateterismo em meados do ano.

 

"Não gosto de nada radical e sou contrário ao politicamente correto. Todo mundo é sujeito a deslizes e é importante dimensionar a gravidade deles e a pessoa que o cometeu. Por uma infelicidade ocorre uma coisa que nem por brincadeira deveria ter ocorrido", acrescentou. A acusação de racismo repercutiu e foi parar na imprensa internacional.





Classificados


Enquete



Mais Lidas