Notícias

Pelo 2º dia, ônibus seguem sem entrar no bairro de Santa Mônica, em Salvador

Os ônibus do transporte público de Salvador seguem sem entrar no bairro de Santa Mônica, nesta quinta-feira (28), pelo segundo dia consecutivo, após o registro de um confronto entre traficante no Pero Vaz, bairro vizinho, na noite de terça-feira (26). Os coletivos deixaram de circular em Santa Mônica no final da manhã de quarta-feira (27).

 

No confronto de terça, uma pessoa morreu e duas ficaram feridas. Os coletivos também não param no final de linha do IAPI, bairro que também fica vizinho a Pero Vaz. Os ônibus entram no local, mas fazem parada no Largo do Retiro, a cerca de 800 metros da entrada do bairro.

 

Conforme o sindicato, os rodoviários que trabalham na região não se sentiram seguros em seguir o itinerário normal após o fechamento do comércio em parte da região. Não há previsão para o serviço ser normalizado. No Pero Vaz, o transporte circula normalmente. A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou na quarta-feira que o policiamento foi reforçado na região, após moradores denunciarem a circulação de áudios, via redes sociais.

 

Os áudios falavam sobre o fechamento do comércio, por conta da morte do traficante João Lenon Santos Oliveira, mais conhecido como John Lenon. Estão no local unidades do Batalhão de Choque, da Operação Gêmeos e da Rondesp Baía de Todos-os-Santos. A circulação de ônibus na região próxima a Pero Vaz ocorreu após a morte do traficante Jhon Lennon em confronto com criminosos na noite de terça-feira, em Pero Vaz.

 

Outras duas pessoas foram baleadas. Segundo a SSP, o homem morto tinha passagens pela polícia por tráfico e associação, e comandava o comércio de entorpecentes na região da Divinéia, no IAPI. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime.


Os feridos, um homem de 35 anos e uma adolescente de 15, foram socorridos e levados para o Hospital Ernesto Simões Filho, que fica no bairro do Pau Miúdo. O estado de saúde deles não foi divulgado. De acordo com a SSP, os feridos também são envolvidos com o tráfico de drogas na região. A polícia pede que qualquer informação sobre a movimentação de criminosos seja enviada através do Disque-Denúncia (71) 3235-0000 e 190. O anonimato é garantido.


Categorias

Violência




Classificados


Enquete



Mais Lidas