Notícias

Educação

Educação

13 de Dez // Foto: Reprodução | Educação

O governador Rui Costa enviou à Alba a um Projeto de Lei que propõe a diminuição das gratificações pagas a professores que concluírem cursos de aperfeiçoamento como pós-graduação, mestrado e doutorado. A medida faz parte do pacote econômico e reforma administrativa proposta pelo governador reeleito. Com a urgência aprovada, os deputados estaduais devem apreciar a matéria do governador na próxima semana.

 

A proposta elimina aumentos pagos para professores que completarem cursos com durações menores do que de 360 horas. Atualmente, professores com cursos de aperfeiçoamento, com duração de carga horária a partir de 80 horas até 360 horas têm direito a gratificação. No projeto, a gratificação paga a profissionais que concluírem mestrado ou doutorado é reduzida.

 

A taxa de aumento dada para mestrandos deve ir de 20% para 15% e a gratificação para aqueles com doutorado passará a ser de 20%, no lugar dos 25% habituais. A medida é mais uma dose do “chá amargo” elaborado pelo governo para combater o déficit da previdência estadual. De acordo com cálculos da Secretaria da Fazenda da Bahia, o rombo previdenciário deve atingir o patamar de R$ 8 bilhões até 2022, se nenhuma medida for tomada.

Educação

05 de Dez // G1 | Educação

Foi publicado nesta quarta (5), o gabarito do vestibular 2019 da Uneb. Após acessar a página, o candidato deve clicar no banner "Consulte o gabarito da sua prova". Ele então será transferido para a ferramenta na qual, ao inserir os dados solicitados, terá acesso ao gabarito. Os candidatos do curso de medicina devem, na seção "Consultas", digitar o número de identificação localizado na capa do caderno de provas.

 

O Sistema disponibiliza o acesso individualizado aos gabaritos das provas aplicadas nos dias 2 e 3 de dezembro. Os candidatos dos demais cursos devem, na seção "Consultas", digitar os dados cadastrais de acordo com o que é solicitado pelo sistema, e então verificar o gabarito observando o código constante das Instruções do caderno de provas.

 

O Sistema disponibiliza o link dos quatro modelos de gabaritos de provas aplicadas nos dias 2 e 3 de dezembro de 2018. O candidato deve utiliza a “barra de rolagem” para visualizar o gabarito do respectivo caderno de provas. O resultado final do vestibular 2019 da Uneb está previsto para ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019, no site da instituição. O segundo dia de vestibular teve abstenção de 16,17% segundo informações da instituição.

Educação

05 de Dez // Foto: Reprodução/ EBC | Educação

A Bahia possui 97% dos municípios considerados ineficientes na gestão da educação no ensino fundamental, segundo dados do Atlas da Eficiência da Educação. Dos 417 municípios foram analisados 412. Do total estudado, 398 municípios apresentarem qualidade no ensino do 1° ao 9° ano aquém do ideal. Dentro do mesmo universo pesquisado, 14 municípios, apenas 3%, apresentaram eficiência na gestão educacional.

 

Ao analisar as cidades reprovadas, o levantamento constatou que 186 (45%) têm ineficiência moderada; 188 (46%) apresentam ineficiência crítica; e 24 (6%), ineficiência extrema. Os piores colocados estão: Alagoinhas (409°), Arataca (402°), Candeias (400°), Feira de Santana (411°), Formosa do Rio Preto (409°), Gongogi (402°), Itabuna (400°) e Jequié (405°).

 

Ainda na  lista segue os municípios de Lafaiete Coutinho (407°), Madre de Deus (408°), Salvador (412°) e Senhor do Bonfim (406°). Por outro lado, quem lidera o ranking com aprovação e nota máxima na qualidade da gestão do ensino fundamental são: Barra, Canavieiras, Candiba, Crisópolis, Ibitiara, Itagibá, Itapicuru, Itiúba, Macajuba, Olindina, Piripá, Santanópolis, Sítio do Mato e Urandi segundo segundo dados do Atlas da Educação.

Educação

30 de Nov // Foto: Jade Coelho / Bahia Notícias | Educação

O número de contratos do Fies firmados em 2018 na Bahia caiu pela metade em relação a 2017, de acordo com dados do FNDE. Enquanto em 2017 o número de beneficiados foi de 16.334, neste ano, até o momento, foram 8.715. Um levantamento da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) concluiu que o acesso às instituições de ensino superior privadas através do Fies se tornou mais difícil.

 

De acordo com a instituição, neste ano de 2018 foram ofertadas cerca de 300 mil vagas, no entanto apenas 80,3 mil foram preenchidas, o valor equivale a 26% da meta estabelecida pelo Ministério da Educação. Neste sentido, ao levar em conta o número firmado até o momento, a Bahia concentra 10,8% dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil deste ano.

 

Quanto ao número de vagas ofertadas para a Bahia, o Ministério da Educação afirmou que não existe histórico de vagas por estado. “As vagas são dispostas e nas etapas seguintes são redistribuídas entre os estados de acordo com a procura”, explicou. Novas regras passaram a valer desde o início deste ano para o Fieis. Segundo a ABMES, o Ministério da Educação defende que as novas modalidades têm características diferentes das do Fies anterior.

Educação

28 de Nov // Foto: Bahia Notícias | Educação

O deputado estadual Pastor Sargento Isidório está em contato com a Secretaria de Educação do Estado a fim de viabilizar o projeto da Faculdade Doutor Jesus, de mesmo nome do projeto social idealizado e mantido por ele que acolhe dependentes químicos segundo o Bahia Notícias. De acordo com o pastor, o secretário estadual de Educação licenciado, Walter Pinheiro, tem conhecimento e já manifestou aprovação.

 

“Walter Pinheiro gostou da ideia. Já tem uns dois anos e meio que a gente tá falando sobre isso e agora [ele] vai apoiar pela Secretaria de Educação”, afirmou o parlamentar. Quanto ao andamento do projeto, o Sargento afirmou que está em fase de análise para que seja elaborado o projeto estrutural por engenheiros e arquitetos da Secretaria de Educação.

 

"O próximo passo é o projeto ficar pronto, porque está sendo analisado pela Secretaria pra não ter dificuldade 'Ah faltou isso, faltou aquilo'. Então eu estou me subordinando ao projeto já com o dedo da engenharia e da arquitetura da própria SEC, que é quem entende de educação. Eu só vou ser o mestre de obra”, explicou o pastor. Isidório disse que a instituição de ensino vai beneficiar os usuários de drogas, por ser uma entidade “sem discriminação”.

Educação

27 de Nov // Foto: Agência Brasil | Educação

O ministro da Educação, Rossieli Soares, disse nesta terça-feira (27), que procedimentos de segurança do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão que ser revistos caso o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) queira ter acesso ao exame antes dele ser aplicado. “Se o presidente eleito vai ou não vai ver a prova, caberá a eles, a partir de 1º de janeiro, entender qual o modelo de gestão [que adotarão]”, afirmou Soares.

 

“Nós entendemos, inclusive por questão segurança das próprias autoridades, que cabe às equipes do Inep fazerem a gestão da prova. Na nossa gestão, eu não olhei, e pelo que sei, outros ministros também não olharam. Falo de ministros, não falo nem de presidentes, que também não olharam a prova”, enfatizou o ministro da Educaçãode acordo com o jornal Folha.

 

O ministro Rossieli Soares explicou que a prova, após elaborada, fica em uma sala-cofre e só deixa o local para ser levada para a gráfica, escoltada por policiais federais. “Existe um processo, um procedimento, que precisará ser revisto para que isso [Bolsonaro veja o exame] aconteça, mas caberá a eles a partir de 1º de janeiro”. Após a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio em novembro deste ano, Jair Bolsonaro fez críticas ao exame.

Educação

27 de Nov // Foto: Reprodução / EBC | Educação

O Ministério da Educação autorizou a transferência de recursos para estados implementarem a educação em tempo integral no ensino médio. Serão liberados R$ 99 milhões distribuídos entre todos os estados. A liberação foi feita, no âmbito do Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, para complementar o pagamento da primeira parcela de recursos correspondentes ao ano de 2019.

 

Os estados precisaram encaminhar planos de trabalho e a indicar escolas onde o ensino em tempo integral será implementado. O dinheiro pode ser usado para remuneração e aperfeiçoamento de professores e dos demais profissionais da educação; para aquisição, manutenção, construção e conservação de instalações e equipamentos necessários ao ensino.

 

Além da aquisição de material didático-escolar e manutenção de programas de transporte escolar. O programa do Ministério da Educação busca viabilizar uma das ações previstas no novo ensino médio, aprovado em lei em 2017, de ampliar a educação em tempo integral. Os estudantes passam a participar de atividades na escola 7h por dia e não mais 5h ou 4h, como ocorre atualmente na maioria das escolas segundo informações da Agência Brasil.

Educação

25 de Nov // Folhapress | Educação

O futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, afirmou neste último sábado (24), que o projeto Escola sem Partido deve ser aprovado pelo Congresso Nacional com um texto final mais moderado. As declarações foram dadas em rápida entrevista à imprensa no início da tarde de sábado (24), quando Vélez Rodriguez desembarcou no aeroporto de Londrina, cidade onde mora segundo informações do Folhapress.

 

"Tenho impressão que vai sair uma coisa moderada, uma coisa tranquila. O que a sociedade não quer é que haja ideologização de gênero ou política para as nossas crianças. Quem educa é o pai e a mãe e a escola tem que respeitar as tradições familiares em que as crianças cresceram", afirmou o futuro ministro da Educação sobre o sobre projeto Escola sem Partido.

 

Rodriguez chegava de Brasília, onde se reuniu com o presidente eleito Jair Bolsonaro e esteve no Congresso Nacional onde acompanhou parte da sessão que discutiu o projeto. Colombiano naturalizado brasileiro, Vélez Rodriguez ainda afirmou que as escolas devem estar a serviço das crianças com a colaboração dos pais. "Não devemos isolar a família porque a família é a Patria Mater. Ela é que tem que educar e a escola complementa".

Educação

24 de Nov // Foto: Isabelle Araújo/MEC | Educação

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) deverá ofertar no ano de 2019, cerca de 100 mil vagas financiadas pelo governo federal. O número de vagas do Fundo Estudantil 2019 está em resolução publicada pelo governo nesta última sexta-feira (23), no Diário Oficial da União (DOU). A oferta está condicionada à disponibilidade de R$ 500 milhões de reais provenientes do orçamento do Ministério da Educação.

 

A decisão sobre o Fundo Estudantil  2019 foi tomada pelo Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil e consta no Plano Trienal do programa para o período de 2019 a 2021. Por meio do programa, estudantes podem obter financiamento com condições especiais no ensino superior privado seguindo determinados critérios segundo a Agência Brasil.

 

Entre eles, está a exigência de ter tirado pelo menos 450 pontos e não podem ter zerado a redação no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), em uma ou mais edições desde 2010. O novo Fies foi anunciado no ano passado. O programa passou a ter uma modalidade financiada diretamente pela União, voltada para estudantes com renda familiar per capita mensal de até três salários mínimos, ou seja R$ 2.862, nos valores de 2018.

Educação

21 de Nov // Crédito: Reprodução | Educação

O professor Mozart Neves, diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna, é apontado como o nome mais provável para assumir o Ministéro da Educação no governo de Jair Bolsonarono. Fontes ouvidas pelo Correio Braziliense dizem que, entre os cotados, ele é o preferido das pessoas próximas ao futuro chefe do Executivo. Em nota, o Instituto Ayrton Senna informou que não há um convite feito a Mozart.

 

O instituto Senna confirmou uma reunião entre ele o presidente eleito nesta próxima quinta-feira (22), em Brasília. De acordo com a entidade, o objetivo do encontro é discutir propostas elaboradas para a educação. Neves é assessor de Viviane Senna, irmã do campeão de Fórmula 1 Ayrton Senna e um dos nomes que vinha sendo cogitado para o cargo.

 

O nome do senador eleito pelo DF, Izalci Lucas, também foi cogitado, após ser levado como sugestão por deputados evangélicos. Mozart esteve à frente de inúmeros órgãos e projetos federais sobre educação. Nascido em Pernambuco, ele é formado em química pela Universidade Federal do estado (UFPE), doutor em química pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pós-doutor em química pela Politécnica de Milão, na Itália.

Educação

21 de Nov // Foto: Ananda Migliano/Folhapress | Educação

O Ministério da Educação afirmou na terça-feira (20) que, a partir de 2021, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deverá ter um dia de prova para avaliar conhecimentos específicos, de acordo com opção feita pelo aluno. O teste continuará dividido em dois dias: no primeiro, os alunos respondem a perguntas gerais, referentes à Base Nacional Curricular. Já no segundo, serão avaliados os chamados "itinerários formativos".

 

"O Exame Nacional do Ensino Médio 2019 não terá mudanças significativas. Provavelmente, em 2020 ainda teremos o Enem no mesmo formato. Do ano de 2021 pra frente teremos a mudança. A diretriz aponta qual será o caminho. Hoje, os alunos fazem a prova das mesmas áreas do mesmo jeito", afirmou o ministro Rossieli Soares segundo o portal G1.

 

"A diferença será que a prova vai ser feita, no primeiro dia, conforme a Base Curricular. No segundo dia, será com uma área escolhida do conhecimento, conforme os referenciais dos itinerários", afirmou o ministro. Ele pontuou, ainda, que "certamente" serão oferecidas quatro provas específicas, referentes às quatro áreas do conhecimento, mas não descartou a possibilidade de que o itinerário de ensino profissionalizante também entre no Enem.

Educação

21 de Nov // Foto: Divulgação | Educação

O Ministério da Educação homologou ontem (20), novas diretrizes do ensino médio, que permitem que se faça até 30% dessa etapa de ensino a distância. De acordo com o texto aprovado no início de novembro, em cursos diurnos de ensino médio o aluno poderá fazer até 20% das horas obrigatórias a distância. No noturno, o percentual chega a 30%, e, na modalidade de EJA, focada naqueles que não se formaram, pula para 80%.

 

"É opcional. Dependerá da aprovação do conselho estadual de cada um dos estados", afirmou o ministro da Educação, Rossieli Soares. A primeira versão do documento abria a possibilidade de 40% do ensino médio a distância no curso diurno e até 100% no EJA, conforme a Folha de S.Paulo revelou em março deste ano segundo informações do Folhapress.

 

O Conselho de Educação e o Ministério da Educação do governo Temer, que patrocina a proposta, voltaram atrás nesse quesito após repercussão ruim. As diretrizes curriculares servem para orientar escolas e sistemas na organização da oferta escolar, sem detalhar, por exemplo, o conteúdo de aulas. O ensino médio é considerado o maior gargalo da educação básica, com altas taxas de abandono e baixos indicadores de aprendizado.

Educação

20 de Nov // G1 | Educação

Os professores municipais de Itabuna, no sul da Bahia, suspenderam ontem (19), a greve iniciada em 3 de setembro. Na quarta (14), a categoria anunciou que havia entrado em acordo com a prefeitura da cidade, durante reunião na sede do Tribunal regional do Trabalho em Salvador. De acordo com o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna, a previsão é de que as aulas sejam retomadas ainda hoje (20).

 

Segundo o sindicato, greve afetou 98 escolas e 17 mil alunos na cidade. A assembleia de classe que confirmou o fim da greve foi realizada nesta manhã, entretanto o Simpi informou que o movimento está suspenso até o julgamento do mérito da ação que trata sobre o reajuste de 6,81% dos salários dos professores. A ação deve ser julgada em 6 de dezembro.

 

Com relação à reposição das aulas, o Simp informou que a estratégia será discutida sob mediação do MPE e do Conselho Municipal de Educação. Além do reajuste para docentes de nível II e III, a catergoria é contra a mudança do regime trabalhista, para um regimento estatutário próprio, e exige o pagamento de salários atrasados para professores em desvio de função. Essas reivindicações ainda serão discutidas entre professores e prefeitura.

Educação

19 de Nov // Agência Brasil | Educação

Estudantes beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm até sexta-feira (23), para renovar os contratos. Aqueles que contrataram o Fies até 31 de dezembro de 2017 devem fazer o aditamento. Neste semestre, cerca de 890 mil contratos devem ser renovados, de acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A renovação do contrato é feita pelo sistema SisFies.

 

O pedido de aditamento é inicialmente feito pelas instituições de ensino para, depois, as informações serem validadas pelos estudantes no sistema. Caso o aditamento tenha alguma alteração nas cláusulas do contrato, o estudante precisa levar a nova documentação ao agente financeiro, que é o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica, para finalizar a renovação.

 

Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema. Os estudantes que aderiram ao Novo Fies e contrataram o financiamento em 2018 devem seguir o cronograma da Caixa, que é o agente operador do Novo Fies. Segundo a Caixa, aproximadamente 50 mil estudantes assinaram contratos do Novo Fies no primeiro semestre de 2018. O prazo para esses estudantes vai até 30 de novembro.

Educação

14 de Nov // Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil | Educação

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou ontem (13), que deve manter a gestão do ensino superior no Ministério da Educação. Havia possibilidade de o ensino superior ficar sob a gestão do Ministério da Ciência e Tecnologia, para o qual já foi indicado o astronauta, Marcos Pontes. Bolsonaro deu a declaração antes de encontro com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro João Batista Brito Pereira.

 

É a segunda vez que Bolsonaro retorna à capital depois de eleito. Ele foi questionado sobre o destino do ensino superior em seu governo, se manteria a área no MEC ou se a colocaria na alçada da pasta da Ciência e Tecnologia. "A princípio vai ser mantido no Ministério da Educação", respondeu. Bolsonaro chegou a Brasília nesta última terça-feira.

 

Durante a manhã, ele despachou com assessores e futuros ministros no Centro Cultural do Banco do Brasil, onde está funcionando o governo de transição. No início da tarde, ele esteve com a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber. Assim que chegou a Brasília, Bolsonaro anunciou, por meio de publicação no Twitter, a indicação do general da reserva do Exército Fernando Azevedo e Silva para assumir o Ministério da Defesa.

Educação

13 de Nov // Foto: Ananda Migliano/Folhapress | Educação

O Inep, orgão do Ministério da Educação, anunciou nesta última segunda-feira (12), que vai anular a questão de matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018 que já havia aparecido no vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo o ministério, a repetição da questão será investigada e pode "culminar em instauração de processos administrativo, cível e/ou criminal".

 

O G1 revelou que a questão não era inédita – um requisito para que ela seja usada na prova do Enem – após professores do Curso Anglo identificarem que ela já havia sido usada no vestibular 2014 da UFPR. Em um comunicado divulgado após ser procurado, o Ministério da Educação diz que uma sindicância foi aberta para apurar as responsabilidades.

 

"A questão foi elaborada em 2012 para o Inep, por um professor que, à época, estava vinculado à UFPR. No entanto, posteriormente, em 2013, foi utilizada no vestibular da própria universidade, para ingresso em 2014, o que não deveria ter ocorrido", afirmou o ministério. A pasta informou ainda que duas regras foram quebradas. Além do ineditismo, as questões elaboradas pelos professores contratados pelo Inep precisam ser mantidas em sigilo.

Educação

13 de Nov // Correio da Bahia | Educação

O Enem 2018 teve 110.781 abstenções na Bahia no segundo e último dia das provas, realizadas no domingo (11). Os dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. O número corresponde a 27,8% do total de inscritos, que foi de 398.493 candidatos. No primeiro dia de provas 93.646 candidatos baianos pessoas deixaram de fazer a prova, um percentual de 23,5%.

 

O estado da Bahia fica em 9º lugar no ranking de presenças no Enem 2018, no segundo dia de provas. No primeiro dia, ficou em 7º. Em ambas as provas, a lista com as maiores presenças foi liderado pelo estado do Piauí. O gabarito oficial do Enem deve ser divulgado até 14 de novembro e poderá ser acessado no site enem.inep.gov.br e no aplicativo do Enem.

 

Os Cadernos de Questões de cada dia, e de cada cor, são divulgados em conjunto, nos mesmos locais. Já a nota oficial, chamada de Boletim de Desempenho, só será divulgado no dia 18 de janeiro de 2019 para os participantes regulares. Os treineiros, que fizeram a prova como forma de autoavaliação, receberão os resultados dois meses depois. A correção da Redação também poderá ser acessada no 1º semestre de 2019 na página do participante.

Educação

12 de Nov // Foto: TN Online | Educação

No segundo domingo de provas, 1.610.681 estudantes faltaram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o que representa 29,2% dos 5.513.726 inscritos. O índice é maior do que o do domingo passado, que foi de 24,9%, mas é menor que as taxas registradas no segundo dia de provas em 2016 e 2017. O ministro da Educação, Rossieli Soares, afirmou ser normal o aumento de ausências no segundo dia do exame.

 

“O número de ausências foi menor que nos últimos anos, mas é um pouco maior do que no primeiro dia, o que é normal. Às vezes, o aluno não tem o desempenho que deseja ou imagina e acaba não indo no segundo dia”, argumentou. No domingo, 66 estudantes foram eliminados, a maioria por descumprimento das regras gerais do edital segundo a Agência Brasil.

 

Os estudantes por exemplo, sairam antes do horário permitido, usaram material impresso e não atenderam a orientações dos fiscais. Dois foram eliminados na revista no detector de metais e por recusa na coleta dos dados biométricos. Em nenhum local, a aplicação da prova foi suspensa. “A logística da aplicação funcionou maravilhosamente bem. Foi a melhor aplicação da história do Enem”, afirmou o ministro Rossieli Soares.

Educação

12 de Nov // Foto: Douglas Gomes/ FRB | Educação

O Ministério da Educação autorizou a criação de uma faculdade ligada ao PRB, partido comandado por líderes da Igreja Universal do Reino de Deus e base do presidente Michel Temer. A sigla também guarda afinidades ideológicas com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). O seu maior líder, o bispo Edir Macedo, declarou voto no capitão da reserva. A legenda ainda aprova o projeto Escola sem Partido.

 

A Faculdade Republicana Brasileira funcionará em Brasília. Ela será mantida pela Fundação Republicana Brasil que recebe 20% dos recursos públicos do fundo partidário destinado ao PRB (cerca de R$ 680 mil reais mensais). A nova sede deve ser aberta em fevereiro, com previsão de lançar o vestibular no primeiro semestre e início das aulas no segundo.

 

O primeiro curso credenciado pelo Ministério da Educação foi o de Ciência Política, com cem alunos, em oito semestres. A Fundação busca também que o MEC dê aval para criação de pós-graduação em Gestão Pública, Direito Eleitoral e Política Contemporânea. Quem comemorou a autorização da pasta foi o presidente nacional em exercício do partido, senador e bispo Eduardo Lopes (PRB) segundo informou o jornal O Estado de S. Paulo.

Educação

11 de Nov // Foto: Anderson Stevens/Folha | Educação

O Enem 2018 - Exame Nacional do Ensino Médio realizado neste domingo (11), manteve a tradição de colocar temas da vida real na prova de matemática e ciências da natureza (biologia, física e química). As questões abordaram, por exemplo, o game Minecraft e propuseram problemas como cálculo de pena de um preso sem antecedentes criminais ou o tempo para despacho de bagagem em um aeroporto.

 

A questão que mais chamou a atenção dos estudantes Dennis Aurélio e Arthur Fortunato, que fizeram a prova na Uninove Barra Funda (zona oeste de SP), foi a do Minecraft. "Era uma pergunta de matemática, que falava sobre empilhar cubos e citava o Minecraft. Achei engraçado, porque eu já joguei muito esse jogo", conta Arthur segundo o Folhapress.

 

É um exemplo de questão que aproxima a avaliação do cotidiano do aluno, diz o professor de matemática Felipe Freire, do COC. Para ele, a prova teve dificuldade na parte de cálculos, mas houve questões complicadas de interpretação de texto e gráfico. "Foi uma prova bastante visual, que você se se embasava bastante no visual para responder", acrescentou. Alexandre Medeiros, 18, conta que achava que as perguntas trariam mais temas atuais.

Educação

11 de Nov // G1 | Educação

O Enem aplicará neste domingo (11), o segundo dia de provas. Os estudantes terão cinco horas para resolver as 90 questões de matemática e ciências da natureza (com física, química e biologia). Os portões dos locais de prova fecham às 13h (horário de Brasília). A mudança ocorre porque, na edição de 2017, o MEC mudou a divisão das disciplinas, concentrando as provas de humanas em um dia e, no outro, as de exatas.

 

Os candidatos, no entanto, reclamaram que as 4 horas e 30 minutos de teste do Enem não foram suficientes para analisar as questões que envolviam muitos cálculos da prova. Assim, em 2018, o segundo dia de provas será mais longo. Neste domingo, todos os inscritos no Enem 2018 poderão fazer a prova, mesmo os que faltaram no domingo passado.

 

No entanto, a pontuação não será suficiente para participar de programas do governo federal ou disputar vagas na universidade. Para eles, vale apenas pela experiência de conhecer melhor a prova. A exceção é para alunos que não conseguiram fazer o exame no dia 4 porque faltou energia no local de prova segundo o G1. Estes estudantes devem fazer a prova de exatas neste domingo, e fazer a de humanas e redação no dia 11 de dezembro.

Educação

09 de Nov // | Educação

Com questões que abordavam nazismo, gênero, feminismo, ditadura militar e outros temas, as primeiras provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 têm sido criticadas por estudantes e especialistas em todo o país. Um desses críticos foi o ministro da Educação, Rossieli Soares, que disse em entrevista à Jovem Pan, nesta última quinta-feira (8), que certos pontos não deveriam existir na prova.

 

"Eu não vejo a prova, mas reconheço que tem exageros. Não faria prova assim. Não precisa se trabalhar assim. Por mais que tenha reconhecimento linguístico, poderia usar exemplo que não fosse esse", afirmou o ministro ao ser questionado. "Ideologização não pode ter em escola. Defendo isso seja da direita ou esquerda, de qualquer viés", acrescentou.

 

Ele se referiu à pergunta que cita o pajubá, apontado como o dialeto secreto de gays e travestis. As pessoas que prestaram o Enem neste último domingo (4), deveriam assinalar a resposta que explica o motivo de o pajubá ser caracterizado dessa forma. Mas o contexto com referência ao grupo social foi alvo de indignação nas redes sociais. Rossieli disse à publicação que a prova é de responsabilidade do Inep, que é integrado ao MEC.

Educação

09 de Nov // Bahia Notícias | Educação

O deputado estadual Angelo Almeida (PSB) apresentou um Projeto de Lei na Alba que proíbe a utilização de telefone celular nos estabelecimentos de ensino, durantes as aulas, exceto em situações excepcionais ou quando servir para o desempenho de atividades pedagógicas. Ao justificar a proibição, o parlamentar disse que são inúmeros os percalços enfrentados atualmente nos estabelecimentos de ensino.

 

“Um deles está relacionado à utilização de aparelhos de telefone celular, no curso das aulas, seja para atender uma ligação, ou fazer uso dos mais diversos aplicativos de mensagem e redes sociais, assim como jogos”. Para o deputado, o uso de telefones celulares em sala de aula, além de prejudicar o aprendizado de quem faz uso, interfere nas atividades da classe.

 

Segundo o parlamentar, o uso do celular retira ou dificulta a concentração dos demais alunos, além de poder repercutir no desempenho dos professores, que, não raras vezes, têm que pa-ralisar a aula para chamar a atenção do aluno. “Por certo não há qualquer prejuízo para que os alunos, de modo temporário e momentâneo, quando estiverem em sala de aula, sejam impedidos de fazer uso dos aparelhos de telefone celular”, disse o deputado.

Educação

06 de Nov // Foto: Rodrigo Viga/Reuters | Educação

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) criticou nesta última segunda-feira (5), uma questão da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano que tratava do "dialeto secreto" utilizado por gays e travestis e disse que sua gestão no Ministério da Educação "não tratará de assuntos dessa forma". Neste último domingo, cerca de 4,1 milhões de candidatos prestaram o exame em todo o país.

 

"Uma questão de prova que entra na dialética, na linguagem secreta de travesti, não tem nada a ver, não mede conhecimento nenhum. A não ser obrigar para que no futuro a garotada se interesse mais por esse assunto. Temos que fazer com que o Enem cobre conhecimentos úteis", disse em entrevista ao apresentador José Luiz Datena no Brasil Urgente, da Band.

 

Jair Bolsonaro negou que pretenda acabar com o exame, mas disse que seu governo não vai "ficar divagando sobre questões menores". "Ninguém quer acabar com o Enem, mas tem que cobrar ali o que realmente tem a ver com a história e cultura do Brasil, não com uma questão específica LGBT. Parece que há uma supervalorização de quem nasceu assim", afirmou. A questão à qual Jair Bolsonaro se refere está no caderno de linguagens.

Educação

06 de Nov // Bocão News | Educação

A Bahia teve a menor taxa de abstenções na primeira fase do Enem realizada no domingo (4), desde o ano de 2009. O Estado registrou 23,5% de ausências, ou seja 93.646 pessoas, o que representa uma taxa menor do que a média nacional, que foi de 24,9%. A Bahia teve 398.492 inscritos, sendo o terceiro estado com maior número de habilitados às provas em todo o país junto com São Paulo e Minas Gerais.

 

Agora, os estudantes já se preparam para o segundo dia de maratona do Enem 2018, que acontece neste próximo domingo (11), quando serão realizadas as provas de Exatas e Ciências da Natureza. Os professores da rede estadual orientam seus alunos a intensificarem a revisão de assuntos mais recorrentes, em cada área de conhecimento para realizar o Enem.

 

No domingo, foram aplicados os testes nas áreas de Linguagens e Ciências Humanas. A redação, que comumente é ligada a temas sociais voltados a direitos humanos, tratou de um assunto bem atual: a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados da internet. Para a segunda fase, os estudantes terão, este ano, cinco horas de duração para as questões de Matemática e de Ciências da Natureza, totalizando 90 questões.

Educação

05 de Nov // Foto: Divulgação | Educação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve o menor percentual de faltantes desde 2009, de acordo com informações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 24,9%, o que representa cerca de 1,4 milhão de estudantes do total de 5,5 milhões de inscritos no país. Até então a menor porcentagem de ausentes foi registrada em 2011, quando 26,4% não fizeram as provas.

 

De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, o número final de faltantes será divulgado no segundo dia do exame, no domingo, 11 de novembro. Aqueles que comparecerem no segundo dia de prova serão considerados presentes. Para o ministro Rossieli Soares, a redução das faltas se deve, entre outros motivos, pela mudança nas regras do exame.

 

Os estudantes isentos que faltarem perderão a isenção no próximo Enem em 2019 caso não justifiquem a ausência. Além disso, contribuiu o fato das provas serem realizadas em dois domingos e não mais em um sábado e um domingo. “Importante termos esse resultado. Avançarmos na questão dos ausentes", diz o ministro da Educação segundo a Agência Brasil. Na avaliação dele, a logística “funcionou e está funcionando bem".

Educação

05 de Nov // Folhapress | Educação

A disseminação na internet e os efeitos de notícias falsas era uma das maiores apostas para o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 entre professores de cursinhos antes da prova segundo o Folhapress. Mas o candidato que se escreveu neste último domingo (4), apenas sobre fake news não entendeu a proposta de redação do exame, segundo especialistas, e pode perder pontos.

 

Até o presidente Temer afirmou que o tema da redação "trata das notícias falsas", um "assunto atualíssimo". Segundo professores consultados pela Folha de S.Paulo, entretanto, este não era o foco da proposta. Os alunos foram instados a escrever uma dissertação argumentativa sobre "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet".

 

Havia quatros itens de apoio: três textos que, em geral, falam sobre como o uso de banco de dados e algoritmos direcionam conteúdos consumidos e um quadro com dados sobre o perfil dos usuários de internet no Brasil. Além da redação, os participantes fizeram neste último domingo a prova de linguagens e ciências humanas.  Para a professora de redação do Objetivo, Viviani Xanthakos, o candidato que falou só de fake news tangenciou o tema.

Educação

04 de Nov // Folhapress | Educação

O primeiro dia de provas do Enem 2018 trouxe questões que abordaram temas como o papel da mulher na sociedade, feminicídio e democracia. Neste domingo, o aluno teve de responder 45 questões da área de linguagens, que engloba língua portuguesa, literatura e língua estrangeira (inglês ou espanhol), mais 45 questões distribuídas entre geografia e história, além de uma redação no gênero disssertativo-argumentativo.

 

Neste ano, o tema da redação foi sobre o uso de dados virtuais para manipulação do usuário da internet. Após 2h de prova, os primeiros estudantes começaram a deixar as salas. Na Uninove da Barra Funda, zona oeste de São Paulo, Igor Lacerda Pena, 21 anos, foi o primeiro a sair da prova. "De 0 a 10 em dificuldade, acho que a prova foi uns 7", conta.

 

Segundo ele, as questões abordaram temas como feminicídio e violência doméstica. Ele já cursa a faculdade e fez a prova para tentar uma bolsa. A estudante Rafaela Santos,17, fez a prova pela primeira vez. Algumas das questões que lhe chamaram a atenção abordaram temas como feminismo e democracia. "O tema da redação foi interessante, mas difícil. Acho que semana que vem vai ser mais tranquilo, porque sou mais de exatas", conta.

Educação

04 de Nov // Foto: Reprodução / G1 | Educação

O mototaxista Francisco Barros, 28 anos, foi o anjo da guarda de João Pedro, 19 anos, neste domingo (4). O candidato confundiu o título de eleitor com a carteira de identidade e o mototaxista foi que conseguiu garantir que o rapaz fizesse a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste primeiro dia. “Eu já estava indo embora quando me ligaram de novo para ir buscar. Acho que ele se confundiu”, contou.

 

João Pedro disse ao G1 que acabou pegando o título de eleitor em vez do documento porque teve um problema também com a caneta. “Eu achei que era toda transparente, mas era escura, então ainda tive que ir em vários mercadinhos até encontrar a caneta. Quando cheguei aqui que vi o documento errado, pensei ‘Meu Deus e agora?’”, disse ele segundo o G1.

 

O candidato ligou para a mãe, que localizou o documento correto em casa e chamou novamente o mototaxista. Francisco contou que não foi o ‘anjo da guarda’ de um candidato pela primeira vez. “Ano passado eu peguei uma menina que esqueceu foi a bolsa toda. Na hora que deixei ela no local, já voltei para buscar as coisas e deu tudo certo”, lembrou. Enem abriu seus portõe para 5,5 milhões de participantes segundo o Ministério da Educação.

Educação

04 de Nov // | Educação

O horário de verão teve início na madrugada deste domingo (4), mesmo dia de aplicação da primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No entanto, a Bahia não adotou a medida, como nos últimos anos. Por conta disso, a abertura dos portões para realização da prova acontece às 11h, com fechamento ao meio-dia. Cerca de cinco milhões de participantes estão participando do Enem este ano.

 

Neste domingo, no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio, serão aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias. No segundo dia, próximo domingo, 11 de novembro, os estudantes irão fazer provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e de Matemática e suas Tecnologias.

 

O candidato deve se dirigir ao local indicado no cartão de identificação e apresentar um documento de identificação original com foto, a exemplo da CNH e das cédulas de identidade expedidas pelas SSP, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal. Caso tenha perdido os documentos, será preciso apresentar um Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação do Enem.

Educação

04 de Nov // Foto: Reinaldo Canato/Veja | Educação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) abre seus portões logo mais, às 12h (horário de Brasília), para 5,5 milhões de participantes. Neste ano, o primeiro dia de provas vai coincidir com o primeiro dia do horário de verão. As provas serão de redação, linguagens e ciências humanas. As notas obtidas no Enem serão depois usadas pelos candidatos em um sistema do governo federal, o Sisu, que é a principal forma de acesso para vagas na rede pública de ensino superior. As notas também são aceitas em 27 instituições de Portugal.

Para o Ministério da Educação (MEC), é a segunda maior prova do tipo no mundo, só perdendo para o "gao kao", prova de admissão ao ensino superior da China , com 9 milhões de candidatos. O exame é dividido em dois fins de semana consecutivos, ao invés de um fim de semana com as duas provas. Em 2018, as provas serão nos dias 4 e 11 de novembro. Neste primeiro dia, domingo (4), o candidato terá a redação e 90 questões de linguagens e ciências humanas. O segundo dia, com a prova de exatas, será no domingo seguinte (11), e terá 30 minutos a mais de duração.

Educação

01 de Nov // Foto: Fabio Pozzebom / Agência Brasil | Educação

Aliados do prefeito ACM Neto (DEM), o secretário municipal da Educação de Salvador, Bruno Barral, e o atual presidente da Fundação Gregório de Matos, Fernando Guerreiro, refutaram e pregaram cautela ao responderem a possibilidade de “fiscalização ideológica” na Bahia por parte do próximo governo federal. As secretarias de Educação e Cultura do Governo Estadual não quiseram comentar o assunto.

 

A ideia, com ares de patrulha ideológica, foi ventilada pela deputada federal eleita Dayane Pimentel (PSL-BA) ao comentar a atuação do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) como um “fiscalizador da agenda cultural e intelectual” no estado. A presidente do PSL baiano também revisou a fala, ao dizer que a fiscalização também será feita por eleitores.

 

“O que tem que se fiscalizar é o tempo que o aluno está levando em sala de aula. Tem que fiscalizar a qualidade estrutural das escolas, a didática, a remuneração dos professores, que precisa aumentar, a condição das escolas, a qualidade da merenda escolar, a interação com a comunidade... Eu acho que são tantos itens que necessitam de fiscalização”, comentou Fernando Guerreiro, presidente da fundação cultural Gregório de Matos segundo o BN.

Educação

31 de Out // G1 | Educação

A cada cinco candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio 2018, um não acessou o cartão de confirmação, que indica o local de provas de cada participante. Este número corresponde por 1.012,966 milhão das 5.513.718 milhões de pessoas que confirmaram a inscrição. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (31).

 

“Para aqueles que não acessaram ainda nós estamos mandando e-mails e SMS. O cartão é uma garantia da sua inscrição bem realizada e da confirmação do seu local de prova”, alerta Maria Inês Fini, presidente do Inep. O cartão foi liberado no dia 22. Para acessar o documento, é necessário digitar o CPF e a senha cadastrada na inscrição na página do participante.

 

Para que serve o cartão de confirmação? É o documento que confirma a inscrição de cada candidato no Enem, e traz os detalhes sobre o local de provas. Além do nome da rua e número do edifício, o cartão também informa, por exemplo, o número da sala em que cada estudante fará o exame. Como posso acessar o cartão de confirmação? Apenas pela internet. O cartão de confirmação ficará disponível para consulta a partir de segunda no site do Enem.

Educação

31 de Out // Foto: Reprodução | Educação

O Ministério Público da Bahia recomendou à Secretaria Estadual de Educação e às universidades que adotem medidas para garantir a “liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar pensamento, a arte e o saber e o pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas”, após a deputada eleita Dayane Pimentel, dizer que Bolsonaro vai ser “o grande fiscalizador da agenda cultural e intelectual” no estado.

 

A declaração, em tom de patrulha ideológica, foi feita ao Bahia Notícias. A recomendação também foi emitida depois do caso de um aluno do curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal da Bahia (UFBA) ter ameaçado estuprar e matar alunas da faculdade que apoiassem partidos de esquerda ou o candidato derrotado à Presidência Fernando Haddad, do PT.

 

Assinado pelos promotores Márcia Teixeira e Gabriel Pimenta Alves, as recomendações visam evitar que intimidações a professores e alunos “motivadas por divergências políticas/ideológicas resultem em censura, direta ou indireta.” Os promotores destacaram que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação estabelece como princípios do ensino, entre outras coisas, o respeito à liberdade e à diversidade étnico-racial, além do apreço à tolerância.

Educação

23 de Out // Foto: Rommel Pinto/Futura Press | Educação

A equipe econômica do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) pensa em instituir a cobrança de mensalidade nas universidades federais. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, o objetivo é cobrar somente dos estudantes que possuem maior renda. A proposta detalha que o dinheiro arrecadado seria transformado em um fundo para ajudar no financiamento das vagas ocupadas por estudantes de menor renda.

 

Para a equipe, essa pode ser uma boa maneira de ajudar a reforçar a educação básica, já que parte das vagas de universidades federais é ocupada por alunos que tiveram acesso à educação privada. A medida não é tão simples de ser colocada em prática: É preciso aprovar uma PEC, já que, atualmente, a Constituição garante a gratuidade do ensino público.

 

Questionado pela publicação, o presidente da da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Reinaldo Centoducatte, critica a ideia. “Isso não vai resolver o problema. Para começar, a estratégia se baseia em conceitos errados”, indica, detalhando que um estudo realizado pela associação em 2016 mostra que dois em cada três estudantes de universidades federais pertencem às classes D e E.

Educação

22 de Out // Agência Brasil | Educação

A partir desta segunda-feira (22), os estudantes que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 podem acessar os cartões de confirmação da inscrição. Para consultar o documento, é necessário acessar a página do participante, onde deve ser colocado o CPF e senha ou baixar em seu celular o aplicativo Enem 2018. A primeira etapa do exame será aplicada no próximo domingo, dia 4 de novembro.

 

O cartão contem os dados do estudante, o endereço do local, a data e hora da aplicação da prova, além das informações sobre a língua estrangeira escolhida e recursos de acessibilidade. Caso tenha problema com as informações do cartão ou dificuldade de acesso ao documento, o estudante pode entrar em contato com o MEC pelo telefone 0800616161.

 

Ou ainda em contato pelo link Fale Conosco, no site do Enem. Com a entrada em vigor do horário de verão no mesmo dia da primeira etapa do Exame, em 4 de novembro, o Ministério da Educação recomenda que os inscritos fiquem atentos aos horários de abertura e fechamento dos portões dos locais de prova em cada estado. Para evitar imprevistos, o MEC recomenda que o estudante planeje o trajeto até o local da prova segundo a Agência Brasil.

Educação

16 de Out // G1 | Educação

Em 2017, de 1,2 milhão de universitários considerados "concluintes", ou seja, no último ano da graduação, 10,5% estavam matriculados em pedagogia, segundo o Censo da Educação Superior de 2017, divulgado pelo Instituto Nacional Anísio Teixeira. A carreira, que forma professores do ensino infantil, teve mais de 125 mil estudantes em vias de pegarem o diploma de ensino superior no ano passado.

 

A pedagogia também foi a carreira que mais atraiu novos universitários em 2017. 9,2% dos calouros entraram no ensino superior se matriculando em um curso de pedagogia. Já considerando o número total de matrículas, incluindo os ingressantes, os concluintes e os demais estudantes, a carreira de pedagogia fica na segunda colocação, atrás do direito.

 

Cada vez mais os alunos de ensino superior estudam a distância. No mês passado, a reportagem mostrou que, entre 2016 e 2017, o número de alunos de EAD aumentou 17,6%. Foi o maior ritmo de crescimento desde 2008. As matrículas de pedagogia são algumas das que mais respondem por esse crescimento. Desde 2009, a maioria dos futuros professores estão matriculados em um curso que não é presencial segundo informações do G1.

Educação

11 de Out // | Educação

Todos os estudantes do ensino médio do país deverão ter a acesso a mais de um itinerário formativo no próprio município onde estudam, de acordo com a revisão preliminar das Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio, que foi divulgada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e está disponível para análise e contribuições de toda a sociedade até o dia 23 de outubro deste ano.

 

Além dos itinerários, as redes terão que ofertar uma parte comum a todos os estudantes, que será definida pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em discussão no Conselho Nacional de Educação. As diretrizes vigentes estão sendo revistas pelo CNE para se adequarem ao Novo Ensino Médio, aprovado em 2017 segundo informações da Agência Brasil.

 

Pela nova lei, os estudantes poderão escolher ter formações específicas em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico. Uma das preocupações levantadas durante a discussão da lei era a oferta das várias opções aos estudantes, sobretudo em municípios menores. O documento disponibilizado pelo CNE diz que os sistemas de ensino devem garantir a oferta de mais de um itinerário formativo em cada município.

Educação

04 de Out // G1 | Educação

O governo decidiu adiar o início do horário de verão para o dia 18 de novembro. A decisão do presidente Temer deve ser publicada no DOU. No início do horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O presidente atendeu a um pedido do Ministério da Educação para não prejudicar os estudantes que farão o Enem em novembro.

 

O horário de verão estava previsto para começar no dia 4, justamente a data da primeira prova do Enem. A segunda prova está marcada para o domingo seguinte, dia 11. Em geral, o horário de verão começa em outubro. Mas, para não coincidir com a data das eleições, o presidente Temer assinou um decreto em 2017 que adiou o período.

 

O 1º turno está marcado para o dia 7 de outubro e o 2º turno para o dia 28. Já a data final para o horário de verão foi mantida para o terceiro domingo de fevereiro. Os relógios deverão ser atrasados em uma hora na madrugada de sábado, dia 16, a partir da meia-noite. Atualmente, adotam o horário os estados de São Paulo, Rio, Minas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e DF.

Educação

04 de Out // | Educação

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) subiu uma posição e foi considerada a melhor universidade do estado pela Folha. O veículo realiza uma avaliação anual do ensino superior do Brasil, o Ranking Universitário da Folha leva em conta dados nacionais e internacionais além de duas pesquisas de opinião do Instituto Datafolha em cinco aspectos

 

São eles: (pesquisa, ensino, mercado, internacionalização e inovação). Além da Ufba, outras cinco instituições de ensino superior baianas também subiram posições neste ano em comparação com o RUF 2017. A Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) foi da 65ª posição em 2017 para 54ª neste ano.

 

A Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) ficou na posição 63 no ano de 2017 e 60 neste ano; a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) passou de 132º para 119º; a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) foi da 186º posição para 178º e; a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) de 180º para 179º. Na contramão, a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) saiu da posição 88 e foi para 89.





Classificados


Enquete



Mais Lidas