Notícias

Mundo

Mundo

24 de Abr // | Mundo
A escalada de tensões entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos continua. O governo norte-coreano disse nesse domingo (23) que "está pronto para afundar o porta-aviões norte-americano que está a caminho da Península Coreana. Além disso, no sábado (22) um cidadão dos Estados Unidos foi impedido de sair do país.
 
O navio porta-aviões norte-americano USS Carl VInson (CVN 70) foi enviado às águas da Península Coreana, após novos testes com mísseis por parte da Coreia do Norte. O navio se aproxima da península e com isso também se intensificam as ameaças do líder Kim Jong-Un. A imprensa norte-americana conversou com funcionários do governo de Donald Trump.
 
Especula-se que Trump deve telefonar para o presidente chinês, Xi Jinping, e para primeiro-ministro japonês Shinzo Abe. Na semana passada o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, visitou o Japão e a Coreia do Sul e regressou da visita sem demostrar disposição para tentar dialogar. Pence disse que os Estados Unidos querem que a Coreia do Norte abandone os testes nucleares e que não "haveria diálogo, pelo menos por enquanto".

Mundo

24 de Abr // | Mundo
Ladrões fortemente armados invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, durante a madrugada desta segunda-feira (24) e fugiram com cerca de US$ 40 milhões (cerca de R$ 120 milhões). As informações foram confirmadas pela Polícia Nacional do Paraguai. De acordo com o jornal “ABC Color”, este seria possivelmente o maior assalto da história do país.
 
Vídeos divulgados pelo jornal mostram fumaça após explosões e carros incendiados na cidade. As primeiras informações são de que um policial foi morto e quatro pessoas ficaram feridas. Após o roubo, os ladrões fugiram para uma cidade vizinha. Ainda de acordo com a polícia, a ação dos criminosos foi por volta da 1h30 do horário local.
 
Os assaltantes estavam armados com fuzis, metralhadoras e granadas. Eles explodiram a entrada da empresa e trocaram tiros com vigilantes. A sede da empresa fica a 4 quilômetros da Ponte Internacional da Amizade, no oeste do Paraná. Por causa do assalto, a polícia reforçou o policiamento no lado brasileiro da ponte caso os ladrões decidissem fugir para o Brasil, mas eles seguiram em direção à cidade de Hernandárias, no lado paraguaio.

Mundo

22 de Abr // Gildásio Cavalcante | Mundo

O grupo Talibã matou mais de 100 soldados durante ataque a uma base militar em Balkh, no norte do Afeganistão, nesta sexta-feira (21). De acordo com a CNN, o número de vítimas ainda não está claro, mas informações iniciais apontavam ao menos 134 mortos.

 

Autoridades locais informaram que talibãs vestidos com uniformes militares atacaram o local com granadas e rifles, além de detonarem coletes com explosivos.

 

As vítimas se revezavam em uma mesquita. O governo afegão divulgou que ao menos dez talibãs morreram, dois deles em ataques suicidas e os demais em combate.

Mundo

21 de Abr // | Mundo
O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque a tiros na Avenida Champs-Élysées, em Paris, que causou na quinta (20) a morte de um policial e feriu outros dois. As informações são da "Agência EFE". O comunicado da "Amaq", cuja veracidade não chegou a ser comprovada, cita uma "fonte de segurança" jihadista e não dá mais dados sobre o ataque além da localização.
 
Em um breve comunicado divulgado na internet pela agência de notícias "Amaq", ligada à organização jihadista, os extremistas informaram que o autor dos disparos que mataram o policial foi "um dos combatentes do Estado Islâmico", identificado como "Abu Youssef, o belga". O atentado, que ocorreu às 21h (16h no horário de Brasília), deixou também um pedestre ferido.
 
O tiroteio começou quando o autor parou o carro em que estava perto de uma viatura policial e abriu fogo. Posteriormente, ele foi morto por tiros de outros policiais, segundo as autoridades. Mais cedo, o presidente da França, François Hollande, havia declarado que todas as pistas indicavam que o tiroteio teve "caráter terrorista".

Mundo

21 de Abr // | Mundo

Um país com uma discriminação estrutural, intolerante, com altas taxas de violência e até com seu caráter secular ameaçado por pressões de grupos e bancadas religiosos dentro da política. Esse é o panorama que relatores da ONU traçam sobre Brasil, no momento em que o governo começa se preparar para ser sabatinado nas Nações Unidas sobre a situação dos direitos humanos no País.

 

Governos de todo o mundo são obrigados a passar por uma Revisão Periódica Universal, um mecanismo criado nas Nações Unidas para examinar todos os aspectos de direitos humanos nos países de forma regular. Para se preparar para o questionamento, a entidade elaborou um raio-x completo sobre a situação brasileira nesse período desde o último exame do País, em 2012.

 

No documento, ela compila os resultados de investigações de relatores independentes, grupos de especialistas e missões realizadas no País nos últimos cinco anos. As conclusões apontam para sérias violações. Uma das preocupações dos relatores da ONU se refere à situação da discriminação e desigualdade "estruturais" na sociedade. Apesar de diversos avanços sociais, o informe insiste que "milhões de pessoas continuam a viver em ambientes insalubres, sem acesso àágua e saneamento".

Mundo

20 de Abr // | Mundo

Com os deslizamentos de terra causados pelas fortes chuvas que acometeram a cidade colombiana de Manizales, pelos menos 16 pessoas vieram a óbito e outras sete estão desaparecidas. Segundo informações da agência EFE, cerca de 100 imóveis foram atingidos em oito bairros, deixando 23 feridos.

 

Manizales é a capital do departamento de Caldas, estado que fica no centro da Colômbia. Os bairros mais afetados são de Aranjuez, Persa, Sierra Morena, González e Granjas e Viviendas, que somam mais de 400 mil habitantes em uma região montanhosa. "O que acontece é que temos históricos de chuva que nunca tinham sido registrados em Manizales", afirmou o prefeito José Octavio Cardona.

