Entretenimento

'Velho Chico': Carlos Eduardo vira coronel ao chantagear Afrânio. 'Sou sua cria'

Nos próximos capítulos da novela "Velho Chico", o jogo vai virar para o lado de Carlos Eduardo. Quem não vai gostar nada dessa situação é Afrânio. O ex-marido de Tereza, um homem perigoso que já mostrou ser capaz de tudo ao tentar violentar a mulher, subornar um pistoleiro para assumir a culpa pelo atentado contra Santo e tentar colocar em prática o assassinato de Bento, vai chantagear o coronel para conseguir tomar o seu lugar.
 
Tudo vai acontecer depois que Carlos Eduardo voltar de sua viagem para Brasília. Ele já estará separado de Tereza e Afrânio, que chegou a dizer que deixaria todos os seus bens para ex-genro, terá rompido com ele. No entanto, o coronel tentará manter a parceria política e dirá que vai apoiar a candidatura de Carlos para o cargo de governador. Mas ele dirá que agora vai se eleger coronel.
 
"O que houve pra você voltar assim, tão diferente, valente, macho", perguntará Afrânio. "Por que ter medo de você? Um velho vaidoso. Sua família tem razão, você nunca soube olhar para ninguém a não ser você mesmo! É um cego, um ególatra, que nunca deu atenção ao mundo que orbitava ao seu redor", disparará Carlos, que antes de viajar, teve uma discussão com Martim. 
 
Afrânio aponta arma, é humilhado e chantageado por Carlos
Revoltado com as palavras de Carlos, Afrânio aponta a arma para a testa de do ex-genro, mas atira para o alto. "Atire e vai descobrir que, diferente de você, eu sempre soube com quem estava lidando. O jogo acabou pra você. O jogo de poder que você jogou às sombras da sua família, debaixo da alcunha de Saruê! Mas você não viu que não estava jogando sozinho. Você não vai me matar! Não fez e agora é tarde pra se arrepender! Se eu cair, carrego você e tudo que você construiu junto comigo"
 
Depois disso, Carlos garante que passou anos de sua vida juntando provas contra o coronel. "Você me inventou, coronel, pode me matar, mas não vai se ver livre de mim! Eu sou sua cria, Saruê, o filho que você escolheu! E, no dia que eu me for, o mundo vai conhecer o homem que você é! É inútil lutar contra nossa natureza, Afrânio. Você não é um assassino, assim como nunca foi um coronel. Por isso inventou essa alegoria e passou a vida fantasiado de Saruê"
 
'Afrânio, eu quero poder'
Afrânio então saberá quais são os planos de Carlos. "Eu vi malas de dinheiro, doleiros, contratos, contas no exterior e nunca, absolutamente nunca, abri o bico ou toquei no que era seu. Pelo contrário, me enfiei nessa imundice para limpar o nome dos de Sá Ribeiro, e limpei! Apaguei todos seus rastros. Afrânio, eu quero poder. Nunca confiei na memória. Por isso, anotei tudo: datas, valores, contas, nomes e cada movimentação. No dia em que eu morrer, caso eu morra, coronel, isso tudo virá a publico". Mesmo com o ataque de raiva de Afrânio, Carlos dirá que daquele dia em diante, ele estará aposentado e sairá pela cidade como o novo coronel.

Categorias

Novelas




Classificados


Enquete



Mais Lidas