Esportes

Técnico Guto Ferreira explica entrada de Lucas Fonseca: 'Optei pela maturidade'

Com a perda do zagueiro Jackson em virtude de uma inflamação no joelho, o técnico Guto Ferreira tinha a opção dos defensores Lucas Fonseca e Éder para enfrentar o Paraná na quarta (8), pela Copa do Brasil. A escolha foi pelo zagueiro mais experiente. No confronto, o substituto definido para o duelo acabou sendo superado no jogo aéreo por Eduardo Brock, que abriu o placar a favor do time da casa.
 
Com o revés por 2 a 0 consumado, o treinador tricolor justificou a sua opção. "O Lucas atuou muitas vezes lado esquerdo ano passado. No Mogi Mirim comigo também. Optei por ele pela maturidade dele, pela estatura da equipe do Paraná, que tem dois zagueiros de 1,90m. Zagueiros altos, volante também, que chega ao ataque. O Lucas vinha sendo seguro no jogo aéreo. Hoje teve a infelicidade, paciência. Só erra quem está lá dentro", declarou.
 
Questionado sobre a ausência do volante Juninho, um dos destaques da temporada passada, Guto indicou a necessidade de "uma marcação mais forte". "Hoje a nossa opção foi por outros jogadores. Como já teve momento que a opção foi o Juninho. Hoje optamos por outros. Até porque, em determinado momento poderia colocar ele, mas não poderia jogar com três volantes perdendo o jogo. Tinha que atirar o time pra frente. Hoje optei por uma marcação mais forte para soltar o time na frente, mas não conseguimos colocar a bola para dentro", indicou.

Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas