Notícias

Economia

Economia

18 de Out // Bocão News | Economia

Uma disputa entre a Ford e a Fiat Crysler, com fábrica em Pernambuco, por conta da aprovação do novo regime automotivo, tem colocado em campos opostos as bancadas de deputados federias da Bahia e de Pernambuco. De acordo com o site Bahia Econômica, a Ford já informou que, se tiver prejuízo e perder mercado para a concorrente, poderá até transferir a produção para São Paulo. 

 

Ambas as empresas estão de acordo com um projeto que tramita na Câmara que prolonga o incentivo a investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos no Nordeste. A Ford defende que os incentivos sejam prorrogados por cinco anos com as mesmas regras de hoje, que permitem usar os créditos para abater todos os impostos federais.

 

No entanto, uma emenda do senador Armando Monteiro (PTB) que, também prorroga o programa até o ano de 2025, propõe limitar os créditos apenas ao valor do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Ainda segundo o Bahia Econômica, aemenda é boa para Fiat que produz os Jeeps Compass e Renegade e a caminhonete Fiat Toro, de maior potência e valor de venda, e que pagam mais Imposto sobre Produtos (em torno de 25%).

Economia

15 de Out // | Economia

O governador Rui Costa se reuniu com uma comitiva da empresa China Railway Group Limited (Crec), na tarde desta segunda-feira (15), para discutir questões referentes ao processo de licitação da obra da ponte Salvador –Itaparica. Durante o encontro, a empresa chinesa apresentou empreendimentos de infraestrutura viária realizados pela corporação na China e na Arábia Saudita.

 

“Estivemos reunidos com uma comitiva da maior empresa da China, que está na Bahia há quatro dias. Eles vieram em busca de informações sobre a publicação do edital e os informei que nos próximos dias iremos publicar a consulta pública, que, de acordo com a legislação brasileira, deve ficar disponível para conhecimento de todos durante 30 dias”, explicou Rui Costa.

 

Segundo Rui, o encontro foi importante para o alinhamento de informações. Ele ainda afirmou que a expectativa é de que o edital de licitação para o projeto da obra seja publicado até o fim deste ano. “Os empresários chineses irão sinalizar as alterações que julgarem cabíveis no projeto físico e na proposta econômico-financeira. A partir daí, iremos reunir as contribuições das diversas empresas para montar o edital final que irá a leilão”, acrescentou.

Economia

15 de Out // Foto: Bem Paraná | Economia

Sua cerveja está em risco e a culpa é das mudanças climáticas. Vai ser mais difícil achar a bebida preferida de muitos brasileiros e ela também ficará mais cara. A conclusão -alarmante para muitos- foi publicada hoje (15), na revista Nature Plants. A redução no abastecimento de cerveja está ligada à reação da cevada, o principal e mais tradicional ingrediente da bebida, a eventos extremos de calor e seca.

 

Como esses tendem a aumentar com o avanço do aquecimento global, as fontes de cevada ficam ameaçadas. Na pesquisa, os impactos do aquecimento global foram estudados em 34 regiões do mundo, a maior parte compostas por países com taxa significativa de produção, consumo e transações comerciais relacionadas à cevada ou cerveja.

 

Nos piores cenários possíveis, o decréscimo do abastecimento do grão fica entre 27% e 38% em alguns países europeus como a Alemanha, país tradicional ligado à bebida, e também na Bélgica e República Tcheca. Os autores ressaltam que, quando se referem ao abastecimento, estão tratando de duas frentes. Uma delas é relacionada às perdas de plantações de cevada, que, segundo o estudo, poderiam variar de 3% a 17%. Folhapress.

Economia

15 de Out // G1 | Economia

A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (15) as restituições referentes ao quinto lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Ao todo, 92.773 contribuintes na Bahia tiveram créditos depositados em conta nesta segunda, totalizando um valor de R$ 125.332.003,24. O lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas na última sexta-feira (5).

 

No estado, a maior parte das restituições é relativa ao exercício 2018: são 88.757 contribuintes, num valor total de R$ 119.127.447,44. Em todo o Brasil, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes segundo informações da Receita Federal. Desse valor total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes.

 

Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 171 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério. A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações no ano de 2018.

Economia

15 de Out // Foto: EBC | Economia

A concessão de aposentadoria automática por idade, sem a necessidade de ir a uma agência da Previdência Social, somou 17,3% do total de pedidos desde maio. Há cinco meses, quem pede a aposentadoria por idade não precisa mais ir até uma agência do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A ideia é que a concessão saia na hora caso o segurado esteja com a documentação em dia segundo o Folhapress.

 

O problema é que nem sempre isso ocorre. As falhas no cadastro do INSS são comuns e as negativas superam os números de liberação. Em todo o país, segundo o INSS, desde maio, foram feitos 228 mil requerimentos de aposentadoria por idade, sem necessidade de agendamento. Desse total, foram concedidos 39.341 benefícios por idade no país (17,3%).

 

Em São Paulo, o total de pedidos automáticos desse benefício foi de 63.643 no período. Foram concedidas 12.962 aposentadorias sem agendamento. A maioria das aposentadorias por tempo de contribuição são concedidas após a visita do segurado a uma agência do INSS. O advogado Roberto de Carvalho, do Instituto de Estudos Previdenciários, lembra que o segurado deve estar com o Cnis em dia para conseguir a concessão automática.

Economia

13 de Out // Foto: Divulgação | Economia

A partir de hoje (13), os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco. A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em 2017. Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma.

 

Os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito. O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de encargos.

 

Segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago. As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciada com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

Economia

11 de Out // Correio | Economia

A qualidade das estradas federais na Bahia caiu na comparação com o ano passado. É o que informa o Índice de Condição da Manutenção, divulgado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Em 2017, 82% da malha estava em estado considerado bom. Agora, são 71%. O percentual de vias em péssimo estado saltou de 1% para 8% e, em estado ruim, cresceu de 4% para 6%.

 

No ano passado, 13% das estradas estavam em condição regular, agora são 15%. Na comparação com os outros oito estados do Nordeste, a Bahia ficou na 6ª posição, atrás da Paraíba (79%), Alagoas e Pernambuco (76%), Piauí (75%) e Ceará (73%) em estradas em condição boa. Sergipe foi o pior estado nessa avaliação (45%) segundo informações do Dnit.

 

O percentual de vias em péssima condição (8%) deixa a Bahia na 5ª posição na região Nordeste. O Maranhão lidera (28%), sendo seguido de Sergipe (24%), Ceará (18%), e Rio Grande do Norte (10%). Nacionalmente, o Dnit informou que dos 57,2 mil quilômetros de rodovias federais pavimentados, sob a administração do órgão, 33,7 mil (59%) estão em bom estado de conservação. No ano passado, o percentual era de 67,5% segundo o Correio.

Economia

06 de Out // G1 | Economia

Os preços da gasolina, do diesel e do etanol encerram a semana em leve alta, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgado nesta última sexta-feira (5). O preço da gasolina ao consumidor subiu 0,09%, para R$ 4,700, e renovou a máxima do ano. Foi o sexto aumento seguido no país.

 

A Agência Nacional do Petróleo chegou a encontrar o litro da gasolina vendido a R$ 6,290. A pesquisa também mostrou que o preço do diesel avançou 0,33% na semana. O litro do combustível chegou a R$ 3,667. Também foi o sexto aumento consecutivo. Já o preço do etanol avançou 0,07%, para R$ 2,867.

 

O valor representa uma média calculada pela Agência Nacional do Petróleo e, portanto, pode variar de acordo com a região do país segundo informações do G1. No acumulado do ano, o preço da gasolina subiu 14,66%, o diesel avançou 10,25%, e o do etanol caiu 1,55%. A alta dos preços de transportes e combustíveis pressionou o resultado de setembro do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país.

Economia

05 de Out // | Economia

A Receita Federal liberou hoje (5), a consulta ao quinto lote de restituições do Imposto de Renda 2018. Também já estão no lote restituições de 2008 a 2017 que haviam caído na malha fina e foram regularizadas. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar o site da Receita ou ligar para o Receitafone, no número 146.

 

As restituições de 2.532.716 contribuintes, que totalizam R$ 3,3 bilhões, serão pagas no dia 15. O dinheiro será depositado na conta bancária indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração. Do total dos contribuintes que receberão nesse lote, 4.307 são idosos acima de 80 anos, 32.257 têm entre 60 e 79 anos de idade.

 

Já 4.530 têm alguma deficiência física, mental ou doença grave e 20.362 têm no magistério sua maior fonte de renda. O valor é corrigido pela Selic, mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. A correção pela Selic vai de 3,62% (correspondente a 2018) a 105,74% (correspondente a 2008). Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento.

Economia

05 de Out // G1 | Economia

A Bahia não vai aderir ao horário de verão em 2018, de acordo com informações divulgadas hoje (4) pelo governo do estado. Está será a sétima vez consecutiva que o estado fica fora do horário. A última vez que a Bahia adiantou os relógios no verão foi em 2011, após oito anos sem participar. O horário de verão começará no país em 18 de novembro.

 

A previsão era de que ele fosse implementado em 4 de novembro, entretanto, a pedido do Ministério da Educação, o presidente Temer adiou o início do horário de verão. O MEC solicitou o adiamento para evitar possíveis confusões e atrasos dos candidatos do Enem, já que a data de 4 de novembro coincidia com o primeiro dia de provas.

 

Em geral, o horário de verão começa em outubro. Mas, para não coincidir com a data das eleições, Temer já havia assinado um decreto no fim de 2017 que adiou o período para novembro. O encerramento do horário de verão foi mantido e ocorrerá no dia 16 de fevereiro de 2019, terceiro domingo do mês. Nessa data, os relógios deverão ser atrasados em uma hora.  Atualmente, onze estados adotam o horário de verão segundo informações do G1.

Economia

03 de Out // | Economia

Os licenciamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil somaram 213,35 mil unidades em setembro, um aumento de 7,1% sobre o mesmo mês do ano passado, mas 14,2% abaixo do patamar apurado em agosto, de acordo com levantamento divulgado nesta última terça-feira (2) pela associação de concessionárias, Fenabrave.

 

Com o movimento, as vendas de veículos novos de janeiro a setembro acumularam alta de cerca de 14% na comparação anual, para 1,846 milhão de veículos, segundo os dados da entidade. A média diária de vendas de carros e comerciais leves nos 19 dias úteis de setembro foi de aproximadamente 10.775 unidades.

 

"Percebemos que a retomada sobre a base baixa no período da crise vem se mantendo consistente… Os primeiros três trimestres do ano só não foram melhores por conta da greve dos caminhoneiros, da Copa do Mundo e das eleições, que deixam a população em compasso de espera, postergando a decisão de compra de automóveis", afirmou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, durante entrevista coletiva em São Paulo.

Economia

02 de Out // G1 | Economia

Neste ano, o horário de verão só vai começar no próximo dia 4 de novembro – ou seja, uma semana depois do término do segundo turno das eleições de outubro segundo informações do G1. O adiamento foi decidido pelo governo federal no final do ano de 2017 a pedido do então presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Gilmar Mendes.

 

O órgão informou que a mudança pedida pelo ministro visa evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados do pleito. Um dos exemplos citados pelo tribunal foi o Acre, onde as urnas são fechadas três horas depois da contagem de votos já ter sido iniciada nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste.

 

Atualmente, adotam o horário de verão os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Já a data final para o horário de verão foi mantida para o terceiro domingo de fevereiro de cada ano (ou seja, em 2019 será 17/2). Com isso, o horário de verão terá duração menor na comparação com os outros anos segundo informações do G1.

Economia

01 de Out // Foto: Reprodução / EBC | Economia

O cronograma do horário de verão sofreu modificações por causa das eleições. Segundo a Agência Brasil, tradicionalmente o início da prática de adiantar os relógios em uma hora durante os meses do verão é a partir da meia-noite do terceiro domingo de outubro, mas neste ano foi adiado para dia 4 de novembro, no primeiro domingo após o segundo turno do pleito.

 

Com 15 dias a menos, o novo horário durará cerca de três meses, até o dia 6 de fevereiro de 2019. Entretanto, é possível que essa data ainda sofra modificações. O Ministério da Educação solicitou ao presidente Temer o adiamento do início do horário de verão em razão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio.

 

A avaliação do MEC é que a alteração no horário poderia gerar confusão, fazendo com que candidatos possam perder o exame devido à alteração no horário. A decisão de adiar ocorreu no final de 2017 quando um decreto foi assinado por Temer com o objetivo de reduzir o período a fim de evitar conflitos com as eleições. Espera-se que a decisão proporcione agilidade à apuração dos votos e na divulgação dos resultados para o cargo de presidente.

Economia

30 de Set // Foto: Agência Brasil | Economia

Desde junho, as contas de luz estão na bandeira vermelha, patamar 2, o que acarreta cobrança extra de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A cobrança será mantida porque ainda são desfavoráveis as condições hidrológicas e por causa da queda no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional.

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que vai manter a cobrança extra na conta de luz no patamar mais alto em outubro. De acordo com a Aneel, apesar da queda do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), o cenário hidrológico foi desfavorável e não se vislumbrou melhora significativa do risco hidrológico (GSF).

 

“O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica. Nos quatro primeiros meses do ano, vigorou a bandeira verde, sem cobrança extra na conta de luz. Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos segundo informações da Agência Brasil.

Economia

30 de Set // Foto: Agência Brasil | Economia

Com evolução de 2,1%, a remuneração média dos trabalhadores subiu para R$ 2.973, de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais, divulgada pelo Ministério do Trabalho. O salário dos cerca de 46 milhões trabalhadores com empregos formais no setor público e privado, porém, mantém a discrepância de anos anteriores na divisão por gênero.

 

Embora apresente um crescimento maior do que o dos homens, o salário médio feminino fechou o ano passado em R$ 2.708, enquanto o dos homens ficou em R$ 3.181 segundo informações da Agência Brasil. Os números representam, respectivamente, variação positiva de 1,8% e 2,6% na comparação com 2016.

 

No ano de 2017 a remuneração média das mulheres em todo o país era 85,1% o valor da remuneração masculina, em média. Em outras palavras, o salário dos homens encerrou o ano passado 17,46% acima do das mulheres, representados pelos R$ 473,16 a mais pagos, em média, aos trabalhadores do sexo masculino. Os dados indicam que o rendimento está caminhando para uma menor desigualdade entre os gêneros, porém a passos lentos.

Economia

28 de Set // Folha de S. Paulo | Economia

A Receita Federal deflagrou nesta sexta-feira (28) a operação Fake Money (dinheiro falso) para desarticular uma organização criminosa especializada na cessão de supostos créditos para simular quitação ou compensação de tributos federais, num esquema que pode ter gerado prejuízos de até R$ 5 bilhões à arrecadação.

 

Foram cumpridos 16 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão nas cidades paulistas de São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, São Paulo, Araraquara, Piracicaba, Barueri, Osasco, Descalvado, Itapecirica da Serra e Mirassolândia (SP), além de Curitiba (PR) e Uberlândia, Minas Gerais.

 

Foram presos o suposto mentor do esquema, empresários, advogados, economistas, consultores e contabilistas que atuavam como intermediários e operadores da fraude.  O esquema funcionaria da seguinte forma: empresas supostamente de consultoria convenciam empresários a comprar pretensos créditos da Secretaria do Tesouro Nacional, baseados em títulos públicos, para quitar suas obrigações tributárias junto ao fisco segundo a Folha.

Economia

28 de Set // Foto: Ricardo Matsukawa/Veja | Economia

O prazo para sacar o benefício do Fundo PIS-Pasep termina nesta sexta-feira (28) e, na Bahia, 60% das pessoas que têm direito ao benefício ainda não retiraram o dinheiro. Após o expediente bancário desta sexta-feira, só poderão sacar o valor do fundo pessoas maiores de 60 anos, aposentados, militares reformados ou da reserva.

 

Ou também os beneficiários de amparo social, portadores de HIV/Aids e de neoplasias malignas, além de herdeiros de cotista falecido. No caso das contas do PIS, vinculadas aos trabalhadores do setor privado, que são administradas pela Caixa Econômica, foram disponibilizados R$ 1.025.568.571,71 para a Bahia.

 

Destes, R$ 327.210.831,73 já foram pagos, o que representa 31,9% do valor. Ou seja, 68,1% das pessoas que têm direito ao PIS na Bahia, ainda não sacaramo dinheiro. Já no caso do Pasep, que é administrado pelo Banco do Brasil e vinculado aos servidores públicos civis ou militares, foram disponibilizados para saque R$ 161.000.000,00, sendo que R$ 143.500.000,00 já foram pagos, o que já representa 89% do valor segundo o G1.

Economia

28 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Economia

O governo federal fez o anúncio de um novo programa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que vai financiar empresas e pessoas físicas que tenham a intenção de investir em energia renovável. O programa terá duas linhas de crédito no valor total de cerca de R$ 2,2 bilhões, segundo comunicado do ministério do Meio Ambiente.

 

Uma das linhas do programa Finame terá a dotação orçamentária de R$ 2 bilhões para bens e equipamentos de geração eólica e solar. Serão comtemplados nesta linha os condomínios, empresas, cooperativas, produtores rurais e pessoas físicas, que poderão financiar até 100% do total a ser aplicado nos equipamentos.

 

O prazo de pagamento de até 120 meses e carência de 24 meses. Quanto a segunda linha, contemplará pessoas físicas e microempresas que poderão acessar um outro financiamento para instalações de energias renováveis com recursos oriundos do Fundo Clima. Para essa linha, o orçamento será de R$ 228 milhões e a taxa de juros será de 4 por cento para quem tem renda anual de até R$ 90 mil e de 4,5% nos demais casos.

Economia

26 de Set // | Economia

O horário de verão deste ano vai começar no dia 4 de novembro e irá até 17 de fevereiro de 2019. A Bahia e demais estados nordestino não adotarão o horário diferenciado. Com isso, em novembro, moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do país terão que adiantar os relógios em uma hora, O ajuste no horário vale para dez estados.

 

São eles: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, mais o Distrito Federal. Neste ano, o horário de verão será menor, por causa das eleições que acontece no dia 7 de outubro. Normalmente, o período começava no fim de outubro.

 

Mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu ao presidente Michel Temer que o horário de verão de 2018 tivesse início somente após o segundo turno das eleições. O pedido do TSE foi feito para evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados das eleições. Um dos exemplos é o Acre, onde as urnas seriam fechadas três horas depois da contagem de votos já ter sido iniciada nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste.

Economia

26 de Set // Agência Brasil | Economia

A s agências da Caixa abrirão duas horas mais cedo nesta quinta-feira (27) e sexta-feira (28) para pessoas com menos de 60 anos, cotistas do PIS, que ainda não resgataram seu benefício. As pessoas que ainda não fizeram o saque podem consultar a página do banco na internet (www.caixa.gov.br/cotaspis) para saber quanto tem para receber.

 

Caso o dinheiro já tenha sido creditado em conta, o site também informará qual a conta e o banco em que foi creditado o PIS. O prazo para o saque termina esta semana. De acordo com a Caixa, exceto nas regiões em que esse horário não for a melhor condição de atendimento aos clientes, o critério será definido pela superintendência local.

 

Segundo a Caixa Econômica, a partir de 1º de outubro, "os saques voltarão a ser permitidos somente para os cotistas que atendam a um dos critérios previstos: pessoas com 60 anos ou mais, aposentados, herdeiros de cotistas, pessoas em situação de invalidez ou acometidos por doenças específicas. Até a última segunda-feira (24), foram pagos R$ 9.6 bilhões aos trabalhadores cadastrados no Fundo PIS/PASEP entre 1971 e 4 de outubro de 1988".

Economia

25 de Set // Foto: Divulgação | Economia

Os brasileiros gastaram R$ 450 bilhões em cartão de crédito no primeiro semestre deste ano, alta de 14% na comparação com igual período do ano de 2017. O volume de operações a débito somaram R$ 264,4 bilhões, crescimento de 12,3%, enquanto os pagamentos com cartão pré-pago tiveram expansão de 62,3%, para R$ 4,6 bilhões de reais.

 

Fernando Chacon, presidente da Abecs e executivo do Itaú, diz que o crescimento dos cartões pré-pago reflete a expansão das contas de pagamento (contas bancárias de funcionamento mais simples). Foram realizados 8,8 pagamentos com cartões no semestre, crescimento de 15% ante o primeiro semestre de 2017.

 

Chacon diz que o crescimento no número de operações acima do valor gasto mostra que as pessoas estão usando cartões em pagamentos menores do dia a dia. Segundo a Abecs, os cartões representam 34% do consumo das famílias. A associação espera crescer para 60% do consumo em quatro anos. O objetivo, diz Chacon, é reduzir os custos com inadimplência do cheque e com transporte e segurança de dinheiro em espécie.

Economia

25 de Set // Foto: Reprodução / O Presente | Economia

A três dias do prazo final, cerca de 4,5 milhões de pessoas com menos de 60 anos com direito a receber o pagamento das cotas do PIS-Pasep ainda não sacaram o dinheiro. O prazo termina nesta próxima sexta-feira (28), segundo informações do G1. O total de beneficiários com menos de 60 anos é de 12,5 milhões, com direito a receber R$ 13,5 bilhões.

 

No caso das contas do PIS, vinculadas aos trabalhadores do setor privado, que são administradas pela Caixa Econômica, 4,02 milhões de cotistas não sacaram R$ 5,3 bilhões. O Pasep, que é administrado pelo Banco do Brasil e é vinculado aos servidores públicos, são quase 480 mil cotistas que não sacaram R$ 650 milhões.

 

Após o dia 28 de setembro, volta a valer a regra de liberação dos saques somente para quem tem a partir de 60 anos e para os casos de aposentadoria, invalidez (inclusive do dependente), morte do cotista (habilitando o herdeiro a sacar) e algumas doenças graves, como câncer, aids, Parkinson e tuberculose (incluindo o dependente). Nesses casos, é possível fazer os saques a qualquer momento, sem necessidade de seguir cronograma.

Economia

25 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Economia

A Bahia fechou o mês de agosto com saldo positivo de +4.864 empregos formais, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (21). A diferença representou um acréscimo de +0,29% no número de empregos em relação a julho. Foram 51.019 admissões e 46.155 desligamentos durante o período.

 

O setor que mais contribuiu para este resultado foi o de Serviços, com a criação de 3.473 novos postos de trabalho. Em seguida aparecem os segmentos de Indústria de Transformação, com 1.010 vagas, e Construção Civil, com 845 novos empregos. No Brasil, o emprego formal também cresceu no mês de agosto.

 

No período, foram abertas 110.431 vagas, representando um acréscimo de 0,29% em relação ao mês anterior. A alta foi resultado de 1.353.422 admissões e 1.242.991 desligamentos. Sete dos oito setores econômicos apresentaram crescimento no mês. O segmento com maior alta foi o de Serviços, com 66.256 postos de trabalho. Comércio, com 17.859 postos, Indústria de Transformação (15.764 postos) e Construção Civil (11.800 postos) foram outros destaques.

Economia

24 de Set // Foto: Marina Silva | Economia

Um levantamento da Agência Nacional do Petróleo, aponta que a Bahia, onde foram pesquisados 330 postos de revenda, tem o preço médio do litro da gasolina mais alto do Nordeste: R$ 4,807. O valor é o sexto maior do país, onde o líder do ranking, segundo a pesquisa, é o estado do Acre, onde o preço médio o litro da gasolina custa R$ 5,129.

 

A gasolina mais barata no Brasil está sendo vendida no estado do Amapá, por R$ 4,129 o litro. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, a gasolina mais cara da Bahia está sendo vendida em Porto Seguro, cidade litorânea do Extremo Sul do estado. Por lá, o preço médio no período pesquisado está em R$ 5,249.

 

Ao comentar sobre o preço da gasolina, o Sindicombustíveis (representante dos postos de revenda) declarou que “o mercado é livre e competitivo, cabendo a cada posto revendedor decidir o seu preço na bomba”. Segundo o sindicato, o valor “é impactado pelos reajustes da Petrobras, impostos, frete e custos com estrutura e funcionários”. O sindicato “reafirma que não interfere no mercado e respeita a livre concorrência” segundo o Correio da Bahia.

Economia

24 de Set // Foto: Agência Brasil | Economia

A Anatel começou a enviar, mensagens para usuários de celular de 10 estados, alertando sobre bloqueios de celulares piratas. São considerados piratas os aparelhos não certificados pela agência reguladora ou que tiveram o IMEI (número como identificação única do aparelho) adulterado, clonado ou fraudado. Os estados que receberão os alertas são:

 

Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Tocantins e todos os estados da Região Sul. Aqueles que estiverem com o celular irregular receberão uma mensagem do número 2828, alertando sobre a Lei 9.472 e sobre um prazo específico em que o aparelho deixará de funcionar.

 

O bloqueio nessas localidades está previsto para o próximo dia 8 de dezembro. A próxima fase da operação começará a ocorrer no dia 7 de janeiro de 2019, quando a Bahia e todos os estados da Região Nordeste serão incluídos no processo, além de São Paulo, Minas Gerais, Pará, Amazonas, Amapá e Roraima. Para saber se um celular é certificado pela agência basta procurar por um selo da Anatel, presente no carregador e no verso da bateria.

Economia

23 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Economia

O preço da gasolina nos postos brasileiros chega às vésperas da eleição no maior patamar dos últimos dez anos, aumentando a pressão sobre a política de reajustes instituída pela Petrobras durante o governo Michel Temer. Um levantamento feito pelo Bahia Notícias mostra que o estado tem a gasolina mais cara do Nordeste e a sexta mais cara do país.

 

Entre os principais candidatos à Presidência, é quase consenso que o modelo deve sofrer algum tipo de mudança. Apenas Jair Bolsonaro apresenta em sua proposta uma fórmula parecida com a atual. Nesta semana, a gasolina foi vendida em média a R$ 4,65 por litro, de acordo com a ANP, alta de 0,5% com relação à semana anterior.

 

Desconsiderando picos provocados pelo desabastecimento durante a greve dos caminhoneiros, é o maior valor desde janeiro de 2008 (corrigidos pela inflação), quando a cotação do petróleo se aproximava dos US$ 100 (R$ 400, na cotação atual) por barril segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Em junho daquele ano, chegou a bater em US$ 140 por barril (R$ 560). Nesta sexta (21), o petróleo Brent fechou a US$ 78,80 (cerca de R$ 315).

Economia

22 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Economia

O Ministério do Planejamento e o Tesouro Nacional anunciaram ontem (21) o desbloqueio de R$ 4,124 bilhões do Orçamento para pagar despesas previstas e que estavam congeladas para cumprir as regras fiscais de compressão dos gastos públicos. Na revisão bimestral de julho/agosto, o governo verificou que há a possibilidade de liberar o valor

 

Uma vez que os gastos com o pagamento de benefícios da Previdência, abono salarial e seguro desemprego estão abaixo do que havia sido projetado no início do ano. Até o fim do mês, o Planejamento vai detalhar como os recursos serão distribuídos entre as pastas do governo segundo informações do Folhapress.

 

Conforme dados divulgados também nesta última sexta-feira, a arrecadação de tributos cresceu pouco em agosto. Em julho (ante julho de 2017), a arrecadação havia crescido 12,84%. Em agosto, a alta se reduziu para 1,08%. O desempenho da arrecadação, porém, não influi no aumento das despesas primárias do governo. Isso porque a maior parte dos gastos é comprida pela regra do teto, que limita a expansão das despesas à inflação.

Economia

21 de Set // Foto: Reprodução / G1 | Economia

Base da alimentação do brasileiro, o arroz e o feijão representam 38% do montante de alimentos jogado fora no país. O dado faz parte da pesquisa sobre hábitos de consumo e desperdício de alimentos, do projeto Diálogos Setoriais União Europeia – Brasil, liderado pela empresa de pesquisa Embrapa com apoio da Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

A pesquisa ouviu 1.764 famílias de diferentes classes sociais e de todas as regiões brasileiras. O ranking dos alimentos mais desperdiçados mostra arroz (22%), carne bovina (20%), feijão (16%) e frango (15%) com os maiores percentuais relativos ao total desperdiçado segundo informações da Agência Brasil.

 

“A grande surpresa foram as carnes aparecerem com um índice tão alto de desperdício, um produto de alto valor agregado, de alto valor nutricional e que é desperdiçado. E destaco ainda o leite, que é o quinto grande grupo mais jogado fora”, disse o professor de marketing da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da FGV, Carlos Eduardo Lourenço. Os dados detalhados da pesquisa foram apresentados nesta última quinta-feira (20).

Economia

20 de Set // Foto: Divulgação | Economia

Que o esquema de corrupção da construtora brasileira Odebrecht é enorme todo mundo já sabe. O escândalo veio à tona através da Lava Jato, que investiga a companhia por comprar políticos e diretores da Petrobras em troca de contratos. Segundo a Transparência Internacional, ONG que atua contra corrupção, o caso é bem mais do que isso.

 

“É o mais bem organizado caso de corrupção já desvendado na história do capitalismo”, atesta Bruno Brandão, diretor-executivo da entidade no Brasil. A Organização Não Governamental acaba de lançar um relatório sobre corrupção internacional, em que destaca cinco casos emblemáticos envolvendo grandes empresas.

 

Há no documento um capítulo especial sobre o escândalo da Odebrecht, que contabiliza 788 milhões de dólares pagos em propina a políticos e agentes do governo de 12 países durante mais de uma década. Além do caso brasileiro, o documento destaca escândalos envolvendo as seguintes empresas: a fabricante de aviões francesa Airbus; a mineradora de origem britânica e a australiana Rio Tinto segundo informações da revista Exame Abril.

Economia

20 de Set // Bahia Notícias | Economia

Levantamento feito pela Agência do Petróleo constatou que a Bahia possui a gasolina mais cara do nordeste, valendo em média R$ 4,807, que aparece em sexto lugar na colocação nacional. O valor é quase R$ 0,20 maior do que a média nacional, que foi R$ 4,628. A pesquisa considerou os preços de 330 postos baianos do dia 8 a 15 de setembro.

 

O preço elevado da gasolina pode estar relacionado à alta margem de lucro média do estado, ou seja, à maior diferença entre o preço que o combustível é vendido e o valor pelo qual ele é comprado pelos postos. A margem média da Bahia é a segunda maior do Brasil, apresentando o lucro médio de R$ 0,615.

 

O estado da Bahia fica atrás somente do Acre, onde os postos lucram uma média de R$ 0,734 pelo litro do combustível. O estado brasileiro que a pesquisa aponta a gasolina mais cara é o Acre, que vende o litro a uma média de R$ 5,129, seguido de perto pelo Rio de Janeiro, que apresenta uma média de preço de R$ 4,999. Já o estado onde o consumidor pode comprar a gasolina mais barata é o Amapá, que vende o combustível a R$ 4,129.

Economia

20 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Economia

Menos da metade das cidades brasileiras tinham um Plano Municipal de Saneamento Básico em 2017, divulgou o IBGE na quarta (19). O diagnóstico faz parte da pesquisa Perfil dos Municípios Brasileiros (Munic), que investiga características municipais com dados fornecidos por integrantes do poder público em todas as 5.570 cidades do país.

 

A Bahia está entre os estados com as piores proporções de municípios com o plano de 2017, com 14,6%, ficando atrás apenas da Paraíba (13%) e Pernambuco (14,1%). Os estados com as maiores proporções de municípios com plano em 2017 foram Santa Catarina (87,1%) e Rio Grande do Sul (75,5%).

 

São Paulo e Rio têm, respectivamente, 58% e 57% de suas cidades com plano de saneamento básico. Enquanto no Sul (72,8%) e no Sudeste (53%) o percentual de cidades com plano é mais elevado, nas regiões Nordeste (15,7%) e Norte (29,5%) o índice é mais baixo. De acordo com a Munic, 41,5% dos municípios brasileiros (ou 2.314 do total) possuíam um Plano Municipal de Saneamento em 2017 segundo informações do Folhapress.

Economia

19 de Set // Estadão | Economia

No Brasil, menos de 40% das cidades contam com uma política municipal de saneamento básico, segundo a pesquisa Perfil dos Municípios Brasileiros - Aspectos Gerais da Política de Saneamento básico, do IBGE, divulgada na manhã desta quarta-feira, 19. São mais de 3 mil municípios sem nenhum tipo de planejamento para tratamento de água e esgoto.

 

Verminoses, diarreias e dengue foram as doenças mais reportadas pelas cidades - problemas relacionados às condições de saneamento. De um total de 5.570 municípios, 2.126 (38,2%) informaram ter uma política municipal de saneamento. Embora o número seja baixo, ele representa um aumento de 35,4% em relação a 2011.

 

O levantamento ainda revelou que, em 2017, outros 1.342 municípios (24,1% do total) estavam elaborando um plano de saneamento. Ainda assim, 58% das cidades (3.257) estão sem nenhum plano de tratamento de água, esgoto e resíduos. "O que estamos divulgando são os instrumentos de gestão da política de saneamento básico, seja um política ou um plano", explicou a pesquisadora Vânia Pacheco, uma das responsáveis pelo estudo.

Economia

18 de Set // Agência Brasil | Economia

A Receita Federal informou nesta última segunda-feira (17) que foram notificadas 716.948 microempresas e empresas de pequeno porte que podem ser excluídas do Regime Especial Unificado de Arrecadação Tributos e Contribuições (Simples Nacional) por motivo de inadimplência no país. Ao todo, as dívidas somam R$ 19,5 bilhões de reais.

 

O programa, em vigor desde 2007, permite que empresas com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões possam recolher um total de oito tributos municipais, estaduais e federais em uma única guia. O objetivo do Simples Nacional é desburocratizar o pagamento de impostos e incentivar os micro e pequenos empresários.

 

Segundo dados da Receita Federal, entre os dias 10 e 12 de setembro foram disponibilizados, no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), os Atos Declaratórios Executivos (ADE), que notificaram os optantes pelo Simples Nacional de seus débitos previdenciários e não previdenciários com a Secretaria da Receita Federal e com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) segundo informações da Agência Brasil.

Economia

17 de Set // G1 | Economia

A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (17) as restituições referentes ao quarto lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 10. Ao todo, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.646.626 contribuintes segundo o G1.

 

Desse valor total, R$ 3,104 bilhões referem-se ao quarto lote do IR de 2018, que contemplará 2.563.982 contribuintes. Do valor total de restituições, R$ 219 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério.

 

Depois desse grupo, que tem prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela. O fisco recebeu 29.269.987 declarações do IR dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018. Para saber se teve a restituição, o contribuinte deve acessar o site da Receita.

Economia

16 de Set // Folhapress | Economia

O preço do diesel nos postos brasileiros disparou nesta semana e já custa mais caro do que na semana anterior à paralisação dos caminhoneiros. A gasolina também manteve alta e chegou a patamares de 2008 segundo o Folhapress. O litro do diesel foi vendido nos postos brasileiros a R$ 3,683 por litro, alta de 4,27% com relação à semana anterior.

 

É a segunda semana seguida de alta, com repasses do reajuste autorizado no fim de agosto pela ANP, dentro do programa de subvenção criado em maio para pôr fim ao movimento que parou o país por duas semanas. Na semana anterior à paralisação, o litro de diesel era vendido, em média no país, por R$ 3,585.

 

Ao fim da mobilização, diante de problemas de abastecimento, o preço saltou para R$ 3,828. O reajuste autorizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis no preço tabelado respondeu ao aumento das cotações internacionais e à desvalorização cambial, que já haviam consumido parte do desconto de R$ 0,30 por litro prometido pelo governo aos caminhoneiros. Segundo a ANP, a gasolina também teve a segunda semana seguida de alta.

Economia

15 de Set // Foto: Marcello Casal/Agência Brasil | Economia

Desde julho, os preços de produtos à base de trigo, como massas alimentícias, pães e biscoitos, além da própria farinha de trigo, já aumentaram em até 10%, segundo estimativas de entidades que representam a indústria do setor no país. O percentual representa cerca de 40 vezes a variação da inflação média dos últimos dois meses.

 

Percentual é medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que subiu 0,24% entre julho e agosto. A principal explicação para a inflação dos alimentos à base de trigo está na dependência externa que o Brasil tem do produto combinada com as recentes oscilações do dólar e do preço do produto no mercado internacional.

 

O trigo é um dos poucos grãos que o Brasil tem que importar de outros países para abastecer o mercado doméstico. Pelos dados mais recentes da Companhia Nacional de Abastecimento, o país deve produzir 5,2 milhões de toneladas de trigo em 2018 e comprar do exterior mais 6,3 milhões de toneladas, a maior parte oriunda da Argentina, seguida de países como Estados Unidos, Paraguai, Uruguai e Rússia segundo a Agência Brasil.

Economia

15 de Set // Foto: Agência Brasil | Economia

Apesar de as mulheres apresentarem melhor desempenho na educação e terem maior expectativa de vida no Brasil, a renda delas é 42,7% menor que a dos homens (10,073 para mulheres contra 17,566 para homens), segundo dados divulgados nesta última sexta-feira (13) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

 

A média de renda per capita do país é de 13,755. Ao apresentar o novo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país e do mundo, o órgão destacou a desigualdade de gênero na taxa que considera o acesso da população à educação, saúde e perspectivas econômicas segundo informações da Agência Brasil.

 

De acordo com o levantamento, no Brasil, enquanto o índice de desenvolvimento dos homens é de 0,761, na escala que varia de 0 a 1 ponto, o das mulheres é de 0,755 – quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano. A expectativa de vida das brasileiras é de 79,3 anos contra 72,1 anos dos homens. No quesito educação, a projeção de uma menina que entra no ensino em idade regular é permanecer estudando por 15,9 anos.

Economia

14 de Set // Foto: Roberto Samora / Reuters | Economia

A Bahia foi o único estado do nordeste brasileiro a sofrer queda no valor da sua produção agrícola, entre 2016 e 2017, segundo dados da pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso significa que o valor da produção agrícola baiana caiu de R$ 15,7 bilhões para R$ 15,4 bilhões.

 

O índice de participação saiu de 4,9% em 2016, para 4,8% em 2017. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística na quinta (13), esta foi a segunda perda de participação consecutiva, já que em 2015 a Bahia respondia por 6,5% do valor total da produção agrícola brasileira.

 

Mesmo com o decréscimo, em 2017, o estado da Bahia ainda se manteve com a sétima maior participação no valor total da agricultura brasileira, estimado em R$ 319,6 bilhões de reais (0,6% menor que o de 2016). São Paulo continuou em primeiro lugar, com 16,6% do valor da produção agrícola nacional, seguido pelo estado do Mato Grosso (13,6%) e Paraná (11,9%). A produção agrícola paulista é a maior do Brasil segundo informações do G1.

Economia

14 de Set // Foto: Agência Brasil | Economia

Diante do terceiro resultado negativo do comércio varejista, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revisou para baixo, pela quarta vez neste ano, sua previsão de crescimento do setor em 2018. Horas depois do IBGE divulgar, nesta última quinta-feira (13), os dados do varejo de julho.

 

O IBGE apontou queda de 0,5% na comparação com junho e de 1% em relação a julho do ano passado, a Confederação Nacional do Comércio informou que baixou para 4,3% sua estimativa de crescimento do setor. Previsão anterior apontava para uma expansão de 4,5%. Em junho, a estimativa era de alta de 5%.

 

“Apesar da desaceleração no ritmo das vendas, o varejo caminha para o seu segundo ano de expansão no seu faturamento real”, afirmou o chefe da Divisão Econômica da CNC, Fabio Bentes. Segundo o IBGE, faturamento do comércio teve queda de 0,4% na passagem de junho para julho. A CNC destacou que o ritmo de crescimento do setor será menor do que o da primeira metade de 2018, quando ficou 5,4% acima do mesmo período do ano passado.

Economia

13 de Set // G1 | Economia

Começa a ser pago nesta quinta-feira (13) o abono salarial PIS do calendário 2018-2019, ano-base 2017, para os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em setembro. No caso do Pasep, que é pago para servidores públicos por meio do Banco do Brasil, o pagamento começa para quem tem final da inscrição 2. O PIS é pago na Caixa Econômica.

 

De acordo com o calendário, os nascidos nos meses de julho a dezembro receberão o PIS ainda no ano de 2018. Já quem nasceu entre janeiro e junho receberá o PIS no 1º trimestre de 2019. Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho de 2019, prazo final para o recebimento.

 

O valor do abono varia de R$ 80 a R$ 954 reais, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2017. Segundo o Ministério do Trabalho, mais de 22,8 milhões de trabalhadores têm direito a sacar R$ 17,3 bilhões do abono salarial. Do valor disponível nos bancos, já foram pagos cerca de R$ 1,2 bilhão a quase 1,3 milhão de trabalhadores da iniciativa privada (PIS) e do serviço público (Pasep), o que corresponde a 6,86% do total.





Classificados


Enquete



Mais Lidas