Notícias

Para se defender de acusação de que obteve lucro com delação, JBS contrata auditoria

Acusada de montar operações no mercado financeiro para faturar com as acusações que fez ao presidente Michel Temer e outros políticos, a JBS decidiu contratar uma auditoria externa e promover uma devassa nos dados relativos à compra de ações e operações de câmbio da empresa, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha.

 

Segundo a publicação, sabendo que a punição pode ser pesada, a companhia prepara material para se defender nas investigações de que se tornou alvo após a divulgação das delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista. A coluna detalha que a solução foi acordada em reunião do conselho da empresa, semana passada.

 

Na ocasião, o grupo também afastou Wesley da supervisão das áreas de mercado mobiliário e de câmbio. Ambas as decisões foram tomadas a pedido do empresário. Após o anúncio de que será processado por Temer, Joesley prepara um pedido de exceção da verdade. O instrumento dará a ele o direito de, acusado de calúnia, comprovar suas declarações solicitando até a quebra do sigilo de quem entrou com a queixa-crime.
Ainda de acordo com o jornal, no Congresso, a ordem é desconstruir as falas de Joesley. Aliados do presidente questionam a importância dada pelo dono da JBS a Temer. Com ironia, afirmam que, para um vice, o status de chefe da organização criminosa era alto demais. Por fim, a publicação revela que até tucanos que pedem o desembarque do governo avaliam que o tiro Joesley pode sair pela culatra.


Categorias

Política




Classificados


Enquete



Mais Lidas