Entretenimento

'O Outro Lado do Paraíso': Clara cogita fim de vingança após morte de delegado

A vingança de Clara (Bianca Bin) será abalada nos próximos capítulos da novela "O Outro Lado do Paraíso". Isso porque a mocinha ficará chocada ao descobrir que Vinícius (Flávio Tolezani) foi morto na cadeia após ser preso sob acusação de pedofilia e pensará em desistir de buscar punição contra aqueles que a internaram em um hospício.

 

"Eu... Eu me sinto culpada. Será que levei essa vingança longe demais? Devia parar agora?", questionará a neta de Josafá (Lima Duarte), segundo o Notícias da TV, em cena prevista para 22 de fevereiro. Patrick (Thiago Fragoso) pedirá para Clara interromper os planos, mas Renato (Rafael Cardoso) terá uma opinião contrária.

 

O médico lembrará que só falta se vingar do juiz Gustavo (Luís Melo) e de Sofia (Marieta Severo). Confusa, a ex-mulher de Gael (Sérgio Guizé) irá até Pedra Santa para conversar com Mercedes (Fernanda Montenegro). "Senti durante todos esses dias um tremor, eu sabia que tava passando por momentos de muita emoção, Clara", dirá a vidente. Na casa de Mercedes, Renato dirá que Vinícius não sobreviveu na cadeia:

 

"Na prisão, criminosos como ele são condenados à morte. Não durou um dia inteiro". A mística perceberá que o médico possui interesses em torno de Clara e pedirá para falar a sós com a mãe de Thomaz (Vitor Figueiredo). "Clara, quando cê falou dessa história de vingança, não gostei. Não gostei, não, vingança é uma palavra ruim", dirá. "Dona Mercedes, devo desistir? Estou errada?", questionará a mocinha.


A vidente dirá que Clara trouxe justiça para as vítimas de Vinícius: "Clara, pense em quantas meninas cê salvou fortalecendo a decisão dessa moça, que denunciou o padrasto. Pense em quantas meninas ficaram livres desse homem. Tua vingança é realmente má? Ou cê salvou inocentes?".

 

Para finalizar, Mercedes afirmará que a morte do delegado não é culpa de ninguém: "Morreu, mas por culpa dele mesmo. De seus próprios erros. Clara, não sou Deus pra julgar se alguém merece morrer, mas ele cometeu um crime bárbaro e cometeria outros. Um crime contra uma criança não tem perdão".





Classificados


Enquete



Mais Lidas