Esportes

Adeus! Jorginho não resiste a derrota contra o Sport em casa e é demitido do Bahia

O técnico Jorginho deixou o gramado da Arena Fonte Nova muito vaiado pelo torcedor do Bahia depois da derrota para o Sport neste domingo (30), pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva após o jogo, o comandante tricolor assumiu a responsabilidade pelo revés de 3 a 1, mas lamentou o fato do público vaiar os atletas.

 

Um dos mais criticados foi o lateral-direito Régis Souza, que deixou o campo no intervalo do jogo. "Quero falar que a responsabilidade é minha. O Régis [Souza] começou fazendo uma boa partida, ele errou dois lances e a torcida começou a vaiá-lo. Pode me vaiar e me xingar, mas apoiem os jogadores. A torcida precisa estar junto. É como sempre falo: a responsabilidade é minha", indicou.

 

A vitória do rubro-negro pernambucano foi valorizada pelo comandante tricolor, que citou as ausências do volante Rithely e dos atacantes Diego Souza e André. Ao ser questionado sobre a qualidade da transição ofensiva, Jorginho analisou que não houve queda de rendimento e pediu equilíbrio em relação à avaliação do trabalho realizado. "Esse jogo temos que dar os méritos para o Sport. Mesmo com os desfalques, colocou uma equipe veloz e conseguiram matar o jogo nas transições ofensivos".

 

"Não conseguimos andar em campo, fizemos um jogo ruim. A responsabilidade como treinador é minha. Tentamos nas substituições aumentar a posse de bola, mas não é uma coisa que morreu [transições ofensivas do Bahia], mas não aconteceu neste jogo. Não posso perder um jogo como esse e achar que o trabalho foi por água abaixo. É um momento difícil, perdendo para um grande rival, não é fácil, mas é importante ter equilíbrio e ver que o Bahia tem potencial", explicou o treinador, que destacou a dificuldade da competição nacional.



"Estávamos há cinco jogos sem perder. Aí perdemos contra o Santos e ficamos em uma sequência sem vencer. O Campeonato Brasileiro é difícil, concorrência grande, não tem facilidade. Futebol brasileiro não tem moleza, mas a equipe tem condições. É ter maturidade, equilíbrio necessário... Precisamos passar por esses obstáculos", pontuou. Sem vencer como mandante há cinco rodadas, o Bahia volta a jogar na próxima quarta-feira (2), contra a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó (SC).


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas