Notícias

Eleições 2018

Eleições 2018

21 de Jul // | Eleições 2018

Sob uma placa com o slogan "um chamado à rebelião", o PSTU oficializou em convenção na sexta-feira (20) a candidatura da ativista sindical Vera Lúcia, 50, à Presidência da República. "Os trabalhadores devem se organizar e fazer uma revolução. Só isso é capaz de mudar este país", disse a presidenciável durante o evento em São Paulo.

 

O professor maranhense Hertz Dias, 47, também do PSTU, será o vice na chapa, que não terá coligação com outros partidos. Há "uma completa falta de opções", dizem dirigentes da legenda. Para Vera, os trabalhadores não devem ter expectativa de que as eleições serão capazes de transformar o Brasil, já que são "um jogo de cartas marcadas".

 

Daí a necessidade de uma revolução, diz. A adesão de partidos do centrão à campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), nesta quinta (19), simbolizou a escolha da classe empresarial pelo candidato mais viável para ela, na opinião da candidata socialista. "É o movimento de setores da burguesia para encontrar seu candidato. Eles têm vários pré-candidatos, mas agora começam a se afunilar e a escolher seus porta-vozes", afirmou. Folhapress

Eleições 2018

21 de Jul // | Eleições 2018

A aliança entre o PR de José Rocha e o PSL do presidenciável Jair Bolsonaro não deu certo e agora a legenda progressista negocia com o centrão um apoio ao pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Para atrair o PR e o seu tempo de TV, o bloco de partidos formado por DEM, SD, PP e o PRB pode pedir a vice de Alckmin para Josué Alencar (PR).

 

“O PR estava decidido com Bolsonaro, mas na hora de ajustar os ponteiros, deu curto”, declarou o parlamentar baiano José Rocha. O acordo desandou, graças a uma exigência do PSL que pedia ao PR que suspendesse alianças com o PT nos estados segundo informações do Bahia Notícias.

 

Para fechar com o centrão, que decidiu apoiar em bloco um único candidato, José Rocha acredita que os partidos do grupo precisam “aparar as arestas”: “O SD é simpatico a Ciro, pois o candidato acenou para uma revisão da reforma. Por sua vez o PR é simpático a Alckmin. Esse tipo de situação precisa ainda ser resolvida”. Josué Alencar também é sondado para encabeçar uma chapa entre o PR e um nome do Partido dos Trabalhadores.

Eleições 2018

20 de Jul // Leonardo Sousa | Eleições 2018

O deputado federal Félix Junior, que preside o PDT na Bahia e o pré-candidato a deputado estadual em Santo Antônio de Jesus, Dr. Everaldo Junior estiveram nesta sexta-feira (20), em Brasília, onde participaram da convenção nacional do PDT que fez o lançamento da candidatura de Ciro Gomes à presidência da República. A reportagem do Portal Infosaj/TV Recôncavo também está em Brasília e na oportunidade falou com o deputado Félix Junior que falou da sua expectativa em torno da candidatura de Ciro, avaliou o discurso do presidenciável e falou sobre a política no recôncavo baiano e em especial em Santo Antônio de Jesus.

“A minha expectativa é que o debate para presidente da República seja feito de ideias. Com o discurso que Ciro fez sobre a produção de voltar o Brasil a ter geração de riqueza, é claro que a expectativa é que Ciro Gomes venha a ganhar a eleição”, disse Félix que fez ainda uma avaliação do discurso do pré-candidato pelo PDT que fala da união do povo em prol do Brasil. “Não podemos deixar o Brasil se acabar como está se acabando. O Brasil teve no ano passo 33% do produto interno bruto da indústria de transformação e hoje não chega a 11%, ou seja, reduziu a um terço. Temos um país que está voltando a ser extrativista. Ciro Gomes está ai para provar que o Brasil não precisa ser isso”, disse.

ASSISTA A ENTREVISTA COM O DEPUTADO FEDERAL FÉLIX JUNIOR

 

Eleições 2018

20 de Jul // | Eleições 2018

Na última terça-feira (17), a senadora baiana Lídice da Mata (PSB) teve uma reunião com o governador de São Paulo, Márcio França (PSB). No encontro, diz o jornal O Estado de S. Paulo, França apresentou à congressista a ideia de ser candidata a presidente da República pelo partido. Ela teria se comprometido a avaliar a proposta.

 

O PSB começou a avaliar a possibilidade de lançar nome próprio ao Palácio do Planalto após falta de consenso sobre apoio a outra agremiação. Enquanto França defende apoio ao pré-candidato tucano Geraldo Alckmin (PSDB), uma ala vota pela aliança com Ciro Gomes (PDT) e outra quer que a legenda declare apoio ao candidato do PT.

 

Uma quarta opção discutida na legenda seria a neutralidade no primeiro turno. Em entrevista o diário paulista, Márcio França admitiu que a legenda poderá lançar, de última hora, um nome na corrida presidencial. De acordo com o socialista, entre os nomes ventilados nos bastidores para concorrer à Presidência estão, além de Lídice, o ex-deputado Beto Albuquerque (RS), o deputado Júlio Delgado (MG) e Renata Campos segundo o Bocão News.

Eleições 2018

20 de Jul // | Eleições 2018

Facilmente atribuída a partidos da esquerda, a teoria do empoderamento não é uma pauta defendida pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). A presidente da legenda e pré-candidata ao Planalto, Vera Lúcia, explicou ontem (19), que o movimento representa mais uma forma de dividir os trabalhadores.

 

“Somos contra a teoria do empoderamento. O movimento nega a luta de classes e entendemos que a luta contra a opressão, por si só, precisa acabar porque nos divide”, explicou a dirigente. Empoderar é o termo utilizado pelos movimentos sociais que procuram dar poder a setores da sociedade que alegam não ter visibilidade.

 

Apesar de não defender a pauta do empoderamento isoladamente, a presidente do PSTU lembra que o grupo enfrenta o machismo como forma também de subverter o capitalismo: “A luta contra a exploração capitalista necessariamente precisou se unir contra a luta contra a opressão. O machismo divide a classe trabalhadora e, por essa razão, o PSTU leva muito a sério o debate de luta contra toda forma de opressão” segundo o BN.

Eleições 2018

20 de Jul // | Eleições 2018

Depois de uma reunião com o pré-candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) nesta última quinta-feira (19), em São Paulo, líderes do centrão disseram que os termos do acordo com o tucano foram fechados, restando agora uma validação interna formal nos partidos para que seja anunciado segundo o jornal Folha de S. Paulo.

 

A aliança deve mudar a correlação de forças da eleição, dando a Geraldo Alckmin capilaridade e o maior tempo de televisão. Os partidos do centrão têm, juntos, 171 segundos por bloco. Sozinho, Geraldo Alckmin já tinha 78 segundos. Com a aliança, o tucano chega a 249 segundos (4 minutos e 9 segundos).

 

Com os 111 segundos (1 minuto e 51 segundos) de PPS, PV, PTB e PSD, com quem já está aliado, Geraldo Alckmin chega a 360 segundos (6 minutos). Adversário histórico do PSDB, o PT tem 95 segundos (1 minuto e 35). Alckmin disse, por meio de sua assessoria, que nada foi definido e anúncios ficarão para a próxima semana. Uma das principais resistências à aliança com o tucano foi vencida, a do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

Eleições 2018

19 de Jul // | Eleições 2018

Filiada ao PSL, a advogado Janaína Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff, e cotada para ser vice na chapa do presidenciável de seu partido, Jair Bolsonaro, nas eleições 2018, disse nesta quinta-feira (19), em entrevista à Rádio Eldorado, que ainda não recebeu nenhum convite para essa empreitada.

 

"Não tenho como responder (se aceita ou não ser vice na chapa de Bolsonaro) porque nada me foi perguntado". Contudo, se mostrou otimista com a possibilidade, dizendo: "Se essa dupla acontecer, será para revolucionar o País." Janaína disse que não conhece Bolsonaro pessoalmente e que falou com ele por telefone quando se filiou.

 

E após a desistência do PRP em compor com o deputado, indicando o general da reserva Augusto Heleno Ribeiro como vice em sua chapa, seu telefone não parou mais de tocar, com as pessoas pedindo para ela aceitar o convite para ser vice. "Que não ocorreu", insistiu. Na sua avaliação, Bolsonaro deve estar refletindo sobre o assunto e sobre todas as possibilidades. "Até porque sou uma pessoa difícil, de forte personalidade", emendou Janaína.

Eleições 2018

19 de Jul // | Eleições 2018

O presidente estadual do PDT e deputado federal Félix Mendonça Júnior afirma que não haverá constrangimento caso o pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), divida palanque na Bahia com o pré-candidato ao governo do estado, José Ronaldo (DEM). "[Constrangimento] Nenhum", assegurou o parlamentar na quarta (18).

 

A possibilidade de PDT e DEM se aproximarem no estado se tornou real ao longo das últimas semanas em razão dos encontros entre Ciro e ACM Neto, presidente nacional do Democratas. Contudo, na Bahia, o PDT integra a base aliada de Rui Costa (PT), que deve disputar a reeleição para o governo contra José Ronaldo.

 

"Nós estamos com o governador Rui Costa e se houver aliança é a nível nacional", desconversou o parlamentar, que preferiu não aprofundar seus comentários sobre a questão. "Se eu fosse considerar suposições, eu já teria subido e descido de tanto palanque... deixa acontecer", afirmou o deputado em entrevista exclusiva ao Bahia Notícias. Felix Mendonça Júnior disse inclusive que vê "com bons olhos toda aliança que possa ajudar".

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

O general reformado Augusto Heleno declinou do convite e não será vice de Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à Presidência da República. De acordo com o jornal Folha, o partido dele, o PRP, disse que não é de interesse da sigla ocupar a vice do PSL. Na terça (17), Bolsonaro chegou a dizer que tinha tendência a anunciar o nome de Heleno para o posto.

 

“Entendi o argumento (do partido) porque depende de deputados federais. O vice não acrescenta tempo de TV. Essa candidatura não é atraente para os diretórios estaduais do partido”, explicou Heleno à publicação. O general disse que seu apoio à candidatura de Bolsonaro continuará. “Não me afetou em nada. Continuo trabalhando”, afirmou.

 

O general explicou que contribuirá com programa de governo. Com a recusa do PRP, Bolsonaro terá até o domingo (22), dia da sua convenção, para buscar novo nome para sua vice. Na de terça (17), o presidente do partido, Gustavo Bebbiano, disse que, além de Heleno, são cotados para vice o presidente licenciado do PSL, Luciano Bivar, e a advogada Janaina Paschoal, uma das autoras do impeachment da ex-presidente Dilma.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

O presidente do PSC na Bahia, Heber Santana, afirmou que quer definir a situação do deputado federal Irmão Lázaro até a próxima semana. O prazo foi colocado porque o partido precisa convocar sua convenção e quer chegar nela com as alianças partidárias montadas. “Nós esperamos essa definição. Mas esse prazo não depende só da gente”.

 

“Nós podemos ir para a convenção do PSC e, depois, participarmos da convenção do candidato que apoiaremos. Isso não é problema”, afirmou Heber, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda segundo ele, a incerteza sobre Lázaro interfere em todas as candidaturas de oposição ao governador Rui Costa, que concorre à reeleição.

 

Ainda sem resposta sobre se conseguirá emplacar a candidatura do pastor ao Senado na chapa majoritária de Zé Ronaldo (DEM), o PSC negocia aliança com outras duas pré-candidaturas: a do MDB, que aposta no nome do ex-ministro João Santana, e do PRTB, com o ex-prefeito de Salvador, João Henrique. Enquanto o democrata não bate o martelo sobre Lázaro, os outros dois partidos, que estão nas negociações, também ficam em compasso de espera.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) aparecem empatados na liderança das intenções de voto em Sâo Paulo, maior colégio eleitoral do país. É o que aponta levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta quarta-feira (18). A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 84 municípios.

 

No cenário da pesquisa estimulada no qual Lula é incluído, Bolsonaro aparece com 21,1%, enquanto Lula aparece logo abaixo, 21% das intenções de voto. Como a diferença é de apenas 0,1%, ou seja, nas casas decimais, eles aparecem empatados. Logo depois, vem o ex-governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), com 16,4%.

 

Ele é seguido por Marina Silva (Rede), com 8%; Ciro Gomes (PDT), 4,9%; Alvaro Dias (Podemos), 4,1%; e João Amoêdo (Novo), 1,3%. Guilherme Boulos (PSOL), Manuela D'Ávila (PCdoB), Henrique Meirelles (MDB), Rodrigo Maia (DEM) e Flávio Rocha (PRB) – este último já retirou a candidatura – não chegaram a 1% cada. Não sabe atingiu 3,8%, enquanto 15,9% não votariam em ninguém. O levantamento tem nível de confiança de 95%.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

Pré-candidato ao Senado por São Paulo, o deputado Major Olímpio (PSL) disse que Jair Bolsonaro (PSL) deve anunciar o general Augusto Heleno Ribeiro Pereira (PRP) como vice na chapa à Presidência da República. Segundo o parlamentar, o anúncio deve ser feito por Bolsonar diante da dificuldade do partido em fechar uma aliança com o PR.

 

Além da desistência de Malta em assumir a posição, o PR tem feito exigências em relação às alianças nos palanques de São Paulo e Rio de Janeiro, que acabaram não sendo aceitas pelo PSL.  — Não haverá aliança com exigências do PR de coligação nas chapas de deputados federais em São Paulo e Rio de Janeiro.

 

O general Augusto Heleno (PRP) é da reserva do Exército brasileiro e comandou as tropas do País no Haiti. Ele também é um dos ex-comandantes militares da Amazônia. Bolsonaro foi cadete de Heleno quando integrava as Forças Armadas. Logo que saíram declarações de que seria indicado à vice na chapa de Bolsonaro, o general da reserva Augusto Heleno Ribeiro disse à reportagem que "nada" está confirmado. Ele, no entanto, afirmou que está a postos.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

Na reta final da costura de alianças para disputar o Planalto, o pré-candidato do PSL, Jair Bolsonaro, desistiu do acordo com o PR e abriu caminho para que seu principal adversário hoje, Ciro Gomes (PDT), iniciasse uma ofensiva pelo partido. Bolsonaro é líder nas pesquisas sem o ex-presidente Lula (PT), com cerca de 20% das intenções de voto.

 

Bolsonaro abriu mão do principal ativo do PR, 45 segundos de tempo de Televisão, e agora segue com oito segundos, para fazer campanha e tentar se defender dos ataques de seus adversários durante o horário eleitoral. O capitão reformado tentava atrair o senador Magno Malta (PR-ES) para a vaga de vice de sua chapa.

 

O objetivo de aumentar sua interlocução com os evangélicos - Magno Malta é ligado a esse nicho do eleitorado, com boa aceitação ao nome de Jair Bolsonaro. Na semana passada, porém, o senador anunciou que tentaria só sua reeleição e o acordo começou a naufragar. Nesta quarta-feira (18), o pré-candidato Jair Bolsonaro vai anunciar como vice o general Augusto Heleno (PRP), o que agregará mais quatro segundo de TV ao pré-candidato.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

O presidente estadual do PSDB na Bahia, o deputado federal João Gualberto, disse que a legenda não tem uma interferência na formação da chapa majoritária de José Ronaldo, pré-candidato a governador da Bahia pelo DEM. “A chapa majoritária é de José Ronaldo. O PSDB não é empecilho”, disse segundo informações do Bahia Notícias.

 

Alas do DEM e do PSC falam que o motivo para ainda não anunciar a chapa majoritária completa é o impasse entre a legenda tucana e o PSC do Irmão Lazaro. Um membro em posição de liderança da oposição confidenciou que esse problema tem um sido uma “dor de cabeça” na pacificação da base.

 

Membro da cúpula do PSC no Estado, que preferiu não se identificar, disse que o prefeito ACM Neto e José Ronaldo têm o desejo pessoal de ter Irmão Lazaro postulando à Câmara Alta do Congresso – informação foi confirmada com pessoas ligadas aos democratas – , mas que o deputado federal Jutahy Junior não quer. E, segundo a avaliação do social-cristão, por ter maior tempo de televisão, o grupo tende a priorizar o desejo do tucano.

Eleições 2018

18 de Jul // | Eleições 2018

Em seu primeiro dia de arrecadação virtual, a pré-candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, já recebeu R$ 23.511 de apoiadores para financiar sua campanha. Até as 16h30 desta última terça-feira (17), a ex-senadora havia recebido 170 doações pela plataforma de crowdfunding que entrou no ar na segunda (16) por volta das 23h40.

 

Segunda colocada nas pequisas Datafolha em cenários sem o ex-presidente Lula, Marina junta 15% de intenção de votos de acordo com dados de junho, mas nenhuma coligação. Seu partido, a Rede Sustentabilidade, terá sozinho apenas oito segundos de campanha na TV, e 0,62% do fundo eleitoral.

 

Segundo a assessoria da candidata, a primeira doação ocorreu apenas um minuto após a entrada da plataforma no ar, ainda para testes. As metas colocadas até o momento pela candidatura são de R$ 100 mil (para financiar viagens e "levar a história e as ideias de Marina para os brasileiros") e R$ 200 mil (para produzir vídeos e materiais que combatam as "mentiras, acusações levianas e notícias falsas" dos adversários políticos) segundo a Folha.

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

O deputado federal Bebeto Galvão (PSB) deve definir até o fim desta semana se vai aceitar ser suplente do candidato ao Senado Jaques Wagner (PT) ou disputará a reeleição para Câmara. De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, o partido espera a decisão do parlamentar porque o congresso da sigla foi marcado para o dia 28.

 

Lá, a legenda vai anunciar quais seus candidatos a deputados estaduais e federais. O socialista ainda permanece no impasse sobre disputar a reeleição ou aceitar a suplência. Está entre a possibilidade de ter uma reeleição tranquila como deputado federal ou a possibilidade de assumir o Senado em um eventual afastamento de Wagner.

 

O desafio dele é encontrar a melhor solução, que englobe tanto aspectos pessoais quanto partidários. Nesta terça (17), Bebeto viajou para São Paulo. Pelas informações, não há nenhuma agenda confirmada entre ele e a Executiva Nacional do PSB. No entanto, a expectativa é de que ele se encontre para conversar sobre o assunto a senadora e presidente estadual do partido, Lídice da Mata, que está na capital paulista para participar da reunião.

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

Estudando ter candidatura própria à Presidência da República, o PSB aventa o nome da senadora Lídice da Mata (BA) para disputar o comando do Palácio do Planalto. A parlamentar baiana estaria sendo colocada como uma das soluções para a pretensão de setores da sigla de ter alguém na corrida presidencial segundo o Bahia Notícias.

 

As conversas ainda são muito incipientes, mas o grupo que tem pressionado a senadora a ir para o páreo é formado por figuras do PSB de São Paulo e alguns senadores do partido. A ideia seria resgatar o programa de governo do ex-candidato à Presidência Eduardo Campos que morreu em um acidente de avião em 2014.

 

O nome da senadora Lídice é bem visto por ser mulher, pela história na política e por defender bandeiras tradicionais da legenda segundo o Bahia Notícias. Os socialistas querem aproveitar também que o cenário eleitoral está indefinido e as alianças partidárias não estão seladas, para lançar candidato. Há quem avalie no PSB que esta seria também uma forma de o partido fugir das pressões sofridas no bojo das negociações por composições.

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

Isenção do Imposto de Renda para quem ganha até cinco salários mínimos; medidas para a estabilidade do câmbio. Mesmo sem a confirmação de Lula como candidato do Partido dos Trabalhadores à presidência, o partido deve lançar, já nos próximos dias, seu programa de governo. E o mercado não tem com o que se preocupar.

 

Com acenos ao empresariado e à classe média, o texto vai priorizar, segundo o ex-presidente nacional da legenda, Rui Falcão, a redução das desigualdades, expansão e elevação da qualidade da oferta pública de bens e serviços sociais, bem como a diminuição dos impostos segundo informações do jornal Folha.

 

Em entrevista à Folha nesta terça-feira (17), o dirigente disse acreditar, porém, que com mobilizações sociais, o ex-presidente Lula possa ser liberado. "Mas só com muita pressão popular. Independentemente de ele conseguir libertação, vamos registrá-lo em 15 de agosto e utilizar todos os recursos para que ele possa estar na urna". Segundo Falcão, com 30% das intenções de voto, o PT não está "no gueto" e ainda possui "apoio popular".

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), voltou a ter o nome citado para ocupar uma das vagas restantes na chapa do pré-candidato do DEM, José Ronaldo, ao Palácio de Ondina. Reis estaria cotado para ser candidato a vice-governador; ou ao Senado, caso o veto de Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) a Irmão Lázaro (PSC) seja mantido.

 

No entanto, a indicação do vice-prefeito parece mais uma tentativa de transformá-lo em “boi de piranha” para tentar manter uma unidade na base de apoio ao prefeito ACM Neto (DEM). Os defensores da ideia de que Bruno Reis deve estar na chapa argumentam que é necessário ter alguém umbilicalmente atrelado a Neto.

 

Candidato natural da oposição até abril e que decidiu não participar do pleito deste ano. O atual vice-prefeito da capital baiana ascendeu de assessor de ACM Neto ao posto de um dos principais articuladores do democrata e, ao colocá-lo na disputa em 2018, o chefe do Palácio Thomé de Souza participaria mais efetivamente da campanha. No entanto a simples presença dele na chapa não atingiria esse objetivo segundo comentário do RBN Digital.

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

A articulação em torno da decisão do DEM no plano federal pode impactar diretamente na formação da chapa de José Ronaldo (DEM). O eventual apoio do partido a Geraldo Alckmin (PSDB) aumenta o poder de negociação da legenda para que Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) não tenha como vetar a candidatura de Irmão Lázaro (PSC) ao Senado.

 

Atualmente, Geraldo Alckmin e Ciro Gomes (PDT) são as duas opções nas conversas do chamado centrão no plano federal, formado por DEM, PP, PRB e SD – e que pode ter o acréscimo do PR, caso Valdemar da Costa Neto opte por levar os republicanos para as próximas rodadas de tratativas.

 

Caso esse agrupamento partidário marche com Geraldo Alckmin, uma das demandas seria reduzir a resistência de Jutahy Jr. a Lázaro, já que o diretório nacional tucano teria influência direta sobre o deputado federal baiano. Outro viés analisado é a ida do bloco para apoiar a candidatura de Ciro. Caso o pedetista seja a opção de DEM e aliados, Jutahy Jr. tende a ganhar a queda de braço e vetar Lázaro na vaga de senador ao seu lado. Bahia Notícias

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

O líder do PR na Câmara, deputado federal Zé Rocha, descartou a união do partido com as outras siglas do centrão, bloco formado por PP, DEM, Solidariedade e PRB, que apoiaria em conjunto um nome para o Planalto. Além disso, o parlamentar baiano também restringiu as opções de apoio dos republicanos a pré-candidatos à Presidência da República.

 

Agora, a sigla vai se definir entre dois nomes que são diametralmente opostos: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista ao Bahia Notícias, o deputado federal Zé Rocha falou quais as condições do PR para apoiar um ou outro nas eleições deste ano.

 

No caso do PT, a aliança só virá se o partido resolver bancar a candidatura do empresário Josué Alencar, filho do ex-vice-presidente José Alencar, para presidente. Para optar por Bolsonaro, a legenda impôs que ele deixe o PR livre nos estados para decidir quem apoiar. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, por exemplo, um impasse em coligação nos estados levou os republicanos a suspender as negociações com o polêmico deputado.

Eleições 2018

17 de Jul // | Eleições 2018

O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, pediu que os integrantes do partido evitem divulgar notícias falsas no período eleitoral. Em comunicado a filiados, o dirigente da sigla de Jair Bolsonaro declarou que a disseminação de fake news pode provocar até a cassação de registros de candidaturas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

 

"As fake news podem ter graves implicações, tanto na área cível quanto nas esferas criminal e eleitoral, podendo causar graves danos morais, materiais e de ordem patrimonial, podendo gerar até mesmo a cassação do registro de candidatura, conforme diversas manifestações do TSE", afirma.

 

No documento, assinado no dia 3 de julho, Bebianno declara que "as informações precisam necessariamente ter a sua autenticidade checada" antes de divulgação em emails e redes sociais. O presidente do PSL, que é advogado do pré-candidato Jair Bolsonaro, recomenda a verificação das fontes da notícia, a confirmação da autoria e a checagem das informações "em múltiplos veículos da mídia".

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

O pré-candidato do MDB ao governo da Bahia, João Santana, não pretende ficar na espera do deputado federal Irmão Lázaro (PSC) decidir se será candidato ao Senado na chapa dele ou não. Em entrevista ao Bahia Notícias, o emedebista afirmou que a convenção do partido, que vai oficializar sua candidatura, será no dia 1º de agosto.

 

Apesar de o PSC ter aberto as conversas com o MDB após não ter certeza de que Lázaro terá vaga para disputar a Câmara Alta na chapa de Zé Ronaldo (DEM), as negociações são incipientes. A sigla tem disposição de contar com o pastor na composição, mas não vai esperar a definição dele para realizar a convenção.

 

“Não tem nada objetivo. Não estou esperando ninguém. Estou aguardando os acontecimentos, esperando essas conversas acontecerem. Ainda há uma vaga para senador. Se não tiver de outro partido, teremos mais um puro-sangue”, afirmou João, em entrevista ao Bahia Notícias. Ainda segundo ele, as negociações com o PRTB, do pré-candidato João Henrique, não foram finalizadas, como o ex-prefeito de Salvador deu a entender recentemente.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

A pré-candidata do PSTU à Presidência da República, Vera Lúcia, encerra na Bahia o giro que iniciou pelos estados do Nordeste, desde o último dia 3. Ela participa de duas atividades na quinta-feira (19). Às 10h, ministra a palestra “Brasil: reforma ou revolução?”, no auditória da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba), na Graça.

 

Às 18h30, a pré-candidata participa de uma reunião com os moradores do bairro Irmã Dulce, na cidade de São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana de Salvador. O evento será realizado na Praça Érica Virgínia e está sendo organizado pelo Diretório Municipal do PSTU segundo informações do Bahia Notícias.

 

“Estou feliz em encerrar o giro pelo Nordeste na Bahia, um Estado marcado por lutas e insurreições populares que demonstram a força e a resistência do povo. Nestas eleições, o PSTU faz um chamado à rebelião, pois entendemos que as mudanças necessárias não virão através do voto, mas através da luta e da mobilização”, afirmou Vera Lúcia. O evento é organizado pela Associação dos Estudantes do Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades e Direito.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

Além de se posicionar publicamente, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, reivindicou para a Executiva Estadual da sigla a participação da senadora Lídice da Mata na chapa do governador Rui Costa à reeleição. No entanto, apesar das discussões internas, seu desejo não foi atendido. Ao Bahia Notícias, Gleisi falou sobre o assunto.

 

No fim das contas, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), acabou sendo o escolhido. “Nós fizemos a discussão. Eu me posicionei. Obviamente que escutei o partido aqui, os posicionamentos do governo. Esse é um fato já resolvido. Vamos seguir em frente, fazer a disputa eleitoral”, afirmou.

 

A senadora também reafirmou, como de costume, a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, mesmo que improvável. Criticou a guerra de liminares em torno da soltura do petista, afirmou que há um conluio do Judiciário contra e disse que Lula chegou até a arrumar as malas para sair da prisão. Mas acabou frustrado. 'Pessoalmente, acho que a minha retirada da chapa é injustificável', disse Lídice.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

A senadora Lídice da Mata (PSB) não vai disputar a reeleição este ano. Não por falta de vontade. Ela, aliás, não está nem um pouco satisfeita por por ter sido preterida pelo governador Rui Costa (PT), que atuou de forma pragmática na escolha dos companheiros de chapa – o ex-governador Jaques Wagner (PT) e o presidente da ALBA, Angelo Coronel (PSD).

 

Lídice lamentou "que nem mesmo os segmentos progressistas tenham entendido o valor que é a presença das mulheres no Parlamento". "Pessoalmente, acho que a minha retirada da chapa é injustificável”, disse. Primeira senadora da história da Bahia, Lídice vai se despedir do Senado em 2019 após um único mandato.

 

A senadora falou em entrevista à Folha de S. Paulo. Antes, sai candidata a deputada federal mais uma vez. Ela foi deputada federal e estadual, em dois mandatos cada, e foi também prefeita de Salvador. Assim como ela, outras quatro senadoras em fim de mandato podem ficar de fora da disputa pelo Senado nas eleições deste ano. Os motivos variam da pouca viabilidade eleitoral à falta de espaço na chapa majoritária dos grupos políticos que a elegeram.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

Um impasse em torno de coligações nos estados emperrou o acordo do PR com o PSL. O PR impôs a replicação da aliança nas eleições do Rio e de São Paulo como condição para encorpar o palanque nacional do presidenciável. O problema é que Flávio Bolsonaro (PSL), que concorre ao Senado, não topou dar suporte ao PR no Rio.

 

A negativa travou as conversas e colocou a costura do pai, o presidenciável, em xeque. Presidente do partido, Valdemar da Costa Neto, vê a possibilidade de ampliar as bancadas do PR na Câmara e no Senado como a principal vantagem de uma aliança com Bolsonaro segundo a coluna Painel, do jornal Folha.

 

Por isso o esforço para subordinar o acordo na corrida presidencial à repetição da união em alguns estados. Ainda segundo a coluna, o desarranjo no Rio fez Valdemar suspender as conversas com Bolsonaro e reavaliar as chances de fechar com o candidato do centrão ou com o PT. Ele não esconde que prefere um acordo com o polêmico deputado, mas não está disposto a entregar o tempo de televisão do PR sem obter nada em troca.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

O PCdoB decidiu em reunião da Executiva Nacional na última quinta-feira (12) manter a candidatura de Manuela d’Ávila à Presidência da República até o limite. No entanto, de acordo com o presidente do partido na Bahia, Davidson Magalhães, o esforço da sigla será para unificar o campo de esquerda em torno de uma candidatura única.

 

“A unidade seria muito importante. Estamos lutando o máximo possível pela unidade. No curso dessa campanha, dialogamos com outras forças para ver se é possível unificar. Por enquanto, isso não ocorreu. Mas não continuarem neste esforço”, afirmou Davidson em entrevista segundo informações do Bahia Notícias.

 

Segundo ele, o nome de Manuela d’Ávila não será “obstáculo para a unidade”, mas, até a definição do cenário eleitoral, a candidatura dela estará mantida. Segundo o jornal a Folha de São Paulo, ao manter Manuela no páreo, o PCdoB quer ganhar tempo para decidir se apoia o PDT do pré-candidato Ciro Gomes ou o Partido dos Trabalhadores do ex-presidente Lula. A convenção da sigla será 1 de agosto, às vésperas do fim do prazo para alianças.

Eleições 2018

16 de Jul // | Eleições 2018

Um grupo do PT defende a antecipação da convenção que vai oficializar a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência. O evento, marcado para o dia 4 de agosto, deveria acontecer em 28 de julho, na avaliação desta ala. O objetivo da mudança de data é criar um fato novo que possa embasar recursos para serem apresentados à Justiça.

 

A sigla vai insistir nas ações em que pede que o ex-presidente seja autorizado a dar entrevistas e gravar vídeos de dentro da cadeia. Atualmente, o partido tem preparado um recurso ao Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) contra a decisão da juíza Carolina Leboos que proibiu o petista de dar entrevistas à imprensa.

 

Nele, a defesa do ex-presidente vai citar uma manifestação recente do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), que garante que todo cidadão pode participar dos assuntos públicos do país segundo informações da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo. O ex-presidente Lula continua desafiando seus algozes a apresentar uma prova contra ele. Lula se mantém líder isolado nas pesquisas de intenção de votos.

 

Eleições 2018

15 de Jul // | Eleições 2018

Após um “flerte” com o MDB, o PSC agora negocia diretamente com o PRTB para integrar a chapa encabeçada por João Henrique ao governo da Bahia. A informação foi confirmada no sábado (14), pelo presidente do PRTB no estado, Rogério Da Luz, e com o deputado federal Irmão Lazaro (PSC), que almeja uma vaga no Senado Federal.

 

“Já tive conversas. Liguei para Irmão Lazaro. A gente tem portas abertas para ele. Gosto muito de Irmão Lazaro. Pessoa de Deus. A negociação se estendeu para nacional. Há possibilidade de fechamento nacional também com o PSC. João Henrique e Irmão Lazaro formam uma grande força“, disse Rogério Da Luz.

 

“Temos conversado, mas essas decisões passam por Heber Santana [presidente estadual do PSC]. O que posso afirmar é que estamos firmes à candidatura ao Senado”, pontuou o deputado federal. Já o ex-presidente do PSC e pai de Heber, Eliel Santana, em contato com o Bahia Notícias, disse que estava conversando com todo mundo, mas disse que espera a palavra final do ex-prefeito José Ronaldo, pré-candidato a governador da Bahia pelo DEM.

Eleições 2018

15 de Jul // | Eleições 2018

Sem alianças partidárias até agora, a pré-candidata Marina Silva (Rede) disse nesta última sexta-feira (13) que aposta numa união dos eleitores contra o centrão, o grupo de partidos que negocia a adesão a alguma candidatura a presidência da República. Marina é fundadora da Rede é hoje a segunda colocada na pesquisa eleitoral Datafolha.

 

"Entrei nessa campanha literalmente para oferecer a outra face. Para a face da violência, nós entramos com a cultura de paz. Para a face da mentira, a verdade. E, para a face do centrão, apostar na população", afirmou a ex-senadora ao participar de debate em São Paulo segundo informações do Folha Press.

 

O senador Alvaro Dias (Podemos) foi o primeiro a participar dos encontros sobre uma proposta de reforma política. O empresário João Amoêdo (Novo) deverá ser o próximo pré-candidato. Marina Silva disse que mantém diálogo com partidos em busca de uma coligação -PROS, PMN e PHS estão os alvos-, priorizando o que chama de alianças coerentes, com base em convergência de programas e não em acordo envolvendo tempo de televisão.

Eleições 2018

14 de Jul // | Eleições 2018

O empresário Flávio Rocha (PRB), que retirou candidatura à Presidência da República, diz que não vai declarar apoio a ninguém, por enquanto, para a sucessão do presidente Michel Temer. "O gigante ainda não acordou, os 98% que trabalham, que suam a camisa, pagam impostos e puxam a carruagem do governo ainda não acordaram", afirma ele.

 

Flávio Rocha em três meses de pré-campanha não conseguiu passar de 1% da preferência do eleitorado, segundo o Datafolha. "Lutamos o bom combate, mas não deu. Não vamos insistir numa luta quixotesca. Decidi então liberar o partido [para que apoie outro candidato]", afirma o ex-candidato a presidência.

 

"Eles [integrantes do PRB] foram super firmes, queriam manter a candidatura. Mas nós consideramos que era a hora de liberar o partido e de eu me ausentar", afirma o empresário Flávio Rocha segundo informações do Folhapress. O empresário Flávio Rocha (PRB), dono da Riachuelo, desistiu de ser candidato à Presidência. O movimento abre espaço para que o seu partido, o PRB, declare apoio a outro candidato na corrida ao Planalto.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

Hoje senador na metade do segundo mandato, o ex-presidente Fernando Collor (PTC), 68, quem diria, quer voltar ao Planalto. Mesmo se dizendo "castigado" por não ter sabido exercer o poder com "maestria", segue em campanha. Atualmente, possui, segundo as pesquisas, 1% da intenção de votos, e a mais alta rejeição: 40% segundo a Folha.

 

Em entrevista à edição desta sexta-feira (13) da Folha de S. Paulo, Collor, que deixou o governo em 1992 após impeachment, negou, porém, que tenha errado ao determinar o confisco da poupança. Disso diz não se arrepender. Segundo ele, o que houve não foi confisco, mas um "bloqueio do dinheiro que circulava na economia".

 

"A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível. Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito". E afirmou ter até pensado em suicídio. "Superei, graças, entre outros fatores, a uma conversa com o Brizola", disse.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

"Nós sabemos que Lula só está preso porque lidera todas as pesquisas. Se não fosse candidato não estaria preso", disse o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, em pronunciamento no ato político em frente ao Tribunal Regional Federal da Quarta Região, em Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira (13), como parte do Dia Nacional de Luta por Lula Livre.

 

Para o dirigente, a situação do Lula é uma ameaça que pesa sobre todos os cidadãos, com a suspensão do Estado de direito. "Se Lula, que é cidadão do mundo, pode ser tratado dessa maneira, o que vai acontecer com o cidadão comum na periferia do Brasil afora, se a lei não é cumprida com um ex-presidente", alertou.

 

Ele pediu que os movimentos sociais, os partidos engajados na luta pela democracia e os sindicatos continuem mobilizados e prometeu que, no dia 15 de agosto, data prevista para o registro da candidatura de Lula à Presidência da República, a mobilização vai "lotar Brasília". "Vai ser uma candidatura registrada por milhares de pessoas. Lula vai ser candidato, vai ser eleito e em janeiro vai subir as escadas do Palácio do Planalto", disse.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

A executiva do PT realizou nesta sexta (13), em Salvador, um encontro para discutir a candidatura do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto. Estiveram no evento os presidentes estadual e nacional do partido, Everaldo Anunciação e Gleisi Hoffmann, respectivamente, o vice-presidente nacional, Marcio Macedo, e o deputado federal Paulo Teixeira.

 

No encontro fechado, Gleisi reafirmou que o partido pretende registrar a candidatura de Lula no dia 15 de agosto. Além disso, a senadora ressaltou que a popularidade de Jair Bolsonaro demonstrada nas últimas pesquisas é um resultado do “golpe” que foi o impeachment da ex-presidente Dilma e do “ódio incitado pelo PSDB”.

 

Ela também defendeu que o próximo governo faça uma reforma tributária que “não seja baseada no consumo, mas na riqueza”. Ainda no evento, ocorreu a posse do secretário da juventude do PT, Mateus Maciel, que coordenará uma direção colegiada para gerir as políticas de juventude no estado. Também estiveram presentes os deputados estaduais Bira Coroa e Maria del Carmen, e os deputados federais Luiz Caetano e Nelson Pelegrino. Bocão News

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

Apesar de Jair Bolsonaro, manter o discurso contra "políticos tradicionais", o diretório do partido no Pará costura uma aliança com o ex-ministro da Integração Helder Barbalho, do MDB, que concorre ao governo do Estado. Na disputa federal, o senador Jader Barbalho, pai de Helder, manifesta apoio à pré-candidatura do ex-ministro Henrique Meirelles.

 

Em visita a Marabá, ao ser questionado pelo Estado sobre a aliança, Bolsonaro afirmou que não participa das conversas de aproximação entre o PSL e o MDB no Pará, que na prática representa uma aliança indireta com o clã Barbalho para formar palanques, mas que não pode evitar acordos nas sucessões estaduais.

 

"Se o nosso foco é a cadeira presidencial, paciência", disse o pré-candidato. "Só não vamos fazer pacto com o diabo", completou Bolsonaro numa referência a um discurso em que a presidente cassada Dilma Rousseff afirmou que podia "fazer o diabo quando é hora da eleição". Bolsonaro, no entanto, disse que não tem "nada a ver" com a costura no estado e lembrou que conseguiu barrar um acordo do PSL com o PCdoB no interior de Minas Gerais.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

O pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), está trabalhando para compor uma aliança com o Democratas. “Se depender de mim, estaremos juntos. E já estamos em muito Estados. Estamos apoiando os Democratas na Bahia, no Pará, no Amapá”, disse Alckmin em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

 

Segundo o tucano, há 5 partidos encaminhados para uma aliança eleitoral com o PSDB e que, com isso, terá cerca de 20% do tempo de rádio e TV. “Eu acho que a eleição vai efetivamente começar com o rádio e televisão, que é dia 31 de agosto. Vai ser uma campanha curta, de 1 mês”, afirmou o pré-candidato.

 

O DEM é comandado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, e tem flertado com a candidatura de Ciro Gomes (PDT) ao Planalto. Questionado sobre as pesquisas eleitorais, Alckmin disse que este pleito será diferente. “Nunca houve uma campanha com tanta fragmentação de pré-candidatos. Há também uma desesperança. Hoje, mais de 60% dos eleitores não têm candidato definido. O que é bom. Mostra que o eleitor estará mais amadurecido”, disse.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

O presidente do PSC na Bahia, Heber Santana, afirmou na sexta-feira (13) que pretende iniciar conversas com o MDB nos próximos dias. As negociações visam definir se os partidos vão se aliar para que o deputado federal Irmão Lázaro (PSC) possa disputar o Senado na chapa majoritária do pré-candidato ao governo do Estado, João Santana (MDB).

 

Heber disse que, finalizadas as conversas com o DEM, do pré-candidato ao governo Zé Ronaldo, vai agendar conversas para iniciar tratativas com os emedebistas. “Lázaro estava em Brasília essa semana. Preferi aguardar o retorno dele para começar a agendar as conversas”, afirmou o presidente estadual do PSC.

 

Ainda segundo ele, apesar de as portas do partido não estarem fechadas para uma futura composição com Zé Ronaldo, a aliança depende atualmente muito mais do democrata. Ou seja, a sigla não vai correr atrás de negociações com Zé Ronaldo, e sim vai esperar a resposta do pré-candidato. Apesar de ele ter disponibilizado o posto de vice-governador para Lázaro na chapa, ao PSC interessa apenas o Senado segundo o Bahia Notícias.

Eleições 2018

13 de Jul // | Eleições 2018

A reunião da Executiva Estadual do PSB, ocorrida nesta última quinta-feira (12), não discutiu se o deputado federal Bebeto Galvão mantém a pré-candidatura à reeleição ou será indicado para suplência do ex-governador Jaques Wagner (PT), que vai disputar o Senado Federal na chapa do governador Rui Costa (PT).

 

Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, o encontro serviu apenas para discutir estratégias relacionadas ao congresso do partido, que deve ocorrer no fim deste mês, e não teve como ponto de pauta a situação do socialista. Bebeto depende apenas dele mesmo para definição qual será seu futuro político.

 

Com o partido já tendo aprovado sua indicação para suplência, cabe apenas a ele bater o martelo sobre o que fazer. “Não dá para o partido ficar pressionando ele a tomar uma decisão. O assunto já está maduro no partido e a indicação dele já foi aprovada. A vaga para a suplência foi oferecida ao partido e isso já foi pacificado: ele é o nosso nome para indicação. Não há disputa na sigla. Não há outro nome”, afirmou uma fonte ao Bahia Notícias.

Eleições 2018

12 de Jul // | Eleições 2018

Cinco partidos já anunciaram seus pré-candidatos ao cargo de governador da Bahia para as eleições de 2018. O G1 fez uma lista dos nomes e traz, abaixo, o perfil de cada um, por ordem alfabética. O pleito ocorrerá no dia 7 de outubro, em primeiro turno, e no dia 28 de outubro, nos casos de segundo turno. Nenhuma candidatura foi oficializada ainda.

 

No entanto, porque as convenções partidárias, realizadas para as definições dos nomes, ocorrem entre 20 de julho e 15 de agosto, conforme calendário divulgado pelo TSE. O registro das candidaturas, portanto, deve feito até 15 de agosto, e os requerimentos serão julgados até 17 de setembro, de acordo com o órgão.

 

Confira lista dos pré-candidatos - João Henrique (PRTB): João Henrique de Barradas Carneiro foi prefeito de Salvador por dois mandatos, entre 2005 e 2013. Filho do ex-governador João Durval Carneiro (PDT), nasceu em 19 de junho de 1959, em Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador. É formado em economia pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), com pós-graduação em desenvolvimento econômico e administração de cidades.





Classificados


Enquete



Mais Lidas