Notícias

Mulher de Liedson confirma à polícia versão do marido sobre acidente em Valença

A mulher do ex-jogador de futebol Liedson Muniz prestou depoimento, na manhã desta sexta-feira (28), sobre o acidente que provocou a morte da bióloga Viviane Magalhães Andrade, de 33 anos, e confirmou a versão dada pelo marido sobre o caso. Gabriela Muniz e Liedson estavam no carro que bateu no veículo onde a vítima viajava com o marido.

 

O acidente ocorreu no dia 18 de julho, na BA-887, perto da cidade de Valença, no baixo sul da Bahia. O marido da vítima, Daniel Porto Cabral, que também deveria ser ouvido nesta sexta-feira, pediu para remarcar o interrogatório dele pela segunda vez, porque ainda está abalado com a morte da mulher. Daniel deve prestar esclarecimentos sobre o acidente na segunda-feira (31).

 

As informações foram passadas ao G1 pelo delegado José Raimundo, coordenador da Polícia Civil em Valença. De acordo com o delegado, Gabriela foi interrogada na Delegacia de Valença, por volta das 10h, e reforçou que a vítima, que estava ao volante, teria feito uma manobra irregular ao não esperar o carro de Liedson passar para entrar na pista principal da rodovia. Após ser ouvida, a mulher foi liberada e o depoimento anexado ao inquérito.

 

"Ela [Gabrielle Muniz] contou que viu o carro da vítima quando passava pela rodovia e que, assim como o marido, confiava que ela iria esperar o carro em que eles estavam passar, mas não esperou e adentrou a principal. Ela disse que o Liedson tentou tirar o carro, mas não conseguiu e bateu", disse o delegado.


A família da vítima não acredita que a culpada do acidente tenha sido ela e disse que irá entrar com um processo na Justiça contra Liedson, alegando que o jogador dirigia em alta velocidade no momento da batida. Além disso, os familiares da bióloga pretendem mover também uma ação contra a montadora do carro de Viviane, porque, segundo o advogado da família, os airbags não foram acionados durante o acidente.


Os familiares afirmaram ainda que Viviane estava esperando o primeiro filho, com base em um teste de farmácia com resultado positivo que eles encontraram nas coisas da bióloga. A gravidez será confirmada pelo laudo necroscópico, que, segundo o delegado José Rodrigues, ainda não está pronto. O inquérito que investiga o caso, realizado pela Delegacia de Valença, deve ser finalizado e entregue para a Justiça em um prazo de 30 dias, contados a partir do início das investigações.


Categorias

Baixo Sul




Classificados


Enquete



Mais Lidas