Esportes

Vitória: Willian Farias se desculpa e pede união entre torcida e elenco

Protesto no intervalo do jogo pedindo a saída do técnico Argel Fucks e vaias ao final da partida mesmo após o time ter vencido o Galícia por 1x0 e mantido os 100% no Campeonato Baiano. A torcida do Vitória pôde ser ouvida quinta-feira (2) ao manifestar a sua irritação com o treinador e o desempenho do time, mas também ouviu uma resposta do capitão Willian Farias. 
 
Nesta sexta-feira (3), com a cabeça mais fria, o volante rubro-negro se desculpou pela maneira que falou dos rubro-negros  em uma entrevista e pediu união para que o time possa melhorar o rendimento. 
 
“Peço desculpas ao torcedor pela maneira que falei, não foi legal naquele momento. Que a gente possa aproximar e unir forças, foi isso que quis falar. Levei um drible no meio-campo e a torcida comemorou. Se quiser puxar, tomei um drible e parecia que era torcida deles. Enfim, isso não vem mais ao caso. Eu vou me policiar mais nas entrevistas, ou até mesmo não dar”, refletiu o jogador.
 
Farias acha que foi mal interpretado e, apesar de respeitar a opinião do torcedor, ressaltou que não precisa estar de acordo com qualquer coisa que aconteça. “Respeito a opinião do torcedor, entendo as vaias, os xingamentos, direito deles. Mas não está no contrato que tenho que concordar com tudo que é falado. Vou seguir minha vida, fazer o que fui contratado para fazer, jogar e não falar pelos cotovelos. Vou dar meu melhor pelo Vitória, o que eu sempre procurei fazer”, reafirmou.
 
‘É Unanimidade’
 
Quem também resolveu conceder uma entrevista coletiva foi o diretor de futebol Sinval Vieira. O objetivo era esclarecer de uma vez a situação do técnico Argel, contestado pela torcida, mas o dirigente disse sequer ter pensado ou cogitado demissão após o jogo contra o Galícia. 
 “Saiu a notícia de que Argel tinha sido demitido. Quem demite é presidente. Espanta essa informação. O que eu quero dizer é que nós fizemos hoje uma energia para esse plantel, de todos os funcionários, diretoria. O elenco do Vitória quer Argel como treinador. Não é maioria não, é unanimidade”, reforçou. 
 
Na reapresentação da equipe, Argel comandou um coletivo entre os jogadores que não atuaram diante do Galícia e a equipe sub-17. O time foi formado por Caíque, Patric, Vinícius, Alan Costa e Geferson; Uillian Correia, Bruno Ramires e Gabriel Xavier; Jhemerson, Paulinho e David. O coletivo terminou 0x0. 

Categorias

Futebol




Classificados


Enquete



Mais Lidas