Esportes

Vitória empata com o Bahia no Barradão e conquista Baianão de forma invicta

Domingo, 07 de maio de 2016. Barradão completamente lotado, festa pronta e o grito preso na garganta até o apito final do árbitro Marielson Alves Silva liberar o torcedor rubro-negro para soltar o grito de campeão baiano de 2017 de forma invicta.

 

Jogando com a vantagem após o empate no jogo de ida, o rubro-negro chegou ao seu 29º título baiano após o empate por 0 a 0.  De quebra, conquistou o bi-campeonato da competição após o título de 2016 e ultrapassou o rival como maior vencedor da década, com 4 títulos contra 3 do Bahia.

 

O Jogo – Com as escalações revelando uma postura ofensiva das duas equipes, era esperado um jogo bastante aberto. O que o espectador não contava, era com o incrível número de chances perdidas e de erros no último passe na primeira etapa. Precisando vencer para conquistar o título, o Bahia tentava agredir mas encontrou dificuldades para penetrar na parede defensiva do Vitória.

 

Mesmo assim, a primeira grande chance do jogo foi do tricolor. Aos 7’, Edigar Junio recebeu a bola na intermediária, girou pra cima da marcação e chutou rasteiro. A bola passou caprichosamente ao lado do gol do goleiro Fernando Miguel.

 

Aos 11’ veio a resposta do Vitória. David resolveu arriscar de longe para a defesa em dois tempos do goleiro Jean, dando um susto na torcida tricolor. A partir daí, o próprio David e seu companheiro de ataque, Paulinho, protagonizaram um festival de chances perdidas que poderiam ter deixado o rubro-negro em vantagem ainda no intervalo.

Aos 21’, Paulinho fez grande jogada, mas pecou pelo preciosismo na hora de concluir e saiu com bola e tudo. Um minuto depois, o mesmo Paulinho arriscou um chute de muito longe e exigiu grande defesa do goleiro Jean, que mandou para escanteio. Na cobrança, Jean saiu do gol para interceptar e a bola sobrou com o gol aberto para Bruno Ramires que acabou isolando.

Aos 29’, David recebeu grande lançamento, Tiago tentou interceptar e acabou dando nos pés do atacante rubro-negro que avançou sozinho, pensou e esperou Jean sair nos seus pés para tentar concluir para fora.

Quatro minutos depois, a blitz rubro-negra continuou com força. Paulinho recebeu a bola na área, cortou a marcação e bateu forte, acertando a trave e perdendo grande chance. David perderia mais uma chance após ganhar de Tiago, entrar na área sozinho, mas demorar para concluir e ser interceptado por Jean.

Antes do fim da primeira etapa, o Bahia ainda assustou com chute de Zé Rafael, dentro da área, que acabou batendo nas costas de Edigar Junio.  Mas o intervalo acabou sem gols.

Segundo Tempo – Se o primeiro tempo foi cheio de emoções, no segundo tempo o ritmo da partida caiu drasticamente. Nos dez minutos iniciais, as equipes tiveram chances de Zé Rafael e Juninho para o Bahia e de Paulinho e Alan Costa para o Vitória, mas sem levar perigo claro às metas.

Aos 21’, Armero partiu pela esquerda e cruzou, Tiago subiu sozinho no meio da zaga e mandou pra fora perdendo grande chance para o tricolor.

Aos 29’, David mais uma vez levou o torcedor presente à loucura. O atacante arrancou em velocidade, entrou na área sozinho, deslocou Jean, mas na hora de concluir, preferiu tentar o passe pro meio permitindo que a zaga cortasse. A 3ª grande chance perdida pelo atacante no jogo.

Com os times pecando na fase ofensiva, os treinadores Guto Ferreira e Wesley Carvalho decidiram interferir. Guto promoveu as entradas de Gustavo e Diego Rosa no lugar de Allione, apagadissímo, e Zé Rafael. Já Wesley trocou André Lima e Bruno Ramires por Rafaelson e zagueiro Rene.

Se a intenção era partir pro tudo ou nada, faltou qualidade criativa ao Bahia, que não soube furar o bloqueio cada vez mais fechado do rival. Aos 42’, Gabriel Xavier entrou no lugar do já cansado Paulinho para recompor o meio. Nos minutos finais, o jogo ficou truncado e com os dois times batendo cabeça no meio de campo.

Aos 46′, o Bahia teve a última grande chance de conquistar o título. Diego Rosa cortou a marcação, teve liberdade e bateu colocado, porém a bola foi fraca, fácil para a defesa do goleiro Fernando Miguel.

Coube esperar o apito do árbitro Marielson Silva para o torcedor rubro-negro enfim comemorar. O Vitória é o campeão baiano de 2017. (BN)


Categorias

Futebol




Classificados


Enquete



Mais Lidas