Notícias

Caminhoneiro que atropelou triatleta e fugiu em Feira de Santana diz que não parou por medo

Um caminhoneiro que atropelou o triatleta Valnei Passos Almeida, de 54 anos, e depois fugiu do local do acidente, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, se apresentou à polícia nesta quarta-feira (17) e disse que não parou o caminhão por medo de ser agredido pelos amigos da vítima. A informação foi confirmada ao G1 pela Polícia Civil.
 
José Ferreira dos Reis, de 56 anos, estava acompanhado de um advogado. Ele foi ouvido pela polícia e liberado em seguida. O depoimento durou cerca de 40 minutos. Conforme a polícia, José Ferreira atua como motorista há mais de 30 anos e há nove vem prestando serviço para uma empresa de terra planagem.
 
Conforme Flávio Tavares, advogado do motorista, José passava pelo local do acidente todos os dias e disse que não viu o ciclista. Segundo a polícia, José Ferreira vai ser indiciado e responder, inicialmente, por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. No entanto, as investigações do ocorrido vão continuar. O triatleta Valnei Passos Almeida morreu após ser atropelado por um caminhão, na manhã de terça-feira (16), na Avenida Nóide Cerqueira, na cidade de Feira de Santana.
 
De acordo com informações de amigos da vítima, Valnei pedalava com outros ciclistas na avenida, quando foi surpreendido pelo motorista do caminhão. Após o acidente, o homem fugiu do local. Segundo os amigos de Valnei, a bicicleta do ciclista ficou enganchada no caminhão e foi arrastada por alguns metros. A bicicleta ficou destruída. Valnei era triatleta há alguns anos e costumava participar de competições, onde já havia sido premiado.
 
Conforme os amigos da vítima, recentemente, ele havia se inscrito em um campeonato que ocorrerá no domingo (21), em Salvador. Além disso, Valnei iria participar de uma competição de triatlon na Holanda, em setembro deste ano. Um grupo de ciclistas de Feira de Santana se concentrou, na tarde de terça-feira, em frente à prefeitura da cidade para cobrar mais segurança para a prática do esporte na cidade.
 
O motivo da manifestação foi a morte de um dos integrantes do grupo, atropelado por um caminhão na manhã de terça, na Avenida Nóide Cerqueira. Os manifestantes querem que o município ofereça mais segurança para os ciclistas praticarem o esporte. O velório e sepultamento de Valnei foram realizados ainda na terça-feira, no Cemitério Jardim Celestial, no Bairro Sim, em Feira de Santana.

Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas