Notícias

Autor de esfaqueamentos na Estação Mussurunga foi preso há um mês por agressão

Recém-separado da esposa, o ambulante Nelson Messias dos Santos, 48 anos, matou a ex-cunhada Jacineide Alves Lima, 42, e deixou outras duas pessoas feridas na Estação Mussurunga na manhã desta quinta (12). Depois de atacar as vítimas com golpes de faca, Nelson se matou com facadas na região do pescoço.

 

De acordo com a Central de Polícia, o crime aconteceu por volta das 10h20. A polícia apura se Nelson teria como alvo a ex-mulher, Eleni Alves Lima, de quem estava separado havia, aproximadamente, um mês e meio, e que trabalha como ambulante na estação. Ela e a irmã possuem boxes dentro do terminal, onde vendem salgados e doces.

 

Nelson feriu a ex-cunhada e outras duas pessoas que tentaram contê-lo -- o ambulante José Geraldo Nunes Leite, 52, e um segurança identificado como Euclides. De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), uma das vítimas tem estado de saúde grave e outra não corre risco de morte. Jacineide, a ex-cunhada de Nelson, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do HGE.

 

Segundo a delegada Carmen Bittencourt, plantonista do posto policial do HGE, Euclides está em estado grave. Nelson ainda foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no local. "Tentamos reanimá-lo, mas não tivemos êxito. Ele perdeu muito sangue", disse um funcionário do Samu, que não se identificou. Segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ele sofreu uma parada cardiorrespiratória.

 

A ação foi rápida, de acordo com relatos de testemunhas ouvidas pelo CORREIO: Nelson chegou no local com duas facas e foi direto para o boxe de Jacineide. Algumas testemunhas contaram também que ao ver o ex-marido, Eleni fugiu do ex e correu na direção da irmã gritando por ajuda.

 

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), Jacineide foi atingida no abdômen. Ainda segundo os depoimentos, pelo menos oito pessoas tentaram deter o agressor, mas não conseguiram impedir a ação. "Ele deixou o carro ligado próximo ao local do crime", disse Marcelo Alves, ambulante que testemunhou o crime. Eleni não ficou ferida.

 

A SSP informou ainda, em nota, que a polícia acredita, inicialmente, que o objetivo dele era matar a ex-companheira mas a irmã acabou interferindo e sendo morta. "Ele ligou para a cunhada hoje pela manhã, e ela [Jacineide] mandou ele esquecer a irmã dela. Quando desligou o telefone, ele veio direto para a estação. Quando chegou aqui, foi direto na barraca da cunhada" conta o ambulante Marcelo Alves, que testemunhou o crime.

 

"Eu vi quando ele [Nelson] já estava aqui no meio, um companheiro tentou segurar ele e tomou duas facadas. Fui correndo e ela já estava no chão. Olhei para ela [Jacineide], segurei a mão dela e ela não tinha mais forças para segurar a minha mão", contou a ambulante e amiga da vitima, Ivonete Moreira, 45.

 

Segundo a CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o metrô da capital, o atentado aconteceu na área do terminal de ônibus -- na plataforma C, entre as saídas 16 e 17. Após o ataque, a plataforma C foi interditada. As barracas de ambulantes do terminal foram fechadas.

 

"Amanhã [sexta-feira] também fecharemos, em homenagem às nossa amiga", contou Marli Almeida, que se apresentou como líder dos ambulantes da Estação Mussurunga. "Ouvi gritos e depois ele se esfaqueando aqui em frente. Nunca vi uma coisa assim", conta a funcionária de uma farmácia que fica em frente ao local do ataque, que não quis se identificar.

 

Em nota, a CCR Metrô Bahia diz lamentar o ocorrido, que prestou os primeiros-socorros às vitimas e está colaborando com as autoridades policiais nas investigações. Por fim, informa que o terminal de ônibus de Mussurunga está funcionando.

 

Prisão e medida protetiva
Nelson foi preso em flagrante por lesão corporal em 15 de setembro, de acordo com informações do portal do Tribunal de Justiça da Bahia. A vítima foi a ex-esposa Eleni. Segundo a SSP, ele ficou custodiado quatro dias e ganhou a liberdade provisória após audiência de custódia.

 

Familiares de Jacineide e Eleni contaram no posto policial do HGE que Nelson tinha comportamento agressivo e era muito ciumento. Foram cinco anos de relacionamento tumultuado, com idas e vindas, ainda de acordo com os parentes das ambulantes. Amigos das irmãs ambulantes relataram ainda que o autor das facadas não aceitava a separação e tinha que manter distância de 100 metros de Eleni, por decisão judicial.

 

O Correio da Bahia não conseguiu confirmar se Eleni tem medida protetiva contra o ex-marido. Jacineide deixa um filho. "Ela me contou que ia sair mais cedo daqui [da estação] para dar o presente de dia das crianças para o filho Gabriel que tem 10 anos", contou Ivonete, que tem uma barraca próximo à da vítima.


Categorias

Salvador




Classificados


Enquete



Mais Lidas