Esportes

Juninho pede para Vitória "esquecer o que passou" e focar na luta contra o Z-4

Negociado ainda durante a gestão de Petkovic, o lateral-esquerdo Juninho foi apresentado por Cléber Giglio, novo diretor de futebol do Vitória, na tarde desta quinta-feira. O jogador, que assinou contrato até dezembro de 2018, chega em um momento complicado para o Leão, que também trocou de treinador, e luta para escapar da temida zona do rebaixamento.

 

A briga contra o Z-4 não chega a ser novidade para Juninho, que viveu dias parecidos no Figueirense e no Palmeiras. O lateral-esquerdo, inclusive, foi rebaixado com a equipe paulista em 2012. Depois do treino desta quinta-feira, Juninho conversou com a imprensa e deu a receita para o Rubro-Negro escapar da degola.

 

- É a primeira vez que eu chego no clube já na zona de rebaixamento. No Palmeiras e Figueirense, eu estava desde o início. Foram muitas cosias que aconteceram aqui no pouco tempo que cheguei. A gente sabe que o grupo tem que ficar junto, estar unido. O que eu penso é que o grupo tem que pensar em cada jogo e esquecer o que passou. Daqui para frente é um novo treinador. Tem que pensar que cada jogo é uma decisão – explicou o lateral.


Apesar de ainda não ter o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, Juninho deve ser titular no fim de semana. Nos primeiros coletivos comandados por Vagner Mancini, o lateral-esquerdo formou a linha defensiva do Leão ao lado de Caíque Sá, Kanu e Wallace. Nesta quinta, ele se colocou à disposição para entrar em campo.


- Eu já vinha jogando. Fisicamente estou bem, já fiz os exames, está tudo ok. Ser titular ou não, depende do treinador. Se ele vir nos treinamentos que eu posso ser titular, não tem problema, vamos para cima. Eu me sinto bem nos treinamentos, então posso dizer que estou preparado – contou Juninho.

 

Antes de chegar ao Vitória, Juninho estava atuando no Cazaquistão. O lateral disse que vinha em um bom momento no seu ex-clube, mas deixou claro que estava feliz em voltar a disputar o Campeonato Brasileiro.


- Eu não vim para cá só por causa do Cazaquistão. Foi uma experiência muito bacana, aprendi muito lá. Eu estava em uma boa fase lá, estava sempre no time da semana, fui por três meses o melhor jogador do time, mas vim para cá também pelo desempenho que tive no Brasil. (...) Foi minha primeira saída do país, estava ansioso para jogar fora. É um futebol muito pegado, fiquei sete meses lá. É muito frio, então a gente joga muito em grama sintética, tem muito contato. Foi uma experiência boa, mas não se compara ao Campeonato Brasileiro – resumiu.


Caso seja regularizado em tempo hábil, Juninho fará sua estreia contra o Cruzeiro, pela 17ª rodada do Brasileirão. A partida está marcada para domingo, às 19h (de Brasília), no Mineirão. Com 12 pontos, o Vitória começa a rodada na penúltima posição da tabela. O Atlético-PR, primeira equipe fora do Z-4, tem 17.


Categorias

Vitória




Classificados


Enquete



Mais Lidas