Notícias

Operação resgata veados sendo criados como animais de estimação e mais 300 bichos

Uma operação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) junto com outros 30 órgãos resgatou mais de 360 animais silvestres que eram mantidos em cativeiro na região oeste da Bahia. A ação dos órgãos integra a 40ª edição do programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), que, até esta quinta-feira (20), resultou na prisão de duas pessoas.
 
No município de Ibotirama, um homem foi preso por possuir pássaros sem registro e uma ave com adulteração na anilha, um pequeno anel colcado no pata das aves para identificação da sua procedência. Nesta quinta, técnicos do Ibama, PRF, Conselho Regional de Medicina Veterinária e MP encontraram também, após denúncia, dois filhotes de veados, no povoado de Salinas, que pertence ao município de Paratinga.
 
Os animais silvestres eram criados como animais de estimação, em uma casa. O morador responsável pelos bichos, recebeu um auto de infração. Os filhotes de veados vão passar por um processo de reabilitação para serem devolvidos à natureza. Foram resgatados, ainda, com a ajuda da Marinha do Brasil, oito peixes da espécie acarí, pescados de forma irregular, caracterizando pesca predatória.
 
A operação teve início na segunda-feira (17) e também tem objetivo de prevenir e fiscalizar as atividades de degradação do Rio São Francisco. As equipes da Fiscalização Preventiva Integrada apreenderam, ainda, mais de 60 litros de agrotóxico em um empreendimento rural localizado no município de Barra.
 
O produto, de fabricação chinesa e que é comercializado no Paraguai, não possui registro no Brasil, sendo proibida a sua comercialização e utilização. Um homem foi preso e responderá pelos crimes de contrabando, armazenamento e utilização irregulares de agrotóxico. Os órgãos informaram que, na próxima semana, as equipes continuarão na região fazendo buscas e apurando denúncias.

Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas