Notícias

Acidentes deixam 16 mortos em rodovias da Bahia durante feriado do Dia do Trabalho

As Polícias Rodoviárias Federal e Estadual (PRF e PRE) registraram 16 mortes nas rodovias da Bahia, durante a operação montada para o feriado prolongado de Dia do Trabalho. A ação durou cerca de três dias, com início no dia 28 de abril e término entre a noite da segunda-feira (1º) e a manhã desta terça-feira (2).
 
De acordo com a PRF, o número de mortes registradas nas rodovias federais cresceu 62,5% em comparação com o ano passado. Dessas mortes, 8 ocorreram em um único acidente, na madrugada do dia 30 de abril, na cidade Itabela, região sul da Bahia. As vítimas estavam em um mesmo carro que bateu em um caminhão na região. O veículo estava com 3 pessoas a mais que o permitido.
 
Segundo a PRE, nas rodovias estaduais foram contabilizados 28 acidentes de trânsito. Já nas federais, conforme a PRF, ocorreram 46 acidentes. Nessas situações, 68 pessoas ficaram feridas. Não há informações sobre o estado de saúde delas. A PRF informou que o número de acidentes nas rodovias federais caiu 32,35% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 68 casos. O balanço tem 12 casos a menos que neste ano.
 
Já a PRE informou que não é possível comparar os dados deste ano com os de 2016, pois, no ano, o feriado do dia 1º de maio coincidiu com um domingo e não foi realizada operação. Apreensão: Além dos acidentes, a PRE também registrou a apreensão de duas armas e de um carro com restrição de roubo durante a operação do Dia do Trabalho.
 
Conforme a PRE, as armas foram encontradas dentro de um carro, em posse de quatro homens, no município de Milagres. Já o veículo roubado foi achado abandonado no km 44 da BA-099. Os homens foram encaminhados para a delegacia da região, junto com as armas. Não há informações sobre a prisão deles. O carro encontrado também foi entregue a polícia.
 
Operação: Segundo a PRF, o número de motoristas alcoolizados flagrados na operação foi 133,3% maior que em 2016. O número de casos cresceu de 18 para 42. Desses, 7 condutores foram presos, pois apresentaram teor alcoólico que configura crime de trânsito. Além disso, conforme a PRF, o número de pessoas em motocicletas sem capacete mais que dobrou no comparativo com 2016.
 
A quantidade saiu de 43 para 89, o que equivale a 106% a mais. Já a infração de excesso de velocidade subiu 9,3%, saindo de 1505 para 1645 imagens capturadas pelos radares. Já em relação a quantidade de veículos flagrados transportando crianças sem cadeirinha, bebê conforto ou assento de elevação, a PRF registrou aumento de 375%. O núemro saltou de 4 em 2016 para 19 neste ano.
 
Ainda de acordo com a PRF, houve uma leve redução, porém, na quantidade de condutores e passageiros flagrados sem o cinto de segurança. Em 2016, foram 175 veículos flagrados e, neste ano, 168, 4% a menos. A PRE informou que abordou 6.510 pessoas e 4.455 veículos durante a operação. Dos veículos averiguados, 485 foram autuados e 53 retidos. Também foram recolhidas 14 Carteiras Nacionais de Habilitação e 19 Certificados de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV).

Categorias

Acidente




Classificados


Enquete



Mais Lidas