Notícias

Política

Política

21 de Ago // | Política

O presidente Michel Temer voltou a cometer uma gafe nesta segunda-feira (21) ao se confundir e chamar o Paraguai de Portugal durante discurso em um evento no Itamaraty com a presença do presidente paraguaio, Horácio Cartes. Esta não é a primeira vez que peemedebista comete gafes diplomáticas.

 

Em viagem oficial ao Brasil, Cartes foi recebido por Temer em um almoço na sede do Ministério das Relações Exteriores. Durante o tradicional brinde, o presidente brasileiro falava sobre a exigência legal de que as políticas públicas do país sejam pensadas no sentido de promover a integração latino-americana quando trocou o nome do país.

 

"Sabe que na nossa Constituição existe um dispositivo especial que determina que toda e qualquer política pública do país se volte para a integração latinoamericana de nações. Quando fazemos isso, fazemos pelo apreço que temos na relação Brasil-Portugal, mas também fazemos por fruto de uma determinação constitucional. As pessoas aqui muitas vezes não dão atenção à institucionalidade", disse.

Política

21 de Ago // | Política

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse hoje (21) que julgar os processos de impeachment contra o presidente Michel Temer pode piorar o cenário político do país. “Acho que a Câmara já julgou os fatos que estão no pedido de impeachment na [votação da] denúncia. Se a gente ficar remoendo o mesmo assunto, a gente só vai gerar instabilidade no Brasil”, disse.

 

Na semana passada, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança, com pedido de liminar, para obrigar o presidente da Câmara a analisar o pedido de impeachment feito pela entidade contra o presidente Michel Temer.

 

No dia 25 de maio, a OAB protocolou na Câmara um pedido contra Temer tendo como base as gravações entre ele e o empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS. Para Maia, as acusações contra Temer já foram analisadas pelos deputados. No dia 2 de agosto, a Câmara dos Deputados rejeitou a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente.

Política

21 de Ago // | Política

A comissão especial da Câmara que analisa novas regras sobre coligações partidárias volta a se reunir nesta terça-feira (22) para votar o parecer da relatora, deputada Shéridan (PSDB-RR), à Proposta de Emenda à Constituição 282/16. O texto proíbe as coligações nas eleições proporcionais (para deputado e vereador) a partir de 2020.

 

Ainda impõe regras, como cláusula de desempenho, para que os partidos tenham acesso ao dinheiro do Fundo Partidário e à propaganda gratuita no rádio e na TV. Um dos pontos em debate é a possibilidade de flexibilização regional das federações partidárias que, conforme o relatório, devem ter orientação nacional.

 

Isso vai permitir que partidos menores se aliem dentro dos estados para alcançar a cláusula de desempenho e ter acesso a recursos. Questionada sobre a possível semelhança entre a federação e a coligação partidária, o que tornaria sem efeito as alterações propostas pela PEC, Shéridan explicou que, enquanto a coligação é um arranjo específico para um processo eleitoral, as federações devem ter mesma linha ideológica e permanecer unidos durante todo o mandato.

Política

21 de Ago // | Política

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), negou qualquer tipo de restrição ao nome do atual ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB), para compor a chapa majoritária em 2018. A informação foi publicada pela coluna Radar Online, no site da revista Veja, nesta segunda-feira (21).


Em nota oficial, o prefeito “esclarece que o ministro Antonio Imbassahy (PSDB) é um nome que tem condições de compor qualquer chapa majoritária porque tem serviços prestados à Bahia e ao Brasil e, portanto, é um nome competitivo que já ocupou cargos de destaque no Legislativo e no Executivo”.

 

Neto disse a Tasso Jereissati (presidente nacional do PSDB) que não cogita dividir o palanque com Imbassahy e que, se essa for a única proposta do presidente do PSDB para aliança em 2018, seria melhor que o partido procurasse outro postulante ao governo para se coligar. No comunicado de resposta, o prefeito afirma que não tratou da composição de chapa para as eleições de 2018 na Bahia com o PSDB nem com partido algum da base que lhe apoia.

Política

21 de Ago // | Política

O cantor cearense Fagner, que apoiou oficialmente a campanha de Aécio Neves à Presidência da República, revelou estar decepcionado com o senador, em entrevista à Veja. “Aécio não apenas me decepcionou, mas foi muito triste. Sou amigo dele e essa amizade nunca vai deixar de existir. Mas o que eu me envolvi com ele, o que eu acreditei…”, disse o artista

 

“Me envolvi em todas as suas campanhas, as pessoas acharam até estranho porque ele era um garoto e eu já era um nome consagrado. Eu emprestei muito esse trabalho para o Aécio. Para mim, foi uma punhalada. Eu não merecia isso porque emprestei o meu respeito e pisou na bola legal. Aécio me deve desculpas pessoalmente”, acrescentou Fagner.

 

Segundo ele, o Brasil tem jeito, não agora. “Eu acho que a gente não vai conseguir dar uma limpada na política. O que a gente talvez vá conseguir é estimular a entrada de pessoas que antigamente não queriam saber de política. Porque os políticos que temos hoje, não se tira facilmente. O Brasil tem uma política corporativista familiar: sai um sujeito, vem os filhos, os netos. A gente tem de estimular a entrada de pessoas honestas”, conclui.

Política

21 de Ago // | Política

Em evento no domingo (20) em Estância, em Sergipe, o ex-presidente Lula admitiu que “talvez” a gestão petista tenha cometido erros. "Sei que não fizemos tudo, talvez tenhamos cometido erros. Se a companheira Dilma estivesse aqui, com certeza iria reconhecer que teve erros", afirmou, dividindo a responsabilidade com sua sucessora, a ex-presidente Dilma Rousseff.

 

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ele já havia, dois dias antes, criticado a resistência, por parte de Dilma, em convidar o atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para seu governo. Lula também citou em seu discurso os processos que enfrenta e disse que a elite do país não o perdoava por ter levado filé à mesa do pobre.

 

"Eles não nos perdoam. Eles não me perdoam porque os pobres começaram a viajar a São Paulo de avião", declarou, para completar: "Eu resolvi andar porque vocês sabem o que estão tentando fazer comigo. Tenham certeza que o problema não é o Lula. O problema são vocês". Na sequência, ele listou as ações realizadas durante seu mandato. Ele também defendeu que a administração atual pretende fazer privatizações.

Política

21 de Ago // | Política

A Câmara dos Deputados tentará votar nesta semana a proposta de reforma política que estabelece alterações no sistema eleitoral e cria um fundo com recursos públicos para bancar as campanhas dos candidatos. A sessão para votar o projeto, em primeiro turno, está marcada para esta terça-feira (22).


A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) prevê o "distritão" para 2018 e 2020. Nesse modelo, cada estado ou município vira um distrito eleitoral e são eleitos os candidatos mais votados. Não são levados em conta os votos para o partido ou a coligação. Pela proposta, será adotado o "distrital misto" a partir de 2022, uma mistura do sistema proporcional e do majoritário.

 

Assim, o eleitor votará duas vezes: uma no candidato do distrito e outra na lista do partido. Metade das vagas irá para os candidatos eleitos por maioria simples. A outra metade, conforme o quociente eleitoral pelos candidatos da lista. O formato gerou divergências entre os partidos e há sugestões de mudanças no texto que podem ser votadas em plenário. Na sexta (18), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que colocará a reforma política em votação mesmo sem consenso.

Política

21 de Ago // | Política

Um a cada cinco deputados federais recebeu nas eleições de 2014 doações de empresas ou pessoas que eles contrataram –e às quais pagaram com dinheiro público. O número é resultado do cruzamento dos dados sobre gastos de deputados com a cota parlamentar, registrados pela Câmara, e doações recebidas por candidatos.

 

Os números foram computados pelo TSE. No total, mais de R$ 3,5 milhões de empresas que receberam verbas públicas de deputados foram doados a eles, mostra o levantamento, feito pelo cientista de dados Leonardo Sales, 36. Sales, administrador com mestrado em economia, analisou 68.978 registros de doações e 793.463 de despesas das cotas parlamentares.

 

Recursos de cerca de R$ 40 mil mensais que cada deputado pode usar para gastos "exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar", segundo a Câmara. Em ao menos 134 casos, o fornecedor (empresa ou pessoa física) doou diretamente ao deputado que o contratou. Nesses ciclos em que o dinheiro troca de mãos diretamente, foram gastos R$ 7,45 milhões em verbas da cota parlamentar entre 2013 e 2017 com empresas que doaram de volta R$ 3,3 milhões.

Política

21 de Ago // | Política

Em um clima descontraído, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD), apareceu, neste último domingo (20), com um vídeo nas redes sociais exaltando a boa convivência com os aliados do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) segundo o Bocão News.

 

Atualmente, o pessedebista integra a base do governador Rui Costa (PT), virtual adversário de ACM Neto em 2018 na corrida pelo Palácio de Ondina. O nome do parlamentar vem sendo cogitado para compor a majoritária de Rui Costa no ano que vem, seja como vice ou concorrendo ao Senado.

 

Há poucos dias, Coronel revelou já ter recebido convite do PMDB para ingressar nas fileiras da legenda. No entanto, frisa que é seguidor do líder político Otto Alencar, senador e presidente do PSD no estado, e só mudará de lado em caso de movimento similar do dirigente. No vídeo gravado em Fátima, no nordeste baiano, e publicado em seu perfil no Instagram, Coronel se dirige aos seguidores na internet:

Política

21 de Ago // | Política

O deputado estadual Marcelo Nilo (PSL) parece ter deixado de lado as mágoas que acumulava do senador Otto Alencar (PSD) desde que o pessedista decidiu, em janeiro, apoiar o nome de Angelo Coronel (PSD) para a presidência da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) segundo informações do Bocão News.

 

Nilo queria sua reeleição para o sexto mandato de presidente da Casa, mas Otto, assim como o vice-governador João Leão (PP), disse que era hora de oxigenar o comando do Legislativo. O posicionamento desagradou a Nilo. Agora, o ex-presidente da AL-BA se reaproxima do cacique pessedista.

 

"No bate-papo repleto de "causos" sobre política, história, futebol e outros assuntos, traçamos um panorama do país e, obviamente, o rebatimento no estado. Combinamos de tornar mais frequentes esses encontros informais, pois, conforme o andar da carruagem, fica mais claro o quanto teremos que conversar para preparar o nosso time em 2018. E, certamente, estaremos ainda mais próximos", disse o deputado.

Política

20 de Ago // | Política

O ex-presidente Lula disse, em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que seria ser candidato novamente à Presidência da República. Em julho, o magistrado condenou o petista a nove anos e seis meses de prisão no caso do triplex do Guarujá. Agora, a decisão será analisada em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

 

O Tribunal poderá endossar a sentença de Moro e deixar o ex-presidente impedido de concorrer na eleição do ano que vem. O que era dado como certo até momentos antes da decisão, agora é tratado pelo petista apenas como possibilidade. Durante sua passagem pela Bahia, Lula não disse em nenhum momento que seria candidato a presidente, apenas falava "se eu for candidato", "se presidente eu for".

 

Em Sergipe, neste domingo (20), o ex-presidente manteve o discurso cauteloso. "Eu quero que vocês saibam que nós vamos continuar lutando. Eu não sei se eu poderei ser candidato. Mas quero que eles saibam que quem vai decidir se eu posso ser candidato ou não é o povo brasileiro. Se vocês acharem que não, eu me aquieto lá em São Bernardo", discursou Lula durante evento na cidade de Estância.

Política

20 de Ago // | Política

O governo concluiu a investigação sobre a aposentadoria concedida à ex-presidente Dilma Rousseff logo após o impeachment. A sindicância confirmou irregularidades que o Jornal Nacional mostrou em 2016. O impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff foi aprovado no Senado no dia 31 de agosto de 2016.

 

No dia seguinte à cassação do mandato, Dilma, na época com 68 anos, deu entrada na aposentadoria numa agência do INSS, em Brasília. O Ministério do Desenvolvimento Social abriu uma sindicância para investigar as circunstâncias da concessão do benefício à ex-presidente.


De acordo com a edição eletrônica da revista “Veja”, a investigação concluiu que a aposentadoria foi concedida de forma irregular. A sindicância constatou que a petista furou a fila do INSS com a ajuda de servidores e obteve a aposentadoria sem ter a documentação necessária na ocasião. O ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, que foi um dos auxiliares mais ligados a ex-presidente, esteve na agência acompanhado da secretária pessoal de Dilma.

Política

20 de Ago // Folha Press | Política

O partido Podemos, ex-PTN, busca novos membros para tentar fortalecer a candidatura do senador Álvaro Dias (PR) à presidência da República. A legenda renomeada há pouco tempo tenta a filiação de dissidentes do PMDB e até mesmo de procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato, incluindo o chefe do grupo, Deltan Dallagnol.

 

"Me sinto constrangido de fazer o convite, mas queria muito", reconheceu Dias, que esteve em Salvador na sexta (18) para receber o título de cidadão baiano. No entanto, Dallagnol nega a intenção de entrar na política no momento. A assessoria de imprensa do Ministério Público Federal em Curitiba assegura que nenhum dos procuradores vai concorrer nas eleições de 2018.

 

Entre os dissidentes do PMDB que devem chegar ao Podemos estão a senadora Kátia Abreu (TO) e o deputado Sérgio Zveiter (RJ). A primeira se desgastou no partido por conta da defesa a ex-presidente Dilma. O Podemos teria oferecido a possibilidade de disputar o governo de Tocantins no ano que vem. Já Zveiter foi relator da denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e votou pelo prosseguimento da acusação por corrupção passiva.

Política

20 de Ago // | Política

A Executiva do PSDB em São Paulo criticou e manifestou "desconforto" em relação aos encontros entre o senador Aécio Neves (MG) e o presidente Michel Temer (PMDB). Os dois tiveram uma reunião fora da agenda na noite de sexta-feira (18) levando a executiva do diretório municipal do PSDB a soltar uma nota de repúdio.

 

"A presença de Aécio Neves hoje, em reuniões internas ou públicas, só nos causa desconforto e embaraços. Prove sua inocência, senador, e aí sim retorne ao partido", afirmou o diretório, acrescentando que o senador Tasso Jereissati (CE), presidente em exercício da sigla, é quem pode falar em nome do PSDB.

 

Após a repercussão negativa do encontro, Temer informou neste domingo em mensagens publicadas em sua conta no Twitter que o encontro com o senador mineiro foi para tratar da Cemig, dona de quatro hidrelétricas que o governo federal pretende relicitar para levantar R$ 11 bilhões e reduzir o rombo das contas públicas. "É assunto político. O tema é discutido pelo governo, aliados e equipe econômica", afirmou Temer.

Política

20 de Ago // Gildásio Cavalcante | Política

Um trator para uma associação rural no interior do Paraná, um campo de futebol em uma vila em Roraima e um terminal de ônibus na cidade mineira de Guaxupé serão parte dos gastos de mais de R$ 4 bilhões com emendas parlamentares empenhadas (reservadas) pelo governo Michel Temer em meio à crise.

 

Deputados federais agraciados com essas verbas comemoraram em suas bases a liberação e fizeram propaganda dos recursos obtidos.

 

O paranaense Edmar Arruda (PSD) rodou por sete cidades do interior para entregar "comprovantes de empenho" a políticos de sua base eleitoral. Entre os gastos prometidos, estão mobiliário para uma Apae, uma van para a entidade, equipamentos agrícolas e uniformes para servidores de uma prefeitura.

