Notícias

Economia

Economia

17 de Mai // | Economia
A bandeira tarifária vermelha de patamar 1 deve continuar a elevar o preço das contas de luz até o fim do período seco, em novembro, quando o volume de chuvas deve aumentar e elevar o nível dos reservatórios de hidrelétricas brasileiras. A previsão é do diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Barata.
 
A bandeira tarifária vermelha é acionada quando é preciso ligar usinas termelétricas, que produzem energia com custo maior que as hidrelétricas. “As nossas avaliações são de que, ao longo do período seco, o preço vai subir, porque cada vez mais vamos precisar das usinas térmicas. Se o lado benéfico delas é o fato de serem presumíveis e gerenciáveis e termos o controle dos combustíveis, o outro lado é serem mais caras”, disse Barata.
 
Segundo o diretor do ONS, em novembro, os reservatórios do Sudeste estarão com 20% da capacidade, e os do Nordeste, possivelmente abaixo dos 10%. Quando a bandeira vermelha patamar 1 está em vigor, os consumidores pagam R$ 3 a mais para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Em 2017, a bandeira patamar 1 está em vigor desde abril. Barata informou que o governo pretende fazer uma campanha para estimular o uso de energia elétrica sem desperdícios. No entanto, segundo ele, não há previsão de racionamento.

Economia

17 de Mai // | Economia
A Bahia contabilizou, no mês de abril, um saldo positivo de 7.192 postos de trabalho com carteira assinada, conforme pesquisa realizada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. A pesquisa aponta, ainda, que esta é a primeira ocorrência positiva após dois anos de saldos negativos.
 
O dado coloca o estado na primeira posição em saldo de postos de trabalho, dentre os estados nordestinos. Entre 47.143 admissões e 39.951 desligamentos, o resultado mostra a recuperação na geração de empregos do estado, se comparado ao mesmo período do mês de março, que teve o saldo negativo de 2.920 postos.
 
Segundo Armando Castro, diretor de Pesquisas da SEI, o resultado coloca a Bahia como o terceiro estado que mais gerou emprego no Brasil no mês de abril. “Isso é consequência, principalmente, de um ambiente favorável. Não coincidentemente estados com péssima situação fiscal e baixo investimento público estão nas últimas colocações em geração de emprego.

Economia

15 de Mai // | Economia
Na contramão das crise, o setor de farmácias não sentiu nem de longe os efeitos da recessão, até porque ninguém abre mão de comprar remédio. Dados da Abrafarma apontam que, no último ano, o setor chegou a movimentar quase R$ 40 bilhões – um crescimento de 11,99% sobre o ano anterior. 
 
No entanto, o consumidor tem pesquisado mais em busca de descontos, o que acaba acirrando a concorrência entre as grandes redes, substituindo, muitas vezes, a marca conhecida pelo medicamento genérico. Segundo a Febrafar, 45% dos consumidores trocam os produtos que procuravam por genéricos ou similares de menor preço. 
 
“O genérico se consolidou durante estes 13 anos de mercado, mas, com certeza, isso, aliado a questão econômica e a redução na renda das famílias diante da crise, aumentou bastante a procura por produtos mais baratos”, afirma o presidente da entidade, Edson Tamascia. Ainda de acordo com ele, marcas que eram mais caras perderam patentes, o que tornou a oferta de um maior número de farmacêuticas produzindo medicamentos genéricos.

Economia

12 de Mai // | Economia
As agências da Caixa Econômica abriram hoje (12) mais cedo para a terceira rodada de saques de contas inativas do FGTS. Têm direito ao saque os beneficiários nascidos nos meses de junho, julho e agosto. Mais uma vez, filas se formaram nas agências, com pessoas buscando atendimento para saber se têm contas do fundo e se atendem aos critérios de saque.
 
A movimentação foi intensa no Plano Piloto, em Brasília, no final desta manhã. Em Taguatinga Norte, filas se formaram também nas cabines cabines de autoatendimento. Em Ceilândia, a cerca de 30 quilômetros do Plano Piloto, um funcionário fazia a triagem do lado de fora da agência, distribuindo senhas diferenciadas aos que queriam fazer o saque do FGTS ou utilizar outros serviços bancários.
 
No autoatendimento, as pessoas buscavam informações sobre saques. A operadora de caixa Marina Carvalho, 27 anos, chegou ao banco por volta de 11h e se surpreendeu com a quantidade de pessoas. Ela precisava consultar os valores que tem para retirar do fundo e ficou preocupada com o tempo que teria que esperar pelo atendimento. No entanto, ela disse que não iria desistir, porque espera ter recurso disponível para comprar um novo celular.

Economia

10 de Mai // | Economia
O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que, além das reformas, o governo de Michel Temer tem adotado um conjunto de medidas para tentar destravar a economia e melhorar o ambiente de negócios, incluindo o saque de contas inativas do FGTS e a possibilidade do uso do Fundo de Garantia para o para o pagamento de dívidas imobiliárias.
 
“O impacto desta medida (dos saques do FGTS) é muito relevante e esperamos que mais de R$ 40 bilhões sejam injetados na economia”, disse ele. Até o momento, foram R$ 16,6 bilhões em saques, de 17 milhões de contas. Entre as medidas citadas para melhorar o ambiente de negócios, Dyogo mencionou a nova lei das estatais, a revisão da lei do pré-sal e a aprovação do projeto de terceirização.
 
“Não havia regra clara sobre o que podia e o que não podia ser terceirizado.” Outra medida foi a revisão das regras de conteúdo local para o setor de petróleo e gás, ressaltou o ministro. Dyogo falou ainda de algumas revisões em regulações, incluindo o marco regulatório da mineração e revisão dos processos de concessão. “Estamos preparando um novo marco regulatório para o setor de telecomunicações”, disse ele.

Economia

10 de Mai // | Economia
O número de consumidores inadimplentes caiu, segundo pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do SPC Brasil. A estimativa é de 59 milhões de pessoas físicas negativadas no país, ao final de abril. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (10), o número representa 39,19% da população com idade entre 18 e 95 anos.
 
Na variação anual, o indicador teve queda de 1,6%, comparado ao resultado de abril de 2016. Essa foi a segunda vez, desde o início da série histórica em 2010, que há uma queda anual. Na passagem de março para abril, a inadimplência no país registrou queda de 0,35%. Após crescer a taxas próximas a 5% entre o final de 2015 e início de 2016, o indicador teve sucessivos recuos mensais ao longo do ano passado.
 
“Essa desaceleração do crescimento da inadimplência ocorre desde o segundo trimestre de 2016 e reflete tanto a recessão econômica, que reduziu a capacidade de pagamento das famílias, quanto a redução da tomada de crédito por parte dos consumidores e sua propensão a consumir”, explica o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, em nota: “O consumidor tem tido maior cautela com o consumo, além de maior dificuldade para conseguir crédito. Assim, ele se endivida menos e, com isso, torna-se mais difícil ficar inadimplente”.

Economia

09 de Mai // | Economia

Apenas cinco cidades do Nordeste brasileiro apresentaram queda no preço do metro quadrado dos imóveis em comparação com o número registrado nos últimos 12 meses. Os municípios de Feira de Santana e Lauro de Freitas são os únicos da Bahia a figurar a lista – completa com Jaboatão dos Guararapes (PE), Natal (RN) e João Pessoa (PB) –, mas ainda assim, os preços subiram.

 

De acordo com levantamento feito pela revista Exame, no caso de Feira de Santana, segundo maior município baiano, a baixa foi de -1,6%. Imóveis usados nos bairros de Ponto Central e Santana aumentaram de R$ 4.400 para R$ 4.700; em Capuchinhos, Centro e Muchila, de R$ 3.300 para 4.000; e no Caseb, Conceição, Mangabeira, Pedra do Descanso, Queimadinha, Tomba e Vila Olímpia, de R$ 2.200 para R$ 2.900.

 

Já os imóveis novos da Santa Mônica subiram de R$ 4.800 para R$ 4.900 e no bairro do Sim, de R$ 3.200 para R$ 3.300. Em Lauro de Freitas, o metro quadrado de imóveis usados caiu -0,2%. Nos bairros de Buraquinho, Jardim Aeroporto, Jardim Belo Horizonte, Jockey Clube e Pitangueiras, o preço cresceu de R$ 3.800 para R$ 4.400; em Abrantes, Aracuí, Atlântico Norte, Bosque Quiosque, Caji, Centro, Estrada do Coco, Ipitanga, Itinga, Miragem, Portão, Recreio de Ipitanga, Vida Nova, Vila Praiana e Vilas do Atlântico, de R$ 2.800 para R$ 3.700.

Economia

08 de Mai // | Economia
O governo está fazendo reuniões esta semana para ter segurança de que tem o apoio necessário para a aprovação da reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional. A informação é do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Segundo ele, a discussão agora é para “assegurar uma margem para não haver dúvida ou surpresa”.
 
“Eu espero que haja razões para o Brasil comemorar, de fato, a garantia de que todos os brasileiros poderão receber a sua aposentadoria. É isso que está em jogo, não é se alguém vai se aposentar dois, três anos depois ou antes. O que está se discutindo na realidade é até que ponto todos os brasileiros terão a garantia de que receberão a sua aposentadoria. A Previdência pode ter problema, pode quebrar, pode ficar insolvente”, disse Meirelles.
 
Segundo o ministro, a insolvência da Previdência já ocorre em “muitos estados brasileiros” e também aconteceu em outros países, “que tiveram até que diminuir o valor da aposentadoria das pessoas já aposentadas”. “O Brasil está longe disso, porque está na hora de fazer a reforma. Portanto, acreditamos que haverá, sim, a aprovação de algo que garanta a todos que a Previdência social do Brasil continuará solvente”.

Economia

08 de Mai // Estadão | Economia
Por ano, União e Estados gastam algo como R$ 315 bilhões para cobrir os déficits do INSS e das previdências públicas. Pouco mais de R$ 150 bilhões ajudam a pagar 30 milhões de benefícios do INSS, no sistema privado. No entanto, um valor maior - R$ 164 bilhões - é drenado para tapar o buraco nas previdências públicas, criado por apenas 3 milhões de servidores civis e militares da União e Estados. 
 
A diferença de gasto é ainda mais gritante quando avaliada em termos per capita. Os cofres públicas liberam cerca de R$ 4,4 mil per capita para cobrir o rombo do INSS, onde estão 29,2 milhões de brasileiros que pagaram pelo benefício. Cada um dos 2,7 milhões de inativos civis da União e dos Estados custa R$ 49 mil - praticamente dez vezes mais.
 
Entre os militares, a proporção sobe: cada um dos quase 300 mil inativos custa R$ 113 mil. "Há uma enorme disparidade entre público e privado, porque os servidores têm privilégios que elevam o valor do benefício", diz Leonardo Rolim Guimarães, ex-secretário de Políticas de Previdência Social. No INSS, ninguém ganha mais que o teto de R$ 5.531,31. A Previdência pública vive em outro mundo. A regra, desde 2004, permite que o benefício seja a média de 80% dos salários.

Economia

02 de Mai // | Economia
Para 60% dos brasileiros, os empresários saem mais beneficiados com as novas leis trabalhistas do que os trabalhadores, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira pelo jornal “Folha de S.Paulo”. Ao menos 63% dos entrevistados afirmaram que a terceirização seria responsável pelo novo cenário, enquanto 64% dizem isso da reforma como um todo.
 
Sancionada pelo presidente Michel Temer em 31 de março, a lei da terceirização permite que uma empresa contrate outra para a realização de suas atividades-fim. Segundo o instituto, 34% dos entrevistados acreditam que haverá maior oferta de empregos, enquanto 31% não creem em mudanças. Para 44% os salários não devem sofrer modificações.
 
No entanto, 35% (e 27% dos empresários ouvidos) acreditam que a remuneração será reduzida com as reformas. Por meio de redes sociais, o presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira, feriado do Dia do Trabalho, que a reforma trabalhista deve permitir criação de mais empregos e assegurar os direitos dos trabalhadores. A proposta também prevê o fim da contribuição sindical obrigatória, fator que dividiu a opinão dos entrevistados pelo Datafolha.

Economia

01 de Mai // | Economia
Com a estiagem que dura desde setembro de 2015 no sul da Bahia, quatro indústrias de chocolate da região precisaram importar cacau da África neste ano. Desembarcaram no porto de Ilhéus, em 2017, 150 mil toneladas do fruto oriundas do país de Gana, no continente africano. Parte das sacas que chegam segue em caminhões para as fábricas e outra parte fica armazenada no porto.
 
“Tivemos achatamento da produção, em torno de 50%, e a indústria precisou fazer a importação”, explica o presidente do sindicato rural da região e cacauicultor, Milton Andrade. Tanto as amêndoas que ficam estocadas no porto, quanto as que seguem para outros armazéns, são inspecionadas no terminal, onde são coletadas amostras para análises.
 
“É feita inspeção, fiscalização e classificação vegetal. É aplicado inseticida para não haver praga de grãos armazenados e é um cacau de primeira qualidade”, garante o auditor fiscal Silvio Menezes. Um dos principais cuidados em relação à importação é impedir a entrada de pragas de outros países, como por exemplo, a monilíase, a striga e phytophthora. A questão sanitária tem dividido opiniões: alguns produtores acham que a importação é segura e outros não.

Economia

01 de Mai // | Economia
A bandeira tarifária da energia elétrica em maio será vermelha (patamar 1), com custo de R$ 3 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos, informa a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Este é o patamar menor da bandeira vermelha. Como o sinal para o consumo é vermelho, os consumidores devem fazer uso eficiente de energia elétrica e combater os desperdícios.
 
Segundo a agência, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz: é uma forma diferente de apresentar um valor que já está na conta de energia, mas que geralmente passa despercebido. As bandeiras sinalizam, mês a mês, o custo de geração da energia elétrica que será cobrada dos consumidores.
 
Não existe, portanto, um novo custo, mas um sinal de preço que sinaliza para o consumidor o custo real da geração no momento em que ele está consumindo a energia, dando a oportunidade de adaptar seu consumo, se assim desejar. Sistema: Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente da energia elétrica.

Economia

28 de Abr // | Economia
O comércio pode perder algo próximo a R$ 5 bilhões só com a greve geral convocada para esta sexta-feira (28) alertam associações de classes representativas do setor. Este é o faturamento diário do comércio no País, informa a FecomercioSP e seus sindicatos afiliados. Na cidade de São Paulo, o comércio fatura R$ 500 milhões por dia e no Estado, R$ 1,6 bilhão. O
 
prejuízo pode ser triplicado se for levado em consideração que o final de semana será seguido de um feriado na segunda-feira, 1º de maio, quando se comemora o Dia do Trabalho. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, afirma que a realização de uma greve geral neste momento de recessão só atrapalha.
 
"Os sindicalistas estão se esquecendo que estão em um País onde 14 milhões de pessoas estão desempregadas", avalia em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. A FecomercioSP também faz discurso parecido e chama a atenção para o momento econômico difícil e total de 14,2 milhões de desempregados em todo o País. "Não são mais admissíveis paralisações que tragam custos às empresas ou dificuldades de deslocamento de trabalhadores", diz a entidade.

Economia

22 de Abr // Gildásio Cavalcante | Economia

De acordo com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), o estoque da dívida ativa previdenciária chegou a R$ 427,73 bilhões no fim do ano passado. Três das cinco maiores devedoras estão falidas, conforme o acompanhamento do órgão: Varig (R$ 3,7 bilhões), Vasp (R$ 1,7 bilhão) e Bancesa, banco cearense quebrado em 2004 (R$ 1,4 bilhão). Das duas que estão em operação, uma é a JBS, segunda maior empresa de alimentos do mundo, com dívida de R$ 1,84 bilhão e também uma das principais investigadas na Operação Carne Fraca, que apura fraudes no setor.

 

A outra é a Associação Educacional Luterana do Brasil (Aelbra), mantenedora da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), que recentemente enfrentou problemas financeiros e de gestão. Conforme o jornal o Estado de São Paulo, a elevada dívida previdenciária é tida como privilégio pelos parlamentares que não querem votar na reforma da Previdência e que acusam o governo de não atacar a raiz do problema.

 

Na lista de inadimplentes estão empresas ligadas ao poder público, como a Caixa Econômica Federal, com débito de R$ 549,5 milhões; os Correios, com dívida de R$ 378 milhões; e o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (Ipergs), que cuida das aposentadorias dos servidores gaúchos. A dívida do Ipergs com o INSS é de R$ 395,5 milhões.

Economia

21 de Abr // | Economia
A Petrobras anunciou que vai aumentar a partir desta sexta-feira (21) o preço da gasolina em 2,2%, na média, e do diesel em 4,3% nas refinarias. Nos postos de combustíveis, a decisão sobre o repasse dos preços é dos comerciantes. Segundo a Petrobras, a decisão foi tomada com base na "elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais" desde a última decisão de preço. 
 
"Se o ajuste feito hoje for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode subir 2,9% ou cerca de R$ 0,09 por litro, em média, e a gasolina, 1,2% ou R$ 0,04 por litro, em média", estimou a estatal. Essa variação "mais que compensou a valorização do real frente ao dólar", acrescenta a empresa.
 
Também motivaram o aumento ajustes na competitividade da companhia no mercado interno. "É preciso destacar ainda que o comportamento dos preços de derivados foi marcado por volatilidade nos mercados internacionais em resposta a evento geopolítico, como o ocorrido na Síria", informa a estatal. A Petrobras pratica desde outubro uma nova política de definição de preços dos combustíveis, com reuniões mensais para definir os valores da gasolina e do diesel nas refinarias.

Economia

18 de Abr // | Economia
A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou hoje (18) os reajustes anuais para distribuidoras do Rio Grande do Norte, da Bahia, de Sergipe e do Ceará. As novas tarifas começam a valer no próximo sábado (22). Para os consumidores atendidos pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte, a conta de luz vai aumentar 3,11%.
 
No caso dos consumidores residenciais, e 4,07% para as indústrias. A distribuidora atende a 1,3 milhões de unidades consumidoras localizadas no estado do Rio Grande do Norte. O reajuste da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) será de 2,82% para os consumidores residenciais e de 3,5% para as indústrias. A Coelba atende a 5,8 milhões de unidades consumidoras em 415 municípios da Bahia.
 
Também haverá aumento para os clientes da Energisa Sergipe Distribuidora de Energia (ESE). A alta será de 8,16% para os consumidores residenciais e de 11,36% para os consumidores industriais. A empresa atende a 748 mil unidades consumidoras localizadas em 63 municípios sergipanos. A Aneel também definiu hoje que haverá redução de 0,33% nas tarifas para os consumidores residenciais atendidos pela Companhia Energética do Ceará (Coelce).

Economia

17 de Abr // G1 | Economia
Desde o início da Operação Carne Fraca até a quinta-feira (13), a JBS e a BRF perderam juntas R$ 5,471 bilhões de seu valor de mercado, segundo a empresa de informações financeiras Economatica. Apesar de toda a repercussão negativa do caso que completa um mês nesta segunda-feira (17), as exportações de carne brasileira aumentaram em março.
 
O preço da carne, no entanto, caiu. No mercado financeiro, a JBS foi a mais penalizada e perdeu 15,35% do seu valor, que era R$ 32,6 bilhões antes da operação e encerrou o ultimo pregão valendo R$ 27,6 bilhões. A BRF perdeu 1,45% do seu valor, que passou de R$ 31,9 bilhões para R$ 31, 5 bilhões.
 
Os analistas de mercado que acompanham o setor ainda têm dúvidas sobre como o dano à imagem da carne brasileira poderá impactar no preço do produto e na margem de lucro das empresas. “Ainda há muitas questões para serem esclarecidas para que possamos medir o real impacto dos embargos em volumes, preços, margens e geração de caixa das companhias do setor”, afirmaram os analistas do Banco do Brasil, em relatório.

Economia

13 de Abr // | Economia
A Caixa Econômica Federal anunciou que 1.305 de suas agências abrirão duas horas mais cedo nesta quinta-feira (13) para atendimento e saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nos locais em que os bancos abrem às 9h, a Caixa abrirá a partir das 8h e o fechamento acontecerá às 16h.
 
A lista com a relação de agências com horário diferenciado está disponível no site da Caixa. Para facilitar o atendimento, os trabalhadores devem ter em mãos o documento de identificação e Carteira de Trabalho, ou outro documento que comprove a rescisão de seu contrato de trabalho. Para valores acima R$ 10 mil, é obrigatória a apresentação desses documentos.
 
Desde o anúncio do saque das contas inativas, mais de 1,8 mil agências foram abertas em dois sábados: dias 18 de fevereiro e 11 de março. Já no último sábado (8) foram abertas mais de 2,1 mil agências no primeiro dia do saque do calendário para quem nasceu em março, abril e maio. Os demais sábados em que agências abrirão das 9h às 15h serão dias 13 de maio, 17 de junho e 15 de julho.

Economia

12 de Abr // | Economia

A equipe econômica de Michel Temer acredita que a divulgação dos inquéritos abertos contra ministros e congressistas deve atrasar a pauta de votações das reformas propostas pelo governo, em especial a da Previdência -o que pode dificultar sua aprovação e aumentar as pressões pela flexibilização dos projetos.

 

Em conversas recentes, o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) disse a colegas de governo e auxiliares que esperava que o avanço da Lava Jato deveria afetar o cronograma das reformas "em algumas semanas", devido à mudança de foco dos nove ministros e 71 parlamentares citados nos inquéritos abertos pelo Supremo.

 

Os integrantes da equipe econômica temem que os deputados e senadores passem a se ocupar de pautas ligadas à Lava Jato, como a anistia ao caixa dois ou a punição a abusos de autoridade. Assim, as reformas poderiam ficar em segundo plano e sem chance de aprovação no primeiro semestre, como queria o governo. O atraso ampliaria ainda a pressão sentida pelos parlamentares devido à proximidade do ano eleitoral.

Economia

11 de Abr // | Economia
A Secretaria da Receita Federal informou que 407.781 mil declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física foram entregues pelos contribuintes baianos até as 17h de segunda (10), mais de um mês após o início do recebimento do documento. A expectativa da Receita é de que sejam entregues cerca de 1.150 milhão de declarações na Bahia.
 
O prazo vai até 28 de abril. Em todo o Brasil, até esta segunda-feira, foram recebidas mais de 10 milhões de declarações. Até o final do prazo, a Receita espera receber 28,3 milhões de documentos em todo o país. A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 pode ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco,
 
Também pode ser feito pelo meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones. Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010. As restituições começam a ser pagas em 16 de junho e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina.

Economia

10 de Abr // | Economia

Os recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), liberados para saque pelo governo no início deste ano, podem acrescentar até 2,4% ao faturamento do comércio varejista nacional em 2017, considerando a injeção total dos R$ 45 bilhões no varejo brasileiro. Os dados são da Federação do FecomercioSP.

 

A avaliação é que o volume de dinheiro a ser sacado das contas inativas vai ajudar no processo de retomada da economia. A assessoria técnica da FecomercioSP avaliou que “ainda que nem todo o dinheiro seja destinado para o consumo, o varejo pode se beneficiar no médio e longo prazo já que, se o consumidor optar por quitar dívidas ou aplicar, tais recursos entrarão no mercado financeiro elevando a capacidade bancária de conceder empréstimos”.

 

Além disso, com o dinheiro, “os consumidores endividados ou inadimplentes poderão reequilibrar seu orçamento doméstico, limpar o nome e se tornar novamente elegível a novos crediários, em condições mais vantajosas”, acrescentou. Segundo o estudo, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul concentram os maiores volumes de recursos a serem sacados.

Economia

09 de Abr // | Economia

A indústria de cosméticos na Bahia registrou crescimento de 70% nos últimos dez anos, apontou a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. A expectativa da entidade é que, até o final de 2017, o setor cresça mais 4%, apesar do momento de instabilidade econômica do país. No Nordeste, a Bahia ocupa a primeira posição no setor de cosméticos, com 43,7% dos estabelecimentos e 47,6% dos empregos da região.

 

Os dados do Relatório Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho. Ainda conforme o Rais, 83 estabelecimentos fabricantes de produtos de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos funcionam em solo baiano e geram 1.435 empregos espalhados em 19 municípios. O emprego formal no setor teve crescimento médio de 10,5% ao ano na Bahia, no período 2007-2015, enquanto que o Brasil cresceu 1,95% e o Nordeste 4,77%. 

 

"A expectativa para o setor é de crescimento de 3 a 4% em 2017. Mas é um setor que já cresceu muito no estado. O percentual de crescimento ainda é modesto, mas o potencial ainda é muito grande. A Bahia no segmento de perfumaria é a número um do Nordeste. A região Nordeste é um mercado muito amplo e pode ser ainda mais explorado com o equilíbrio da economia", afirmou o analista da SEI e mestre em economia, Luiz Mário Vieira.

Economia

07 de Abr // G1 | Economia
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou nesta sexta-feira (7) que o governo deve propor um salário mínimo R$ 979 para 2018. Hoje, o mínimo está em R$ 937. O novo valor do mínimo será incluído na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018, base para o orçamento do ano que vem. De acordo com a lei, o PLDO tem que ser enviado ao Congresso Nacional até 15 de abril.
 
Para chegar ao percentual de correção do salário mínimo, que serve de referência para mais de 45 milhões de pessoas no Brasil, soma-se a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor do ano ano anterior, calculado pelo IBGE, e o resultado do PIB de dois anos antes. Com base nesse cálculo, o salário mínimo seria corrigido dos atuais R$ 937 para R$ 979, considerando a variação estimada para o INPC, deste ano, de 4,48%.
 
Essa é a mediana do resultado esperado por mais de 100 instituições financeiras, consultadas pelo Banco Banco Central na semana passada. Como o PIB teve uma forte retração de 3,6% em 2016 - ano que serve de parâmetro para o salário mínimo em 2018 - a correção do mínimo no ano que vem levará em conta, pela fórmula adotada, somente o valor da inflação de 2017. Com isso, não haverá alta real (acima da inflação) do salário mínimo no ano que vem.

Economia

06 de Abr // | Economia
Mais uma edição do Santo Pescado vai acontecer nos dias 11 e 12 de abril, ofertando peixes e mariscos com descontos de até 38%. Promovido pela Bahia Pesca - empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, o evento reune no Terminal Pesqueiro da Ribeira entidades de pescadores e piscicultores que venderão peixes e frutos do mar.
 
Os pescados são vendidos a preços mais em conta, às vesperas da Semana Santa. Na terça-feira (11) o evento será realizado das 8h às 17h. Já na quarta-feira a comercialização acontece apenas pela manhã, das 8h às 12h. Segundo o órgão, o evento ajuda a equilibrar a relação entre oferta e demanda na Semana Santa, quando aumenta a procura por peixes em Salvador.
 
A demanda nesta época do ano cresce cerca de 30%, provocando o encarecimento dos produtos. Com o Santo Pescado nós atendemos tanto a demanda dos consumidores por pescados mais baratos quanto a dos pescadores que ganham em volume de comercialização”, explica o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior. Correio da Bahia

Economia

05 de Abr // | Economia
O pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para trabalhadores nascidos em março, abril e maio foi antecipado do dia 10 para o próximo sábado (8) deste mês. Na Bahia, 216,579 trabalhadores terão direito ao saque nesta segunda etapa, de acordo com dados da Caixa Econômica Federal. Cerca de R$ 240 milhões serão distribuídos no estado. 
 
Ainda de acordo com a Caixa, em todo o Brasil 7,7 milhões de pessoas têm direito ao saque a partir de abril, com valor disponível acima de R$ 11,2 bilhões. Destes, cerca de 2,3 milhões de trabalhadores (30%) receberão automaticamente o crédito nas contas da Caixa Econômica Federal no dia 8 de abril. “O trabalhador não vai perder nenhum rendimento por termos antecipado para 8 de abril”, disse o presidente da Caixa, Gilberto Occhi.
 
Ele explicou que o banco antecipou a atualização monetária e os juros dos saldos na conta para fazer o pagamento com o valor corrigido no sábado. No dia 8, a Caixa abrirá 2,1 mil agências, entre 9h e 15h. Na primeira fase, foram abertas 1,8 mil agências nos sábados. Além disso, o banco informou que abrirá 200 salas de autoatendimento com a presença de funcionários para tirar dúvidas.

Economia

04 de Abr // | Economia
A Caixa Econômica Federal divulgou nesta terça-feira (4) as regras para uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como garantia para empréstimos consignados, com parcelas descontadas diretamente na folha de pagamento dos trabalhadores. A nova modalidade de crédito terá 48 meses de prazo para pagamento e taxas de até 3,5% ao mês.
 
O FGTS assegura que o valor emprestado, ou pelo menos parte dele, poderá ser imediatamente recuperado caso o trabalhador perca o emprego. De acordo com a Caixa, os valores emprestados pelos bancos dependerão do quanto os trabalhadores têm depositado na conta vinculada do FGTS.
 
Pelas regras, eles podem dar como garantia até 10% do saldo da conta e a totalidade da multa de 40% em caso de demissão sem justa causa, valores que podem ser retidos pelo banco no momento em que o trabalhador perde o vínculo com a empresa em que estava quando fez o empréstimo consignado. A utilização do Fundo de Garantia para crédito consignado está prevista em lei aprovada em julho do ano passado. O início das operações com o FGTS dependia de regulamentação da Caixa.

Economia

04 de Abr // | Economia
A Secretaria da Receita Federal informou que 326.389 mil declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) foram entregues pelos contribuintes baianos até as 17h de segunda-feira (3), mais de um mês após o início do recebimento do documento. A expectativa é de que sejam entregues cerca de 1.150 milhão de declarações no estado, até o final do prazo, que é 28 de abril.
 
Em todo o Brasil, até esta segunda-feira, foram recebidas 7.832.321 milhões de declarações. Até o final do prazo, a Receita espera receber 28,3 milhões de documentos em todo o país. A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 pode ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones.
 
Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010. As restituições começam a ser pagas em 16 de junho e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina. Segundo a Receita, a multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74.

Economia

03 de Abr // | Economia

Os quatro leilões do pré-sal que devem ser feitos até 2019 podem gerar até R$ 24 bilhões em arrecadação para o governo federal. Para este ano, a expecativa é de que sejam arrecadados R$ 8,5 bi. De acordo com O Globo, empresas americanas, asiátias e sul-americanas de petróleo já iniciaram os encontros com a Petrobras para se unir à estatal e formar consórcios para explorar a área.

 

Planejamento feito pelo governo estipula invesimentos de cerca de R$ 250 bilhões com as atividades de desenvolvimento das áreas, concentradas na Bacia de Santos e na Bacia de Campos. "Com essas mudanças que estão sendo feitas, seja o fim da Petrobras como operadora única às alterações nas regras de conteúdo local, o Brasil passa a ser muito competitivo".

 

É preciso estimular o setor, pois, caso contrário, todos só irão bem se a Petrobras estiver bem. Uma maior atividade gera mais arrecadação de royalties para os estados e mais investimentos", comentou o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. As próximas rodadas de leilão estão previstas para junho (com quatro áreas unitizadas) e novembro.

Economia

01 de Abr // Gildásio Cavalcante | Economia
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Illan Goldfajn, não são mais unanimidade.
 
Empresários e congressistas começam a duvidar da capacidade da dupla de acelerar o crescimento da economia. 
 
De acordo com a Coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, o aumento de gastos com o funcionalismo e do juro real da economia tem pautado as críticas.
 
“Não existe obra publicada que aconselhe juros estratosféricos num país há dois anos em recessão”, disse um empresário.

Economia

31 de Mar // | Economia

A taxa de desocupação no Brasil ficou em 13,2% no trimestre encerrado em fevereiro de 2017, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados na manhã desta sexta-feira, 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

O resultado ficou dentro das expectativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que estimavam uma taxa de desemprego entre 12,50% e 13,40%, com mediana de 13,20%. Em igual período de 2016, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 10,2%. No trimestre encerrado em janeiro de 2017, o resultado ficou em 12,60%.

 

O País registrou o patamar recorde de 13,547 milhões de pessoas desempregadas no trimestre encerrado em fevereiro de 2017, dentro da série histórica da Pnad Contínua, iniciada no primeiro trimestre de 2012 pelo IBGE. O resultado significa que há mais 3,176 milhões de desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um aumento de 30,6%. Ao mesmo tempo, o total de ocupados caiu 2,0% no período de um ano, o equivalente ao fechamento de 1,788 milhão de postos de trabalho.

Economia

31 de Mar // | Economia
A Secretaria da Receita Federal informou que 294.072 mil declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) foram entregues pelos contribuintes baianos até as 17h desta quinta-feira (30), 28 dias após o início do recebimento, que ocorreu no dia 2 de março.
 
O último boletim divulgado pela Receita, apontava que 256.414 mil declarações tinham sido feitas pelos baianos até a segunda-feira (27). O prazo para enviar as declarações vai até o dia 28 de abril. Conforme a Receita, a expectativa é de que sejam entregues cerca de 1.150.000 declarações em todo o estado. No Brasil, a estimativa da secretaria é de receber 28,3 milhões de documentos.
 
A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 pode ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones. Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010.

Economia

30 de Mar // | Economia

Todas as atividades do varejo registraram retração em janeiro deste ano na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Na média, o volume do comércio varejista mostrou recuo de 7,0%, a 22ª taxa negativa consecutiva, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

"A gente não está vendo aumento nas vendas em relação ao ano anterior há quase dois anos", observou Isabella Nunes, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. Segundo Isabella, a desaceleração da inflação e redução na taxa básica de juros melhoram o cenário para o varejo, mas a recuperação das vendas ainda depende de uma melhora no mercado de trabalho.

 

"O mercado de trabalho é um fator importante para se observar consumo", completou a pesquisadora. Em janeiro, o maior impacto sobre o total do varejo foi do segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com queda de 7,0% nas vendas, a redução mais acentuada desde junho de 2003, quando caiu 8,6%. Os demais recuos foram de Combustíveis e lubrificantes (-9,0%);

Economia

29 de Mar // | Economia
A conta de luz será reduzida, em média 15,46% na Bahia no mês de abril para consumidores residenciais, de acordo com comunicado da Companhia de Energia Elétrica da Bahia (Coelba). A redução tarifária, sem considerar os tributos, será de R$ 6,65 a cada 100 kWh consumidos. A medida de redução na tarifa de energia foi determinada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na terça-feira (28).
 
A determinação recompensa os consumidores pela cobrança indevida de um encargo voltado a remunerar a usina de Angra 3, no Rio de Janeiro. Conforme a Coelba, a percepção da redução tarifária nas faturas dos consumidores se dará de acordo com os ciclos de leitura e faturamento de cada um, sendo que, em geral, será completada em dois meses.
 
Por exemplo, se um cliente que teve o consumo aferido entre os dias 21 de março e 20 de abril, terá 10 dias com a tarifa vigente em março e 20 dias com a nova tarifa reduzida. Na conta do mês seguinte, o consumidor perceberá uma redução proporcional no valor referente aos demais 10 dias de abril com tarifa ajustada. De acordo com a Aneel, no total, deverão ser devolvidos R$ 900 milhões cobrados nos últimos meses por meio do encargo.

Economia

29 de Mar // | Economia

A Amazonas Distribuidora, estatal da Eletrobras que atende o Estado do Amazonas, recebeu indevidamente R$ 3,7 bilhões dos consumidores de energia de todo o País, entre julho de 2009 e junho de 2016. O dado foi apurado pela área técnica da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a partir de uma consolidação de dados coletados desde 2011.

 

O repasse indevido para a empresa está atrelado à Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), um encargo que é cobrado na conta de luz de todos os consumidores para subsidiar itens como a compra de combustível que abastece as usinas termelétricas de regiões isoladas em todo o Estado da região Norte.

 

Pelos cálculos da agência, o custo total do encargo verificado no período deveria ter sido de R$ 21,338 bilhões, a preços corrigidos pela inflação até o mês de fevereiro de 2017. O repasse que foi feito para a distribuidora, no entanto, chegou a R$ 25,037 bilhões, uma diferença de R$ 3,7 bilhões. A gestora do fundo CCC era a própria Eletrobras, historicamente criticada pela falta de transparência na administração dos recursos recolhidos para pagar as contas apresentadas pelas distribuidoras.

Economia

28 de Mar // | Economia
A conta de luz do consumidor em todo o País vai cair até 20% em abril, por conta da devolução de uma cobrança indevida de energia atrelada à usina nuclear de Angra 3. A decisão anunciada nesta terça-feira, 28, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) atinge todas as distribuidoras de energia, com exceção de apenas três empresas, a Sulgipe, a Companhia Energética de Roraima e a Boa Vista Energia.
 
A queda ocorrerá apenas no mês de abril. Na Bahia a queda estará entre 15 a 20%. Pela decisão, outras seis distribuidoras do País também estarão neste patamar de queda (de 15% a 20%).  São elas: Celpe, Cosern, CPFL Jaguari, CPFL Paulista, Energisa Borborema e Energisa Sergipe. Outras 22 empresas apresentarão queda de 10% a 15%. Para 29 distribuidoras, a redução será de 5% a 10%.
 
As demais 32 distribuidoras apresentarão um corte entre 0% e 5%. A decisão atinge 44 concessionárias e 20 permissionárias, todas elas distribuidoras de energia. Com a decisão, a conta de luz do consumidor residencial da Eletropaulo, de São Paulo, cairá 12,44%. No caso da Light, do Rio de Janeiro, a queda será de 5,3%. A Cemig, de Minas Gerais, vai cortar em 10,61% a sua tarifa de abril. A CEB, de Brasília, terá redução de 5,92%. A queda varia entre cada uma das distribuidoras por conta dos diferentes prazos de cobrança da energia de Angra 3.

Economia

28 de Mar // | Economia
A Secretaria da Receita Federal informou que 256.414 mil declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) foram entregues pelos contribuintes baianos até as 17h desta segunda-feira (27), 25 dias após o início do recebimento. As declarações devem ser enviadas até o dia 28 de abril.
 
Conforme a Receita, a expectativa é de que sejam entregues cerca de 1.150.000 declarações no estado, até o final do prazo. Em todo o Brasil, até esta segunda-feira, foram recebidas 5.153.440 milhões de declarações. Até o final do prazo, a Receita tem a estimativa de receber 28,3 milhões de documentos em todo os estados.
 
A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 pode ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones. Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010.

Economia

27 de Mar // | Economia
A mulher trabalha 5,4 anos a mais do que o homem ao longo de cerca de 30 anos de vida laboral, segundo simulação do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O trabalho extra é resultado dos afazeres domésticos. O cálculo foi feito a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
De acordo com o Ipea, nesse período de aproximadamente 30 anos, as mulheres somam, em média, 22,4 anos de contribuição para a Previdência Social. Um total de 44,4% das mulheres às quais foram concedidas aposentadorias em 2014 atingiram até 20 anos de contribuição. A pesquisadora do Ipea Joana Mostafá explica que essas informações foram obtidas por meio de uma parceria que possibilitou o acesso a microdados da Secretaria da Previdência Social.
 
Segundo Joana, as interrupções na contribuição previdenciária feminina são causados por situações como desemprego, trabalho informal, afastamento do mercado de trabalho para cuidar dos filhos, entre outras. Com base nesse cenário, o Ipea lançou uma nota técnica na última semana na qual defende que as idades de aposentadoria de homens e mulheres devem ser diferentes.

Economia

27 de Mar // | Economia
Os consumidores que forem assinar novos contratos de internet fixa devem ficar atentos para as condições oferecidas pelas empresas. A limitação do uso da banda larga fixa está proibida pela Anatel desde abril do ano passado, mas o Idec diz que continua recebendo reclamações de consumidores sobre a oferta de pacotes com franquia de dados pelas operadoras.
 
Além de ficarem atentos aos contratos, os consumidores devem reunir documentos para se prevenir de futuras cobranças, orienta o Idec. “Questionem isso por telefone, peguem o protocolo, ou acessem pela internet o espaço do consumidor e faça um download do contrato. Documente isso para depois contestar judicialmente, caso as empresas comecem a querer cobrar isso de forma retroativa, o que seria um absurdo”, diz o pesquisador em telecomunicações do Idec, Rafael Zanatta.
 
Segundo ele, o Idec ainda não recebeu reclamações de clientes que tiveram a internet reduzida ou cortada. “Ou seja, aparentemente as empresas estão cumprindo [a proibição de estabelecer franquia de dados], até porque está todo mundo em cima desse assunto”, comenda Zanatta. Proibição: O Idec aposta que a pressão popular possa fazer com que o Congresso Nacional aprove um projeto de lei proibindo as empresas de limitarem a internet fixa.

Economia

24 de Mar // Gildásio Cavalcante | Economia

Na primeira semana após as revelações da Operação Carne Fraca, indústrias exportadoras de carne suína e frango perderam US$ 40 milhões, estimou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

 

O presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, afirmou que tal fato é devido a "equívocos na divulgação da Operação". "Os equívocos na divulgação da Operação Carne Fraca [da Polícia Federal] causaram impactos globais. Já temos 25 mercados com algum tipo de bloqueio, parcial ou total.

 

Estamos, juntamente com o governo brasileiro em um esforço para apresentar os devidos esclarecimentos aos vários mercados que são nossos importadores, buscando restabelecer a situação das exportações", afirmou Turra.

 

A receita perdida corresponde a 22% da previsão total de embarques de uma semana. Os principais bloqueios foram realizados na Ásia, porque a China é a segunda maior importadora de carne de frango e terceira maior importadora de carne suína do Brasil.

Economia

24 de Mar // | Economia
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, cravou nesta última quinta-­feira (23) que o governo elevará impostos para cumprir a meta fiscal deste ano. Em entrevista ao SBT, o ministro afirmou que uma parte do rombo de R$ 58,2 bilhões para o cumprimento da meta de deficit primário deste ano será coberta com aumento de impostos já existentes.
 
"Uma parte dessa diferença será cumprida com mais cortes de gastos e uma parte será aumento de impostos", disse ele, citando, por exemplo, PIS/Cofins e a reoneração de algumas isenções fiscais que foram concedidas e que não tiveram efeito produtivo segundo ele, como desonerações a alguns setores. Em outras ocasiões, Meirelles se esquivou de confirmar aumento de impostos, falando que o governo tomaria essa decisão caso fosse de fato necessária.
 
Ele também deixou a porta aberta para a fixação de uma meta de inflação menor ou de uma banda de tolerância também mais estreita caso haja a avaliação de que isso não forçará o Banco Central a ser mais duro em relação aos juros. Questionado sobre a diminuição da meta de inflação e da margem de tolerância para o avanço de preços na economia, Meirelles reconheceu haver possibilidade de mudança.




Classificados


Enquete



Mais Lidas