Entretenimento

'Injustiça', diz neto de Dodô sobre circuito se chamar pelo nome de Daniela Mercury

Carlos Nascimento, neto do Adolfo Antônio Nascimento (Dodô), que dá nome ao circuito carnavalesco Barra-Ondina, em Salvador, afirmou ao G1, na manhã desta sexta-feira (29), que a família do músico recebeu com indignação a votação dos vereadores da capital queaprovou a troca do título do trajeto de trios para Daniela Mercury. "A decisão vai na contramão da história. É um desserviço à memória coletiva, uma injustiça. É matar Dodô duas vezes", desabafa.
 
Responsável pelo projeto DNA Dodô, que resgata a história de um dos criadores do trio elétrico, Carlos Nascimento afirma que o posicionamento da família não é contrário à cantora Daniela Mercury, mas em defesa de um legado histórico. "Temos grande respeito a grande cantora que é Daniela Mercury. Nossa indignação está relacionada à substituição, independentemente de qual seja", defende.
 
O projeto aprovado pelos vereadores propõe que o circuito Osmar, que fica entre Campo Grande e a Praça Castro Alves, tenha o nome de Dodô agregado ao título. A proposta é de que o circuito passe a se chamar "Dodô e Osmar". Sobre a proposta de agregação, Carlos Nascimento também posicionou indignação. "Dodô não é irmão xifópago de Osmar. São homenagens justas e separadas. Queremos presevar a memória de um homem negro, inventor e responsável pelo sucesso dessa grande festa", afirma.
 
O circuito Dodô, que fica entre os bairros da Barra e Ondina, foi criado em 1992. O trajeto de trios passou a ser chamado oficialmente de Dodô em 1997. Adolfo Antônio Nascimento, que dá nome ao circuito, morreu em 1978 e completaria um século de vida em 2013. Sobre a aprovação do projeto, a cantora Daniela Mercury prefere não comentar o caso até que haja uma definição sobre o assunto, que ainda passará pela sanção do prefeito.
 
A proposta de mudança do nome do circuito é da vereadora Vânia Galvão (PT), que durante sessão de votação defendeu o pioneirismo da cantora baiana no circuito Barra-Ondina e destacou a ausência de nomes de mulheres nos espaços oficias do carnaval de Salvador. "Daniela foi, de fato, a criadora do circuito. Nada mais que justo marcá-la na nossa história”, justificou.
 
Entidades
O projeto aprovado na Câmara de Vereadores vai agora para as mãos do prefeito ACM Neto, que ainda não definiu data para decidir sobre a alteração. Neto afirma que só vai tomar uma decisão sobre o assunto depois de debater a questão com o Conselho do Carnaval (Concar).
 
Em entrevista ao G1, o presidente do Conselho do Carnaval (Concar), Pedro Costa, relatou que a entidade não foi procurada pela Câmara de Vereadores para debater a questão. Sobre a aprovação do projeto, disse que o Conselho é, até o momento, desfarovável à mudança.
 
"Posso adiantar que a reação da população está muito grande contra a aprovação. O Concar é o órgão criado com prerrogativa de deliberar sobre o carnaval e outras festas populares. A manifestação do Conselho não é favorável à mudança", conta.
 
Pedro Costa acrescenta que tem sido procurado por diversas entidades que questionam a votação dos vereadores. "Várias entidades e segmentos nos procuraram, como a Associação de Blocos e Trios, as entidades culturais, a Associação de Trios Independentes", descreve.
 
O presidente do Concar ressalta que o posicionamento do Concar não é contrário à cantora Daniela Mercury. "O modo com o projeto foi aprovado que é questionado. O Conselho não foi procurado. Daniela é digna dos maiores elogios. Já provou isso ao mundo", atesta.

Categorias

Notícias




Classificados


Enquete



Mais Lidas