 

Cardona ainda acrescentou que "ontem à noite caíram 96 milímetros, e o histórico médio da cidade estava em 85", explicou o governante à agência. De acordo com o Instituto de Hidrologia, Meteorologia e Estudos Ambientais (Ideam), em apenas uma noite choveu mais do que costuma chover em um mês. Diante desse quadro, o diretor-geral da Unidade Nacional para Gestão de Risco de Desastres (UNGRD), Carlos Iván Márquez, afirmou que os trabalhos se concentrarão na busca das pessoas desaparecidas.

Mundo

19 de Abr // | Mundo

Um estudante de Barreiras, no extremo oeste, foi selecionado para representar a Bahia no 13º Concurso de Proyectos Empresariales, Ciencia, Tecnologia e Innovación 2017, no Equador. O evento ocorre de 20 a 22 de abril, na cidade de Ambato, e é considerado o principal da América do Sul, para empreendedores pré-universitários.

 

Tailan Silva de Melo embarca nesta quarta-feira (19), às 15h, do Aeroporto de Barreiras para o Equador. Aluno do curso técnico em Agropecuária, do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), ele desenvolveu o projeto ‘Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação’.

 

Em Março, Tailan foi premiado em terceiro lugar na categoria Ciências Agrárias, garantindo a participação em Quito. “Este é um projeto que interage com a identidade do Território e com potencial de contribuir com a qualidade de vida das pessoas. São projetos assim que estamos buscando estimular na rede estadual”, afirma o secretário de educação do estado, Pinheiro.

Mundo

19 de Abr // | Mundo
O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), encontrou o Papa Francisco no Vaticano, na manhã desta quarta-feira (19), e pediu para que o pontífice revisse a decisão de não vir ao Brasil em outubro. O tucano foi à Basílica de São Pedro acompanhado da mulher, Bia Doria, e da filha, Carolina.
 
O Papa Francisco era esperado no país em razão da celebração dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, mas acabou cancelando a visita. A decisão, na opinião de Doria, não foi a mais acertada: “Talvez não tenha havido aí uma orientação adequada ao Santo Padre, porque não estar presente em uma data tão importante como essa, na maior nação católica do mundo, não me parece a melhor medida. Mas quem sou eu para julgar o Papa?”.
 
O tucano afirmou que aproveitou o encontro com Sua Santidade para lhe entregar um presente e pedir que reavaliasse o cancelamento. “Ofereci a camisa da seleção brasileira assinada por todos os jogadores. Por fim, ao entregar a bandeira brasileira a ele, eu disse ‘Santo padre, eu gostaria de pedir, em nome do povo brasileiro, que o senhor pudesse revisar sua decisão de não ir ao Brasil no próximo mês de outubro”.

Mundo

18 de Abr // | Mundo
Um convite formal enviado pelo governo para que o Papa Francisco viesse participar da celebração de 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, no Brasil, foi recusado em carta pelo próprio líder do Vaticano na segunda (17). Segundo a publicação, Francisco teria recebido o convite do governo ao fim de 2016. As celebrações ocorrem este ano. 
 
Na carta, o Papa pede que o presidente Temer evite tomar medidas que agravem a situação da população carente no Brasil, receitando que o remédio para a financeira "vai muito além da esfera meramente financeira". "Sei bem que a crise que o país enfrenta não é de simples solução, uma vez que tem raízes sócio-político-econômicas e não corresponde À Igreja dar uma receita concreta para algo tão complexo", escreveu o Pontífice. 
 
"Porém não posso deixar de pensar em tantas pessoas, sobretudo os mais pobres, que muitas vezzes se veem completamente abandonados e costumam ser aqueles que pagam o preço mais amargo e dilacerante de algumas soluções fáceis e superficiais para crises que vão muito além da esfera meramente financeira", acrescentou.

Mundo

18 de Abr // | Mundo
Investigações internas da ONU revelam que tropas brasileiras foram acusados de abusos sexuais enquanto serviram no Haiti, chegando a oferecer alimentos em troca de sexo. Os dados foram revelados na semana passada pela agência AP, segundo a qual forças de paz das Nações Unidas pelo mundo enfrentam denúncias de mais de 2 mil casos de abusos.
 
A revelação sobre o Haiti ocorre justamente no momento em que a ONU deve aprovar a última renovação do mandato das tropas internacionais no país, por apenas mais seis meses. Na segunda-feira, 17, em resposta às revelações, a ONU indicou que está fazendo "progresso" para convencer governos que fornecem tropas sobre a necessidade de levar os autores dos crimes à Justiça.
 
A entidade admite a existência de problemas. "Mas acreditamos que estamos avançando na direção corresta, em especial com o novo projeto do secretário-geral, Antonio Guterres", indicou. O projeto do novo secretário-geral prevê uma atenção especial às vítimas, com serviços de proteção. Mas a ONU insiste que não cabe a ela punir os soldados, coisa que apenas os governos podem fazer.

Mundo

17 de Abr // | Mundo
Um torcedor que foi arremessado das tribunas do estádio Mario Kempes durante partida entre Belgrano e Talleres teve morte cerebral confirmada neste domingo (16). A cena violenta foi flagrada pelo jornal "La Voz del Interior", de Córdoba. O clássico, que terminou empatado em 1 a 1, teve torcida única.
 
Emanuel Balbo, 26 anos, estava na torcida e teria reconhecido um dos homens que participaram da morte do seu irmão mais novo. Ele foi confrontá-lo e o homem alegou que Balbo era torcedor do Talleres e incitou a torcida do Belgrano a agredi-lo. A informação foi dada pelo pai da vítima, Raúl Balbo, em entrevista à Rádio Mitre.
 
Antes, havia sido divulgado que Emanuel era torcedor do Talleres e por isso fora atacado por rivais. "A primeira coisa que tenho que deixar claro é que meu filho não é torcedor do Talleres, não tem nenhuma tatuagem do Talleres e tampouco estava roubando. Meu filho é muito torcedor do Belgrano. O problema é que, faz quatro anos, mataram meu filho mais novo, e ele (Emanuel) foi ao estádio e viu um dos assassinos".

Mundo

17 de Abr // | Mundo
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, confirmou a vitória do "sim" no referendo constitucional feito neste domingo (16), o que transferirá todo o Poder Executivo ao chefe de Estado. "Hoje a Turquia tomou uma decisão histórica em um debate que dura 200 anos e que é uma mudança muito séria em nosso sistema administrativo", disse o presidente em um discurso em Istambul.
 
"É sempre difícil defender uma mudança, e fácil manter o status quo, mas graças a Deus tivemos sucesso. Foram reformados apenas 18 artigos [da Carta Magna], mas as mudanças serão muito profundas". A União Europeia (UE) deixou claro que, se Turquia reintroduzir a pena de morte, daria por concluído o processo de adesão do país, pois ofenderia uma das condições para ser membro do bloco.
 
Erdogan também expressou seu agradecimento ao primeiro-ministro, Binali Yildirim, dirigente do governante Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), que ele mesmo liderou até 2014, e também a Devlet Bahçeli, líder do direitista Partido de Ação Nacionalista (MHP), que respaldou a reforma apesar de uma forte oposição dentro sua legenda. "A partir de amanhã, ao invés de nos metermos em discussões inúteis, devemos trabalhar. Os países estrangeiros também devem respeitar o resultado", disse o presidente turco.

Mundo

16 de Abr // | Mundo
A evacuação de milhares de sírios de quatro regiões ocupadas por rebeldes continua neste domingo, apesar do ataque que matou dezenas de pessoas no último sábado. A explosão de um veículo bomba destruiu ônibus, incendiou carros e deixou rastros de corpos - incluindo muitas crianças - por todos os lados.
 
Tudo aconteceu quando o comboio que levava sírios evacuados de regiões de conflito parou em um território rebelde próximo a Aleppo. Segundo ativistas, pelo menos 126 pessoas morreram com a explosão - sendo 68 crianças. A correspondente da BBC no Oriente Médio, Lina Sinjab, conta que a bomba veio bem no momento em que um veículo carregado com comida chegou e começou a distribuir batatas fritas, atraindo muitas crianças para perto dele.
 
Por volta de 15h30 do horário local, a explosão aconteceu bem no posto de controle em Rashidin, onde a transferência das pessoas evacuadas iria acontecer. Segundo Sinjab, não ficou claro como o veículo com explosivos conseguiu entrar naquela área sem a autorização do governo. A TV estatal culpou "terroristas" pelo ataque e afirmou que um suicida teria usado uma van que levava suprimentos para entrar na área.

Mundo

16 de Abr // | Mundo

O advogado de um homem arrastado para fora de um voo da companhia aérea United Airlines afirmou neste sábado (15) que a empresa e autoridades da cidade de Chicago concordaram em preservar evidências do incidente. O advogado Thomas Demetrio disse neste sábado que o acordo significa que uma audiência prevista para a próxima semana não vai ocorrer.

 

Um processo não foi arquivado, mas Demetrio indicou que um que está a caminho. Ele representa o médico David Dao, um passageiro de 69 anos que não queria desistir de seu assento na semana passada em um voo que saía do aeroporto internacional O'Hare, de Chicago. A companhia aérea queria retirá-lo da aeronave para abrir vaga a funcionários da empresa.

 

Demetrio disse que Dao perdeu os dentes, sofreu uma concussão e teve o nariz quebrado, como resultado da força empregada pela a polícia do aeroporto para removê-lo à força. Um vídeo do incidente tornou-se viral. A United se desculpou e prometeu revisar as políticas de remoção de passageiros. Uma porta-voz da companhia aérea se recusou a comentar neste sábado, por causa de um litígio pendente. Um porta-voz da cidade não retornou imediatamente a uma mensagem.

Mundo

16 de Abr // Gildásio Cavalcante | Mundo
Um atentado com uma caminhonte-bomba, que deixou mais de 100 mortos no sábado (15), matou 68 crianças, segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).
 
O ataque foi contra um comboio de ônibus que transportava civis retirados de cidades sírias sitiadas por rebeldes e esperava para entrar na cidade de Aleppo. A Defesa Civil da Síria, grupo de voluntários conhecidos como "Capacetes Brancos", informou ter resgatado mais de 100 corpos.
 
Os veículos transportavam pessoas que foram retiradas de localidades sírias fiéis ao regime e estavam sitiadas por rebeldes. Imagens publicadas pela mídia estatal mostraram corpos espalhados pelo chão e focos de incêndio com grandes colunas de fumaça negra.

Mundo

15 de Abr // Gildásio Cavalcante | Mundo
Milhares de pessoas suportaram revistas antiterroristas para orar em uma procissão no Coliseu, em Roma, onde o papa Francisco expressou vergonha pelas falhas da humanidade.
 
Após o fim da procissão da Via-Crúcis, Francisco leu a oração que alternava expressões de vergonha pelas falhas da humanidade e de esperança de que os "corações endurecidos" sejam capazes de perdoar e amar. A apenas dois dias da Páscoa, Francisco disse que os fiéis "olham para Cristo com os olhos baixos de vergonha e com os corações cheios de esperança".
 
Tal vergonha deriva de "todas essas imagens de devastação, destruição e naufrágios que tornaram-se rotina em nossas vidas". "Centenas de milhares de imigrantes suportaram dificuldades nas mãos de traficantes para tentarem chegar à Europa, que tem rejeitado eles cada vez mais, e milhares deles morreram no mar nos últimos anos".

Mundo

14 de Abr // Gildásio Cavalcante | Mundo
O papa Francisco presidiu nesta sexta-feira, 14, em uma Roma blindada, sua quinta Via Crucis como pontífice, ao redor do Coliseu, ao fim da qual rezou pelo "sangue derramado pelos inocentes" por conta das guerras e injustiças.
 
Ao final do percurso com o qual se rememora o calvário de Cristo até sua crucificação, o papa pronunciou mais de sete vezes a palavra "vergonha" para enumerar os pecados, omissões, injustiças, escândalos e horrores que atingem o mundo e a Igreja.
 
"Vergonha pelo sangue de inocentes que cotidianamente é derramado de mulheres, crianças, imigrantes, pessoas perseguidas pela cor da pele ou por seu pertencimento étnico, social, ou por sua fé", disse o papa com voz firme e, às vezes, comovida.
 
Dirigindo-se ao Cristo crucificado, o papa argentino reconheceu sua "vergonha por todas as imagens de devastação, destruição e naufrágio, que se tornaram comuns para nós", acrescentou.
 
O papa Francisco reconheceu também sua "vergonha por todas as vezes que bispos, sacerdotes, consagrados e consagradas feriram seu corpo, a Igreja", em alusão aos abusos cometidos por padres pedófilos.

Mundo

14 de Abr // | Mundo
Depois que os Estados Unidos lançaram no Afeganistão a bomba GBU-43, a mais potente do arsenal não-nuclear americano, conhecida como "mãe de todas as bombas", os meios de comunicação russos lembraram nesta sexta-feira (14) que Moscou guarda em seus arsenais o "pai", um projétil quatro vezes mais potente.
 
O "pai de todas as bombas" se encontra nos arsenais da força aérea russa e, após ser desenvolvida no início dos anos 2000, foi testada com sucesso em 2007. Clique aqui para assistir ao vídeo do teste. Os EUA lançaram nesta quinta um bombardeio na província oriental afegã de Nangarhar com um projétil GBU-43 que acabou com uma estratégica base do Estado Islâmico (EI) e a vida de pelo menos 36 de seus membros, segundo o governo afegão.
 
Embora tudo o que rodeie a arma russa seja informação confidencial, se sabe que se trata de uma bomba termobárica, conhecida na Rússia como Bomba Aérea de Vácuo de Potência Aumentada (AVBPM, na sigla em russo), segundo informaram hoje a emissora "RT" e a agência "Sputnik". Então foi lançada de um bombardeiro estratégico SU-160, e arrasou por completo um bloco de apartamentos, com um poder destrutivo nunca visto antes em uma bomba que não fosse nuclear. 

Mundo

14 de Abr // | Mundo
Trinta e seis membros do Estado Islâmico foram mortos na operação de combate ao grupo terrorista ordenada pelos Estados Unidos no Afeganistão na quinta-feira (13), afirmou o Ministério da Defesa do Afeganistão, segundo a agência Reuters. Durante o ataque, os militares norte-americanos lançaram a bomba MOAB GBU-43, apelidada de "mãe de todas as bombas".
 
A bomba é a mais potente não-nuclear já usada pelos EUA e tem 11 toneladas de explosivos. A bomba foi lançada sobre o Afeganistão por uma aeronave C-130, operada pelo Comando de Operações Especiais da Força Aérea. De acordo com a CNN, o ministro do Afeganistão afirmou que o ataque também destruiu três túneis subterrâneos, armas e munições.
 
Ainda segundo um porta-voz do Ministério da Defesa, nenhum civil foi morto durante o ataque. A MOAB foi desenvolvida durante a Guerra do Iraque e havia sido utilizada apenas em testes realizados pela Força Aérea em 2003. O artefato foi lançado nesta quinta no distrito de Achin, que fica na província de Nangarhar, perto da fronteira com o Paquistão, para atacar túneis e cavernas usadas pelo grupo extremista Estado Islâmico na região.
 

Mundo

14 de Abr // | Mundo
O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou na quinta-feira (13), por unanimidade, o encerramento da Missão de Estabilização no Haiti (Minustah), chefiada pelo Brasil há 13 anos. Segundo a decisão do conselho, a retirada das tropas ocorrerá de forma gradual, a partir de 15 de outubro.
 
A Minustah será substituída por uma “operação sucessora”, chamada de Missão das Nações Unidas para o Apoio à Justiça no Haiti. Além de fazer o monitoramento, elaborar relatórios e analisar situações relacionadas aos direitos humanos, a nova missão também auxiliará o governo haitiano no reforço das instituições do Estado de Direito.
 
De acordo com a Agência ONU, a nova missão será composta por até sete unidades policiais, com 980 militares, e 295 oficiais de polícia individuais por um período inicial de seis meses, a partir do dia 16 de outubro. A atual tem pouco mais de 1.000 políciais individuais e 11 unidades policiais. A nova missão também atuará na proteção dos civis sob ameaça iminente de violência física, dentro das suas capacidades e áreas de implantação, conforme necessário.

Mundo

14 de Abr // | Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou o lançamento de uma bomba americana no leste do Afeganistão nesta quinta-feira. Segundo o republicano, o uso da "mãe de todas as bombas" em solo afegão foi um "evento bem-sucedido". Na Casa Branca, Trump disse que os EUA têm o melhor exército do mundo e que seu governo deu a autorização para a operação.

 

A bomba lançada foi uma GBU-43, chamada de "mãe de todas as bombas", por ser a maior bomba não nuclear do arsenal americano. Segundo o Pentágono, a intenção era reduzir obstáculos na área e manter o impulso na ofensiva contra militantes do grupo terrorista Estado Islâmico. O presidente americano também foi questionado sobre a Coreia do Norte.

 

Trump repetiu que a Coreia do Norte é um problema e que a China tem ajudado os EUA na contenção da "ameaça" de Pyongyang. A pouco tempo de completar 100 dias de Governo, Trump está deixando claro seu poder militar, mantendo seu discurso bélico de campanha. O anúncio do lançamento da bomba ocorre poucas horas após o Pentágono admitir ter matado por engano 18 rebeldes na Síria em um ataque aéreo. 

Mundo

13 de Abr // | Mundo

Os resultados de uma missão da Nasa em Saturno indicam que podem existir elementos necessários para a existência de vida em uma das luas do planeta. Relatórios publicados nesta quinta-feira (13) em um jornal científico aponta a larga existência de gás hidrogênio abaixo da superfície de um oceano na lua Enceladus.

 

"Isso é o mais próximo que já estivemos de identificar um lugar com os elementos necessários para um ambiente habitável. Esses resultados demonstram que a conexão entre as missões científicas da Nasa estão nos deixando mais próximos de responder se estamos sozinhos ou não", avaliou Thomas Zurbuchen, administrador do diretório de Missões Científicas da Nasa.

 

Segundo os pesquisadores, a presença do elemento tem potencial para proporcionar uma fote de energia química para a vida. Ainda de acordo com a Nasa, a ampla presença de hidrogênio no oceano da lua significa que micróbios poderiam usar o gás para obter energia ao combiná-lo com o dióxido de carbono dissolvido na água. Essa reação química está na origem do surgimento da vida na terra e pode ser fundamental para o aparecimento de vida em outro planeta.

Mundo

13 de Abr // | Mundo
"A mãe de todas as bombas": assim é conhecida a MOAB GBU-43, o maior artefato não nuclear dos Estados Unidos, lançado nesta quinta-feira pelo Governo de Donald Trump sobre o Afeganistão. O explosivo foi desenvolvido durante a guerra do Iraque, mas nunca havia sido utilizado até agora. O alvo era um esconderijo do  Estado Islâmico.
 
A bomba GBU-43 foi lançada às 19h32 hora local (2h32 do horário de Brasília) sobre uma rede de túneis da facção afegã do Estado Islâmico (ISIS-K, na sigla em inglês), no distrito de Achin, província de Nangarhar. O projétil, de 10 toneladas, se chama tecnicamente de MOAB (Massive Ordnance Air Blast) e, sem considerar o armamento nuclear, é o artefato explosivo mais potente disponível nos Estados Unidos.
 
A pouco tempo de completar 100 dias de Governo, Trump está deixando claro seu poder militar, mantendo seu discurso bélico de campanha. O anúncio do lançamento da bomba ocorre poucas horas após o Pentágono admitir ter matado por engano 18 rebeldes na Síria em um ataque aéreo. O Pentágono destacou que tomou "todas as precauções" para evitar vítimas civis neste ataque sem precedentes no Afeganistão, mas ainda não há informações sobre mortos e feridos no lançamento da bomba MOAB GBU-43.

Mundo

13 de Abr // | Mundo

A polícia alemã ainda não conseguiu encontrar evidências de que o suspeito do ataque ao ônibus do Borussia Dortmund tenha cometido o ataque. O iraquiano de 26 anos foi detido nesta quarta e teria envolvimento com o Estado Islâmico. "A investigação não permitiu, até o momento, estabelecer provas de que o suspeito esteve envolvido no atentado", diz um comunicado da Procuradoria Federal.

 

Abdul Beset A. terá que comparecer diante de um juiz para ter o seu mandado de prisão aprovado ou revogado. Ele teria comandado uma unidade de 10 homens que se envolveu em sequestros, contrabando, extorsão e assassinatos no Iraque. De acordo com o jornal Bild, outro suspeito foi liberado ainda nesta quarta (12) após buscas em seu apartamento.

 

"Pode se tratar de extremistas de esquerda, de extremistas de direita, de torcedores violentos ou islamitas", disse o ministro Ralf Jäger, do estado da Renânia do Norte-Westfália, no oeste da Alemanha à France-Presse. Ferido no ataque, o zagueiro Marc Batra terá que ficar de fora dos gramados por um mês após ser atingido por estilhaços dos vidros do ônibus. Em uma foto publicada em sua conta no Instagram, o jogador afirmou que está se sentindo bem melhor e agradeceu aos fãs pelo apoio.

Mundo

12 de Abr // | Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, "está agindo de forma errada", durante entrevista exclusiva à rede de TV americana Fox Business. Nos últimos dias, cresceram as tensões entre os EUA e a Coreia do Norte.

 

Na entrevista, Trump confirmou que os EUA estão enviando uma frota de navios em direção à Península Coreana, na esteira de uma série de testes com mísseis realizados pelos norte-coreanos. Ontem, a mídia estatal norte-coreana sugeriu um possível ataque nuclear contra "elementos inimigos". Já Trump, no Twitter, voltou a pressionar a China a intermediar uma solução para a questão da Coreia do Norte e afirmou que Pyongyang está "procurando encrenca".

 

Ao ser perguntado se considera Kim Jong Un "mentalmente são", Trump disse à Fox Business que "não sabe e não o conhece" pessoalmente. Em nenhum momento, o republicano o citou pelo nome. Em outra parte da entrevista, Trump fez alusão ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, ao afirmar que a Rússia está apoiando uma pessoa "verdadeiramente maquiavélica".

Mundo

11 de Abr // | Mundo
Uma explosão atingiu o ônibus do Borussia Dortmund, na tarde desta terça-feira (11), feriu um jogador do time alemão - ainda não foi confirmada a identidade do atleta - e a partida do clube pela Liga dos Campeões, em Dortmund, contra o Monaco, pode ser adiada. Segundo o Uol, a Uefa ainda não se pronunciou sobre o ocorrido. Às 15h30 (de Brasília) será definido o adiamento ou não do duelo de ida das quartas de final.
 
A polícia da cidade alemã confirmou que a explosão se deu na saída do elenco de um hotel a 10 km do estádio Westfalenstadion, que receberia o embate contra os franceses. "De acordo com o conhecimento atual, as rodas do ônibus (no todo ou em parte) estouraram e uma pessoa ficou ferida. O que provocou a explosão ainda não pode ser dito", acrescentou a polícia, em comunicado oficial. 
 
Pelo Twitter, o Dortmund afirmou que o ferido está em segurança e não corre perigo, assim como todos os outros jogadores. As autoridades informam que mandaram "forte efetivo" ao local da ocorrência. O time alemão, mais uma vez via redes sociais, assegurou que uma "equipe de crise" já está no estádio para "garantir a paz". A polícia de Dortmund ainda afirmou que "não há nenhuma evidência de uma ameaça para os espectadores".

Mundo

11 de Abr // | Mundo
A mídia estatal da Coreia do Norte alertou nesta terça-feira (11) para um ataque nuclear contra os Estados Unidos a qualquer sinal de uma ação militar preventiva dos americanos. A notícia circula enquanto um grupo de ataque da Marinha dos EUA, liderado por uma aeronave de propulsão nuclear, avançava em direção ao oeste do Pacífico.
 
As tensões se acirraram acentuadamente na península coreana, com especulações sobre uma possível ação militar dos Estados Unidos, após o ataque dos EUA na semana passada contra a Síria e em meio a preocupações de que o reclusivo regime norte-coreano possa em breve realizar seu sexto teste de lançamento nuclear. O jornal oficial norte-coreano Rodong Sinmun disse que o país está preparado para responder a qualquer agressão dos EUA. 
 
"Nosso revolucionário Exército forte está observando atentamente todos os passos de elementos inimigos, com nosso olhar nuclear focado nas bases invasoras dos EUA não apenas na Coreia do Sul e no teatro de operações do Pacífico, mas também no continente norte-americano", afirmou. O deslocamento do porta-aviões "USS Carl Vinson" e seu grupo de ataque coincide com a intenção de Washington de promover sua capacidade defensiva na região frente às ambições nucleares da Coreia do Norte.

Mundo

10 de Abr // | Mundo
Um funcionário sênior do governo dos Estados Unidos diz que americanos concluíram que a Rússia sabia com antecedência do ataque com armas químicas realizado pela Síria na semana passada. O funcionário diz que um drone operado por russos sobrevoou um hospital sírio enquanto vítimas do ataque corriam para receber tratamento.
 
Horas após o drone deixar o local, um jato russo bombardeou o hospital, um ato que os americanos acreditam ter sido uma tentativa de encobrir o uso de armas químicas. Até esta segunda-feira (10), os EUA diziam não ter certeza se o drone era operado pela Rússia ou pela Síria. O funcionário disse que ainda não estava claro quem controlava o jato que bombardeou o hospital.
 
Ele disse ainda que a presença do drone não poderia ser uma coincidência, e que a Rússia deveria saber que o ataque com armas químicas estava a caminho e que as vítimas iriam buscar tratamento. A fonte não estava autorizada a falar publicamente sobre assuntos de inteligência e por isso pediu para se manter em anonimato. Pelo menos 58 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas no que teria sido um ataque químico em uma cidade no noroeste da Síria, dominada por rebeldes.

Mundo

10 de Abr // G1 | Mundo
Tiros disparados dentro de uma sala de aula em uma escola da Califórnia, nos Estados Unidos, deixaram dois mortos e dois feridos nesta segunda-feira (10). A polícia acredita que o incidente, que aconteceu na escola de ensino fundamental North Park por volta das 10h30 locais (14h30 de Brasília), foi um caso de um assassino suicida. Dois adultos morreram e dois alunos foram feridos e levados a um hospital.
 
De acordo com a polícia, os dois adultos são um homem e uma mulher, e o homem morreu por um tiro disparado por ele mesmo. Em coletiva de imprensa, um porta-voz da polícia disse que ainda trabalham para identificar os dois mortos. Ainda não se sabe qual a relação entre o atirador e a vítima. Agentes da polícia foram à casa do atirador para investigar o caso. A condição de saúde dos estudantes feridos é crítica.
 
A polícia ainda não divulga suas idades e acredita que eles não eram alvo do atirador, mas provavelmente estavam perto da mulher que foi vítima. A polícia não sabe quantos tiros foram disparados. Os bombeiros e a polícia estão no local, e os alunos foram levados de ônibus à Universidade do Estado da Califórnia. Eles serão interrogados e depois levados a uma outra escola para se reencontrarem com seus pais. A North Park ficará fechada pelos próximos dois dias.

Mundo

10 de Abr // | Mundo
O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, anunciou na noite deste domingo (9) um estado de emergência por três meses no país após os atentados com explosivos contra duas igrejas cristãs que deixaram pelo menos 44 mortos. A decisão está sujeita à aprovação parlamentar. Em discurso transmitido ao vivo pela emissora de TV estatal, Al-Sisi afirmou que o objetivo do estado de emergência é "proteger o país e preservar (sua segurança)".
 
O estado de exceção foi decretado em algumas ocasiões excepcionais em anos passados, depois que esteve em vigor de forma contínua entre 1981 e 2012, quando foi abolido ao calor da revolução egípcia de 2011. O primeiro alvo foi um templo em Tanta, a quinta maior cidade do país, seguido de um ataque em Alexandria, a segunda mais populosa cidade egípcia.
 
Segundo a Constituição egípcia, o chefe de Estado ainda deve submeter essa medida ao Parlamento, que tem uma semana para se pronunciar. Seu grupo político domina a Casa. Al-Sissi dirige o país com mão de ferro desde a derrocada do islamita Mohamed Mursi em 2013, o primeiro presidente eleito democraticamente no Egito. Assim como no restante do mundo, os cristãos do Egito celebravam o Domingo de Ramos, que marca o início da Semana Santa.

Mundo

09 de Abr // | Mundo

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, reforçou neste domingo o seu apoio ao governo do presidente sírio, Bashar Assad, depois do ataque com mísseis dos EUA contra uma base aérea síria. Em telefonema a Assad, Rouhani chamou o ataque de uma "violação flagrante" da soberania síria, informou a mídia síria. Assad acusou os EUA de tentarem aumentar o moral de "grupos terroristas" na Síria.

 

O governo se refere a todos os que lutam contra ele como terroristas. O Irã proporcionou assistência militar e econômica crucial a Assad durante toda a guerra civil de seis anos na Síria. O país organizou várias milícias xiitas em todo o Oriente Médio para lutar em apoio ao governo de Assad e enviou tropas e oficiais de sua própria Guarda Revolucionária. 

 

Os EUA afirmam que o ataque foi em resposta a um ataque químico na cidade de Khan Sheikhoun, controlada pelos rebeldes, na semana passada, e que foi amplamente atribuído às forças governamentais. O governo sírio negou o uso de armas químicas. O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, vai se reunir com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, em Moscou, no fim desta semana.

Mundo

09 de Abr // | Mundo

A Justiça do Peru decretou a prisão preventiva do governador da região de Callao, Félix Moreno, pelo suposto recebimento de propina da Odebrecht. Moreno é acusado de favorecer a empresa na construção de uma rodovia e responde pelos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência. O prazo da prisão preventiva é de 18 meses.

 

De acordo com o procurador anticorrupção, Hamilton Castro, responsável pela investigação do caso Odebrecht no Peru, a empresa pagou US$ 4 milhões para vencer a licitação da estrada Costa del Callao, próxima a Lima, capital do país. Segundo a Agência Brasil, investigações apontaram que Félix Moreno recebeu 60% do valor da propina.

 

Os demais 40% foram destinados ao empresário israelense Gil Shavit, que foi preso na semana passada e decidiu delatar o suposto esquema de corrupção. Para embasar as acusações, o procurador local apresentou documentos apreendidos no Escritório de Operações Estruturadas da Odebrecht, conhecido como “Departamento da Propina”, que, além do Brasil, também atuava no Peru. As planilhas indicam os dois pagamentos para as obras da rodovia.

Mundo

07 de Abr // | Mundo
Turquia, Arábia Saudita, Israel e Austrália foram alguns dos países que se declararam favoráveis ao bombardeio realizado pelos Estados Unidos à base aérea de Shayrat, na província de Homs, na madrugada desta sexta-feira (7), no horário sírio. Até o momento, o ataque deixou seis mortos, segundo o exército do país. Para a Turquia, o bombardeio foi "importante e significativo".
 
No entanto, o vice-primeiro ministro turco, Numan Kurtulmus, ressaltou a importância de adotar uma posição dura e persistente contra o presidente sírio Bashar Assad que o tornasse "incapaz de prejudicar seu povo". "A barbárie do regime de Assad precisa ser parada imediatamente", disse Kurtulmus. Já a Arábia Saudita classificou a ação dos EUA como uma "decisão corajosa".
 
Para o Ministério das Relações Exteriores do país, o lançamento dos mísseis foi a resposta certa aos "crimes deste regime contra o seu povo à luz do fracasso da comunidade internacional para detê-lo". Turquia e Arábia Saudita fazem oposição ao regime de Assad e têm apoiado a luta dos rebeldes contra o governo. O embaixador de Israel na Organização das Nações Unidas (ONU), Danny Danon, disse a uma emissora de TV que o ataque enviou uma "mensagem tripla".

Mundo

07 de Abr // | Mundo
A situação na Síria "equivale a um conflito armado internacional" depois de ataques com mísseis dos EUA contra uma base aérea síria, disse à Reuters o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Os EUA dispararam mísseis de cruzeiro contra uma base da qual, segundo disse o presidente Donald Trump, partiu o ataque mortal com armas químicas na terça-feira, no primeiro ataque direto dos EUA ao governo de Bashar al-Assad.
 
"Qualquer operação militar de um Estado no território de outro sem o consentimento do outro equivale a um conflito armado internacional", disse à Reuters a porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Iolanda Jaquemet, em resposta a uma pergunta. "De acordo com a informação disponível --o ataque dos EUA à infraestrutura militar síria-- a situação equivale a um conflito armado internacional."
 
Os ataques aéreos anteriores no território sírio por uma coalizão liderada pelos EUA tinham sido contra apenas o grupo militante Estado Islâmico, que também é inimigo do governo sírio. A Rússia tem realizado ataques aéreos em conjunto com a aliada Síria desde setembro de 2015, enquanto milícias iranianas também estão lutando ao lado das tropas do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Mundo

07 de Abr // | Mundo
A Presidência síria afirmou nesta sexta-feira (7) que o ataque dos Estados Unidos à base militar de Al-Shayrat foi "irresponsável" e "imprudente", segundo a Associated Press. Segundo Donald Trump, o ataque químico que deixou mais de 80 mortos partiu dessa base aérea. Em apoio a Bashar al-Assad, a Rússia anunciou que irá reforçar as defesas antiaéreas do exército sírio.
 
Na noite de quinta-feira (6), os Estados Unidos lançaram 59 mísseis Tomahawk contra a base aérea, o que mostra uma mudança significativa na ação americana na região. Até então, os EUA apenas vinham atacando o Estado Islâmico. O ataque, que foi a primeira ação direta dos EUA contra o presidente sírio, Bashar Al-Assad, deixou vítimas. As agências internacionais apontam entre quatro e nove mortos.
 
"Com o objetivo de proteger as infraestruturas sírias mais sensíveis, vamos adotar uma série de medidas o mais rápido possível para reforçar e melhorar a eficácia do sistema de defesa antiaérea das Forças Armadas sírias", declarou o porta-voz do exército russo, Igor Konachenkov. Em comunicado divulgado pelo Kremlin, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou, que a ação americana é uma "agressão contra um Estado soberano", baseado em "pretextos inventados".

Mundo

07 de Abr // | Mundo
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, creditou o ataque militar à Síria à "crueldade" do ataque com armas químicas contra cidadãos sírios, na terça-feira, e afirmou que "é vital para a segurança nacional norte-americana prevenir e deter a proliferação e o uso de armamentos químicos fatais".
 
"Assad sufocou os indefesos", disse o presidente durante breve coletiva de imprensa em Mar-a-Lago, a residência oficial de passeio, na Flórida. "Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhum filho de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível", completou. Leia, a seguir logo abaixo, a íntegra do discurso de Trump. Na terça-feira, o presidente da Síria, Bashar Al-Assad, conduziu um ataque químico horrível usando um agente nervoso mortal.
 
Assad sufocou homens, mulheres e crianças inocentes. Foi uma morte lenta e brutal para muitos. Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhum filho de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível. Nesta noite, eu ordenei um ataque militar direcionado a alvos da força aérea da Síria de onde os agentes químicos foram disparados.

Mundo

06 de Abr // G1 | Mundo
Pelo menos 4 mil pessoas deixaram nesta quinta-feira (6) duas localidades da Ilha Norte, na Nova Zelândia, por conta das inundações provocadas pelo ciclone Debbie, que em sua passagem na Austrália causou cinco mortes. As autoridades da Nova Zelândia anunciaram nesta quinta-feira a saída de 2 mil moradores da região de Edgecumbe, depois que o rio Rangitaiki alagou várias casas.
 
Em seguida foi declarado "estado de emergência" em Whakatane, onde mais 2 mil pessoas abandonaram suas casas. Segundo as previsões oficiais, o fluxo do Rangitaiki manterá seu nível até a manhã de sexta-feira (7), quando as águas começarão a baixar. Nesta quinta-feira, mais de 50 colégios permaneceram fechados, informou o Ministério da Educação. 
 
Várias patrulhas policiais vigiam estas regiões para evitar saques nas casas abandonadas, informa o jornal "New Zealand Herald", além disso, foram bloqueadas todas as estradas em direção a estas cidades. Durante sua passagem pela Austrália, onde Debbie atingiu a categoria 4 até 5, a tempestade causou mortes e afetou 90 mil pessoas, deixando para trás uma situação declarada como "catástrofe" por seu impacto econômico nos setores turístico e agrícola. 

Mundo

06 de Abr // | Mundo
Especialista em Direitos Humanos e ex-coordenador-geral da Comissão de Mortos e Desaparecidos da Presidência da República, o brasileiro Rafael Schincariol foi detido nos Estados Unidos na semana passada sob a acusação de ter estuprado uma universitária embriagada, após dar palestra na Universidade Tulane, na Louisiana.
 
Libertado sob o pagamento de fiança de US$ 25 mil (cerca de R$ 78 mil), ele terá nova audiência no fim de abril. O caso está em estágio preliminar e a Justiça local ainda precisa decidir se aceitará ou não a acusação contra ele, o que deve ocorrer em 29 de maio. Schincariol, de 34 anos, é acusado de estupro de terceiro grau, cuja pena máxima é de 25 anos de prisão.
 
Seu advogado, Rodrigo Lentz, diz que Schincariol é inocente. "Ele cooperou com as autoridades em New Orleans durante todo o processo e a denúncia está sendo revisada conforme o devido processo legal", disse, em nota enviada ao Estado.  Segundo a defesa, após a revisão da denúncia, Rafael "será rapidamente liberado" e ficará provado que não cometeu ato ilegal.

Mundo

06 de Abr // | Mundo
O juiz argentino Claudio Bonadio abriu nesta terça-feira (4) um processo contra a ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015), seus filhos e vários empresários da esfera pública, proibindo-os de sair do país, por lavagem de dinheiro cometida supostamente através de uma empresa da família.
 
O magistrado considera a ex-chefe de Estado, de quem ordenou embargar 130 milhões de pesos (R$ 26,35 milhões), "penalmente responsável dos crimes de atuar em formação de quadrilha em qualidade de chefe", que coincide "de forma real com o crime de lavagem de ativos de origem ilícita" agravado por ser funcionário público e por "negociações incompatíveis".
 
A causa que investiga a imobiliária Los Sauces - propriedade dos Kirchner - surgiu em abril de 2016 por conta de uma denúncia apresentada pela deputada de centro-esquerda Margarita Stolbizer contra Cristina e seus filhos, na qual os acusava de falsificação de documentos públicos, suborno e lavagem de dinheiro em supostas transações ilícitas com os empresários Cristóbal López e Lázaro Báez, também processados hoje por Bonadio.

Mundo

05 de Abr // | Mundo
O suposto ataque químico que matou pelo menos 72 civis em uma cidade do norte da Síria demonstra os "crimes de guerra" continuam sendo cometidos no país, afirmou nesta quarta-feira (5) o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres. O balanço divulgado pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) nesta quarta indica que 20 das mais de 70 vítimas são crianças.
 
De acordo com a ONG, houve um ataque aéreo no reduto rebelde da cidade de Khan Sheikhun, na província de Idlib. Logo em seguida, foi liberado um "gás tóxico" que a instituição não sabe identificar. Civis morreram por e dezenas apresentaram problemas respiratórios, vômitos e desmaios.
 
"Os horríveis acontecimentos de terça-feira demonstram, infelizmente, que os crimes de guerra continuam na Síria e que o direito internacional humanitário é violado frequentemente", disse Guterres ao chegar a Bruxelas, onde ocorre uma conferência sobre o conflito sírio. Guterres afirmou que a ONU deseja estabelecer responsabilidades por estes crimes e expressou confiança de que o Conselho de Segurança estará " à altura de suas responsabilidades".




Classificados


Enquete



Mais Lidas