Esportes

Juninho Capixaba encara desgaste físico com naturalidade: 'Dez meses de trabalho'

O técnico Paulo Cézar Carpegiani vem apontando que as substituições realizadas nas partidas do Bahia não têm sido somente por questões técnicas, e sim por cansaço. Foi assim com Mendoza e Zé Rafael no clássico Ba-Vi, e com Lucas Fonseca diante do Fluminense, no último domingo (29).

 

Questionado sobre a situação, o lateral-esquerdo Juninho Capixaba destacou o tempo de trabalho e avaliou o cansaço como natural. "Não só eu como vários jogadores, são dez meses de trabalho. É normal com qualquer jogador. Alguns se destacam pelo seu corpo. Alguns se desgastam mais, outros menos", indicou.

 

Juninho sabe que o time vai ter que ir no limite diante da Ponte Preta, no próximo domingo (5). Para vencer o duelo, o jogador prega humildade e imposição do ritmo de jogo dentro da Arena Fonte Nova. "Essencial é concentração. A gente sabe da importância, vencer confrontos diretos é importante. É humildade e impor nosso ritmo", pontuou o atleta, que tem o seu nome ligado a um possível interesse do Palmeiras.

 

Ele desconversou sobre o tema. "Especulações são sempre especulações. A mim não chegou nada. Isso fica com meu empresário e com o Bahia", pontuou. No momento, o Esquadrão de Aço é o 13º colocado da competição nacional, com 39 pontos conquistados. O Tricolor e a Macaca se enfrentam às 17h (horário da Bahia).


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas