Esportes

STJD pega leve com dupla Ba-Vi por confusão no segundo clássico da Copa do Nordeste

A confusão generalizada no segundo Ba-Vi pelas semifinais da Copa do Nordeste, no dia 30 de abril, chegou aos seus capítulos finais na tarde desta terça-feira (16), no Rio de Janeiro. Ambos os clubes, os jogadores Régis (Bahia) e Patric (Vitória), expulsos no jogo, e o ex-técnico do Leão, Argel Fucks, foram julgados pela 1ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).
 
No fim, o tribunal até pegou leve. Como o árbitro Luiz César de Oliveira Magalhães não identificou nenhum dos jogadores dos times envolvidos na confusão, a punição dada pelo STJD acabou sendo uma multa de R$ 20 mil para cada um dos dois clubes, por serem responsáveis pelos atos de seus empregados. 
 
Tanto Régis como Patric acabaram sendo absolvidos. De acordo com o entendimento do relator, o auditor Gustavo Pinheiro, ambos foram excluídos do jogo por lances da partida, de desrespeito às regras da competição. Assim, o meia do Bahia, suspenso da partida de ida da final contra o Sport, quarta (17), está liberado para o jogo de volta, no dia 24. Quem recebeu a pior pena foi Argel Fucks.
 
O ex-treinador do Leão acabou sendo condenado a três jogos de suspensão, válidos para quaisquer competições nacionais de clubes que ele venha a treinar no futuro, por conduta antidesportiva. Segundo o subprocurador Luciano Hostins, que realizou a denúncia, Argel extrapolou e deu um exemplo ruim.
 
"O denunciado (Argel) não é reincidente, mas possui antecedentes e demonstra que é um frequentador assíduo deste Tribunal", analisou. Para o relator, o ex-técnico do leão pôs "gasolina" na confusão. "Uma atitude incompatível com a função do treinador", afirmou. Correio da Bahia

Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas