Notícias

Economia

Economia

17 de Ago // | Economia

Levantamento aponta que a capital do Ceará é o sexto destino mais procurado por brasileiros nos últimos três meses. Fortaleza, neste período, subiu uma posição de acordo com um site de viagens. Entre as cidades turísticas nacionais, fica atrás apenas de São Paulo e Rio. 89% do turismo em Fortaleza é composto por brasileiros.

 

Outro ponto observado pela pesquisa indicou que a alta do dólar no último trimestre não deixou o consumidor tímido no quesito viagens. A procura de brasileiros por destinos internacionais inclusive subiu. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Ceará, 2018 é um ano para divulgar Fortaleza.

 

A explicação se baseia no fortalecimento do mercado interno, sendo que a capital cearense possui boa imagem devido à hospitalidade e às praias. O estudo ainda apontou que durante o primeiro semestre as reservas de hotéis em Fortaleza para as férias de julho caíram, basicamente por conta da Copa do Mundo. A boa notícia para o setor é que a ocupação já está aumentando, com expectativa de fechar julho com ocupação de cerca de 70%.

Economia

16 de Ago // | Economia

Dados divulgados nesta quinta (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística mostram que 3,16 milhões de brasileiros procuram emprego há mais de 2 anos. Trata-se do maior número da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012. Este número corresponde a cerca de 24% do total de desempregados no país, que ficou em 13 milhões no 2º trimestre.

 

Na comparação com o 1º trimestre do ano, houve um aumento de 238 mil no número de brasileiros que estão desempregados há mais de 2 anos. Desde o início da crise econômica, o contingente nessa situação cresceu 162%. Do total de desempregados no país, a maior parte – 6 milhões – estão procurando trabalho há mais de 1 mês e a menos de 1 ano.

 

Já o 1,8 milhão entre 1 e 2 anos, e 1,9 milhão há menos de 1 mês. Essa população que procura emprego há mais de 2 anos é equivalente a toda a população do Uruguai ou a toda a população de Brasília. Amapá é o estado que tem a maior população de desempregados procurando emprego há mais de 2 anos. Lá, 49,3% estão nesta condição. Em SP, são 830 mil desempregados nesta condição, o que corresponde a 24,2% deste contingente.

Economia

16 de Ago // | Economia

Ao longo do segundo trimestre deste ano, a taxa de subutilização da força de trabalho no Brasil alcançou a marca de 24,6%, o equivalente a 27,6 milhões de pessoas desocupadas e subocupadas por insuficiência de horas. A Bahia possui a terceira maior taxa de subutilização entre os Estados, com 39,7% da população atingida segundo dados da Pnad.

 

Estado tem quinta maior desocupação, com média de 16,5%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O resultado é estável, se comparado ao registro do primeiro trimestre, que foi de 24,7% no país.

 

Mas há uma alta em comparação ao mesmo período do ano passado, quando a média nacional foi de 23,8%. De acordo com a publicação, os piores índices de subutilização são do Piauí, com 40,6% das pessoas atingidas, e no Maranhão, com 39,7%. Já a desocupação é maior no Amapá, atingindo 21,3% da população, no Alagoas, com média de 17,3%, em Pernambuco, com 16,9%, e em Sergipe, com 16,8% segundo informações da Agência Brasil.

Economia

16 de Ago // Extra | Economia

O presidente Michel Temer assinou uma medida provisória (MP) autorizando o uso de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a abertura de uma linha de crédito destinada Santas Casas e hospitais filantrópicos. Assinada durante cerimônia no Palácio do Planalto, a medida provisória precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

 

A nova linha de crédito destinará 5% do orçamento anual do FGTS para os empréstimos com juros de 8,66% ao ano, mais baixos que as opções de empréstimos oferecidas atualmente. Os empréstimos serão operados pela Caixa, Banco do Brasil e BNDES, não terão carência e poderão ser pagos em até 10 anos.

 

O volume total dos recursos para a linha de crédito serão em torno de R$ 4 bi. Os recursos podem ser aplicados pelas Santas Casas para pagamentos de dívidas e investimentos como aquisição de equipamentos, pagamento de custeio e fornecedor. A medida será publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, mas os recursos só serão liberados após a aprovação do conselho curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço segundo o Extra.

Economia

16 de Ago // Extra | Economia

O abono salarial do PIS/Pasep 2018/2019 (ano-base 2017) começou a ser pago nesta quinta aos trabalhadores nascidos no mês de agosto. O benefício pode variar de R$ 80 a R$ 954, dependendo do número de meses trabalhados com registro formal no ano passado. O calendário de pagamento teve início no fim de junho, para os nascidos em julho.

 

A cada mês, um novo grupo é contemplado, de acordo com o mês de nascimento (confira o calendário logo abaixo da matéria). O prazo para a retirada de todos os beneficiários vai até 30 de junho de 2019. Se não for resgatado até lá, o dinheiro voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

 

O abono do PIS, pago pela Caixa, é devido aos trabalhadores da iniciativa privada. O Pasep, destinado aos servidores públicos, é de responsabilidade do Banco do Brasil (BB). Os correntistas dos dois bancos recebem o depósito diretamente em conta, dias antes do cronograma estabelecido para os demais trabalhadores. Atenção: abono salarial é diferente de cota. Vale destacar que abono salarial anual é diferente de cotas do PIS/Pasep.

Economia

16 de Ago // Folhapress | Economia

Milionários com recursos investidos no Brasil atingiram em junho, a marca de R$ 1 trilhão aplicado, informou a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. O montante representa quase um terço do total de investimentos da população brasileira no primeiro semestre: R$ 2,8 trilhões -3,3% superior a 2017.

 

O private banking, categoria que engloba investidores com no mínimo R$ 3 milhões em ativos, avançou 4,2% nos seis primeiros meses do ano, na comparação com o fim de 2017. São mais de 112 mil contas ativas na categoria. "É um resultado muito positivo , disse João Albino, presidente do comitê de private banking da Anbima.

 

A maior parte dos investimentos está em fundos, que somaram R$ 487,1 bilhões, num crescimento de 8%. A previdência aberta, no entanto, avançou mais, 10,3%, para R$ 106 bilhões. "A previdência já é um destaque no segmento há alguns anos, por ser um importante produto para o planejamento sucessório dos clientes", diz Albino. No varejo, o volume de investimentos atingiu R$ 1,7 trilhão em junho, alta de 2,8% na comparação com dezembro de 2017.

Economia

14 de Ago // Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil | Economia

O socorro financeiro do governo federal ao pagamento de dívidas de estados e municípios com a União terá um impacto de R$ 90,3 bilhões nas contas públicas ao longo de três anos, de 2017 a 2019. O valor corresponde a quase duas vezes o que foi gasto em investimentos em 2017 (cerca de R$ 46 bilhões), algo crucial para a retomada da economia.

 

As informações da Secretaria do Tesouro Nacional constam de relatório de auditoria da dívida pública do Brasil realizada pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Segundo os técnicos responsáveis pela apuração, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Alagoas e a cidade de São Paulo respondem por cerca de 90% desse rombo.

 

Procurado para falar sobre o impacto dessas repactuações nas contas públicas, o Ministério da Fazenda não quis comentar. O TCU também não se pronunciou. A auditoria realizada entre 2017 e este ano atende a um pedido do Senado para esmiuçar o crescimento do endividamento do país. O período analisado teve início em 2000. O alerta é dado em relação ao refinanciamento das dívidas de estados e municípios com a União segundo o Folhapress.

Economia

14 de Ago // | Economia

Os trabalhadores de todas as idades que tiverem direito a cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) já podem sacar o benefício a partir de hoje segundo informações da Agência Brasil. O governo federal liberou a retirada a partir desta terça-feira (14) até o próximo dia 28 de setembro.

 

Desde o dia 8 de agosto, o crédito está sendo feito automaticamente para correntistas da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil. Agora, todas as pessoas poderão sacar seus recursos corrigidos. Mas quem perder esse prazo, só poderá receber as quantias dos dois fundos nos casos previstos pela Lei 13.677/2018.

 

Para ter direito ao saque do PIS/Pasep, a pessoa deve ter trabalhado com carteira assinada antes da Constituição de 1988. Essas cotas são os rendimentos anuais depositados nas contas de trabalhadores que foram criadas entre 1971, ano de criação do PIS/Pasep, e 1998, quando foi promulgada a Constituição Federal do país. Assim, para conferir o saldo e confirmar se tem direito ao benefício, o trabalhador deve consultar os sites do PIS e do Pasep.

Economia

14 de Ago // Por: Redação BNews | Economia

A partir desta quinta (16), o preço de pauta sobre o qual é calculado o Imposto sobre ICMS dos combustíveis terá aumento na Bahia. A pauta da gasolina comum passará de R$ 4,540 para R$ 4,680. O Ato do Conselho Nacional de Política Fazendária determinando a alteração de preços, foi divulgado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ),

 

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energia Alternativa e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia), o reajuste na carga tributária refletirá no aumento do custo de aquisição do produto e pode impactar no preço do combustível na bomba.

 

“O aumento do preço de pauta do ICMS para a gasolina, além de poder impactar no bolso do consumidor, vai acentuar ainda mais a situação de crise dos revendedores baianos, que vêm sentindo a redução nas vendas de combustíveis e demitindo. Cerca de 500 trabalhadores foram desligados nos últimos 60 dias”, explica Walter Tannus. O setor de combustíveis é responsável por 24% da arrecadação de ICMS do Estado da Bahia.

Economia

14 de Ago // | Economia

A conta de luz já aumentou quatro vezes mais que a inflação neste ano. Enquanto o IPCA entre janeiro e julho ficou em 2,94%, a energia elétrica para as famílias brasileiras subiu 13,79%. A disparada no preço da energia é resultado de uma série de fatores, que inclui falta de chuva, alta do dólar e o crescente peso dos subsídios, encargos e tributos na tarifa elétrica.

 

A expectativa é de que novos aumentos comprometam ainda mais a renda da população. “A tarifa tem subido de forma preocupante e está chegando ao limite de pagamento do consumidor”, afirma o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino.

 

Segundo ele, além das questões conjunturais, como o baixo volume de chuvas, outros fatores estão pesando no custo da energia. Um deles é a decisão de elevar a cobrança de encargos na conta de luz para bancar, inclusive, programas públicos que não têm relação alguma com o setor elétrico. Hoje, os penduricalhos na conta de luz beneficiam, por exemplo, produtores rurais, atividades de irrigação, empresas que prestam serviços públicos de saneamento e consumidores de baixa renda.

Economia

14 de Ago // | Economia

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) prevê lançar até o fim de setembro novas regras para a divulgação de preços dos combustíveis no país. Uma das mudanças propostas é obrigar os postos a divulgarem seus preços num aplicativo a ser criado pela agência. Atualmente, os postos informam os valores de maneira voluntária no site da ANP.

 

A agência também quer proibir a Petrobras de divulgar antecipadamente a data de seus reajustes e adotar uma periodicidade fixa. Com isso, a Petrobras não poderá mais anunciar os reajustes na véspera, como vem fazendo. Hoje, a Petrobras publica em seu site os preços vigentes para o dia seguinte, sempre em uma média nacional.

 

Nesta terça (14), por exemplo, cobrará R$ 1,9173 por litro de gasolina, alta de 0,9% com relação ao valor vigente nesta segunda (13). O preço do diesel está congelado em R$ 2,0316 por litro desde a paralisação dos caminhoneiros. A agência estuda também obrigar que distribuidoras divulguem os preços que praticam, o que não ocorre atualmente.

Economia

13 de Ago // G1 | Economia

A Caixa Econômica e o Banco do Brasil divulgaram o calendário de saques do Fundo PIS-Pasep para os beneficiários de todas as idades. Os recursos serão liberados para os beneficiários com idades a partir de 57 anos já na próxima segunda-feira (18). O presidente Temer sancionou a lei que libera os recursos para beneficiários de todas as idades.

 

Antes só podiam sacar o dinheiro os beneficiários com idade a partir de 60 anos. A medida provisória foi aprovada pelo Senado. Podem sacar o dinheiro os trabalhadores de organizações públicas e privadas que contribuíram para o PIS ou para o Pasep até 4 de outubro de 1988 e que não tenham resgatado todo o saldo.

 

As contas do PIS, vinculadas aos trabalhadores do setor privado, são administradas pela Caixa. Já as do Pasep, vinculadas aos servidores públicos, são administradas pelo Banco do Brasil. Ao todo, são 13,6 milhões de cotistas do PIS com idade abaixo de 60 anos que terão liberados R$ 13,8 bilhões, segundo a Caixa. O total de cotistas, levando em conta também quem tem mais de 60 anos, é de 21,3 milhões, totalizando R$ 28,1 bilhões de reais.

Economia

13 de Ago // | Economia

Embora tenham encolhido no ano de 2017, as classes A e B receberam 464 mil pessoas que se declaram pretas e pardas. O movimento vai na direção oposta do que ocorreu no Brasil no ano passado, quando 800 mil pessoas deixaram as classes mais altas. Apenas a base da pirâmide, a classe E, ganhou 1,5 milhão de pessoas —alta de quase 9%.

 

A trajetória de pretos e pardos surpreende duplamente no país: não só porque se deu em um ambiente de crise e redução de cargos de remuneração mais alta, mas também porque é o único recorte positivo entre todas as classes de renda, do ano de 2016 para 2017 segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

 

O avanço de pretos e pardos foi de 5,4% na classe A e de 1,2% na B, aponta levantamento feito para a Folha por Cosmo Donato, economista da LCA Consultores. No geral, a classe A retraiu 2,7% e a classe B, 0,7%. "Se a gente não estivesse em crise, é possível que essa inserção tivesse sido até mesmo maior", diz Donato. Os números inéditos são baseados na Pnad Contínua anual, pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Economia

12 de Ago // Folhapress | Economia

Os acordos judiciais fechados pelo governo com segurados do INSS no 1º semestre atingiram 85% do número alcançado em todo o ano passado. De janeiro a junho de 2018, a Justiça confirmou 33,2 mil acordos, contra 39 mil em 2017. Desde 2015, a AGU mantém uma força-tarefa de procuradores atuando em propostas de acordos a segurados do INSS.

 

As propostas costumam ser apresentadas para pessoas cujo direito fica evidente após a análise de documentos como, por exemplo, laudos médicos realizados por perícias judiciais que atestaram a incapacidade do segurado para o trabalho. Processos envolvendo auxílios-doença e aposentadorias por invalidez são, aliás, o foco desses acordos.

 

As ofertas aos segurados têm chegado a 100% do valor dos atrasados, segundo informações da AGU, confirmadas pelo advogado João Badari, do escritório ABL Advogados. "O governo prefere pagar integralmente os retroativos para encerrar logo o processo, porque assim ele diminui a sua despesa com o pagamento da correção pela inflação", comenta Badari. Algumas propostas podem implicar descontos de 10% a 20% dos atrasados.

Economia

11 de Ago // Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas | Economia

O presidente Michel Temer vai encampar a recomendação do Ministério do Planejamento segundo a qual não é possível dar aumento salarial ao funcionalismo em 2019. A sugestão de suspender o aumento, que beneficia diferentes categorias, foi levada ao presidente pelo ministro do Planejamento, Esteves Colnago segundo informações da Agência Brasil.

 

O Palácio do Planalto já recebeu a proposta, que deverá ser transformada em MP. A medida será enviada em breve ao Congresso. A decisão final sobre o adiamento do reajuste para 2020 caberá ao Legislativo. Com o orçamento apertado, o governo sustenta que haverá cortes bilionários nos programas sociais no ano que vem.

 

Isso se não houver a suspensão do aumento, previsto para ser pago em janeiro. A medida acarretaria uma economia de até R$ 11 bilhões no orçamento de 2019, considerando todos os servidores, entre civis e militares. Se o reajuste for adiado apenas para os civis, o impacto seria de R$ 6,9 bilhões, informou o Planejamento. A previsão é que as despesas com pessoal da União em 2019, como salários e encargos, seja de R$ 322 bilhões de reais.

Economia

10 de Ago // Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil | Economia

A força-tarefa da Operação Greenfield, responsável por investigar desvios em fundos de pensão, no FGTS e na Caixa, conseguiu fazer acordos com investigados para ressarcir R$ 11 bilhões. O montante corresponde a valores recolhidos em operações, ativos repatriados do exterior e reparações pactuadas com empresas suspeitas de causar perdas ao erário.

 

Entre os valores obtidos pela força-tarefa, constam R$ 51 milhões achados em um bunker atribuído ao ex-ministro Geddel. Há ainda um quadro de Di Cavalcanti, avaliado em US$ 216 mil, devolvido pelo ex-conselheiro do FGTS André Luís de Souza. A obra teria sido adquirida com propinas e vai agora ser exposta na Caixa Cultural, em Brasília.

 

O grosso dos recursos refere-se, no entanto, aos R$ 10,3 bilhões pactuados no acordo de leniência da J&F, holding que controla a JBS, dos irmãos Joesley e Weley Batista. Ela prevê o pagamento em parcelas, durante 25 anos. Por ora, R$ 100 milhões entraram nos cofres públicos. Uma revisão do termo, que poderá elevar a multa e o ressarcimento, foi aberta após levantados indícios de que os delatores do grupo omitiram informações em seus depoimentos.

Economia

10 de Ago // Foto: Reprodução/ DM | Economia

Em uma sessão administrativa e restrita, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram aumentar os próprios salários em 16,38%. O escárnio já é grande pelo fato de atuarem em causa própria, sem grandes preocupações orçamentárias. Porém o efeito é ainda pior quando analisado o rombo que essa decisão vai gerar.

 

Sim, a decisão dos Excelentíssimos Senhores Ministros terá impacto em todo o funcionalismo público e, tal qual os membros do Supremo Tribunal Federal, nenhum dos atores políticos sentirá constrangimento em ampliar os próprios vencimentos. As cifras desse reajuste pululam nos meios de comunicação de todo país.

 

Diferente da pirotecnia das sessões da Suprema Corte com assuntos jurídicos, o aumento de quase 17% não foi defendido publicamente pelos ministros do STF. No máximo declarações posteriores ou anteriores à reunião. O encontro em si ficou longe das câmeras da TV Justiça. Afinal, vestir a carapuça de um reajuste de salário impopular não é para muitos, não é mesmo? Este texto integra o comentário desta sexta-feira (10) para a RBN Digital.

Economia

09 de Ago // Foto:Agência Brasil | Economia

A paralisação de caminhoneiros levou à queda no volume de abate de frangos no segundo trimestre de 2018, frente aos três primeiros meses do ano, apontou o IBGE. De acordo com a pesquisa trimestral do Abate de Animais, o país deixou de abater 123 milhões de cabeças de frango na passagem do primeiro para o segundo trimestre do ano.

 

De janeiro a março, 1,47 bilhão de cabeças de frango foram abatidas, enquanto no trimestre seguinte, esse número foi de 1,35 bilhão. Na comparação anual, do segundo trimestre deste ano com igual período do ano passado, também houve queda, mas em menor intensidade, de 5,4%, ou de 45 milhões de cabeças de frango no período.

 

Entre as proteínas analisadas pelo IBGE, o frango foi a única que teve quedas expressivas no abate em razão da paralisação de caminhoneiros. A mobilização dos caminhoneiros, que levou a bloqueios em diversas rodovias do país, gerou desabastecimento de alimentos in natura e combustíveis. Produtores de frango perderam produção pela dificuldade em receber em suas fazendas ração para os animais segundo informações do Folhapress.

Economia

09 de Ago // Marcello Casal/Agência Brasil | Economia

O número de reclamações registradas no primeiro semestre na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) caiu 15,6% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os dados divulgados nesta última quarta (08), pela agência, de janeiro a junho deste ano foram recebidas 1,49 milhão de reclamações nos canais de atendimento.

 

No ano passado, no mesmo período, foram 1,76 milhão de reclamações. A telefonia móvel foi o serviço que mais recebeu queixas. Foram 701,5 mil reclamações no semestre, percentual de 46,9% do total. Em seguida, vem a telefonia fixa, que recebeu 22,5% do total de queixas, com 337,1 mil reclamações segundo a Agência Brasil.

 

Em terceiro, a banda larga fixa recebeu 246,7 mil reclamações, cerca de 16,5% e a TV por assinatura 194,8 mil queixas, aparece em quarto com 13% do total de reclamações Segundo a agência, em seis meses, a TV por assinatura registrou queda de 20,4% nas reclamações em relação ao mesmo período de 2017; a telefonia móvel registrou uma redução de 17,5% nas queixas; a telefonia fixa registrou diminuição de 14,6% nas reclamações.

Economia

09 de Ago // | Economia

As exportações baianas registraram crescimento de 19,3% no mês julho. O estado alcançou US$ 816,7 milhões no setor. Foi o maior valor das exportações desde agosto de 2017 quando foram atingidos US$ 890,6 milhões. As informações foram analisadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

 

As importações também cresceram substancialmente no mês passado (94,7%), atingindo US$ 1,108 bilhão, depois de dois meses de queda consecutiva e de um desempenho negativo no primeiro semestre. Em relação às importações no estado, a SEI indica que houve crescimento em todas as categorias.

 

Combustíveis, principalmente nafta e gás, puxaram as compras do mês com incremento de 285,5%. As compras de bens intermediários (insumos e matérias primas) cresceram 87,8% influenciados pela maior aquisição de minério de cobre (+85,5%), fertilizantes (+98,3%) e produtos químicos (+48,6%). As compras de bens de capital continuaram em elevação, registrando em julho crescimento de 33,8% segundo informações do Bahia Notícias.

Economia

07 de Ago // | Economia

Os pagamentos do Fundo PIS-Pasep voltam a ser realizados aos cotistas de todas as idades que são correntistas da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil nesta quarta-feira (8), segundo informações do G1. No total, serão 6,3 milhões de pessoas, que receberão o total de R$ 5,5 bilhões, de acordo com dados do Ministério do Planejamento.

 

Os cotistas que possuírem conta corrente na Caixa ou no Banco do Brasil e que estiverem com o cadastro do Fundo PIS-Pasep atualizado receberão o depósito automaticamente, sem necessidade de se dirigir às agências. Caixa e Banco do Brasil começarão a efetuar os depósitos automáticos a partir desta quarta-feira.

 

Devido à compensação noturna, os correntistas desses bancos poderão verificar os valores em suas contas a partir do dia 9 de agosto. Porém, considerando o alto volume de pagamentos envolvido, por segurança, os pagamentos automáticos serão realizados gradualmente no período de uma semana. A Caixa é responsável por pagar o dinheiro do PIS aos funcionários da iniciativa privada, e o Banco do Brasil paga o Pasep aos servidores públicos.

Economia

07 de Ago // | Economia

Só no primeiro semestre de 2018, R$ 150,3 milhões de reais ganhos em prêmios pelas Loterias Caixa deixaram de ser sacados. Esse número foi divulgado no último balanço feito pela Caixa Econômica Federal (CEF). Em todo o ano passado, R$ 326 milhões ficaram esquecidos, o equivalente a 8% dos mais de R$ 4,2 bilhões premiados em 2017.

 

Ao longo dos últimos cinco anos, os prêmios não sacados na Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Loteca, Lotogol e Federal somam R$ 1,51 bilhão. Quando o vencedor perde o prazo de 90 dias para sacar seu prêmio, o dinheiro é prescrito e integralmente repassado ao Fundo do Fies.

 

Mas antes desse prazo, o sortudo pode retirar prêmios de até R$ 1.903,98 em qualquer unidade lotérica ou nas agências da Caixa Econômica Federal. Acima dessa quantia, o valor só pode ser retirado no banco, sendo que prêmios a partir de R$ 10 mil reais são pagos dois dias após a apresentação do vencedor, que deve comparecer à unidade bancária com identidade, CPF - Cadastro de Pessoa Física e o bilhete premiado segundo informações do G1.

Economia

07 de Ago // Foto: Reprodução / EBC | Economia

Salvador é a capital brasileira que registrou a maior queda do valor da cesta básica no mês de julho em comparação com o mesmo período do ano passado. Na capital baiana a redução no valor foi de -9,98%, São Luís apresentou redução de -8,41% e Belém -7,09%. Os dados são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos.

 

O levantamento, divulgado nesta última segunda-feira (6), constatou que o custo da cesta básica caiu em 19 capitais no mês de julho deste ano. Salvador foi a cidade com o menor valor médio nos produtos, que neste período passaram a custar R$ 321,62, seguida por São Luís (R$ 336,67) e Natal (R$ 341,09).

 

Ainda de acordo com os dados, as maiores quedas ocorreram em Cuiabá (-8,67%), São Luís (-6,14%), Brasília (-5,49%), Belém (-5,38%), Rio de Janeiro (-5,32%) e Curitiba (-5,12%). No sentido contrário, aparece Goiânia, com um aumento de 0,16%. Conforme o levantamento, a cesta mais cara foi a de São Paulo (R$ 437,42), seguida pelas de Porto Alegre (R$ 435,02) e do Rio de Janeiro (R$ 421,89) segundo informações da Agência Brasil.

Economia

03 de Ago // | Economia

Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) apontou que o percentual de famílias brasileiras endividadas cresceu no mês de julho. O aumento ocorreu pela primeira vez desde que a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) foi iniciada, em janeiro de 2010.

 

De acordo com a CNC, no mês de junho o índice de famílias brasileiras com dívidas era de 58,6%, e em julho esse número passou para 59,6%. A Confederação considera o cartão de crédito um dos principais motivos de endividamento, levando em conta que 77% das pessoas endividadas afirmam ter contas a pagar nessa modalidade.

 

O cartão de crédito tem os maiores juros do mercado, e por esse motivo o índice de endividamento da modalidade é alto para os brasileiros. Em seguida, vêm os carnês (13,9%) e, em terceiro lugar, o financiamento de carro (10,6%). O financiamento da casa foi mencionado por 8,6%. Segundo a Confederação do Comércio, 13,2% das famílias se dizem muito endividadas, enquanto 22,6% disseram estar 'mais ou menos' e 23,8% declararam ter poucas dívidas.

Economia

01 de Ago // | Economia

O presidente Michel Temer assinou hoje a Medida Provisória (MP) que volta a destinar recursos das loterias federais para os ministérios do Esporte e da Cultura, além de alocar parte dessa verba na área da Segurança Pública. O anúncio foi feito em cerimônia no Palácio do Planalto. Participaram do evento os ministros da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e do Esporte, Luciano Cruz.

 

Sá Leitão valorizou as políticas culturais e esportivas também como redutores dos índices de violência. “As políticas públicas de esporte e cultura beneficiam o conjunto da sociedade de muitas maneiras e beneficiam a política de segurança pública”, disse o ministro da Cultura segundo informações da Agência Brasil.

 

O ministro da Cultura ainda acrescentou: “Porque se os nossos jovens estiverem praticando atividades esportivas e culturais, eles estarão longe das coisas ruins que podem acontecer com eles”. Michel Temer afirmou que ao assinar a MP 841, que criava o Fundo Nacional de Segurança Pública com recursos das loterias federais, não sabia que a medida tiraria recursos das pastas da Cultura e do Esporte.

Economia

31 de Jul // | Economia

No imaginário do povo baiano há 50 anos e idealizado pelo governo estadual a partir 2010, a ponte Salvador-Itaparica ainda parece longe de ganhar contornos de realidade. Os trâmites burocráticos caminham lentamente. O último passo efetivo aconteceu com a conclusão do chamamento público em maio desde ano após ter sido aberto em 2017.

 

Se antes somente grupos chineses efetivamente demonstraram interesse na construção da estrutura viária, agora há uma empreiteira brasileira na briga pelo contrato de construção: a OAS. A construtora integra o grupo formado por mais duas construtoras, essas sim de origem chinesa, a CR20 e CREC4, que participaram do chamamento público.

 

Mas até o início da licitação da obra, uma Parceria Público Privada (PPP) que será em concessão de 35 anos, ainda há muito chão a ser percorrido. Com o chamamento, projeto básico da ponte foi parcialmente refeito, o que deve reduzir, teoricamente, o orçamento da obra. Procurada pelo Bocão News, a Secretaria de Planejamento da Bahia (Seplan) explicou que foram estabelecidos novos parâmetros para a ligação Salvador-Ilha de Itaparica.

Economia

30 de Jul // | Economia

Em 4 anos, as operações de combate à corrupção realizada pela Polícia Federal investigaram desvios de mais de R$ 48 bilhões. É o que apontam dados obtidos via Lei de Acesso à Informação. Os dados da Diretoria de Investigação de Combate ao Crime Organizado da PF mostram detalhes de 320 operações realizadas pela PF entre os anos de 2014 a 2017.

 

Foram apurados supostos desvios de dinheiro público que correspondem a uma média de R$ 33 milhões desviados por dia. O relatório inclui todas as grandes operações da PF realizadas ao longo dos últimos anos, inclusive a Operação Lava Jato, e em nos setores de transporte, saúde, educação, saneamento básico e aposentadoria.

 

Segundo o levantamento, as quantias apuradas aumentaram ano a ano. Em 2014, foram apontados 198 milhões. Em 2015, R$ 2,5 bilhões. Em 2016, R$ 18,7 bilhões e, em 2017, R$ 29,4 bilhões. Reportagem da GloboNews mostra os efeitos dos desvios no dia a dia da população, como obras paradas ou atrasadas e paralisação de serviços públicos como mereda escolar. Os desvios foram localizados em várias áreas segundo dados da PF.

Economia

30 de Jul // | Economia

Economistas estimam que seriam criados até 1 milhão de novos postos de trabalho em 2018, mas o número foi cortado para menos da metade de acordo com as novas projeções de cinco consultorias. A maior redução foi da Tendências Consultoria, que mudou sua projeção inicial de 1 milhão de vagas formais para a estimativa atual de 350 mil.

 

A estimativa representa um declínio de 65%. Pelas projeções da GO Associados, mantido o ritmo atual e as estimativas para o produto interno bruto (PIB), somente a partir de meados de 2021 o mercado de trabalho só deverá recuperar os 3 milhões de postos formais perdidos nos últimos 3 anos e retomar ao nível de emprego pré-crise.

 

"A expectativa é que a partir de 2019, com um novo governo, comprometido com o andamento das reformas econômicas, a geração de vagas volte a acontecer em ritmo mais rápido. É difícil imaginar que o país recupere o nível de empregos formais antes de 2021", afirmou Fernando Castelli, da GO Associados. Entre 2015 e 2017, o Brasil fechou um total de 2,88 milhões de vagas de emprego, a maior parte delas na construção civil e na indústria.

Economia

30 de Jul // | Economia

Foi em em dezembro de 1929 que Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, passou pelas cidades de Cansanção e Queimadas, na região nordeste da Bahia, acompanhado de outros 15 homens do seu bando. Na primeira cidade, barbeou-se, perfumou a si a e a seus cavalos e acabou com os estoques do conhaque Macieira de 5 Estrelas, o seu preferido.

 

Na segunda, matou sete policiais, roubou 22 contos de reis e ainda ordenou que fizessem um baile em sua homenagem. Oito décadas após sua morte, em 28 de julho de 1938, o fantasma de Lampião continua a assombrar Cansanção, Queimadas e outras cidades do Nordeste segundo informações do FolhaPress.

 

Desta vez, por meio de bandos armados que invadem cidades e assaltam bancos, numa modalidade de crime que ficou conhecida como “novo Cangaço”. Com a destruição de agências bancárias, moradores das pequenas cidades do sertão passaram a enfrentar um problema em comum: a escassez de dinheiro em espécie. Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica Federal não divulgam dados sobre ataques a suas agências bancárias.

Economia

30 de Jul // | Economia

A forte presença do racismo na sociedade brasileira e a política de cotas raciais na educação foram discutidas neste último domingo (29) na última mesa da Casa Folha, em Paraty, durante a Festa Literária Internacional de Paraty. Ex-consulesa da França em São Paulo, Alexandra Loras contou sobre sua experiência em nosso país comparada a outros.

 

"O Brasil é o país mais racista do mundo", afirmou, ao lembrar de episódios em que foi confundida com empregadas domésticas em recepções diplomáticas. "Não existe racismo velado no Brasil, ele é frontal." Loras mencionou reiteradas vezes a proporção de negros na população brasileira, em torno de 54%.

 

E esse percentual não é refletido na política, economia e cultura do país. "Por isso hoje eu provoco a Folha de S.Paulo, provoco a Festa Literária Internacional de Paraty, não é só dizer que publicamos dois livros de negros na Companhia das Letras, tem que ser 54%, 54% dos seus funcionários precisam ser negros, 54% dos jornalistas da Folha precisam ser negros, 54% da Flip precisa ser negra", disse Loras segundo informações do Folhapress.

Economia

28 de Jul // | Economia

As contas públicas apresentaram déficit primário de R$ 32,87 bilhões no primeiro semestre deste ano, informou o Tesouro Nacional. O rombo é o menor para o período em três anos. Em junho, o setor público registrou um déficit primário de R$ 16,42 bilhões, 20,7% menor do que o registrado no mesmo mês do ano passado, descontada a inflação.

 

De acordo com o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, apesar do resultado melhor que o do ano passado, os números de junho foram impactados negativamente pela paralisação dos caminhoneiros. "Como tivemos a greve dos caminhoneiros, o crescimento da arrecadação foi bem menor", afirmou o órgão.

 

Os dados do Tesouro Nacional mostram que as receitas líquidas do governo federal tiveram uma queda real de 2,3% em junho, na comparação com o mesmo mês de 2017, ficando R$ 88,33 bilhões. As despesas tiveram uma queda mais alta, de 5,3%, ficando em R$ 105,27 bilhões. Os números se referem às contas do governo central, que incluem os resultados do Tesouro Nacional, do Banco Central e da Previdência segundo informações da Folha.

Economia

27 de Jul // | Economia

Em 2017, a Bahia ultrapassou o estado do Rio Grande do Sul e assumiu o primeiro lugar no ranking nacional com o maior rebanho de ovinos de todo o país. São 2,860 milhões de cabeças. Na comparação com 2006, o rebanho de ovinos no estado cresceu 7,0% e, assim, aumentou a participação no rebanho nacional, de 18,8% para 20,7%.

 

Os dados são do Censo Agropecuário divulgado nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Censo Agro reune dados sobre a produção agropecuária, florestal e aquícola brasileira e foi realizado pelo IBGE, em todo o território nacional, entre outubro de 2017 e fevereiro de 2018.

 

A Bahia tem quatro representantes entre os 10 municípios com os maiores efetivos de ovinos do país: Casa Nova (3º lugar nacional, com 175,9 mil cabeças), Juazeiro (5º, com 143,4 mil cabeças), Remanso (6º, com 142,6 mil cabeças) e Curaçá (7º, com 136,2 mil cabeças). Com o aumento no número de cabeças de caprinos, de 2006 para 2017 (+11,4% ou 2,383 milhões de cabeças), a Bahia permanece também com o maior rebanho de caprinos do país.

Economia

26 de Jul // | Economia

Começou nesta quinta-feira (26) o pagamento do abono salarial referente ao ano base 2017. A estimativa é que sejam destinados R$ 18,1 bilhões a 23,5 milhões de trabalhadores. Quem nasceu de julho a dezembro, recebe o benefício ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho, terão o recurso disponível para saque no ano que vem.

 

Em qualquer situação, o dinheiro ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho de 2019, prazo final para o recebimento. Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos um mês em 2017 com remuneração média de até dois salários mínimos.

 

Além disso, o trabalhador já deveria estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação do Rais. O valor que cada trabalhador tem para sacar é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Economia

26 de Jul // | Economia

A Bahia se manteve como o estado do país com o maior número de estabelecimentos agropecuários em 2017, segundo o Censo Agropecuário divulgado nesta quinta-feira (26) pelo IBGE. No ano passado, conforme o levantamento, foram contabilizados no estado 762,6 mil estabelecimentos, sendo 1.062 a mais que em 2006 (variação positiva de 0,1%).

 

A área total dos estabelecimentos agropecuários, no entanto, teve a maior redução, em números absolutos, do país. O Censo Agro reúne dados sobre a produção agropecuária, florestal e aquícola brasileira. Ele foi realizado pelo IBGE, em todo o território nacional, entre outubro de 2017 e fevereiro de 2018.

 

De 2006 para 2017, pouco mais da metade dos 417 municípios baianos (51,3%, ou 214 deles) tiveram aumento no número de estabelecimentos agropecuários. Os maiores incrementos ocorreram em Juazeiro (de 4.669 para 7.288, +2.619), no norte do estado, Vitória da Conquista (de 3.940 para 6.545, +2.605), na região sudoeste, e Santo Amaro (de 908 para 2.962, +2.054), no recôncavo baiano segundo levantamento do Instituto de Estatística.

Economia

25 de Jul // | Economia

Pesquisa TIC Domicílios 2017 mostrou que a conexão à internet somente pelo celular se tornou a forma mais comum de navegar na web no Brasil. Divulgado na terça (24), o levantamento foi produzido pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, vinculado às Nações Unidas e ao Comitê Gestor da Internet no Brasil.

 

Em 2017, 49% dos lares brasileiros dependiam de um celular para acessar a rede mundial de computadores segundo a pesquisa. O índice foi, pela primeira vez, superior aos domicílios que usam tanto dispositivos móveis quanto computadores de mesa (os chamados desktops) para se conectarem.

 

Dos lares pesquisados pela TIC Domicílios, 19% acessavam a internet mas não possuíam computador. A exclusividade da conexão móvel está mais presente nas classes de menor renda. Enquanto na classe A o índice de domicílios com acesso à web e computador é de 98%, nas classes D e E esse índice é de apenas 7%. Entre os usuários deste segmento, 80% dependem de um celular pra navegar segundo informações da segundo a Agência Brasil.

Economia

25 de Jul // | Economia

O Brasil atingiu a marca de 208,4 milhões de habitantes em 2018, segundo o IBGE divulgou nesta quarta (25). O dado é uma projeção com base no levantamento populacional do Censo de 2010. A população brasileira em 2018 teve aumento de 0,38% (ou 800 mil pessoas) em relação ao contingente de 2017, quando era de 207,6 milhões.

 

O dado mais recente mostrou que o crescimento populacional está desacelerando. Ou seja, a cada ano a população cresce menos. De 2016 para 2017, o crescimento havia sido de 1,6 milhão de pessoas, o dobro do registrado na passagem de 2017 para 2018. Alguns motivos levam à desaceleração da taxa de crescimento.

 

O principal é a redução da taxa de fecundidade. Além disso, as mulheres estão engravidando mais tarde e a relação entre idosos e jovens está diminuindo. O IBGE estimou que a população brasileira continuará a crescer pelos próximos 29 anos, até 2047, quando deverá atingir 233,2 milhões. Nos anos seguintes, estima o instituto, a população cairá gradualmente, até chegar a 228,3 milhões em 2060 segundo informações do Folhapress.

Economia

25 de Jul // | Economia

Com os casos de irregularidades sendo investigados pelo Ministério da Transparência e CGU, mais de R$ 5 bilhões gastos em benefícios da Previdência deverão ser cortados até o fim deste ano. A medida é parte do trabalho de revisão de benefícios sociais, que é feito pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais (CMAP).

 

Segundo informações da Agência Brasil, o secretário Federal de Controle Interno da Controladoria-Geral da União (CGU), Antônio Carlos Bezerra Leonel, disse que o número das pessoas que perderão seus benefícios ainda não é conhecido. O órgão também não divulgou quais são as irregularidades investigadas.

 

Mas nesta última terça-feira (24), o governo federal anunciou a suspensão de 341.746 auxílios-doença e 108.512 aposentadorias por invalidez no INSS. Ainda de acordo com a publicação, esse número soma R$ 9,6 bilhões no pagamento do benefício acumulado entre o segundo semestre de 2016 e o dia 30 de junho de 2018. A expectativa é de que até o fim do ano, 552.998 auxílios-doença e 1.004.886 aposentadorias por invalidez sejam revisadas.

Economia

23 de Jul // | Economia

A eleição presidencial será um dos principais focos de atenção do mercado financeiro. Com a definição dos candidatos, fica aberta a temporada de campanha, pesquisas e boatos que servirão para muita especulação com os preços dos ativos. O vaivém das cotações tende a ser ainda maior, porque nunca houve uma eleição tão incerta como esta.

 

Três ou quatro candidatos têm chances de ir para o segundo turno nesta eleição. Para o mercado, o novo presidente precisa estar comprometido com o ajuste fiscal, o que inclui uma agenda de privatizações. Quem mais se adequa ao perfil é Geraldo Alckmin (PSDB). Já o cenário de pânico seria Ciro Gomes (PDT).

 

Há muitas dúvidas sobre eventuais governos de Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSL) —o mercado já faz um aceno a este último, se ele disputar o segundo turno com Ciro. A candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso pela Lava Jato, não é considerada. A incerteza leva a volatilidades; cotações podem variar, num mesmo pregão, em função da euforia com um candidato ou pânico com outro segundo informações do Folha Press.

Economia

23 de Jul // | Economia

As aposentadorias com valor acima do salário mínimo receberão em 2019 uma correção um pouco maior do que a aplicada neste ano segundo informações do FolhaPress. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo Congresso Nacional prevê correção de 3,3% para os benefícios, portanto, acima dos 2,07% de reajuste em 2018.

 

O índice definido pelos congressistas eleva o teto do INSS de R$ 5.645,80 para R$ 5.832,11. O reajuste definitivo, porém, somente será conhecido no início do ano que vem, quando o IBGE divulgará a inflação medida pelo INPC (inflação para famílias com renda de um a cinco salários mínimos), índice oficial de reajuste.

 

O valor incluído na proposta orçamentária é, na verdade, uma expectativa, que tem como base a projeção de inflação feita pelo Ministério do Planejamento. O Planejamento já havia atualizado a previsão de alta no custo de vida para 4,2%. A mudança é consequência da disparada nos preços - principalmente dos alimentos - em junho, após a paralisação de caminhoneiros e transportadoras entre o final do mês de maio e o início de junho deste ano.

Economia

22 de Jul // | Economia

Estudo inédito coordenado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) avaliou 20 programas de subsídios do governo federal segundo informações do Folha Press. Pelo menos em quatro deles o país gastou, desde o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), R$ 173 bilhões sem que os objetivos fossem alcançados.

 

O valor acumulado com esses gastos equivale a mais do que o déficit primário do país que, no ano passado, foi de R$ 124 bilhões e está em franca ascensão com a tramitação no Congresso de projetos que podem elevar as despesas em R$ 68 bilhões em 2019 sem receitas para compensá-los.

 

O Ipea é vinculado ao Ministério do Planejamento. É a primeira vez que um órgão faz um estudo para avaliar a efetividade de uma despesa. Há quase uma década, o TCU (Tribunal de Contas da União) recomenda que os ministérios avaliem o desempenho dos programas, especialmente dos benefícios concedidos via fundos setoriais -que não entram no Orçamento. Até hoje, os incentivos federais foram concedidos sem avaliação das contrapartidas.





Classificados


Enquete



Mais Lidas