Notícias

Eleições 2018

Eleições 2018

21 de Set // Foto: André Carvalho / Ag. Haack / BN | Eleições 2018

O segundo debate entre os candidatos ao governo da Bahia contou com apresentação de propostas pouco específicas para as questões levantadas pelos eleitores, responsáveis pela condução das discussões em dois dos cinco blocos. O terceiro bloco teve, em sua maioria, críticas e provocações à gestão do governador Rui Costa (PT).

 

João Santana (MDB), antes mesmo do início do debate, já havia deixado claro que Rui seria um alvo, e utilizou as oportunidades que teve para atacar o governador. Assim como Zé Ronaldo (DEM), que citou e criticou a atuação do governo do estado em todas as suas respostas e comentários durante o debate.

 

Rui Costa, por outro lado, fez questão de agradecer em todas as oportunidades de fala, utilizou o tom de continuidade de trabalho e mencionou projetos implantados por ele para tratar dos temas abordados e questionamentos levantados pelos concorrentes. O candidato à reeleição aproveitou o tempo de resposta e fez campanha para os componentes da sua chapa majoritária, os candidatos ao Senado Angelo Coronel (PSD) e Jaques Wagner (PT).

Eleições 2018

21 de Set // Foto: Divulgação | Eleições 2018

Em seu primeiro debate como candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República, Fernando Haddad protagonizou confrontos na noite desta última quinta-feira (20) na TV Aparecida. O ex-prefeito paulista rivalizou com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que criticou o PT por "lançar candidatura na porta de cadeia".

 

Haddad foi oficializado candidato no dia 11 em substituição ao ex-presidente Lula. O petista questionou o tucano sobre o apoio do PSDB à gestão Michel Temer (MDB), chamada por ele de "governo Temer-PSDB", e contestou a reforma trabalhista e a emenda de teto dos gastos, que julga prejudiciais ao trabalhador.

 

"Quem escolheu o Michel Temer foi o PT. Ele era vice da Dilma. Aliás, reincidentes, porque escolheram o Michel Temer duas vezes", rebateu Geraldo Alckmin, que cobrou o petista pela "herança da Dilma e do PT" na economia. "Quebraram o Brasil, destruíram as empresas estatais, o petrolão foi o maior esquema do mundo de desvio de dinheiro público", continuou. Fernando Haddad retrucou: "Quem se uniu ao Temer para trair a Dilma foi o PSDB".

Eleições 2018

21 de Set // Foto: André Carvalho / Ag. Haack / BN | Eleições 2018

A apresentação de propostas continuou durante a troca de perguntas entre os candidatos ao governo da Bahia no terceiro bloco do debate da TVE, realizado nesta última quinta-feira (20). Ao exaltar que pagou todos os salários de funcionários públicos em dia nos últimos três anos, o governador Rui Costa (PT) foi alvo de ataques dos adversários.

 

O candidato João Santana (MDB), primeiro a falar do bloco, aumentou o tom contra o governador ao citar o reajuste de salários do funcionalismo público durante a última gestão petista. “Rui, o senhor é considerado o pior governador para o servidor público”, indagou Santana segundo informações do Bahia Notícias.

 

O candidato Rui Costa começou a responder agradecendo o “elogio” do adversário. “Nos últimos três anos não atrasamos um único salário. Já fui sindicalista, sei o que é um pai de família não ter o seu salário no fim do mês. Em muitos momentos tivemos que podar os reajustes para poder continuar pagando em dia”, comentou o governador. Santana citou supostos cortes de benefícios dos servidores na tréplica, para responder o governador.

Eleições 2018

21 de Set // Foto: Reprodução / EBC | Eleições 2018

Um levantamento do Datafolha apontou que o nome do candidato a vice-presidente nas chapas tem muita importância na hora de decidir em quem votar para maior parte dos brasileiros. Pelo menos 43% dos entrevistados pensam desta forma. Aqueles que consideram que os candidatos a vice tem 'um pouco de importância' correspondem a 25%.

 

Já 'nenhuma importância' ficou em 29%. Cerca de 3% dos participantes da pesquisa não souberam responder. Em relação aos eleitores de cada presidenciável, o Instituto Datafolha aponta que "as taxas de muita importância são próximas entre os eleitores dos candidatos mais bem colocados na pesquisa".

 

Entre os eleitores do candidato Jair Bolsonaro (PSL), 48% afirmaram que o vice tem 'Muita importância', 28% um pouco de importância, 23% Nenhuma importância e 1% não soube responder. As pessoas que disseram votar em Fernando Haddad (PT) e que afirmaram que o vice tem muita importância representam 49%, um pouco de importância 26%, nenhuma importância 23% e 2% não soube responder segundo informações do Bahia Notícias.

Eleições 2018

21 de Set // Foto: André Carvalho/ Ag. Haack/ BN | Eleições 2018

O ex-governador Jaques Wagner (PT), candidato ao Senado pela Bahia, ironizou o trabalho do prefeito ACM Neto (DEM) na coordenação de campanha do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) durante a preparação para o debate entre os candidatos ao governo na TVE, que aconteceu na noite desta última quinta-feira (20), em Salvador

 

“A candidatura de Alckmin minguou. O candidato do prefeito tem 1% das intenções de voto em Salvador, na cidade que ele governa. Neto tem feito muito pouco para o presidente dele”, provocou Wagner, numa referência ao resultado da pesquisa Ibope/ TV Bahia, que mostrou Zé Ronaldo (DEM) com 1% das intenções de voto.

 

O ex-governador baiano também declarou acreditar que o 2º turno já está decidido. “Vai ser Haddad (PT) e Bolsonaro (PSL). A menos que a eleição termine no primeiro turno, se todas as outras candidaturas minguarem”, avaliou. Wagner também rebateu as declarações de ACM Neto que chamou Fernando Haddad, candidato ao Planalto do PT, de “poste”. “Poste mais brilhante que ele. Neto virou um poste sem luz”, completou o petista.

Eleições 2018

21 de Set // Foto: André Carvalho / Ag. Haack / BN | Eleições 2018

Postulante ao governo, Marcos Mendes (PSOL), afirmou que o verdadeiro termômetro está nas ruas, e não acredita no desempenho que as pesquisas de intenção de voto apontam para ele. De acordo com o candidato, o que ele percebe nas ruas e nas viagens que tem feito é uma boa recepção das bandeiras defendidas pelo seu partido.

 

"A gente tem ido em vários lugares, varias regiões, e as pessoas estão gostando porque nós colocamos o dedo na ferida", disse. Mendes afirmou ainda que espera que a presença do candidato à presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, em Salvador nesta sexta-feira (21), alavanque sua candidatura.

 

Ele reiterou a informação divulgada pelo partido sobre a mudança de locação para o comício com presidenciável e justificou a alteração alegando conflito na agenda - outro presidenciável, Geraldo Alckmin (PSDB), realiza ato de campanha em horário similar na região do centro da capital baiana segundo informações do Bahia Notícias. O candidato ao governo pelo PSOL ainda afirmou que acreditar em pesquisas na Bahia "é complicado".

Eleições 2018

21 de Set // Foto: André Carvalho / Ag. Haack / BN | Eleições 2018

Com expectativa de ânimos acalmados para o debate entre os candidatos ao governo na quinta (20), na TVE, João Henrique (PRTB) falou em “passar uma borracha” na última pesquisa Ibope divulgada. O estudo mostrou o ex-prefeito de Salvador com 2% das intenções de voto  e 33% de rejeição do eleitorado baiano, a maior entre os candidatos.

 

“Não dá para acreditar nessa pesquisa do Ibope. Ela diz que o candidato do PCO, que eu nem sei quem é, teria mais votos em Salvador do que José Ronaldo e eu”, questionou João Henrique. O Bahia Notícias mostrou que Orlando Andrade, teria mais votos na capital do que os candidatos do DEM José Ronaldo e do PRTB.

 

Orlando é candidato ao governo pelo PCO segundo o Bahia Notícias. “Isso é uma pérola e essa pesquisa está cheia delas. Eu espero que saia uma pesquisa mais séria. Vamos passar uma borracha nessa”, completou João Henrique, que ainda voltou a se defender como o candidato do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Orlando Andrade aparece como vice-líder nas intenções de voto em Salvador, com 2%. Já Zé Ronaldo tem apenas 1%.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Gabriel Rios / Bahia Notícias | Eleições 2018

Durante visita a Salvador nesta quinta-feira (20), o candidato João Amoêdo (Novo), avaliou que faltou tempo para o seu partido lançar um concorrente ao governo da Bahia. Segundo ele, a legenda é seletiva e precisa fazer um processo de avaliação para filiar interessados. Amoêdo foi à região da Cidade Baixa nesta tarde e visitou o Mercado Modelo.

 

"A gente não teve tempo realmente de trazer pessoas que tivessem vindo para a política única e exclusivamente para não se aproveitarem da política. Por isso a gente é muito seletivo", afirmou o candidato à Presidência. Apesar de não ter um concorrente ao governo do estado da Bahia, o Novo tem oito candidatos a deputado federal.

 

"O Novo é um partido muito recente e é fundamental a gente trazer pessoas alinhadas aos valores e que queiram ir ao poder para representar o cidadão", comentou Amoêdo durante visita ao Mercado Modelo segundo o Bahia Notícias. Durante sua passagem por Salvador, o candidato a presidente apontou que ainda enfrenta dificuldades em sua campanha por conta da sua pouca visibilidade, e citou seu reduzido tempo de televisão.

Eleições 2018

20 de Set // Bahia Notícias | Eleições 2018

O candidato do PT à Presidência é líder isolado nas intenções de voto na Bahia, segundo pesquisa Ibope. O petista aparece com 33% dos votos, seguido por Jair Bolsonaro (PSL), com 14%. Veja o resultado completo do levantamento: Fernando Haddad (PT) – 33%, Jair Bolsonaro (PSL) – 14%, Ciro Gomes (PDT) – 9% e Geraldo Alckmin (PSDB) – 6%.

 

Já a candidata Marina Silva (Rede) – tem 6% , Alvaro Dias (Podemos) – 1%, João Amoêdo (Novo) – 1%, Branco/nulo – 17%. Não sabe/não respondeu – 12% Os candidatos Vera Lúcia (PSTU), José Maria Eyamel (DC), João Goulart Filho (PPL), Cabo Daciolo (Patriota) e Guilherme Boulos (PSOL) não pontuaram.

 

Na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são citados pelos entrevistadores, Haddad também assume a liderança. O candidato possui 26% das intenções de voto, mas é seguido pelo ex-presidente Lula (PT), que, mesmo preso, registra 13%. Em terceiro, vem Jair Bolsonaro, com 12%. Confira o resultado completo deste cenário: Fernando Haddad (PT) – 26%, Jair Bolsonaro (PSL) – 12%, Ciro Gomes (PDT) – 4% e Geraldo Alckmin (PSDB) – 2%.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação | Eleições 2018

Desde que Fernando Haddad foi oficializado candidato do PT, a parcela dos eleitores que dizem conhecê-lo subiu de 65% para 74%, e dos que sabem que ele é o nome apoiado pelo ex-presidente Lula cresceu de 39% para 64%. Os números são da pesquisa Datafolha, feita entre os dias 18 e 19, com 8.601 pessoas em 323 municípios, e divulgada nesta quinta (20).

 

O levantamento, registrado noTribunal Superior Eleitoral com o número BR-06919/2018 e encomendado pela Folha de S.Paulo e a pela TV Globo, tem margem de erro de dois pontos e nível de confiança de 95%. Haddad, no entanto, ainda é menos conhecido que os outros quatro candidatos mais bem posicionados na disputa.

 

Segundo a última pesquisa, 91% dizem conhecer Marina Silva (Rede), enquanto 87% afirmam saber quem é Geraldo Alckmin (PSDB) e 86%, Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT). Na pesquisa divulgada nesta quinta, Bolsonaro lidera as intenções de voto, com 28%, seguido de Haddad, com 16%, e Ciro, 13%. O fato de ainda não ser conhecido por um quarto dos eleitores, no entanto, pode ser positivo para Haddad segundo o Folhapress.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Mateus Pereira/ GOVBA | Eleições 2018

A gestão do governador Rui Costa é aprovada por 69% da população baiana. É o que mostra a pesquisa Ibope, divulgada na terça-feira (18). O instituto perguntou se os entrevistados aprovam ou desaprovam a maneira como o governador, que é candidato à reeleição, vem administrando a Bahia. No levantamento, 69% disseram aprovar a gestão.

 

Outros 18% responderam que desaprovam. Já 12% disseram não saber qual suas opiniões. O governo Rui é melhor avaliado em Salvador do que nas cidades de interior pesquisadas pelo Ibope. Na capital baiana, 74% aprovam a gestão, enquanto 15% desaprovam o seu governo segundo informações do Bahia Notícias.

 

Por outro lado, nos demais municípios, a média de aprovação do governador Rui é de 68%, com 19% de desaprovação. A pesquisa Ibope tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e nível de confiança de 95%. O instituto entrevistou 1.008 pessoas entre os dias 15 e 17 de setembro e protocolou o levantamento no TRE-BA sob o registro 01723/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o registro 03445/2018.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Daniel Ferreira/ Metrópoles | Eleições 2018

A Pesquisa Ibope divulgada na terça (18) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Temer (MDB): ótimo/bom: 4%, regular: 16%, ruim/péssimo: 78% e não sabe/não respondeu: 2%. Na pesquisa anterior, divulgada em junho, 79% consideravam o governo "ruim/péssimo"; 16%, "regular"; e 4% o avaliavam como "bom/ótimo".

 

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República.

 

Aprovam: 6%, desaprovam: 90%, não souberam ou não responderam: 4%. No levantamento divulgado em junho, 7% aprovavam e 90% desaprovavam a maneira de governo de Temer. Sobre a pesquisa: Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Entrevistados: 2.506 eleitores em 177 municípios. A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre domingo (16) e terça-feira (18). Registro no TSE: BR-09678/2018 . Nível de confiança: 95%.

Eleições 2018

20 de Set // Bahia Notícias | Eleições 2018

O candidato do PCO ao governo do Estado, Orlando Andrade, tem mais intenções de voto em Salvador do que o candidato do DEM, Zé Ronaldo. Já o candidato à reeleição, Rui Costa (PT), venceria a eleição com folga, de acordo com pesquisa Ibope de terça-feira (18). Segundo o levantamento, aparece como vice-líder nas intenções de voto em Salvador, com 2%.

 

Já Ronaldo tem apenas 1%. O governador Rui apresenta na capital baiana 64% dos votos. Por aqui, seu desempenho é melhor que nos demais municípios do estado, nos quais o petista registra média de 59%. Tanto Zé Ronaldo quanto João Henrique (PRTB), Célia Sacramento (Rede), Marcos Mendes (PCO) e João Santana possuem 1% cada.

 

Vale lembrar que Orlando Andrade tem estrutura de campanha mais precária que o democrata. O candidato não é coligado a nenhum partido e tem apenas 7 segundos na propaganda eleitoral em rádio e TV. Já Zé Ronaldo possui 2 minutos e 46 segundos de propaganda, coligação com oito partidos, além do apoio do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). A pesquisa Ibope tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e nível de confiança de 95%.

Eleições 2018

20 de Set // Folhapress | Eleições 2018

A atriz Patrícia Pillar divulgou um vídeo, na quarta-feira (19), desmentindo notícias que circulam com seu nome. Um meme que circula pelas redes sociais traz uma foto sua acompanhada da frase falsa: "Gente, eu nunca fui casada com Bolsonaro. Quem me batia era o Ciro Gomes". Pillar foi casada 12 anos com o candidato Ciro Gomes (PDT).

 

Eles se separaram em dezembro de 2011. "Estou aqui para dizer que estão usando a minha imagem para divulgar notícias falsas, favorecendo um candidato que jamais seria o meu. Eu nunca sofri nenhum tipo de violência da parte de ninguém. Isso é totalmente falso", diz Pillar no vídeo segundo o Folhapress.

 

"Quero dizer também que, independente de quem é o seu candidato, o que a gente precisa agora é de paz e de respeito. Eu desejo uma excelente eleição para todos nós, porque é o que o Brasil precisa". Recentemente, Ciro encontrou-se com artistas na casa da produtora cinematográfica Mariza Leão. O encontro foi organizado por Pillar e contou com nomes como Caetano Veloso, Marcelo Adnet, Tico Santa Cruz, Debora Bloch e Vladimir Brichta.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Divulgação | Eleições 2018

Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança da corrida presidencial, de acordo com uma nova pesquisa feita pelo Datafolha. Conforme o levantamento, concluído na quarta (19), o capitão do Exército oscilou dois pontos para cima e alcançou 28% das intenções de voto, mantendo a trajetória de crescimento observada desde o início da campanha.

 

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que cresce desde sua confirmação como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida, atingiu 16% das preferências, três pontos a mais do que na semana passada. O candidato petista continua tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT), que ficou estagnado, com 13%.

 

O instituto entrevistou 8.601 eleitores de 323 municípios na terça-feira (18) e na quarta (19). A margem de erro é de dois pontos percentuais, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo e pela TV Globo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-06919/2018. As menções espontâneas a Bolsonaro também cresceram nos últimos dias, assim como as citações a Haddad segundo o Folhapress.

Eleições 2018

20 de Set // Bahia Notícias | Eleições 2018

Da base do governador da Bahia, Rui Costa (PT), o PR fez doações para campanha do líder da oposição na Assembleia Legislativa, Luciano Ribeiro (DEM), além de outros nomes oposicionistas no Estado. Conforme o TSE, a direção nacional da sigla agraciou o democrata com R$ 50 mil. O mesmo valor foi encaminhado para Carlos Geilson, do PSDB.

 

Ambos são candidatos à reeleição. Comandada pelo deputado federal José Carlos Araújo, a legenda também doou R$ 300 mil para a postulante à Alba Cordelia Torres de Almeida (PMB). Ela, que foi mais beneficiada do que diversos candidatos pela própria legenda, tem como padrinho político o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

 

Cordelia, inclusive, participou da carreata recentemente junto com o candidato ao governo José Ronaldo (DEM). O PR, que apoia o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), “namorou” com o grupo oposicionista no Estado antes de “renovar” a aliança com Rui Costa. José Carlos Araújo afirmou que essas doações não passaram por ele, e que não tinha conhecimento sobre o fato. O deputado justificou falando sobre a aliança nacional entre os partidos.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Alexandre Schneider/VEJA | Eleições 2018

Candidato do Novo à Presidência da República, João Amoêdo declarou na quarta (19) que o ataque sofrido pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) atrapalhou a sua campanha. A declaração foi feita em entrevista ao Fórum Amarelas ao Vivo, promovido pela revista Veja. Amoedo e Bolsonaro disputam o mesmo eleitorado, mais identificado com a direita.

 

Amoêdo vinha em uma crescente nas pesquisas de intenções de voto, movimento que estancou após o atentado contra seu concorrente, que disparou na liderança. Amoedo criticou o crescimento de Haddad (PT), que se isola na 2ª posição. O postulante descartou abrir mão de sua candidatura em eventual aliança de centro.

 

“Houve por parte dos eleitores uma polarização, o que eu acho muito ruim. Eu não sei quais são as propostas dos dois principais candidatos. A ideia de se antecipar o segundo turno para o primeiro é muito ruim. Até porque propostas como a do Novo é mostrar que é interessante trazer outras pessoas para o debate e sair dessa tradição de votar no menos pior. É negativo como um todo”, afirmou o candidato segundo informações da revista Veja.

Eleições 2018

20 de Set // | Eleições 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está usando robôs (bots, no jargão técnico em inglês) para auxiliar os eleitores a tirar dúvidas sobre o pleito de outubro e sobre candidatos. Os assistentes virtuais funcionam por meio das contas do Tribunal no Twitter (@TSEjusbr) e no Facebook Messenger (@TSEJus) onde os eleitores vão interafir com os programas.

 

O eleitor precisa enviar mensagens a eles. Os assistentes funcionam como “perfis” com quem o usuário dialoga. No Facebook, basta o usuário procurar o perfil do TSE e enviar uma primeira mensagem. Em seguida, aparecerão diversas opções, como “dúvidas frequentes”, “situação eleitoral”, “quitação eleitoral” e “candidatos”.

 

Na “situação eleitoral”, por exemplo, basta a pessoa fornecer nome completo e número do título para que o assistente consulte o banco de dados do Tribunal Eleitoral e informe se a pessoa está apta a votar na disputa de outubro. Caso o eleitor tenha esquecido o número do título, é possível recuperá-lo fornecendo algumas informações (como data de nascimento e nome completo da mãe). O programa permite também consultar a zona eleitoral.

Eleições 2018

20 de Set // Foto: Ricardo Stuckert | Eleições 2018

O detalhamento da pesquisa Ibope de terça (18),  indica que o petista Fernando Haddad cresceu em todas os segmentos das classificações por região e renda. Mas só está à frente de Bolsonaro na região Nordeste e entre pessoas com renda mensal inferior a 1 salário mínimo (R$ 954). Bolsonaro tem 28% das intenções de voto, contra 19% de Haddad.

 

No comparativo com a última pesquisa do Ibope, divulgada em 11 de setembro, Fernando Haddad cresceu em todas as regiões. Naquele levantamento, publicado no dia em que foi oficializado candidato do PT a presidente no lugar de Lula, Haddad aparecia atrás de Jair Bolsonaro inclusive no Nordeste.

 

A região Nordeste é a que Lula já registrava a maior intenção de votos, com larga vantagem sobre o candidato do PSL. Agora, com uma semana de campanha intensa, o petista já despontou na região. Registra 31% das intenções de voto contra 16% do militar, que empata com Ciro Gomes (PDT) na margem de erro. Mas nas demais partes do país, o domínio de Bolsonaro é amplo –14 pontos percentuais de diferença ou mais segundo o Poder360.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Dida Sampaio/Estadão | Eleições 2018

A Força Sindical, a Confederação dos Sindicatos Brasileiros, a União Geral dos Trabalhadores, e a Nova Central Sindical anunciaram o apoio conjunto ao candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. De acordo com um dos assessores da campanha, o apoio tem objetivo fazer frente ao suporte que a CUT dá ao candidato do PT, Fernando Haddad.

 

A aproximação de Ciro com sindicalistas já vem de longa data, mas foi estreitada pela presença de Antônio Neto na chapa do PDT ao Senado por São Paulo. O anúncio do apoio é feito na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais de São Paulo, entidade ligada à Força Sindical.

 

"Nós trabalhadores temos a sorte de que pela esquerda há dois candidatos que estão bem. O companheiro Haddad, da CUT, e o Ciro, que tem o nosso apoio. Mas nós não vamos pelo Datafolha ou pelo Ibope. Vamos com Ciro", afirmou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna. Ligado à Força Sindical, o deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, integra a base de apoio do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Montagem/Divulgação | Eleições 2018

Os candidatos à Presidência veem a disputa por uma vaga no 2º turno das eleições 2018 ainda em aberto. Nesta quarta (19), alguns deles repercutiram a pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo, divulgada na terça e que mostra Jair Bolsonaro (PSL) na liderança com 28% e Fernando Haddad (PT) em 2º, com 19%. O Terceiro colocado na pesquisa, está Ciro Gomes (PDT) com 11%.

 

Ciro disse em entrevista à CBN que a pesquisa é um retrato de momento e que segue em sua campanha com muito trabalho. Ele afirmou que o país não aguenta mais a “bomba da polarização” com o PT. As simulações de 2º turno da pesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostram empate técnico em três dos quatro cenários testados pelo Ibope nas eleições 2018.

 

Os dois primeiros colocados nas intenções de voto no primeiro turno – Jair Bolsonaro, do PSL, e o petista Fernando Haddad – teriam 40% cada em um confronto direto, caso este ocorresse hoje. No cenário em que a disputa fosse entre Bolsonaro e o ex-governador tucano Geraldo Alckmin, o placar seria de 38% a 38%. Em um embate com Ciro Gomes (PDT), o candidato do PSL ficaria com 39%, ante 40% do pedetista segundo informações do Estadão.

Eleições 2018

19 de Set // G1 | Eleições 2018

O TSE rejeitou na terça-feira (18), representação do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, contra a participação do ex-presidente Lula em uma das propagandas do candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad. Também foram negadas dez representações de Bolsonaro contra propagandas do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

 

O pedido havia sido negado pelo relator, ministro Sérgio Banhos, mas Bolsonaro recorreu sobre a propaganda do dia 6 de setembro, na qual, segundo o partido, a propaganda faz "apologia à pessoa do ex-presidente Lula e sua candidatura, desobedecendo determinação expressa deste Tribunal Superior Eleitoral", que barrou o registro de Lula.

 

Na peça, Haddad e Lula criticaram o governo Temer. Dois ministros da Corte falaram expressamente que não viam irregularidade no uso de Lula pelo PT nas propagandas de Haddad. Isso porque a legislação eleitoral autoriza que apoiadores sejam utilizados em até 25% da propaganda. Ministros afirmaram que Lula pode aparecer porque só perde os direitos políticos quando não houver mais possibilidade de recurso em razão da condenação no processo do triplex.

Eleições 2018

19 de Set // G1 | Eleições 2018

Os partidos já destinaram R$ 1,4 bilhão para candidaturas nas eleições, segundo a primeira parcial da prestação de contas, divulgada pelo TSE. As candidaturas a deputado receberam a maior parcela: R$ 930 milhões do total, o equivalente a 68,7% do montante. Os números finais devem ser apresentados pelos candidatos em até 30 dias após o fim das eleições.

 

Esta é a primeira eleição com o Fundo Eleitoral, que totaliza R$ 1,7 bilhão, destinado a financiar candidaturas após a proibição das doações de empresas, em 2015. Os diretórios também podem repassar dinheiro recebido pelo Fundo Partidário (previsto em R$ 513 milhões neste ano) e por outras fontes (doações e contribuições, por exemplo).

 

Apenas três partidos (MDB, PR e PP) respondem por mais de 1/3 (36,9%) desses repasses a candidatos. O MDB foi a sigla que mais destinou dinheiro a candidaturas – no total, R$ 202 milhões. PR e PP transferiram R$ 162,2 milhões e R$ 142,5 milhões, respectivamente. O PCO foi o único partido a declarar que não repassou dinheiro a candidatos. Já os partidos PPL, PMB e Novo foram os que transferiram menos dinheiro para candidatos.

Eleições 2018

19 de Set // Folhapress | Eleições 2018

O candidato Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (19) que o PT já está no segundo turno com Fernando Haddad, mas o líder das pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL), não. "A curva do candidato do PT é ascendente. A do Bolsonaro não. Ele já está no teto e deverá cair", disse, em São Paulo após participar de evento da revista Veja.

 

Na véspera, pesquisa do Ibope mostrou que Haddad cresceu 11 pontos. Bolsonaro permanece em primeiro. Parte da intenção de voto no capitão reformado do Exército "não é dele", argumentou o tucano. Os eleitores pretendem votar em Jair achando que ele poderá derrotar Haddad, mas "eu enxergo de maneira contrária", assinalou.

 

"Ele é um passaporte para a volta do PT, o único que perde para o PT." Alckmin observou que 30% do voto espontâneo ainda está indefinido. "A campanha está em aberto. E está por ondas. Já teve a onda Marina, a onda Ciro, a onda Haddad. O que vale é a onda final". Para atrair parte do eleitorado de direita que está na órbita de Bolsonaro, o tucano tenta se colocar como único antipetista viável. Ele resolveu subir o tom dos ataques após ultimato do centrão.

Eleições 2018

19 de Set // Uol | Eleições 2018

Apesar de a equipe médica ainda não ter divulgado qualquer previsão de alta do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), internado desde que levou uma facada há 13 dias durante campanha eleitoral em Juiz de Fora, familiares e aliados já começaram a planejar os passos do deputado federal para quando ele deixar o hospital Albert Einstein, em São Paulo.

 

Com a prudência de quem viu o candidato passar por uma imprevista cirurgia de emergência na quarta (12), o entorno de Bolsonaro trabalha com a expectativa de que a internação dure no máximo outras duas semanas. O presidenciável sairia do Albert Einstein, portanto, a alguns dias do 1º turno, marcado para 7 de outubro.

 

O plano é que o deputado federal seja levado de volta para o condomínio onde vive na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo um de seus filhos, o também deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), é possível que a família acione o chamado "home care" [atendimento domiciliar], se os médicos entenderem necessário. De acordo com quem visitou o presidenciável nos últimos dias, Bolsonaro está muito ansioso para deixar o hospital.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Reprodução G1 CBN | Eleições 2018

O presidenciável do PDT, Ciro Gomes, rebateu nesta quarta (19) a declaração do candidato Fernando Haddad (PT), de que tinha certeza que seria apoiado pelo pedetista no 2º turno. "Nem a pau, Juvenal. Eu não cedo a instituto de pesquisa a minha responsabilidade com o meu país", disse Ciro ao ser questionado se já pensa na possibilidade.

 

O candidato afirmou ainda que a declaração de Haddad era uma amostra de inexperiência e arrogância do petista e seu partido, falando também da possibilidade de derrota do ex-prefeito de São Paulo para Bolsonaro em segundo turno, uma vez que a pesquisa Ibope de terça (18) mostra os dois candidatos empatados nesse cenário.

 

"Ele está se precipitando como uma demonstração a mais de inexperiência e ou arrogância. A petezada costuma cultivar uma certa arrogância, uma certa superioridade, que não sei de onde tiraram isso. Ele já se acha vitorioso, já se acha no segundo turno e sabe que é o candidato marcado para perder", completou. O pedetista também disse que é "diferente em tudo" em Haddad. Ciro Gomes falou durante entrevista desta quarta-feira à Rádio CBN.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Bruno Luiz/ Bahia Notícias | Eleições 2018

O prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, afirmou nesta quarta-feira (19) que nenhum candidato a deputado estadual do partido no Brasil vai receber verbas do fundo eleitoral da sigla. A declaração dele foi dada em resposta às críticas candidatos da legenda na Bahia, que têm questionado a falta de repasses para as campanhas.

 

A decisão tem provocado polêmica, já que doações ao candidato a deputado estadual Alexandre Aleluia, que disputa uma cadeira na Alba, geraram ciumeira e reclamações sobre um possível favorecimento a ele. Vale lembrar que o pai do democrata, o deputado federal José Carlos Aleluia, é presidente do DEM na Bahia.

 

“Alexandre Aleluia pode ter recebido da cota do pai dele. Nenhum deputado estadual do DEM, em nenhum lugar do Brasil, recebeu nada. Não vai receber. Em nenhum momento. Não tem dinheiro para os deputados estaduais”, explicou Neto em entrevista ao Bahia Notícias nesta quarta-feira (19). Segundo o prefeito, a decisão de não repassar dinheiro para as candidaturas a deputado estadual foi tomada pela Executiva Nacional do DEM.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Bruno Luiz/ Bahia Notícias | Eleições 2018

O prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, disse hoje (19), acreditar que o candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, tem condições de chegar no segundo turno. Para isso, criticou os dois primeiros colocados nas últimas pesquisas Datafolha e Ibope: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

 

As declarações de Neto acontecem um dia após o grupo de partidos que apoiam Alckmin se reunir para discutir os rumos da campanha do chamado "centrão". “A gente já viu um momento passado, recente, quando se pretendeu deu eleger um poste, a gente viu no que deu. Não dá para esse momento aceitar um poste que foi testado e reprovado”.

 

“Seria como a volta à escuridão. Do outro lado, muito menos uma aventura de um cara que, em 30 anos como parlamentar, nada construiu de sólido. A despeito de não concordar com todas as suas ideias, mas na democracia temos que respeita-las, mas o fato é que a gente olha e vê que não tem experiência, não tem uma equipe, não está pronto para governar”, opinou, durante entrega de uma gemoanta, no Conjunto de ACM, no Cabula.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias | Eleições 2018

O presidente estadual do DEM da Bahia, o deputado federal José Carlos Aleluia, disse que a coligação do candidato ao governo da Bahia José Ronaldo (DEM) vai entrar com pedido de auditoria na Justiça Eleitoral questionando os resultados da pesquisa eleitoral do Ibope divulgada no final da tarde desta última terça-feira (18) pela TV Bahia.

 

Zé Ronaldo aparece com 7% das intenções dos votos contra 60% do governador Rui Costa (PT). Segundo Aleluia, os números das pesquisas internas realizadas pelo DEM são completamente divergentes dos números apresentados pelo Ibope. Segundo ele, o instituto vem errando historicamente nas avaliações realizadas no estado da Bahia.

 

“Estamos vendo a insatisfação nos olhos da população em todos os municípios por onde passamos. Por isso, é muito estranho esse resultado”, disse Aleluia. “A pancada que vem das ruas é tão grande que eles ficaram desorientados e estão questionando a pesquisa da TV Bahia, de propriedade da família de ACM Neto. O fracasso subiu à cabeça dos golpistas”, afirmou José Trindade, um dos coordenadores da campanha do governador Rui.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Divulgação | Eleições 2018

Dados do Tribunal Superior Eleitoral apontam que os candidatos gastaram, durante a primeira parta da campanha, cerca de R$ 17,8 milhões, o que equivale a 1,6% das verbas, com anúncios online, modalidade de campanha autorizada pela primeira vez nas eleições deste ano. Na timeline, o conteúdo aparece identificado como propaganda eleitoral.

 

De acordo com as declarações dos postulantes, de cerca de R$ 1 bilhão em despesas registradas até o dia 8 de setembro, R$ 17,8 milhões foram destinados para impulsionamento de conteúdo. Entre 29 mil postulantes a algum cargo, 2.109 fizeram uso desse tipo de propaganda conforme informações do portal de notícias G1.

 

A rede social Facebook foi a que mais lucrou com a novidade na campanha eleitoral deste ano. A empresa americana recebeu cerca de R$ 10,7 milhões, equivalente a cerca de 60% do total. Os posts patrocinados no Facebook estão entre as estratégias dos políticos para chamar a atenção dos eleitores nas redes sociais. Nesse tipo de anúncio, o candidato paga para que o post chegue até um determinado tipo de público.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Divulgação | Eleições 2018

Com 7% nas intenções de voto segundo a pesquisa Ibope, o candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, diz acreditar que pode ganhar as eleições porque tem menor rejeição entre os eleitores que o primeiro colocado Jair Bolsonaro (PSL). "Uma parte do eleitor está junto com o Bolsonaro porque está com medo do PT", ressaltou o candidato.

 

Ao Jornal da Globo, na madrugada de hoje, o ex-governador de São Paulo falou que pretende fazer a reforma na Previdência Social logo no começo do governo. "Não vamos reduzir o teto de R$ 5.600 para R$ 4.000 como tem candidato querendo fazer. Vamos agir contra os privilégios que o trabalhador de menor renda paga", explicou.

 

Questionado sobre educação, Alckmin afirmou que a avaliação do ensino em São Paulo caiu porque o MEC (Ministério da Educação) não inclui as escolas de ensino técnico. "Os alunos não são avaliados corretamente". O presidencial ressaltou que São Paulo tem a melhor rede de ensino técnico e tecnológico da América Latina e que três universidades do estado estão entre as melhores do mundo segundo informações do Folhapress.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Reprodução / Imirante | Eleições 2018

O número de pesquisas eleitorais encomendadas para avaliar a intenção de voto nos candidatos ao governo da Bahia caiu drasticamente. Enquanto 18 estudos foram pedidos e registrados no Tribunal Superior Eleitoral em 2010 e 14 no pleito de 2014, apenas quatro pesquisas foram encomendadas para simular os resultados da eleição deste ano.

 

O candidato Rui Costa (PT) é franco favorito à reeleição com 60% das intenções de voto. De acordo com coordenadores de campanha e institutos ouvidos pelo Bahia Notícias, a falta de recursos das candidaturas e até mesmo uma crença no favoritismo de Rui Costa estão entre os motivos que justificam a redução.

 

Para o coordenador da campanha do candidato José Ronaldo (DEM), Marcelo Fontes, a queda de 70% do número de estudos pedidos se justifica por duas razões: falta de dinheiro e falta de credibilidade dos institutos de pesquisa. Com as doações empresariais proibidas pela lei eleitoral, de acordo com Fontes, sobrou menos dinheiro para as contratações que nem sempre acertavam os resultados segundo informações do Bahia Notícias.

Eleições 2018

19 de Set // | Eleições 2018

Uma nova pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (18) mostrou que o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) cresceu nas intenções de voto e agora empata ou vence as eleições de outubro em qualquer cenário de segundo turno apresentado aos eleitores pesquisados. O Ibope entrevistou 2.506 eleitores em 177 municípios.

 

Nas simulações feitas pela pesquisa com nível de confiança de 95% e margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, Bolsonaro empata no 2º turno com Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT). Contra o tucano, o deputado tem 38% dos votos e contra o petista, Bolsonaro empata com 40% das intenções.

 

Nas pesquisas anteriores Fernando Haddad perdia a disputa com cerca de 4% de diferença em relação ao adversário, sendo o empate um próvavel resultado de seu crescimento nas pesquisas (veja aqui). Votos brancos e nulos, que podem ajudar a desempatar as simulações, são 18% no embate entre Alckmin e Bolsonaro e 15% entre Haddad e o candidato do PSL. Cerca de 6% não souberam ou não responderam a pesquisa nos dois cenários.

Eleições 2018

19 de Set // Foto: Joilson César / Ag. Haack / BN | Eleições 2018

O levantamento divulgado na noite desta última terça-feira (18) pela TV Bahia mostra que a corrida eleitoral da Bahia mantém as tendências esperadas desde o início da campanha eleitoral. O governador Rui Costa (PT) é franco favorito à reeleição e tende a liquidar o pleito ainda no primeiro turno. Rui Costa cresceu 10 pontos percentuais segundo o Ibope.

 

Na disputa pelo Senado, Jaques Wagner (PT) e Irmão Lázaro (PSC) aparecem com melhores percentuais de votos do que os adversários mais competitivos. Ou seja, tudo dentro do roteiro previsto pelos próprios atores políticos e por quem acompanha a cena eleitoral da Bahia. Zé Ronaldo (DEM) e sua trupe terá que fazer muito até o dia 7.

 

Isso, para que a derrota seja menos acachapante. Como há muito se fala, o ex-prefeito de Feira de Santana é pesado eleitoralmente e teria uma tarefa hercúlea para substituir o então queridinho da oposição, ACM Neto (DEM), que precavido preferiu ficar no Palácio Thomé de Souza ao invés de arriscar um embate com Rui. Já na disputa pelas duas vagas de senador, Angelo Coronel (PSD) e Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) sabiam que Wagner lideraria a corrida.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: Ricardo Stuckert | Eleições 2018

O ex-governador Jaques Wagner (PT) lidera a disputa para o Senado na Bahia, de acordo com uma nova pesquisa publicada pelo Ibope nesta terça-feira (18). O petista tem 41% das intenções de voto dos baianos. Em segundo lugar na disputa aparece o candidato da oposição Irmão Lázaro (PSC). Levantamento foi feito entre os dias 15 e 17 de setembro.

 

O cristão tem 22% e aparece na frente do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e segundo candidato na chapa do governador Rui Costa, Angelo Coronel (PSD), que tem 15%. Jutahy Magalhães Jr. (PSDB), tem 11% e ocupa o quarto lugar nas intenções de voto, de acordo com a pesquisa eleitoral.

 

Logo atrás aparecem os candidatos ao Senado Jorge Viana (MDB), 4%, Fábio Nogueira (PSOL), 5%, Marcos Maurício (DC), 3%, Comandante Rangel (PSL), 3%, e Francisco José (Rede), 1%. Os candidato tem Adroaldo dos Santos (PCO) 1%. Celsinho Cotrim (PRTB) zerou nas intenções de voto Votos brancos e nulos são 21% para a primeira cadeira baiana para o Senado e 32% para a segunda vaga segundo informações do Bahia Notícias.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: Ulisses Dumas / Divulgação | Eleições 2018

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (18) mostra o governador da Bahia, Rui Costa (PT), que tenta a reeleição, com uma liderança folgada na disputa pelo governo do estado. Segundo o levantamento do Ibope, Rui Costa cresceu 10 pontos percentuais --em relação à pesquisa divulgada entre os dias 19 e 21 de agosto-- e agora está com 60%.

 

Os demais candidatos se mantiveram praticamente estáveis, com variações dentro da margem de erro: José Ronaldo (DEM) aparece em segundo lugar, com 7%. Já João Henrique (PRTB) tem 2%, enquanto Marcos Mendes (PSOL), Célia Sacramento (Rede), João Santana (MDB) e Orlando Andrade (PCO) têm 1%.

 

De acordo com o Ibope, ele venceria no primeiro turno. O levantamento foi feto entre 15 e 17 de setembro, encomendado pela TV Bahia, e tem margem 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidas 1.008 pessoas em 61 municípios. A pesquisa tem nível de confiança de 95% e foi registrada no TSE sob número 03445/2018. Brancos e nulos somaram 17%, enquanto não sabem ou não responderam 10% dos entrevistados.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: AFP/Arquivos | Eleições 2018

A campanha do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República direcionou pelo menos R$ 1,5 milhão na defesa da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O limite de despesas nas eleições 2018 para presidente é de R$ 70 milhões.

 

Em caso de segundo turno, o valor chega a mais R$ 35 milhões. Segundo a prestação de contas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o partido pagou R$ 1,5 milhão, ou 5,7% do total arrecadado, para o escritório Teixeira, Martins e Advogados, que tem entre os sócios Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martins.

 

Os dois são responsáveis pela defesa do ex-presidente Lula nas condenações da Operação Lava Jato. A campanha petista direcionou ainda R$ 900 mil para o escritório Aragão & Ferraro Advogados Associados e R$ 150 mil para a empresa Edilene Lobo Sociedade de Advogados. Na campanha, essas duas companhias têm maior foco em questões de direito eleitoral. O total gasto pela campanha até o momento foi R$ 26.210.017,42.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão | Eleições 2018

O general Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice na chapa do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), negou nesta terça-feira (18), que tenha criticado as mulheres ao declarar que crianças criadas por "mãe e avó" em "áreas carentes" tendem a virar "elementos desajustados" e ingressar em "narcoquadrilhas" segundo o Uol Notícias.

 

A declaração polêmica foi dada em palestra realizada na segunda-feira (17). Ao comentar a fala do dia anterior, ele disse ter feito apenas uma "constatação". O militar da reserva do Exército falou a integrantes da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado).

 

"Ontem, numa exposição similar a essa, em outro ambiente, eu deixei claro que esse atingimento da família é muito mais crucial nas nossas comunidades carentes, onde a população masculina ou está presa, ou está ligada à criminalidade ou já morreu, e que deixa a grande responsabilidade por levar a família à frente nas mãos de mães e avós", relatou Hamilton Mourão. Na plateia, a reportagem contou cerca de 150 homens e dez mulheres.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: Eduardo Saraiva/ A2IMG | Eleições 2018

Aliados mais pragmáticos de Geraldo Alckmin (PSDB) defendem que o candidato faça diagnóstico mais duro do cenário eleitoral apelando ao pânico da população. Esses integrantes da campanha avaliam que, para obter algum crescimento nas pesquisas, será necessário expôr de maneira mais dura a gravidade de um 2º turno sem o tucano.

 

Alckmin já vem falando do risco de o radicalismo e o populismo prosperarem, seja o de direita, com Jair Bolsonaro (PSL), seja o de esquerda, com o PT de Fernando Haddad. O tucano chegou a mencionar o risco de o Brasil caminhar na direção da Venezuela. Mas, mesmo nessas circunstâncias, resiste a citar nomes.

 

Seus colaboradores avaliam que ele é excessivamente cauteloso e de nada adiantará algumas peças mais agressivas no horário eleitoral gratuito se o próprio candidato não assumir a dianteira. Auxiliares de Alckmin concordam que é preciso adotar discurso mais certeiro e claro. Observam, contudo, que o tucano rechaça sugestões de ser mais enfático ou mesmo alarmista. Prefere o tom que lhe é característico segundo o Folhapress.

Eleições 2018

18 de Set // Foto: Marcelo Brandt/G1 | Eleições 2018

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, afirmou pela 1ª vez que não dará indulto ao ex-presidente Lula se for eleito. Lula foi condenado em 2ª instância a 12 anos e 1 mês de prisão e cumpre pena em Curitiba desde 7 de abril. O PT chegou a registrar o ex-presidente como candidato, mas o nome dele foi barrado pelo TSE com base na Ficha Limpa.

 

O PT substituiu, então, o nome dele pelo de Haddad em 11 de setembro. Haddad foi questionado mais de uma vez se daria ou não o indulto. Os jornalistas citaram uma declaração do governador de Minas, o petista Fernando Pimentel, que falou sobre "a certeza" de que Haddad irá assinar o indulto, no primeiro dia de mandato, se for eleito.

 

Na primeira vez, Fernando Haddad respondeu que o ex-presidente Lula está trabalhando para provar que é inocente. “Lula não vai abrir mão da defesa da sua inocência. Ele é o primeiro dizer: ‘Eu não quero favor. Eu quero que os tribunais brasileiros e os fóruns internacionais reconheçam que eu fui vítima de um erro judiciário’.” Questionado se isso, então, significava que ele não daria o indulto, Haddad afirmou que “isso não está em pauta”.





Classificados


Enquete



Mais Lidas