Esportes

Atitudes de Felipão na Copa irritaram CBF e prejudicaram atletas da Seleção

A campanha do Brasil na Copa do Mundo 2014 foi caracterizada por muito nervosismo e erros táticos durante quase todo o torneio. Entretanto, segundo informações dos bastidores da Seleção Brasileira, grande parte do problema vivido pela equipe na competição se deve a relação turbulenta entre comissão técnica e direção da Confederação Brasileira de Futebol.



Conhecido por criar bons ambientes entre os jogadores, o técnico Luiz Felipe Scolari não conseguiu repetir a união do elenco vitorioso da Copa do Mundo de 2002, apresentando muita falta de diálogo entre treinador e jogadores da equipe canarinho.

 

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, a crise se agravou mais quando Felipão admitiu em conversa com seis jornalistas que existia uma insegurança emocional em parte do grupo e que se arrependia de ter levado um dos 23 convocados.


Em contrapartida, o agora ex-comandante do escrete canarinho rebate a superexposição realizada pelos meios de comunicação, principalmente a Rede Globo que interferia nos treinos da equipe. Entretanto, outro ponto que deve ser abordado por Felipão no relatório que será entregue a CBF é sobre os treinos abertos à imprensa, onde o treinador não concordava com as opiniões da cúpula da entidade em realizar atividades fechadas para a mídia.



Pela sua segunda passagem pela seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari teve 29 jogos pela equipe, com 19 vitórias, seis empates e quatro derrotas. Com aproveitamento em 72,4%, o técnico teve quase o mesmo número que na vitoriosa campanha em 2002 (75%).


Categorias

Copa do Mundo




Classificados


Enquete



Mais Lidas