Notícias

Política

Política

23 de Jul // | Política

O festival de mudanças promovido pelos partidos aliados do presidente Michel Temer na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara vai colocar nas mãos de novatos a análise de vários projetos até então relatados por parlamentares com longa tradição na comissão, segundo informações do Folha Press.

 

Ao todo, a CCJ registrou 15 movimentações ao longo das últimas semanas em uma operação para tentar salvar o mandato de Temer. O governo colocou na comissão deputados para barrar o parecer que indicava a aceitação da denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente, sob acusação de corrupção passiva.

 

A estratégia deu certo: 41 dos 66 integrantes titulares votaram para salvar Temer. Agora, porém, 119 projetos ficaram sem dono e devem voltar para a estaca zero —eles estavam distribuídos entre nove deputados que foram retirados da comissão. A CCJ é a comissão mais importante da Câmara. Ela tem a responsabilidade de analisar a constitucionalidade e a adequação legal e legislativa de projetos que tramitam na Casa.

Política

23 de Jul // | Política

O empresário Joesley Batista se pronunciou pela primeira vez após a divulgação do conteúdo da sua delação premiada, na qual acusa o presidente Michel Temer de comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. O sócio do frigorífico JBS criticou duramente as mentiras que teriam sido "alardeadas em série" e diz que decidiu "entregar ao tempo a missão de revelar a razão".

 

O texto foi publicado 67 dias depois da divulgação da delação premiada que provocou uma grave crise política no Brasil. "Desde então, vivo num turbilhão para o qual são arrastadas minha família, meus amigos e funcionários", lamentou Joesley. Ele relata que se mudou com a família para uma pequena cidade nos Estados Unidos a fim de proteger a integridade física da mulher e dos filhos.

 

Recentemente, eles voltaram a São Paulo. No artigo, o empresário direcionou as maiores críticas às pessoas que teriam criado mentiras a seu respeito. "Políticos, que até então se beneficiavam dos recursos da J&F para suas campanhas eleitorais, passaram a me criticar, lançando mão de mentiras", escreveu. Sem citar nomes, ele ainda comparou a situação dos políticos com a que era vivida por ele antes da delação.

Política

23 de Jul // | Política

Um dia após a Polícia Federal desqualificar a colaboração premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) publicou um vídeo em seu Facebook afirmando que o relatório da PF "mostra que réu preso desesperado para reduzir a pena não pode acusar sem prova".

 

Em áudios entregues por Machado, havia a suspeita de que Renan, o senador Romero Jucá (RR) e o ex-presidente José Sarney tentavam barrar a Operação Lava Jato. O parlamentar falou ainda em "violação" da sua intimidade e a da sua família e afirmou que ficaram "expostos nas mídias sociais", segundo o Estadão.

 

"Até pediram, você lembra, a minha prisão, exatamente quando eu presidia o Senado e o Congresso , com dano à democracia e ao poder", disse. O peemedebista se referia ao pedido de sua prisão feito por Rodrigo Janot, em junho do ano passado, após a divulgação das conversas com Machado. Renan também citou a medida liminar dada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, em dezembro do ano passado, afastando o senador da presidência do Senado.

Política

23 de Jul // | Política

A família do presidente Michel Temer é dona de imóveis comprados do empresário José Yunes, investigado por suspeita de corrupção na Lava-Jato, segundo reportagem publicada neste fim de semana pela revista “Veja”. Dois escritórios, uma casa e o andar de um prédio em áreas nobres de São Paulo valem atualmente R$ 18,4 milhões.

 

Os imóveis foram comprados entre os anos 2000 e 2010, quando Temer era deputado federal. De acordo com a publicação, o imóvel mais valioso é um andar do prédio Spazio Faria Lima, no bairro Itaim Bibi, zona nobre de São Paulo, comprado por Temer três anos antes do seu lançamento, em 2003.

 

Segundo registro, o político do PMDB teria pagado R$ 2,2 milhões à Yuny Incorporadora, empresa fundada por Yunes, responsável pela construção do edifício e atualmente controlada pelos seus filhos. Nos dias atuais, o andar valeria R$ 14 milhões, segundo corretores imobiliários consultados pela revista, não identificados na reportagem. O imóvel está registrado em nome de uma empresa administrada por uma filha do presidente. Yunes é um dos citados da delação da Odebrecht como beneficiário de pagamentos em dinheiro destinados a políticos do PMDB.

Política

23 de Jul // | Política

Relator da reforma da Previdência, o deputado federal Arthur Maia (PPS) disse, nesta última sexta-feira (21), que a contribuição sindical era usada por dirigentes das entidades dos trabalhadores para “propósitos políticos e enriquecimento pessoal”. Na reforma trabalhista, o Congresso decidiu pôr fim ao imposto sindical obrigatório, hoje, é opcional.

 

“Isso é uma vergonha que foi estabelecida pela Constituinte que gerou, nesse tempo no Brasil, uma classe de privilegiados, sindicalistas, dirigentes, que usam o dinheiro do trabalhador para seus propósitos políticos e muitos para seu enriquecimento pessoal”, atacou o deputado, em um vídeo postado no Facebook, segundo informações do bahia.ba

 

Ao defender que o fim da contribuição é um “grande avanço” para melhorar as relações de trabalho, Maia afirmou ainda que “a Câmara dos Deputados acertou, o presidente da República [Michel Temer] acertou e o povo brasileiro ganhou”. “Viva a reforma trabalhista, e viva o fim dos privilégios e mordomia dos sindicatos”, disse. Apesar da comemoração do deputado, o presidente se reuniu, nesta semana, com líderes das centrais sindicais e estuda reversão da medida.

Política

22 de Jul // | Política

Um projeto de iniciativa popular quer que o Congresso Nacional aprove uma lei que permita o “recall de parlamentar”, ou seja, a revogação do mandatos de vereadores, deputados e senadores que não cumpram com suas funções de “maneira adequada e idônea”. A ideia é incluir na urna eletrônica um mecanismo para votar pela saída de políticos que não agradaram seus eleitores.


A proposta está em fase de coleta de assinaturas de apoiadores no aplicativo Mudamos, que concentra sugestões da população ao Legislativo, como ocorreu com a Lei da Ficha Limpa. Até agora, o texto conseguiu a chancela de pouco mais de 31 mil signatários. Para que o projeto seja apresentado aos congressistas é necessário garantir 1,4 milhão de assinaturas.

 

A meta dos idealizadores é alcançar 1,7 milhão de adeptos até outubro deste ano. Se o projeto avançar, funcionaria assim: o recall seria possível a cada dois anos para vereadores e deputados estaduais e federais no período eleitoral já existente, de acordo com a proposta. O tempo seria contado a partir da data de eleição do político ao cargo. E seria realizado com o controle da Justiça Eleitoral usando a urna eletrônica durante o pleito.

Política

22 de Jul // | Política

Lideranças do PSDB comunicaram na semana passada a interlocutores do presidente Michel Temer que, dos 46 deputados do PSDB, de 15 a 20 têm manifestado intenção de votar contra a denúncia por corrupção passiva – portanto, a favor de Michel Temer. A conta, segundo o blog apurou, tem preocupado o Palácio do Planalto.

 

Motivo: apesar do discurso de que já espera o desembarque do PSDB, o governo teme que o movimento de mais da metade da bancada tucana contra Temer influencie outros partidos aliados da antiga oposição – como DEM e PPS – às vésperas da votação, segundo informações do Blog da Andréia Sadi no G1.

 

Por isso, Temer pediu aos ministros tucanos – principalmente ao articulador político, Antonio Imbassahy – que faça uma nova rodada de conversa nos próximos dias com os parlamentares tucanos para tentar ampliar o número de votos favoráveis ao governo. O foco serão os deputados que se dizem indecisos quando questionados pelos ministros do Planalto. De volta ao Brasil após viagem à Argentina, Temer embarcou para São Paulo na manhã deste sábado.

Política

22 de Jul // | Política

Dentro das especulações acerca da aproximação do PSB com o Democratas, na Bahia, há nos bastidores um movimento que pode culminar na ida do presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates do DEM para a sigla socialista. ACM Neto (DEM) é virtual adversário do governador Rui Costa (PT) no pleito estadual de 2018.

 

A presidente do PSB na Bahia, a senadora Lídice da Mata, não crê muito na concretização da articulação que pode levar sua legenda para o colo do prefeito ACM Neto (DEM). Em conversa com o BNews, a senadora não se coloca contra a entrada do democrata em seu partido.

 

No entanto, em sua opinião, o vereador, que aspira ao posto de deputado estadual, teria que se adequar ao estatuto da agremiação. Nas contas feitas atualmente para a composição da chapa majoritária do governador Rui Costa em 2018, não haveria espaço para o PSB. O fato seria um dos motivos para levar a legenda a se abrigar no grupo do prefeito ACM Neto. Lá, o partido também seria o porto final do prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo, atualmente no Democratas.

Política

22 de Jul // | Política

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, criticou a declaração do presidente Temer em que o peemedebista disse que ‘a população vai entender o aumento de impostos’. Para o procurador da República, ‘é claro que os brasileiros vão compreender o aumento de impostos’, já que ‘desviam R$ 200 bilhões por ano praticando corrupção’.

 

Nesta última quinta-feira, 20, ao chegar em Mendoza, na Argentina, o presidente afirmou que a a decisão anunciada pelo governo de anunciar aumento de PIS e Cofins para gasolina, diesel e etanol, está em linha com a responsabilidade fiscal e será bem compreendido pela população, segundo informações do Estadão.

 

“Vocês lembram que nós abandonamos logo do começo governo a CPMF, algo que estava o horizonte de todos quando assumimos (…) mas agora levamos a efeito um pequeno aumento que diz apenas ao combustível e não diz respeito ao serviço”, afirmou. “A população vai compreender porque esse é um governo que não mente”, completou, ressaltando que é preciso dizer “exatamente o que está acontecendo”.

Política

21 de Jul // | Política

O ex-presidente Lula disse na quinta, 20, que "o Moro sabe que eu não sou dono do sítio de Atibaia". Em entrevista aos jornalistas José Trajano e Juca Kfouri, o petista declarou. "Já investigaram tudo." Moro condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

 

Agora, está na iminência de decidir se abre ou não ação penal contra Lula por suposta corrupção no caso do sítio Santa Bárbara, localizado no município do interior de São Paulo. As empreiteiras OAS e Odebrecht teriam investido recursos para melhorias e ampliação da propriedade rural em troca de facilidades contratuais na Petrobras e outros favorecimentos do governo na gestão do petista.

 

"Eles sabem que o único mal que eu fiz na Petrobras foi fazer a Petrobras ser a segunda maior empresa do mundo, com a maior capitalização. Esse foi o mal que eu fiz. "Ele disse que foi o governo que "mais investiu" na contratação de policiais federais e na Inteligência da Polícia Federal. "Quem criou mecanismos de autonomia do Ministério Público na Constituinte foi o PT.", segundo informações do Época Negócios.

Política

21 de Jul // | Política

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR) afirmou que acredita que o ex-presidente Lula será absolvido em segunda instância assim como ocorreu com o ex-tesoureiro João Vaccari Neto em um dos processos da Lava Jato. De acordo com a petista, os processos "são muito parecidos".

 

Vaccari foi absolvido pelo TRF-4 em Porto Alegre porque os juízes consideraram que o processo apenas havia como base a palavra de delatores, sem apresentar provas da conduta criminosa do ex-tesoureiro. "Tenho esperança muito grande que vem do julgamento do Vaccari no tribunal. O processo do presidente Lula é muito parecido. Não há prova, só delação", disse a senadora.

 

De acordo com a Folha de S. Paulo, ao contrário do que Gleisi afirma, Moro diz ter provas ao apresentar anotações e rasuras em documentos que foram apreendidos na casa de Lula, fazendo menção ao imóvel. Além de documentos da OAS indicando que o imóvel estava reservado, as reformas do apartamento e a omissão de Lula e Marisa Letícia em declarar se haviam desistido ou não do apartamento.

Política

21 de Jul // | Política

O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira (21), ao final da Cúpula do Mercosul, que "entende a reação da Fiesp" com relação ao aumento dos impostos cobrados sobre os combustíveis anunciado nesta quinta-feira (20). Temer disse que não acredita que a posição dos empresários possa ter um impacto político.

 

"A reação deles é natural, ninguém quer tributo. Na verdade, quando todos compreenderem o motivo, que esse imposto é fundamental para incentivar o crescimento, para manter a meta fiscal, para alcançar a estabilidade do país, essa matéria logo será superada. Nós estamos dialogando, e creio que todos compreenderão.", segundo informações do Folha de São Paulo.

 

Acrescentou que, por enquanto, "não há previsão de aumentar outros impostos, mas haverá diálogo e observação sobre este tema." E voltou a lembrar, "quando chegamos ao governo estávamos com a síndrome da CPMF, todos esperavam, achavam que nós iríamos voltar com a CPMF. Nós não o fizemos, agora, meses depois, viemos com esse aumento, que é apenas dos combustíveis. Associações da indústria criticaram a decisão do governo Michel Temer de aumentar.

Política

21 de Jul // | Política

Até o momento, o Democratas segue como apoiador de Michel Temer (PMDB), mas, nas últimas semanas, cresceu o rumor de que o partido torcia pela queda do governo peemedebista para que Rodrigo Maia (DEM), atual presidente da Câmara, assumisse o cargo. No entanto, para o prefeito ACM Neto (DEM), nunca houve rusga entre os dois partidos.

 

"A imprensa – e é natural – acaba estimulando esse tipo de ambiente que nem sempre traduz o que de fato acontece", declara o prefeito ao Bahia Notícias. "Não é momento de disputas políticas, de brigas partidárias", acrescenta. Na quarta (19), Neto participou de um jantar com Temer e Maia, em Brasília.

 

O prefeito exaltou a postura do presidente da Cãmara e do Congresso, que garantiram a aprovação a reforma trabalhista. Na avaliação do gestor, essa "blindagem à pauta de reformas" traz resultados positivos para o Brasil, como a queda da inflação e o aumento na geração de empregos. Presente em reunião com o presidente Michel Temer (PMDB), o prefeito ACM Neto (DEM) ressalta que o principal motivo da sua participação foi para "tratar dos temas de Salvador".

Política

21 de Jul // | Política

Em pouco mais de um ano de governo, o presidente Michel Temer jamais visitou a região Norte ou qualquer Estado da região Centro-Oeste - exceto o Distrito Federal, onde fica a sede do governo, de acordo com o portal Terra. Como mandatário do país, tampouco pisou em Minas Gerais ou na Bahia, dois dos maiores Estados do Brasil.

 

Um pouco mais de um ano de governo, o presidente Michel Temer jamais visitou a região Norte ou qualquer Estado da região Centro-Oeste - exceto o Distrito Federal, onde fica a sede do governo. Como mandatário do país, tampouco pisou em Minas Gerais ou na Bahia, dois dos maiores Estados do Brasil.

 

No total, Temer fez 33 viagens pelo Brasil como presidente, metade delas para São Paulo. Também esteve sete vezes no Rio de Janeiro, principalmente para participar de compromissos relacionados às Olimpíadas. Com isso, os deslocamentos para os dois Estados somam 70% das suas viagens nacionais. Em contraste, do total de viagens de Dilma ao longo dos cinco anos à frente da Presidência (307), pouco mais de um terço (111 ou 36%) foi para municípios paulistas e fluminenses.

Política

21 de Jul // Bahia Notícias | Política

O presidente Temer (PMDB) é alvo de “temerofobia”. Essa conclusão é de um deputado paraense chamado Wladimir Costa, que defendeu publicamente o presidente na CCJ e, nesta quinta-feira (20), voltou aos holofotes ao ensinar “o caminho das pedras” para obter vantagens junto ao Palácio do Planalto: fazer “cara de coitadinho”.

 

O mesmo deputado teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará em 2016 por gastos ilícitos na última campanha, porém, com os sucessivos recursos permitidos na legislação brasileira, permanece no cargo. Esse trecho integra o comentário do Bahia Notícias feito nesta sexta-feira (21).

 

Quando estava no afã de defender Temer na CCJ, o deputado do Solidariedade bradou que a oposição era “temerofóbica”, um neologismo inapropriado diga-se, e mostrou como o povo brasileiro é bem representado na Câmara dos Deputados. Ainda sustentou uma máxima que precisa ficar gravada na memória dos brasileiros: “Lavem a boca para falar mal do presidente deste país”. Lembra aquele dito popular do sujo falando do mal lavado.

Política

21 de Jul // | Política

Há mais de um ano com tentativas nos bastidores de aproximação e alguns acenos públicos ao chefe do PSD na Bahia - senador Otto Alencar (PSD) -, o prefeito ACM Neto (DEM) suspendeu a distribuição de elogios e chegou a minimizar o peso eleitoral do pessedista, em entrevista à rádio Metrópole na manhã desta nesta quinta-feira (20).

 

O recuo veio dias depois de Otto reafirmar continuidade da aliança com o governador Rui Costa (PT) até o pleito de 2018. Em entrevista ao programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM, Otto Alencar comentou, em tom irônico, as avaliações do demista. “Acho que ele [ACM Neto] tem razão. Ele tem mais experiência do que eu. Conhece mais a Bahia do que eu. Quem sou eu, um pobre mortal para debater esse assunto de conhecimento político com Neto, né?”

 

“Ele tem toda razão, não discordo muito dele, não. Não gosto de fazer avaliação de adversários, mas ele fez a minha, tudo bem, é vida que segue”. Otto ainda comentou a articulação do partido Democratas que barrou a liberação de recursos, via empréstimo, à Bahia. “É uma oposição mesquinha. Não se admite que um presidente se submeta a grupos políticos. Não é dinheiro a fundo perdido, é empréstimo. Não é dinheiro para mim, para Rui Costa é para obras na Bahia”, argumentou.

Política

21 de Jul // | Política

"O país só tem um jeito: é a gente ter uma eleição direta e eleger um presidente que tenha coragem de olhar na cara do povo". A declaração foi feita pelo ex-presidente Lula na noite desta última quinta-feira (20), em discurso durante ato em defesa de sua candidatura em 2018, na avenida Paulista, segundo informações da Folha de São Paulo.

 

A manifestação fechou as quadras da via próximas ao Masp e contou com membros de movimentos como o MTST, MST e centrais sindicais. Durante sua fala, que durou 30 minutos, o ex-presidente Lula disse que é necessário um novo presidente "que não tenha preconceito, que defenda a soberania nacional e que não tenha complexo de vira-lata".

 

"Temos que preocupar nesse instante não é no que está acontecendo comigo, temos que nos preocupar com o que está acontecendo neste país", afirmou. Cercado de aliados que criticavam o juiz Sergio Moro e pediam que ele pudesse concorrer nas próximas eleições, o petista voltou a repetir que, em seu governo, os mais pobres foram incluídos no consumo e "subiram na escala social". "Quando o pobre é incluído no mercado e no orçamento da União, a economia vai crescer", afirmou.

Política

21 de Jul // | Política

O presidente Michel Temer disse ao chegar em Mendoza, na Argentina, na noite desta última quinta-feira (20), que a decisão anunciada pelo governo federal de anunciar aumento de PIS/Cofins para gasolina, diesel e etanol está em linha com a responsabilidade fiscal e será bem compreendida pela população brasileira.

 

"Vocês lembram que nós abandonamos logo no começo do governo a CPMF, algo que estava no horizonte de todos quando assumimos. (...) Mas agora levamos a efeito um pequeno aumento que diz respeito apenas ao combustível e não diz respeito ao serviço", afirmou. "A população vai compreender porque esse é um governo que não mente", completou Temer.

 

Segundo o presidente, a medida não atrapalhará a retomada da economia. "Pelo contrário, isso (aumento de impostos) é o fenômeno da responsabilidade fiscal. Essa responsabilidade fiscal é que implicou neste pequeno aumento do PIS/Cofins", destacou. Temer negou que a medida - que não precisa de aprovação do Congresso para entrar em vigor - tenha sido tomada por conta da frustração com a não aprovação das reformas.

Política

20 de Jul // | Política

A pauta entre o presidente da República, Michel Temer, e o prefeito de Salvador, ACM Neto, foi extensa. Além de afirmar com todas as letras que vai disputar o governo do Estado, o demista foi ao Planalto articular para ter uma chapa minimamente competitiva. Entre as resoluções, esta a ida do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, para o PMDB.

 

A intenção é que o ainda tucano companha chapa de Neto. Desde que entrou no foco da operação Lava Jato, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) teve o nome enfraquecido para disputar algum cargo. Pouco antes de ser preso, o irmão de Geddel, deputado federal Lúcio Vieira Lima, afirmou que o ex-ministro estava pendurando as chuteiras da vida pública.

 

Com a ida de Imbassahy para o PMDB, Neto não perderá o tempo de TV e rádio que tanto precisa para fazer frente ao governador Rui Costa que tentará reeleição, durante a campanha. A mudança de partido de Imbassahy ainda não é capaz de desenhar a chapa que disputará o pleito no próximo ano. Existem algumas incógnitas, como o prefeito Zé Ronaldo (DEM), que, ora aparece em eventos de Rui Costa, ora aparece com Neto, segundo o Bocão News.

Política

20 de Jul // | Política

Em conversa transmitida pela internet com os jornalistas José Trajano, Juca Kfouri e Antero Greco, nesta quinta (20), o ex-presidente Lula falou sobre o cenário das eleições de 2018 caso sua candidatura seja barrada pelo TRF. Ele acredita que a sigla tem nomes viáveis para a disputa, "governadores em três Estados importantes, que têm cacife para ser candidatos", entre eles, o governador da Bahia Rui Costa.

 

O petista também citou Fernando Pimentel, de Minas, Camilo Santana, do Ceará. Porém, Fernando Haddad pareceu ser a maior aposta de Lula, que em dois momentos citou o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação de seu governo como opção, segundo informações da Folha de São Paulo.

 

"O Haddad pode ser uma personalidade importante se se dispuser a percorrer o país. Já me reuni com ele e falei: 'Você tem que botar o pé na estrada e falar o que você fez pela educação", afirmou o líder petista. O petista não deixou de falar de sua própria candidatura e afirmou que tem "obsessão de voltar, quero voltar para provar que é possível recuperar este país". Lula falou ainda sobre a candidatura de Bolsonaro e afirmou que acredita que o deputado federal não tem chance.

Política

20 de Jul // | Política

As negociações no Planalto para barrar na Câmara dos Deputados a denúncia contra o presidente Temer parecem escancaradas. Entre jantares e reuniões não oficiais, o peemedebista tenta agradar parlamentares para não ser investigado pela Justiça. O deputado Wladimir Costa (SD-PA) detalhou ao Globo como o presidente tem agido.

 

"Ele não propõe nada, ele pede apoio, mostra cópia da denúncia, diz que é inócua, mas não oferece nada. Vai que alguma pessoa queira gravá-lo novamente numa situação dessas. Ele diz que vai ver o que pode fazer. 'O que for possível ajudar no seu estado, vamos fazer'. Ele vê quais são os ministérios, quem pode resolver. O presidente encaminha. Faço cara de coitadinho para ele", contou.

 

De acordo com Costa, alguns parlamentares "hipócritas" não vão assumir, mas todos levam demandas do estado ou do município ao presidente. "A gente aproveita o barco e pede. Na realidade, não é o governo que está atrás disso, os parlamentares é que estão procurando, pedindo audiência, aproveitando a oportunidade. O Temer tem que ser assim. Aos amigos, flores; aos inimigos, coroa de espinhos", acrescentou.

Política

20 de Jul // | Política

Ao tomar conhecimento de que o partido Democratas e o prefeito de Salvador teriam agido para suspender um empréstimo do Banco do Brasil ao governo da Bahia, o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) ficou "estarrecido". O acordo, divulgado no Diário Oficial do Estado na semana passada, previa que o montante fosse destinado à educação, saúde e estradas.

 

"O prefeito ACM Neto (DEM) coloca os interesses pessoais e políticos acima dos interesses da Bahia, o que demonstra a mesquinharia da sua atitude e o desrespeito ao povo baiano", criticou o parlamentar nesta quarta-feira (19). Para o petista, atitudes como essa, que miram prejudicar a gestão do governador Rui Costa (PT), acabam prejudicando o desenvolvimento de toda a Bahia.

 

Segundo o parlamentar, na última passada, o senador Otto Alencar (PSD) já havia confirmado a autorização para concessão do empréstimo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. "O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, comunicou ao senador, posteriormente, que o empréstimo havia sido suspenso por ordens superiores, em resultado de um movimento do Partido Democratas com a participação do prefeito ACM Neto", relatou Pinto.

Política

20 de Jul // | Política

O lobista Jorge Luz, que operava a favor do PMDB, confessou ter intermediado o pagamento de R$ 11,5 milhões em propina para os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Jarder Barbalho (PMDB-PA), para o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) e para o ex-ministro Silas Rondeau. Luz prestou depoimento nesta quarta-feira (19) ao juiz Sergio Moro.

 

De acordo com o Estadão, o lobista disse que os valores foram pagos em troca de apoio para fortalecer os ex-diretores da Petrobras Nestor Cerveró (Internacional) e Paulo Roberto Costa (Abastecimento). "Quando foi ser tratado o apoio, para os políticos não importava da onde vinha. Para eles, tanto faz. 'X' e pronto, R$ 11,5 milhões".

 

"Está todo mundo falando de US$ 6 milhões, não sei o quê. Para mim, são R$ 11,5 milhões, que podem ter sido na época US$ 6 mihões, não sei. Então, houve uma discussão, era 10 milhões, passou para 6, depois para... ou seja, houveuma discussão. Queriam 4 e acabaram chegando a um acordo", declarou Luz. Segundo ele, quem discutia era o dono do dinheiro, no caso os diretores, Cerveró e Costa.

Política

20 de Jul // | Política

Para manter o apoio do DEM, legenda da base com a qual está com relações estremecidas, o presidente Michel Temer (PMDB) se comprometeu a viabilizar no segundo semestre as reformas tributária e previdenciária. A reunião durou cerca de duas horas e meia com clima ameno, segundo o F. de São Paulo.

 

O peemedebista afirmou, em jantar com lideranças do partido nesta última quarta-feira (19), que se reunirá com líderes partidários para discutir o que deve ser posto em votação da reforma da Previdência já no segundo semestre. Temer tem feito uma série de acenos às lideranças do partido em meio a crise entre as duas legendas.

 

A confusão começou com uma visita do presidente à líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina, para convidar os parlamentares governistas da sigla, que o DEM tenta atrair para si, para ingressarem no PMDB. Após a indisposição, Michel Temer jantou nesta última  terça-feira (18) na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Depois, nesta última quarta, recebeu o vice-líder da sigla na Câmara, Pauderney Avelino (AM), e tornou a receber Maia no fim da tarde.

Política

20 de Jul // | Política

A perpetuação do carlismo foi profetizada por Antônio Carlos Magalhães (ACM), então senador da República, no dia em que o ex-governador Jaques Wagner (PT) venceu Paulo Souto (PFL), membro do “pós-carlismo”. O senador Antônio Carlos Magalhães completa dez anos de morto nesta quinta (20).

 

"Vocês verão a volta triunfal do carlismo na Bahia. O carlismo é uma legenda que não se apaga, queiram ou não os cronistas políticos", bradou o senador Antônio Carlos Magalhães em 2006, após ter perdido a hegemonia de quase vinte anos no governo da Bahia. O termo “carlismo” é utilizado para designar o grupo formado em torno de ACM.

 

De acordo com o cientista político Paulo Fábio Dantas, o carlismo teve três períodos. Uma primeira fase seria centrada na liderança de ACM, apoiada no clientelismo e no controle dos meios de comunicação. O termo se expande e torna-se uma expressão para o grupo político ligado a ACM e, uma terceira concepção do termo seria o carlismo como corrente política, um meio de agir na política, com modernização econômica e conservadorismo.

Política

20 de Jul // | Política

Advogados do presidente Michel Temer fizeram um segundo pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para terem acesso a sete áudios que foram recuperados do gravador do empresário e delator premiado Joesley Batista durante o trabalho do Instituto Nacional de Criminalística (INC).

 

A defesa aponta urgência diante da proximidade da votação, na Câmara dos Deputados, prevista para o início de agosto, em que os deputados federais decidirão se autorizam ou não ao Supremo Tribunal Federal analisar a denúncia apresentada pela PGR contra Temer pelo crime de corrupção passiva junto com o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures.

 

"Considerando a possível importância dos áudios recuperados para a defesa junto à Câmara Federal, reitera-se o requerimento, a fim de que possa ser atendido imediatamente, antes do dia 01/08, sem prejuízo da manifestação da Procuradoria, com termo final apenas em agosto", pedem os advogados Antonio Claudio Mariz de Oliveira e Gustavo Guedes. Como o relator é Edson Fachin, mas o período é de recesso judiciário, o pedido deverá ser analisado pela presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia.

Política

19 de Jul // | Política

O governo de Michel Temer começou nesta quarta-feira (19) a promover as primeiras trocas de cargos para garantir votos no plenário da Câmara contra a denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República), segundo a qual o presidente cometeu crime de corrupção passiva no exercício do cargo.

 

O Diário Oficial da União (DOU) desta quarta traz uma exoneração para punir traição e, segundo a reportagem apurou, três nomeações de indicados por apoiadores de Temer. Como a Folha de S.Paulo informou, foi publicada a exoneração de Thiago Martins Milhim do cargo de diretor do departamento de administração da Funasa (Fundação Nacional de Saúde).

 

Trata-se de uma punição à deputada Renata Abreu (Podemos-SP), que votou contra Temer na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, na semana passada. Por outro lado, o PSC, partido de André Moura (SE), líder do governo no Congresso, foi agraciado com a nomeação de dois indicados para ocupar diretorias da Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência): Matheus Belin e Antônio Ricardo de Oliveira Junqueira.

Política

19 de Jul // | Política

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quarta-feira (19) uma notificação do juiz federal Sérgio Moro, sobre a sentença que o condenou a nove anos e meio de prisão na última quarta-feira (12). Com a entrega da sentença, os advogados do petista terão oito dias para apresentar recurso à Justiça.

 

A notificação foi entregue no apartamento em que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. No documento, Lula escreveu à mão que pretende recorrer da sentença. Lula foi condenado à prisão por ter recebido propina da empreiteira OAS. Segundo a sentença, o petista foi beneficiado com um apartamento triplex em Guarujá, no litoral paulista.

 

O imóvel seria entregue ao ex-presidente como contrapartida por contratos fraudulentos que a empreiteira firmou junto à Petrobras. Segundo Sérgio Moro, ficou reconhecido que contrato entre o Consórcio Conest/Rnest gerou cerca de R$ 16 milhões em vantagem indevida a agentes do PT. Ainda conforme o juiz, dessa quantia, R$ 2.252.472 foram para o ex-presidente por meio do apartamento triplex.

Política

19 de Jul // | Política

Dado que a imprensa brasileira não é lá muito confiável, a cobertura internacional merece ser observada. Ela aponta o modo como o Brasil tem sido visto e como será tratado no contexto internacional, num futuro próximo. Aqui na Alemanha, durante o fim de semana, foram publicadas diversas matérias analisando a condenação do do ex-presidente Lula da Silva.

 

Um dos periódicos mais importantes, a Der Spiegel, publicou uma longa análise com o título “Julgamento contra o ex-Presidente do Brasil: Estado no lodaçal”. A matéria já começa dizendo que, há um ano, Lula teria dito à Spiegel não ter medo de prisão, e enfatiza: “por enquanto, ele não tem mesmo motivo para isso”. Até o juiz Sérgio Moro é citado.

 

A revista afirma que, “por sensatez, ele se absteve de determinar a prisão”, pois se Lula tivesse sido preso, “a crise nacional se agravaria perigosamente”. Sobre o juiz Sérgio Mouro, ainda conclui a Spiegel que “Moro confirmou com sua sentença o que os críticos reprovam nele há muito tempo: o tratamento jurídico do maior escândalo de corrupção da história do Brasil segue critérios políticos, e não legais”, segundo informações são do Brasil247

Política

19 de Jul // | Política

O prefeito ACM Neto considera a possibilidade de Zé Ronaldo (DEM), prefeito de Feira de Santana, a concorrer na chapa majoritária nas eleições de 2018. Em entrevista ao radialista Mário Kertész, na Metrópole FM, nesta quarta-feira (19), Neto disse que este seria um "movimento combinado".

 

"Ele é um dos nomes que podem constar na chapa majoritária e pode integrar a chapa sem ser candidato pelo Democratas. Ele pode fazer um movimento combinado com a gente. Se eu pudesse apostar minhas fichas, digo que Zé Ronaldo estará ao lado do Democratas", afirmou o prefeito de Salvador.  Nos bastidores especula-se que Ronaldo sairá do DEM para o PR.

 

Também já foi ventilada a possibilidade de o democrata passar a compor a base de Rui Costa (PT), hipótese que Neto descartou - ainda que haja conversas de que Ronaldo tem ligado para o senador Otto. "É normal ligar para as pessoas. Ele tem uma hitória. Ele é um homem de princípios e caráter. Se você observar, num momento em que estávamos mais fracos, ele estava do lado de cá. Em 2014 ele apoiou Paulo Souto", observou Neto.

Política

19 de Jul // | Política

O Palácio do Planalto instalou no gabinete do presidente Temer um aparelho conhecido como "misturador de voz", que embaralha o conteúdo de uma conversa gravada por celular ou outro tipo de aparelho eletrônico. Para o leitor do Blog entender: o aparelho emite uma frequência sonora que danifica as vozes gravadas na conversa.

 

Quem tenta ouvir a gravação, percebe somente um chiado e não consegue entender o que foi dito. Outras unidades do misturador também foram instaladas nos gabinetes dos ministros. A decisão de instalar o aparelho foi tomada em razão de o presidente ter sido gravado pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, no Palácio do Jaburu (residência oficial da Vice-presidência).

 

No ano passado, também houve a suspeita de que Temer foi gravado no gabinete pelo então ministro da Cultura, Marcelo Calero. O ex-ministro admitiu somente ter gravado uma conversa telefônica com o presidente. Quem entra no gabinete presidencial, é obrigado a deixar o celular do lado de fora, justamente para evitar algum tipo de gravação. Mas, diante dos últimos episódios, a segurança foi reforçada, segundo informações do Blog do Camarotti.

Política

19 de Jul // | Política

Desde a ascensão da versão repaginada do líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva, nas eleições de 2002, a maioria da população da Bahia aposta em um petista para comandar o país. O Lula “Paz e Amor”, como foi batizado à época, conquistou 55,2% dos votos baianos no primeiro turno, 65% no segundo, e chegou, após três tentativas frustradas, ao Palácio do Planalto.

 

Com a hegemonia conquistada há 15 anos, o início da jornada do petista na nova versão da “Caravana Lula” - que chegou a percorrer o país nas eleições da década de 1990 - acontecer na Bahia é simbólico. O estado concentra o maior eleitorado do Nordeste, tradicional reduto do petismo após 2002, e está sob o comando de correligionários de Lula desde 2006.

 

O domínio do carlismo chegou ao fim sob a tutela de Jaques Wagner. É uma casa em que Lula e sua sucessora, Dilma Rousseff, concentram percentuais expressivos nas votações, com três registros em 2º turno de marcas de 70% de votos válidos para si. Não é pouco. Principalmente quando se somam dois bons cabos eleitorais, Wagner e o atual governador Rui Costa, que encerraram as últimas três eleições ainda no primeiro turno.

Política

19 de Jul // | Política

O presidente Michel Temer negou na terça-feira (18) ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenha agido para evitar que dissidentes do PSB ingressem no DEM.O assunto foi discutido durante jantar realizado para amenizar a crise criada após a revelação de que Temer convidou parlamentares do PSB para migrarem para o PMDB.

 

O presidente informou a Maia que o responsável pela interlocução é o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá. No jantar também estiveram presentes os ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Mendonça Filho (Educação) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), além do líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

 

Ao final do encontro, após cerca de duas horas, o progressista negou animosidades entre ambos. "O que existe é muito ruído em um momento como esse, em que se tenta jogar as pessoas umas contra as outras, mas a maturidade dos dois não permite que comprometa relação dos dois", afirmou. No entanto, ao chegar à residência de Maia, não havia ninguém esperando Temer à porta, diferentemente de outras vezes em que compareceu ao local.

Política

19 de Jul // | Política

Muitas dúvidas cercam a futura reforma administrativa do governador Rui Costa (PT), confirmada por ele na última segunda-feira (18). Na bolsa das apostas dos bastidores políticos as especulações versam sobre quem efetivamente sai e quem fica. Informações apuradas sobre o assunto, começam a guiar os caminhos aos quais o petista poderá trilhar.

 

Por exemplo, a saída de Geraldo Reis da secretaria de Meio Ambiente, que assumiu em janeiro deste ano, é tida como certa, como também a tão especulada saída de Jorge Portugal da secretaria da Cultura. Seu lugar deverá ser ocupado por Arany Santana, segundo informações do Bocão News.

 

A secretaria de Relações Institucionais, sempre posta à baila por políticos, principalmente os deputados estaduais, não deve ter mudanças. O deputado federal licenciado Josias Gomes, cuja exoneração sempre é cravada por aliados do governador, ainda continua nas articulações políticas, o que não faria Rui Costa mexer em Jaques Wagner na secretaria de Desenvolvimento Econômico. Outra pasta confirmada para mudança é a da Educação.

Política

18 de Jul // | Política

O presidente Michel Temer (PMDB), respondeu nessa terça-feira (18), as perguntas encaminhadas pela defesa do ex-deputado Eduardo Cunha, que arrolou o presidente da República como testemunha na ação em que é réu e acusado de participação em desvios na Caixa Econômica Federal. Eduardo Cunha está preso preventivamente em Curitiba 

 

Nas perguntas enviadas à Presidência, Cunha indaga se Temer tem conhecimento da participação do então prefeito do Rio, Eduardo Paes, no esquema, o presidente responde então que não tinha conhecimento do fato. O ex-deputado questiona também se o presidente, à época dos fatos, soube de algum pagamento indevido a Moreira Franco, que era, então, membro do Conselho Curador do FGTS, Temer nega.

 

Em outro momento, a defesa do ex-deputado pergunta se o presidente , que na época ocupava o cargo de vice de Dilma, tinha conhecimento da participação de Cunha em algum fato vinculado a denúncia de cobrança de vantagens indevidas para liberação de financiamentos do FI/FGTS, o peemedebista é enfático: “Não!”. Essa é a segunda vez que Cunha envia perguntas a serem respondidas por Temer na condição de testemunha de defesa.

Política

18 de Jul // | Política

O ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo (PSL), ainda não digeriu a eleição para a presidência da Casa, em que retirou candidatura, tendo como eleito o deputado estadual Ângelo Coronel (PSD). Ainda em entrevista a Metrópole FM, na noite desta terça-feira (18), Nilo ressaltou que recebeu o aval e apoio do governador Rui Costa (PT) para a reeleição.

 

Segundo Nilo, existiram conversas com o governador em que o petista incentivava à reeleição. “Eu não lembro que teve essa conversa [de desistência]. Pelo contrário, tivemos quatro a cinco conversas dele me incentivando a ser candidato. Agora, quando chegou faltando cinco a seis dias da eleição eu senti ele neutro. A neutralidade dele ocasionou a minha desistência”, revela.

 

O deputado ressaltou a boa relação que tinha com o governador enquanto chefe do Legislativo. “Tenho uma relação profunda. Tenho uma amizade com ele, com a esposa, com o sogro. Antes de ser governador, quando era secretário, já passou fim de semana na minha casa de praia”. Porém, Marcelo Nilo tem dado declarações à imprensa se queixando do tratamento que vem recebendo do governador e de secretários, segundo informações do Bocão News.

Política

18 de Jul // | Política

O apartamento tríplex atribuído ao ex-presidente Lula na cidade do Guarujá, em São Paulo, será repassado para a Petrobras. A decisão foi tomada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância. No despacho, ele também decidiu que os R$ 16 milhões da suposta conta corrente compartilhada pela OAS com o PT devem ser destinados à estatal petrolífera.

 

"Pelo exposto na sentença, restou claro que houve acerto de corrupção envolvendo contratos da Petrobrás, sendo ela a vítima. Assim, tanto o produto do confisco criminal como o valor mínimo para a reparação dos danos são devidos à Petrobras", escreveu o juiz no despacho publicado em resposta a embargos de declaração da defesa do ex-presidente.

 

Moro condenou Lula a nove anos e meio de prisão pelo pagamento de R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas pela OAS ao ex-presidente. A maior parcela correspondeu ao valor do tríplex, cujas obras foram concluídas pela empreiteira. Na sentença, publicada na semana o juiz já havia decretado o confisco do apartamento por considerar o imóvel "produto de crime de corrupção e de lavagem de dinheiro".

Política

18 de Jul // | Política

Apesar dos esforços do presidente Michel Temer para aliviar as tensões com o PSDB, o partido já reúne 21 deputados declaradamente favoráveis à investigação do peemedebista, dos 46 da bancada. Impactam nesse número os novos parlamentares. Entre os outros tucanos, 10 são contrários à denúncia e 15 estão indecisos ou não responderam à enquete.

 

Pedro Vilela (PSDB-AL) e João Paulo Papa (PSDB-SP) foram os deputados a declarar voto a favor da denúncia recentemente. O ‘centrão’, em compensação, também obteve mais duas adesões: Herculano Passos (PSD-SP) e Takayama (PSC-PR). No último fim de semana, o presidente ligou para ministros tucanos para reduzir o burburinho provocado por especulações de que eles seriam retirados do cargo.

 

Nesta última segunda-feira (17), Michel Temer recebeu no Palácio do Planalto o ministro das Cidades, Bruno Araújo, que já vinha sinalizando a possibilidade de pedir para deixar o governo. O tom adotado foi de pacificação, e os ministros foram avisados de que não havia previsão de alterações no primeiro escalão, pelo menos até a votação da denúncia em plenário, segundo informações do O lobo.

Política

18 de Jul // | Política

Em meio à crise política, o parlamentarismo voltou à discussão e deve ser objeto de comissão especial no Senado após o recesso legislativo. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o senador José Serra (PSDB-SP) conversou na semana passada com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), sobre a instalação da comissão.

 

O peemedebista então confirmou que o colegiado deve ser implantado em agosto. O ministro do STF Gilmar Mendes, por sua vez, discutiu o assunto com o presidente Temer há poucos dias – os dois combinaram de retomar o tema em breve. "Tem de haver uma redução dessa multiplicidade de partidos para que o sistema se consolide. O nosso presidencialismo esgarçou-se demais", avalia Mendes.

 

"Dos quatro presidentes pós-1988, só dois terminaram os mandatos. Há algo de patológico. Eu quero contribuir para a discussão", completou. No parlamentarismo, regime adotado na Itália, Reino Unido e Portugal, o país é governado pelo primeiro-ministro, que é escolhido pelo Poder Legislativo. Na ideia de Serra, seria colocado em tramitação um projeto do senador licenciado e ministro de Relações Exteriores Aloysio Nunes, de forma a implantar o regime parlamentarista em 2022.

Política

18 de Jul // | Política

A equipe econômica do governo federal quer suspender a liberação de mais R$ 4 bilhões para órgãos com maior dificuldade em prestar serviços públicos. O montante seria distribuído até o final deste mês, para amenizar a restrição fiscal que tem atingido diversos ministérios diante do corte de R$ 39 bilhões em despesas em vigor.

 

De acordo com o Estadão, o governo avalia que a arrecadação prevista deve ficar abaixo do esperado. A previsão inicial era de arrecadar R$ 13,3 bilhões neste ano, com o novo programa de parcelamento de débitos tributários, o Refis. Na semana passada, no entanto, o deputado Newton Cardoso Junior (PMDB-MG) fez mudanças no projeto.

 

Ele reduziu a estimativa de ingresso de receitas para R$ 420 milhões em 2017. Se todas as mudanças forem aprovadas pelo plenários da Câmara e do Senado, o Ministério da Fazenda vai recomendar o veto da medida. Até lá, o governo não poderá contar com esses recursos. Segundo o Estadão, a segunda fase do programa de repatriação de recursos não declarados ao exterior está aquém das expectativas, com arrecadação "irrisória".





Classificados


Enquete



Mais Lidas