Entretenimento

Em 'Velho Chico', Afrânio se arrepende de seus erros e diz a Santo que o admira

O que parecia impossível vai acontecer na reta final da novela "Velho Chico": Afrânio (Antonio Fagundes) se arrepende de ter separado Tereza (Camila Pitanga) de Santo (Domingos Montagner), resolve aceitar o romance dos dois e ainda admite que tem admiração pelo genro, com quem briga há mais de 30 anos. As informações são da colunista do jornal carioca "O Globo", Patrícia Kogut.
 
De acordo com a publicação, tudo acontece quando Martim (Lee Taylor) desaparece, após conseguir provas contra Carlos Eduardo (Marcelo Serrado) em sua investigação. O novo coronel Saruê acaba matando o jornalista, para não ser desmascarado. Santo e Bento (Irandhir Santos) saem à procura dele, como não encontram nenhuma pista vão até a fazenda dos de Sá Ribeiro, para ver se Afrânio sabe de alguma coisa sobre o filho.
 
Como de costume, o pai de Tereza fica furioso com a presença de Santo, que declara que não foi até lá para brigar, mas o sogro o ameaça com uma arma encostada em seu peito. "Se você não quiser ver seu sangue banhar essa terra, ponha-se daqui para fora agora! Que puxar esse gatilho é coisa que estou me devendo e não é de hoje!", afirma.
 
O agricultor não se intimida, e avisa: "Ela (a guerra) vai continuar, só que dessa vez com meu filho no meu lugar, o seu neto! O futuro dele e dessa guerra está nas suas mãos, não nas minhas! Porque eu vim de mão limpa! E vim na certeza de que perder um filho é dor maior que a de perder um pai!"
 
Afrânio faz discurso sobre arrependimento e confessa que admira Santo
Quando o coronel se dá conta de que Santo está falando de Martim, pergunta o que ele sabe, e o pai de Miguel (Gabriel Leone) conta sobre a busca malsucedida. Desesperado, Afrânio garante que vai encontrar o filho e se vingar de quem tenha lhe feito mal. Ao ouvir isso, o líder da cooperativa adverte: "Sangue não se paga com sangue, coronel, se paga com justiça!", e diz ainda que o sogro não deveria cometer mais erros.
 
Ao ver que seu apelo foi ignorado, Santo resolver ir embora, mas para sua surpresa, Afrânio não o deixa sair e faz um desabafo: "Eu cometi muitos erros nessa vida, não sabe? Mas de todos só de dois que me arrependo! Pode ser que Deus me perdoe, mas eu nunca vou me perdoar!", declara. E continua: "Primeiro por não ter sido o pai que meu filho merecia. Depois por não aceitar você amar minha filha mais do que eu! Fiz de tudo para separar vocês sem ver o mal que fazia a ela. Pelo menos isso a vida deu jeito de consertar."
 
Para terminar, o coronel confessa: "Minha filha vai ser amada por um grande homem. Como ela mesmo me disse: um homem que eu devia ter tido a grandeza de admirar e não tive. O que ela não sabe, o que ninguém sabe, Santo, é que eu te admi...", ele não consegue terminar a palavra, mas sua admiração fica clara para o até então inimigo. Antes de deixá-lo sair, Afrânio ainda diz que não se arrepende mais de não tê-lo matado.

Categorias

Novelas




Classificados


Enquete



Mais Lidas