Notícias

Delação da JBS: Anexo cita fatos com provas e lista pagamentos a Temer em 2010

Um anexo da delação do empresário Joesley Batista, sócio do grupo JBS, reúne os fatos relatados por ele que foram “corroborados por elementos especiais de prova”. O documento  foi divulgado na madrugada desta sexta-feira (19) pelo site O Antagonista  e cita pagamentos ao presidente Michel Temer desde 2010.

 

Conforme o anexo, Joesley o conheceu por meio de Wagner Rossi, quando este assumiu o Ministério da Agricultura, em abril de 2010. Rossi revelou que a Joesley que era afilhado político de Temer e que operava com ele no Porto de Santos. Poucas semanas depois de se conhecerem, Rossi levou o empresário ao escritório de Temer na Praça Panamericana, em São Paulo, e os apresentou.

 

Temer e Joesley trocaram telefones celulares e “passaram a manter o relacionamento pautado por interesses comuns”. Foi ainda em 2010 que Temer pediu e Joesley concordou com o pagamento de R$ 3 milhões em propina, sendo R$ 1 milhão por meio de doação oficial e R$ 2 milhões para a empresa Pública Comunicações, registrado nas notas fiscais número 149 e 155.

 

Em agosto e setembro – Temer era candidato a vice na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff – houve novo pagamento: R$ 240 mil à empresa Ilhas Produções, registrado nas notas fiscais 63, 64 e 65. Ainda de acordo com o depoimento, Joesley se encontrou com o peemedebista em ao menos 20 vezes, seja no escritório em São Paulo, em seu escritório de advocacia, na residência de Temer ou ainda no Palácio do Jaburu.


Categorias

Política




Classificados


Enquete



Mais Lidas