Esportes

Visando entrar no G-4 do Baianão, Bahia enfrenta o Jacobina no estádio José Rocha

Explicar o momento do Bahia é como o ditado do copo meio cheio ou meio vazio. Para os pessimistas, o tricolor está mal das pernas e precisa dar uma guinada na temporada. Já para os mais otimistas, o Esquadrão vem em uma sequência de três jogos sem perder e mostrou evoluções no triunfo sobre o Altos, pela Copa do Nordeste.

 

O fato é que o time de Guto Ferreira precisa manter o ritmo neste domingo (4), às 16h, diante do Jacobina, no estádio José Rocha, pelo Campeonato Baiano. Com apenas quatro pontos em três rodadas, o tricolor está fora da zona de classificação para as semifinais do estadual. Por isso, a atenção precisa ser redobrada diante do Jegue da Chapada.


“A gente sabe que a cobrança tem sido grande em cima da gente por causa dos resultados que a gente não teve nos primeiros jogos, uma sequência difícil sem pontuar no Nordeste e no Baiano, devido a nossa curta pré-temporada. Alguns acham que é desculpa, mas não é. A gente sabe a diferença que isso faz no futebol, apesar de serem equipes com um nível técnico menor, em campo isso iguala e dá muita diferença durante o jogo”.

 

É o que explica o meia-atacante Zé Rafael. O adversário do Esquadrão vive situação complicada. O Jegue perdeu os três jogos que fez no Baianão e ocupa a lanterna do torneio. Nem por isso o Zé Rafael acredita que o Bahia terá mais facilidade.

 

“Esse jogo tem uma importância grande, assim como os outros tiveram, e vão ter. Precisamos de uma sequência boa, crescer, evoluir, e mostrar com resultados para a torcida que a gente tem condições de trabalhar e de dar tempo para o Guto”.

 

Novo rodízio?

Para o duelo contra o Jacobina, Guto vai ser forçado a fazer mudanças. Titular nos últimos três jogos, o volante Gregore foi expulso no empate sem gols com o Fluminense de Feira e não poderá entrar em campo. Elton e Edson devem completar o setor ao lado de Vinicius. No ataque, Kayke deve entrar no lugar de Elber.


Outro que deve pintar no time é o lateral Nino Paraíba, recuperado de uma lesão no tornozelo. Guto, no entanto, faz mistério. “Já tenho na minha cabeça quem deve entrar. Meia hora antes, o pessoal vai estar ciente”, diz. Informações do Correio da Bahia


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas