Notícias

Adolescente que sobreviveu a desabamento que deixou três mortos recebe alta em Salvador

O adolescente de 13 anos que ficou ferido e foi internado após um casarão desabar sobre casa onde ele e a família moravam, na Ladeira da Soledade, em Salvador, recebeu alta na manhã desta terça-feira (25). A informação foi confirmada pela família do jovem. A tragédia aconteceu na noite desta última segunda-feira (24).
 
O adolescente e a mãe, Simone Deminco, tinham sido levados para o Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana, depois do desabamento. A mulher teve alta pouco antes do filho. O avô e dois tios do adolescente foram soterrados pelos escombros do casarão e morreram no local.
 
O avô e os dois tios do adolescente foram identificados como José Prospero Deminco, 73 anos, Ana Paula Carreiro Deminco, de 34 anos, e Paulo Ricardo Carneiro Deminco, de 44 anos. Todos os corpos já foram retirados dos escombros do imóvel onde a família morava. Um vídeo gravado por vizinhos mostra o momento em que o adolescente e a mãe foram resgatados após o desabamento.
 
Nas imagens, também é possível ouvir os gritos de desespero dos vizinhos, preocupados com a tragédia. A tragédia ocorreu por volta das 22h, perto do Colégio Carneiro Ribeiro. As aulas foram suspensas na instituição de ensino nesta terça-feira por conta da situação.
 
De acordo com informações da Central de Polícias (Centel), populares relataram ter ouvido uma explosão antes do casarão cair. No entanto, ainda não há informações sobre as causas do desabamento do imóvel, que não era habitado.
 
Além de equipes do Corpo de Bombeiros, socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e agentes da Defesa Civil de Salvador (Codesal) foram encaminhadas ao local, segundo a Central de Polícias.
 
A mãe do adolescente, Simone Deminco, contou que por pouco também não perdeu a vida. "Foi no horário da novela. Estavam todos em casa assistindo televisão. Eu vim alguns minutos para frente, para ensinar meu filho e foi quando aconteceu. Se eu tivesse lá no fundo, teria morrido também. É muito difícil", disse.
 
Simone relatou ainda que a situação do casarão vizinho que desabou já tinha sido denunciada. "Já tem várias queixas na Codesal, há muitos anos. O proprietário sabia [do risco do imóvel] e está foragido para não responder", afirmou. O diretor da Defesa Civil em Salvador (Codesal), Gustavo Ferraz, disse que a prefeitura ainda avalia a demolição do imóvel atingido e do casarão.
 
"O imóvel é tombado pelo IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia) e estamos aguardando o IPAC chegar para tomar medidas em conjunto, prefeitura e IPAC, para fazer a demolição da casa verde, que foi atingida, porque a gente efetuando a demolição pode desmoronar o casarão", afirmou.
 
O G1 procurou o IPAC, mas não obteve resposta sobre o caso até a publicação. Ainda segundo o diretor da Codesal, houve uma tentativa de construção do telhado pelo proprietário do imóvel. "Provavelmente houve sobrecarga e acredito que essas intervenções contribuíram para acontecer o desastre", afirmou.

Categorias

Acidente




Classificados


Enquete



Mais Lidas