Notícias

Polícia conclui que morte de garota em queda de carro foi acidental em ilhéus

O inquérito sobre a morte de Thayná Verena, de 16 anos, que caiu de um carro em movimento enquanto voltava de uma festa em janeiro de 2016, na Bahia, foi concluído nesta quarta-feira (11) e, segundo a Polícia Civil, a queda foi acidental. Thayná Verena, estava com o namorado e um amigo voltando de uma festa quando caiu do veículo.

 

O caso aconteceu no dia 17 de janeiro de 2016, na Avenida Lopes Soares, em Ilhéus. Na época do ocorrido, o namorado da vítima, Rodrigo Lawinsk, chegou a ser preso porque dirigia embriagado na noite do acidente, mas foi solto após pagar fiança. A reconstituição da morte Thayná foi realizada em julho deste ano.

 

Conforme Andréia Oliveira, a delegada que investiga o caso, todas as provas como testemunhal, laudos de necropsia, local de crime e de reprodução simulada convergiram no mesmo sentido, apontando o caso como acidente. Ainda segundo Andréia Oliveira, com a conclusão do inquérito, ele será encaminhado para o MInistério Público da Bahia (MP-BA) segundo informações do G1.

 

De acordo com a delegada, o resultado da simulação, enviado à delegacia há cerca de 15 dias, confirmou o que o laudo já havia apontado que a morte foi acidental. Parentes da adolescente foram assistir à reconstituição acompanhados da advogada da família. O namorado e o amigo também estavam na companhia de advogados. Na ocasião, o namorado de Thayná reforçou o que já tinha dito à polícia, de que a queda dela tinha sido acidental.

 

À época, Rodrigo contou à polícia que a adolescente abriu a porta de trás e caiu. Logo após a queda, ele parou para prestar socorro, mas a garota não resistiu. Na época, a família mostrou desconfiança sobre a versão do namorado. Os familiares afirmaram que, apesar de a adolescente supostamente ter caído do carro, ela apresentava apenas um corte na cabeça, sem arranhões pelo corpo.


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas