Notícias

Facção pede 'desculpas' à população por transtornos em caos no Ceará

Uma carta supostamente assinada por uma facção criminosa do Ceará, apelidada de Guardiões do Estado, prometeu um cessar-fogo aos ônibus coletivos de Fortaleza. No entanto, o grupo teria feito ameaças contra órgãos públicos.

 

Segundo a Tribuna do Ceará, os criminosos querem a transferência de presos integrantes do grupo da Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) 2, em Itaitinga, para “as unidades em que predomina a facção”, como a CPPL 1, Penitenciária de Pacatuba e Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira 2. Na carta , o grupo pede desculpas à sociedade “pelos dias conturbados devido aos ataques”.

 

Os envolvidos dizem que não querem ferir ou fazer algo contra o cidadão de bem que vive nas comunidades carentes. “Infelizmente, tivemos que tomar essa decisão para que nossa voz fosse ouvida por esse governo corrupto que vem tirando o sossego dos irmãos que se encontram privados.

No início, muitos não entenderam nossa forma de ataque, se perguntando o porquê dos ataques a ônibus. Nosso primeiro intuito era que nossa voz fosse ouvida pela população, com ônibus paralisados, causando grandes tumultos, greves, chegando a prejudicar o governo. Mas, mediante o clamor, estamos cessando fogo em ataques a ônibus”.BahiaNoticias


Categorias

Violência




Classificados


Enquete



Mais Lidas