 

Arruda fez eventos com prefeitos e publicou fotos em seu perfil no Facebook –uma das imagens mostra faixas e balões para homenageá-lo pela entrega de um veículo obtido anteriormente.

 

No início do mês, ele votou contra a denúncia sobre Temer. Os valores de empenho das emendas parlamentares deram um salto nos últimos meses e foram um dos meios do governo para garantir apoio na votação que suspendeu o trâmite da acusação da Procuradoria-Geral da República contra o presidente. O empenho significa que o governo se compromete a liberar o dinheiro.

Política

20 de Ago // Gildásio Cavalcante | Política

Em uma atitude que tem se tornado rotina nos últimos tempos, o presidente Michel Temer participou na tarde deste sábado (19) de uma reunião não registrada em sua agenda oficial. Ele se deslocou do Palácio do Jaburu para se encontrar com os presidentes do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na casa deste último. A assessoria do Palácio do Planalto confirmou o encontro, mas não disse o que foi discutido.

 

A de Gilmar afirmou que o tema foi a reforma política em debate no Congresso e o parlamentarismo, sistema de governo defendido por Temer e por alguns líderes de partidos governistas. A Folha de S.Paulo não conseguiu falar com Maia neste sábado. O encontro também não foi registrado nas agendas dos presidentes da Câmara e do TSE.

 

Com um histórico de idas e vindas e de muito improviso, a reforma política pode ter alguns de seus pontos votados na próxima semana pela Câmara, entre eles a criação de mais um fundo público para abastecer as campanhas e a mudança do modelo de eleição para o legislativo.

 

Temer e Gilmar já se encontraram outras vezes sem registro oficial em suas agendas. No último dia 8 o presidente da República recebeu também fora da agenda a futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge. A visita veio a público após ser registrada por um cinegrafista da TV Globo, por volta das 22h.

Política

20 de Ago // Gildásio Cavalcante | Política

Duas Casas Legislativas na Bahia terão novas eleições à presidência nesta segunda-feira (21). Os vereadores de Feira de Santana, a 110km de Salvador, e de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano escolherão seu representante para o restante do biênio 2017/2018.

 

Em Feira de Santana, a eleição é em virtude do falecimento do vereador Reinaldo Miranda Viera Filho, mais conhecido como Ronny, na semana passada, por consequência de uma parada cardíaca.

 

O edil Ewerton Carneiro (PEN), o Tom, estava no cargo desde o último dia 10 e tentou recurso junto ao Tribunal de Justiça da Bahia para adiar a eleição, mas foi rejeitado. Na decisão, a desembargadora Márcia Borges Faria diz que não existem razões para o adiamento.

 

Quem desponta na disputa pela cadeira é o vereador José Carneiro (PSDB).

 

Já em Cruz das Almas, a eleição é decorrente de um mandado de segurança impetrado pelos vereadores Osvaldo da Paz (PT) e Valtercio Filho (PSD).

Política

19 de Ago // Gildásio Cavalcante | Política

Nas tratativas para selar acordo de delação premiada, o ex-ministro Antonio Palocci afirmou aos procurados do Ministério Público Federal que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebia uma espécie de mensalinho de duas empresas.

 

De acordo com a coluna Radar, da revista Veja, os procuradores agora buscam mais detalhes sobre a acusação feita por ele, para fechar a colaboração.

 

Ainda segundo a publicação, Palocci também prometeu revelar bastidores da operação feita para enterrar a Operação Castelo de Areia, anulada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em 2011.

Política

19 de Ago // Gildásio Cavalcante | Política

O ex-governador da Bahia e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, não descartou a possibilidade de a base aliada ao governador Rui Costa acolher o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM).

 

Atualmente no mesmo partido do prefeito de Salvador ACM Neto, Ronaldo poderia migrar para um partido aliado a Rui, de acordo com informações que circulam nos bastidores. “Ele precisa dizer que quer vir e a gente trabalhar.

 

Nosso grupo nunca foi fechado. Mas, até o momento, não vi nenhum movimento objetivo dele desse sentido”, afirmou durante participação na caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Nordeste, que passa neste sábado (19) por Feira de Santana.

Política

19 de Ago // Bocao | Política

A ex-presidente Dilma Rousseff chega a Salvador neste sábado (19), acompanhada da senadora Kátia Abreu, que foi alvo de um pedido de expulsão do PMDB.

 

Elas se reunirão com Lula, que está em caravana pelo Nordeste.

 

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, a senadora vai discutir seu futuro político com os petistas durante encontro na casa do governador Rui Costa (PT).

Política

18 de Ago // | Política

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), rebateu as declarações dadas nesta sexta-feira (18) pelo governador Rui Costa (PT) e disse que ele “perdeu o equilíbrio”. Durante evento no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), o petista disse que o democrata tem “pouco apreço pela verdade”, ao comentar um vídeo gravado por Neto.

 

Neto acusa o governador de ter retirado mais da metade dos policiais que prestam serviços nos postos de saúde do município e fazem a segurança institucional da prefeitura. Segundo Neto, Rui mostrou que não ter o “menor preparo” para governar a Bahia segundo informações do Bahia Notícias.

 

“O governador mandou retirar os policiais militares que atuavam na gestão dos postos de saúde e da proteção institucional da prefeitura, que já foram, inclusive, notificados dessa decisão. Contra fatos não há argumentos. Ao dizer que isso é mentira, o governador demonstra total perda de equilíbrio”, bradou o prefeito de Salvador. Neto afirmou também que Rui será responsável pela integridade das pessoas que forem às unidades de saúde da Prefeitura e também aos servidores do Executivo municipal.

Política

18 de Ago // | Política

O secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner, avaliou de forma positiva os primeiros dias da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva (PT) pelo Nordeste, que começou nesta última quinta-feira (17), em Salvador e agora chegou ao município de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano nesta sexta (17).

 

“Aqui, como era de se esperar, teve muito carinho, muita emoção, muita gratidão. O prefeito, a família do prefeito, todo povo na rua, aqui na Universidade Federal do Recôncavo [Baiano], que é uma criação do governo dele. E começar na Bahia é sempre começar bem”, apontou.

 

Wagner também fez observações sobre o ato realizado na capital baiana, que ele classificou como “apoteótico”. “Ontem a manifestação de Salvador foi fantástica, encheu demais, o pessoal na alegria, cantando dentro do metrô, depois na Fonte Nova. Foi um ato espetacular, ele ficou super emocionado, ele é apaixonado pela Bahia, até pelo jeito carinhoso que o povo trata”. Na noite desta sexta (18), Lula ainda será paraninfo de uma turma da Universidade de Integração Nacional da Lusofonia Afro-Brasileira.

Política

18 de Ago // | Política

O deputado federal Jorge Sola (PT-BA) avaliou como emblemática a vinda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Bahia. Nesta sexta-feira (18) o petista participa de ato na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), em Cruz das Almas, e na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, em São Francisco do Conde.

 

“Ele vai ser homenageado na primeira universidade federal que ele criou e à noite vai ser patrono da única federal de São Francisco do Conde”, observou Sola. O deputado lembrou ainda dos esforços do ex-presidente para reduzir a desigualdade de acesso ao ensino superior, destacando a criação dos 21 campi de universidades em todo o estado.

 

Pela simbologia do evento, Solla reforçou que a homenagem a Lula acontecerá, ainda que não caia a liminar que proibia o recebimento do título honoris causas da Universidade Federal do Recôncavo Baiano. “Ele vai ser homenageado do mesmo jeito. Fica mais evidente pra população o quanto a elite é mesquinha e persegue o presidente Lula em todas as oportunidades que tem”, afirmou segundo informações do Bahia Notícias.

Política

18 de Ago // | Política

O programa do PSDB irritou não só a ala do partido que dá suporte a Michel Temer mas também outras siglas da base, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha. A publicação revela que a crítica ao “presidencialismo de cooptação” ampliou a pressão do centrão para que o Planalto expurgue os tucanos.

 

Líderes do grupo dizem que o presidente está refém de um partido que tem quatro ministros e, ainda assim, vai à TV jogar pedra no governo. O fecho do discurso é o aviso de que, sem resposta à altura, Temer deve rezar para não ser alvo de nova denúncia. Ainda de acordo com o jornal, siglas como PRB, PP e PSD já enviaram seus recados ao Planalto.

 

Em tom grave, dizem que o PSDB age de forma “cínica” e “hipócrita”. Dentro do tucanato a repercussão do programa partidário também foi péssima. Desde o início da tarde desta quinta (17), ala do partido articulava solicitar o afastamento imediato de Tasso Jereissati (CE), responsável pela peça, da presidência da sigla. Segundo a coluna, a frase “o programa não me representa” deu a tônica da maioria das falas do PSDB.

Política

18 de Ago // | Política

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez duras críticas ao DEM em discurso realizado na Arena Fonte Nova durante a noite desta última quinta-feira (17). Ele reclamou da suspensão da homenagem prevista para acontecer nesta sexta (18) na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

 

Ele receberia da instituição de ensino o título de Doutor Honoris Causa. No entanto, uma decisão da Justiça Federal suspendeu o evento a partir de um pedido do vereador Alexandre Aleluia (DEM). "Eu queria apenas falar pra esse vereador, que ele tem o direito de não gostar de mim porque ele é do DEM. Não precisa ele gostar de mim, porque eu não gosto deles", declarou Lula.

 

"Ele não tá com medo que eu receba o título pelo que fiz, mas pelo que a gente vai fazer", afirmou. Apesar da suspensão da outorga do título, o ex-presidente confirmou que vai ao campus UFRB em Cruz das Almas nesta sexta. Durante o discurso, Lula reforçou que a sua caravana pelo Nordeste não tem como objetivo a eleição presidencial de 2018 segundo informações do Bahia Notícias.

Política

18 de Ago // | Política

A tentativa de suspender o título de doutor honoris causa concedido pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi bem sucedida e o vereador de Salvador, Alexandre Aleluia (DEM), autor da ação popular obteve vitória expressiva na empreitada.

 

Às vésperas da concessão, o juiz da 10ª Vara da Fazenda Federal suspendeu a sessão do conselho universitário que aprovou a honraria e colocou água no pleito da militância petista – sim, é necessário que se admita que a origem da homenagem foi político-partidária disfarçada de proselitismo acadêmico.

 

Porém, ao conseguir uma vitória na cassação de um título de “doutor honoris causa”, a oposição transforma Lula no que o ex-presidente se tornou especialista nos últimos anos: “vítima”. Desde a chegada dele ao Palácio do Planalto, em 2003, a oposição usou repetidas vezes a fórmula de atacar o ex-presidente com todas as armas possíveis, chegando ao nível de adotar um boneco inflável com a inscrição 13-171, uma referência ao PT e ao crime de estelionato, como símbolo-mor do combate à corrupção, o Pixuleco.

Política

18 de Ago // | Política

O presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou nesta quinta-feira (17) que o Congresso terá responsabilidade ao votar a revisão da meta fiscal anunciada nesta semana pelo governo. Segundo ele, o presidente Michel Temer o informou que deve enviar a mensagem com a mudança ainda nesta quinta ao Congresso.

 

A nova previsão do governo para o rombo no Orçamento deste ano é de um déficit de R$ 159 bilhões, ante R$ 139 bilhões previstos inicialmente. Para o ano que vem, o valor é o mesmo, ante a primeira previsão de R$ 129 bilhões de déficit segundo informações do Estadão Conteúdo.

 

"É o menos pior. Entre aumento da carga tributária e aumento da meta, temos que fazer uma opção. Não queria fazer nenhuma das duas. Mas entre uma opção e outra, nós temos que ficar, lamentavelmente, com aumento da meta", afirmou. "Temos responsabilidade", completou Eunício, que disse ter conversado com o presidente da Comissão Mista de Orçamento, Dário Berger (PMDB-SC), para que os prazos para a votação sejam cumpridos.

Política

18 de Ago // | Política

O governador Rui Costa voltou a criticar o prefeito ACM Neto na noite desta quinta-feira (17) em meio à polêmica sobre a redução do número de policiais militares que fazer a segurança da institucional da prefeitura. Segundo Rui, o seu opositor político não vem trabalhando desde a reeleição do ano passado.

 

"O prefeito não se deu conta que ele foi eleito para governar a cidade. Está na hora de começar a trabalhar. Depois da reeleição dele, ele não trabalha. É só fofoca. Se ele não quer trabalhar, ele me deixe trabalhar", esbravejou o governador após evento na Arena Fonte Nova com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Em suas redes sociais, ACM Neto acusou Rui de ordenar a retirada de 20 dos 35 policiais militares que prestam serviço na gestão de postos de saúde e na proteção institucional da prefeitura. Em nota, o governo admitiu a remoção de policiais que prestavam serviços na Assistência Militar da Prefeitura, porém garantiu que “800 policiais militares continuam prestando serviço, em escala extra, em instituições municipais”.

Política

17 de Ago // | Política

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi designado nesta quinta-feira (17) como relator da ação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que visa obrigar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar pedidos de impeachment do presidente Michel Temer.

 

Moraes também é relator de outra ação semelhante, apresentada em junho por quatro deputados da oposição, que também questiona suposta omissão de Maia em decidir sobre a abertura ou rejeição de processos de impeachment pendentes de análise. Cabe ao presidente da Câmara o exame inicial dos pedidos – há mais de 20 acumulados contra Temer à espera de um parecer.

 

Questionado sobre o assunto no início da tarde, Moraes disse que deve decidir até o início da semana que vem sobre o caso. “Até o começo da semana que vem eu decido sobre isso”, disse Moraes em rápida conversa com jornalistas ao chegar ao STF. O ministro informou que as informações da Câmara sobre a ação dos oposicionistas – anterior à da OAB – chegaram nesta quarta (16) ao Supremo.

Política

17 de Ago // | Política

O ex-presidente Lula (PT) chegou ao Aeroporto de Salvador na tarde desta quinta (17), dando início à peregrinação política que fará oito estados da região Nordeste. Recebido por lideranças, deputados federais e estaduais do Partido dos Trabalhadores, Lula tem na programação uma viagem de metrô da estação Pituaçu rumo ao Campo da Pólvora.

 

Lá ele será aguardado por movimentos sociais. De lá, ele seguirá até a Arena Fonte Nova onde participará do lançamento do livro O caso Lula – A luta pela afirmação dos direitos fundamentais no Brasil, elaborado por juristas. O ex-presidente ainda deve assistir a um ato ecumênico e receber oficialmente o convite para o Fórum Social Mundial, que acontecerá em 2018 na capital baiana.

 

Homenagem cancelada na UFRB: A Justiça Federal acatou a ação movida pelo vereador de Salvador Alexandre Aleluia (DEM) e deferiu liminar que pede o cancelamento da entrega do título de doutor honoris causa ao ex-presidente Lula, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). O juiz Evandro Reis, da 10ª Vara Federal Cível da SJBA, determinou a suspensão da solenidade.

Política

17 de Ago // | Política

Não só a prefeitura de Salvador deve sofrer a retaliação do governador Rui Costa (PT) que, segundo denúncias de opositores, pediu o retorno de policiais militares cedidos ao Executivo. A Câmara de Salvador também fará parte do recall. Informações chegadas ao BNews dão contra que 10 dos 16 agentes do legislativo foram chamados de volta a corporação.

 

De acordo com o apurado, o presidente da Casa, vereador Léo Prates (DEM), tem tentado contornar a situação. Caso não obtenha resultado, deve acionar o Ministério Público e contratar emergencialmente uma empresa de segurança particular. Uma reunião de emergência deve ocorrer nesta sexta-feira (18) para tratar do assunto.


Enquanto a situação não for resolvida, é tido como certo nos bastidores que Prates deve rever a reabertura das portas principais do Paço Municipal, um pedido antigo do bloco da oposição. Os opositores a Rui creditam a fala do prefeito ACM Neto (DEM) com duras críticas a segurança pública baiana como a responsável pela ação do governador envolvendo os policiais segundo informações do Bocão News.

Política

17 de Ago // | Política

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, garantiu hoje (17) que o salário mínimo de 2018 terá, pelo menos, o aumento de correção da inflação. Com a revisão das projeções orçamentárias, na última terça-feira (15), o valor de salário mínimo previsto para o próximo ano foi reduzido em R$ 10 e ficou em R$ 969.

 

“Vamos aplicar a Lei. O salário mínimo é corrigido pela inflação dos últimos 12 meses. O que der a inflação vai ser a correção do salário mínimo. Não vai ser maior, a menos que o presidente determine que seja maior, mas menor do que o que está na Lei, nós não aprovaremos aqui no Congresso. Aqui no Congresso nós não vamos submeter redução do salário-mínimo”, afirmou.

 

Neste ano de 2017, o salário mínimo em vigor é de R$ 937. Meta Fiscal: O presidente do Senado disse que ainda hoje receberá e encaminhará à Comissão Mista de Orçamento (CMO) a mensagem do governo com o pedido de autorização ao Congresso Nacional para ampliar a meta fiscal de 2017 de um déficit de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões segundo informações da Agência Brasil.

Política

17 de Ago // | Política

Mrcelo Santos Sarruf, investigado pela participação no assalto ao Banco Central, em 2005, em Fortaleza, foi preso na cidade de Santa Maria da Vitória, no oeste da Bahia, na última terça-feira (15). As informações foram divulgadas pela Polícia Civil nesta quinta-feira (17).

 

De acordo com a polícia, Marcelo Sarruf é considerado traficante internacional. Segundo Alexandre Cunha, coordenador da Coorpin de Santa Maria da Vitória, a Polícia Federal investigava uma organização criminosa que atuava em Buenos Aires e na Bolívia, e Sarruf era integrante desse grupo. A polícia não detalhou quando ocorreu essa investigação.

 

Ainda segundo Alexandre, Sarruf já cumpriu pena no presídio federal, localizado na cidade de Catanduvas, no Paraná, pelo crime de tráfico internacional. Ele ainda informou que, em relação à participação do suspeito no assalto ao Banco Central, a polícia ainda não tem informações da Polícia Federal sobre o andamento das investigações e tem dez dias para apresentar o inquérito sobre a prisão na Bahia.

Política

17 de Ago // | Política

A Câmara dos Deputados adiou para a próxima terça-feira (22) a votação sobre a proposta de reforma política. A discussão chegou a ser iniciada na noite de quarta (16), mas o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu deixar a votação para a próxima semana, por risco de não ter quórum suficiente para aprovar as medidas.

 

"Tinha 430 [deputados], não tem como ter garantia de que vai ganhar nada. Tem que ter quórum, tem que ter 470 para votar uma matéria dessa. A decisão foi minha [de adiar]. Achei baixo [o quórum]", disse Maia acrescentando que o adiamento permite até mais tempo para continuar debatendo os temas.

 

A proposta precisa ser aprovada pelo plenário da Câmara dos Deputados em dois turnos e ter o apoio mínimo de 308 dos 513 deputados. Daí então seguirá para o Senado, onde deverá passar também por duas votações. Para que as novas regras passem a valer já nas eleições de 2018, o Congresso Nacional precisará aprová-las até 7 de outubro segundo informações do G1.

Política

17 de Ago // | Política

O ex-presidente Lula negou em entrevista publicada pelo jornal A Tarde que sua caravana pelo Nordeste, que começa nesta quinta em Salvador, tenha como objetivo a construção de sua candidatura para 2018. “Não é uma construção de candidatura porque eu nem sei se serei candidato em 2018. Eu estou fazendo a caravana para reencontrar o Brasil e conversar com o povo”, afirmou.

 

Questionado sobre a reforma política – especificamente sobre o distritão e a proposta de um fundo público de R$ 3,6 milhões, Lula opinou diretamente apenas sobre o último. “Não sei se o valor deve ser este, mas o PT sempre defendeu o financiamento público de campanha. A democracia não pode estar submetida ao poder econômico dos mais ricos”, defendeu.

 

Sobre a questão partidária, ele apontou que o país tem uma situação política “complicada”, com mais de 30 partidos, “muitos dos quais sem nenhuma identidade programática”. Lula também se posicionou sobre a rivalidade de fundo histórico entre DEM e PT, que deve se reproduzir na disputa pelo governo do Estado – no passado, Lula chegou a dizer que varreria o PFL (que originou o Democratas) do mapa.

Política

17 de Ago // | Política

O ex-presidente Lula (PT) inicia nesta quinta (17) a reedição da antiga “Caravana da Cidadania”, realizada em 1989, quando percorreu diversas cidades do Brasil. Desta vez a andança será batizada de "Lula pelo Brasil". No modelo de pré-campanha para presidência da República em 2018, em um ônibus, o petista começa pela Bahia, com agenda em Salvador.

 

O ex-presidente deve participar do lançamento do livro “Comentários a uma Sentença anunciada – O Processo Lula”, ao lado de juristas e advogados, na Arena Fonte Nova, nesta quinta. Ele irá de metrô até o evento, saindo da estação Pituaçu. Na nesta sexta-feira (18), Lula segue para a Cruz da Almas.

 

Lá recebe título de Doutor Honoris Causa, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), às 10 horas e pela tarde participa do Festival da Juventude. Em seguida vai ao município de São Francisco do Conde, onde será será patrono na colação de grau de estudantes da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), às 19 horas.

Política

17 de Ago // | Política

Depois de receber títulos de cidadão em Salvador e Natal, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), não teve a mesma sorte em Teresina, capital nordestina que é comandada por tucanos há 20 anos. Na terça-feira (15), a Câmara Municipal rejeitou o projeto para concessão do título de cidadão teresinense para o prefeito paulistano.

 

A cidade é governada pelo prefeito Firmino Filho (PSDB), que tem maioria na Câmara. A proposta precisava do apoio de pelo menos 20 dos 29 vereadores, mas foi referendada por apenas 18. Oito vereadores votaram contra e três não compareceram à sessão. A mesma Câmara de Teresina, em 2013, aprovou por unanimidade o título de cidadão ao ex-presidente Lula.

 

O vereador Luis André de Arruda (PSL) diz que propôs o título a Doria pelos "revelantes serviços prestados à capital" piauiense. Como exemplo, ele citou um acordo de parceria com a gestão do prefeito Firmino Filho. "Fiz o que pude para aprovação, mas não deu", diz vereador, que promete reapresentar a proposta de honraria no próximo ano.

Política

16 de Ago // | Política

Durante a conferência anual do Banco Santander, o presidente Temer afirmou que o seu governo "fez em 17 meses o que não foi feito em 20 anos". Para demonstrar seu ponto de vista, Temer listou ações como a PEC dos gastos, o projeto de terceirização, a reforma trabalhista, o novo modelo de governança nas estatais e outras.

 

O evento aconteceu nesta quarta (16), em São Paulo. "Um debate franco sobre o Brasil exige reconhecer que os últimos anos têm sido desafiadores, mas que agora o Brasil tem rumo", disse o presidente. Segundo ele, "temos que fazer tudo rapidamente". Temer afirmou que no seu governo a postura é de "encarar os problemas de frente, sem recorrer a atalhos".

 

E que tem adotado medidas populares e não populistas. "As medidas populistas causam prejuízos, as populares serão reconhecidas no futuro. Meu governo não cede ao populismo, mas persegue a eficiência", disse. O presidente afirmou ainda que a reforma da Previdência é uma "reforma pra hoje" - e usou o Rio de Janeiro como o resultado de uma crise previdenciária." "Temos que reformular a Previdência em pouquíssimo tempo" segundo informações do Estadão Conteúdo.

Política

16 de Ago // | Política

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve procurar o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para discutir o financiamento de campanhas no debate da reforma política. Rodrigo Maia estaria receoso de os deputados aprovarem a criação de um fundo público para bancar as campanhas eleitorais.

 

Já o Senado discute uma PEC para ressuscitar o financiamento privado. A preocupação foi exposta pelo presidente da Câmara a líderes partidários durante reunião sobre o assunto em sua residência oficial na manhã desta quarta-feira (16) segundo o Estado/Broadcast Político.

 

De acordo com parlamentares presentes à reunião, Maia vai tentar se encontrar com Eunício antes da abertura da sessão do plenário da Câmara nesta quarta, que está marcada para às 13h e deve votar a PEC que cria o fundo público e chamado distritão. Por volta das 12h, o presidente do Senado está reunido com a presidente do STF, Cármen Lúcia. Na visão de boa parte dos líderes, o financiamento público só será aprovado se o distritão também for.

Política

16 de Ago // | Política

Após terem votado a favor da admissibilidade da denúncia da PGR contra o presidente Temer, cinco deputados retaliados pelo PMDB entraram com recurso nesta quarta (16) contra a punição que o partido impôs para os parlamentares. São eles: Celso Pansera (RJ), Laura Carneiro (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE), Veneziano Vital do Rêgo (PB) e Vitor Valim (CE).

 

"A base é que não foi cumprido o estatuto do partido nem o regimento. Fizeram uma punição absurdamente arbitrária sem nos ouvir, pelo menos. E não passou pelo Conselho de Ética [do partido], não passou por nada. Então, fizemos o recurso, que tem efeito suspensivo [da punição]. Vamos ver se suspendem ou não", afirmou a deputada Laura Carneiro ao jornal O Globo.

 

O senador Romero Jucá, presidente do PMDB, irá examinar o pedido. A punição prevista pelo partido para os parlamentares é de suspensão dos deputados de suas funções partidárias pelo período de 60 dias. Eles ficam proibidos de atuar em atividades da Executiva ou de diretórios do partido nos estados. O Conselho de Ética do PMDB avalia, durante o período de 60 dias, as punições que serão aplicadas.





Classificados


Enquete



Mais Lidas