Notícias

Defesa do ex-presidente Lula diz ter recibos originais de aluguel de imóvel

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anexaram no sistema da Justiça Federal nesta quarta-feira (11) seis novos recibos de 2011, referentes a pagamentos do aluguel do apartamento vizinho ao de Lula em São Bernardo do Campo (SP). O imóvel é alvo de um processo relacionado à Operação Lava Jato.

 

A defesa do ex-presidente afirmou também que possui os originais dos recibos e pediu ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, uma audiência formal para que os documentos sejam entregues. Os advogados ainda pediram que seja feita uma perícia nos documentos segundo informações do G1.

 

A propriedade do apartamento faz parte da denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa o político de receber propina da Odebrecht em decorrência de contratos entre a empresa e a Petrobras. De acordo com a denúncia, o imóvel foi comprado por Glaucos da Costamarques, a pedido do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula. Costamarques e Bumlai também são investigados na operação.

 

Para contestar a versão, a defesa de Lula já havia apresentado 26 recibos, para comprovar que a família de Lula paga os aluguéis regularmente. As datas são de 2011 a 2015. Alguns possuem erros de grafia semelhantes, além de datas que não constam no calendário. O MPF, por sua vez, contesta a originalidade dos documentos.

 

Os procuradores abriram um incidente de falsidade criminal, procedimento para investigar a origem de provas anexadas a um processo. Para eles, os recibos são "ideologicamente falsos". O juiz federal Sérgio Moro determinou nesta segunda-feira (9) que a defesa do ex-presidente Lula da Silva esclarecesse se possui os originais dos recibos e que, caso eles existam, que fossem apresentados.


Ao pedir uma audiência com Moro para a entrega dos originais destes novos recibos, os advogados de Lula pediram a presença de umperito ou de serventuário habilitado que possa constatar o estado do material. Os recibos anexados são de março a agosto de 2011 no valor de R$ 3,5 mil cada. A defesa também protocolou outros documentos referentes à locação do imóvel como uma carta de Glaucos Costamarques a Dona Marisa, solicitando que o pagamento fosse efetuado em um banco diferente do que via ocorrendo.


Categorias

Política




Classificados


Enquete



Mais Lidas