Esportes

Técnico do Bahia aponta 'nível físico superior' do São Paulo e critica árbitro

Na última quarta-feira (9), o Bahia fez um jogo marcado pela imposição e aplicou 3 a 0 no Vasco, pela Copa do Brasil. O torcedor tricolor que foi à Arena Fonte Nova no último domingo (13) esperava uma atuação parecida, mas a equipe do técnico Guto Ferreira esperou o São Paulo no segundo tempo para tentar marcar nos contragolpes.

 

Após o empate em 2 a 2, o comandante tricolor afirmou que não foi possível manter o mesmo ritmo de jogo e citou a superioridade física do tricolor paulista segundo informações do Bahia Notícias. "No futebol brasileiro não tem como você impor um ritmo o tempo todo. O nível físico do São Paulo, para mim, é superior".

 

"Eles estavam com seis jogadores que não jogavam, de tanque cheio. E nós não". "Chegou um momento da partida que não tinha como expor. O time do Vasco, em termos de velocidade de jogo, jogo de contato, acho o São Paulo mais madura. Sem desmerecer o Vasco. O São Paulo é mais maduro individualmente. É outro jogo, outra situação. Você não vai conseguir se expor o tempo todo", disse. Guto não poupou críticas ao árbitro Dewson Freitas.

 

Segundo o técnico, o paraense deu tratamento diferente entre os jogadores do Bahia e do Sâo Paulo. "O árbitro o tempo todo ameaçando nossos jogadores, tratando diferentemente dos jogadores do São Paulo. Mandando os jogadores do Bahia calar a boca e respeitando os do São Paulo. Mas a gente não se intimidou. A estratégia vinha acontecendo e faltou matar", explicou.

 

Com cinco pontos em cinco rodadas, o Bahia está na 17ª posição do certame nacional. No próximo sábado (19), às 21h, o desafio será contra o Palmeiras, em São Paulo.


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas