Esportes

Dos oito gols sofridos pelo Vitória na Série A, cinco foram de falhas individuais

As falhas individuais são assunto em evidência no Vitória. Os tropeços, furadas e passes errados têm custado caro e refletem na tabela do Brasileirão. Com apenas um triunfo, dois empates e quatro derrotas na competição, o Vitória é inquilino da zona de rebaixamento há cinco rodadas consecutivas. Hoje, o time ocupa a 18ª posição após sete rodadas disputadas.

 

Dos oito gols sofridos pelo rubro-negro no torneio nacional, cinco nasceram de falhas individuais. Detalhe: todos marcados em junho. Os primeiros erros no Brasileirão aconteceram no dia 3, quando o Leão foi ao Maracanã enfrentar o Fluminense. No lance do primeiro gol da equipe carioca, Thallyson tentou driblar na saída de bola pela esquerda e perdeu para o meia Gustavo Scarpa.

 

Livre, o jogador tocou para Richarlison fazer o gol. Não parou por aí. Nesse mesmo jogo, mais dois erros em um mesmo lance originou o segundo gol do Fluminense. Pela direita, Patric se atrapalhou e perdeu a bola para Richarlison O jogador cruzou para a área e, quando o zagueiro Alan Costa deveria entrar em ação, deu uma furada, escorregou e assistiu Henrique Dourado fazer o segundo gol do jogo, que terminou com a derrota do Vitória por 2x1.

 

Na rodada seguinte, no dia 8 de junho, o Vitória foi até o Morumbi para enfrentar o São Paulo. Naquele jogo, foi do capitão Willian Farias a falha crucial. No segundo tempo, o volante protegia a bola pela canhota e, ao tentar se livrar da marcação de Marcinho, chutou a bola em cima do jogador. O meia tocou para Lucas Pratto, que deu de bandeja para Thomaz abrir o placar. Na ocasião, o Leão levou 2x0.

 

Uma rodada depois, no dia 11, o Leão deu uma forcinha para os rubro-negros apaixonados não ficarem de cara feia no Dia dos Namorados. Em sua estreia no Barradão, fez a melhor partida do time na competição e, seguro, venceu o Atlético-MG por 2x0. Mas o alto nível não foi repetido três dias depois, quando o time voltou ao Barradão para enfrentar outro alvinegro, o Botafogo.

 

A “estrela” solitária da noite foi novamente Thallyson, que falhou duas vezes. No primeiro gol do Botafogo, Rodrigo Pimpão trabalhou a jogada pela esquerda e cruzou para a área. Thallyson furou, abrindo espaço para Bruno Silva abrir o placar.

 

No segundo gol, João Paulo cobrou falta e Fernando Miguel espalmou mal a bola, em direção a Bruno Silva. Na sobra, Thallyson, que deveria estar marcando o atleta alvinegro, não conseguiu acompanhar e só assistiu ao cabeceio do volante, que fez outro gol. Saldo relevante: quatro jogos, com sete falhas individuais que resultaram em cinco gols.

 

Que zona!
O Vitória está na zona de rebaixamento desde o fim da 3ª rodada, quando ocupou a 17ª colocação. Com exceção das duas primeiras, quando o Leão ocupou a 13ª e a 16ª posições, respectivamente, o time esteve entre os quatro piores da competição em todas as outras cinco rodadas.

 

Depois que entrou no grupo que briga contra o rebaixamento, o rubro-negro terminou a 4ª rodada na 18ª posição, experimentou o sabor amargo da lanterna na 5ª e, nas duas seguintes, terminou como 18º entre os 20 clubes que disputam a Série A. Para amenizar a situação crítica, o rubro-negro tentará se reerguer contra o Sport, domingo (18), na Ilha do Retiro, no Recife. O jogo começará às 19h.


Categorias

Vitória




Classificados


Enquete



Mais Lidas