Notícias

Incêndio destrói área de preservação ambiental no oeste do estado da Bahia

Um incêndio destrói desde a quarta-feira (25) uma área de preservação ambiental em Luís Eduardo Magalhães, na região oeste da Bahia. A área atingida fica próxima à comunidade da Muriçoca, na zona rural do município. Agricultores e fazendeiros da região informaram que o fogo se alastrou rapidamente com o vento.

 

A suspeita e de que o incêndio tenha iniciado com o trabalho de limpeza de um terreno feito por um morador do local. As causas, no entanto, ainda estão sendo investigadas. As chamas tiveram início por volta das 11h da quarta e até o final da tarde desta quinta ainda não tinha sido controlado.

 

Reservas ambientais de quatro fazendas da região foram atingidas, sendo que alguns focos estão em áreas de difícil acesso. O Corpo de Bombeiros informou que atua na região com o apoio de brigadistas voluntários das fazendas e dois aviões. O fazendeiros dizem que a área destruída pelo fogo já chega a 5 quilômetros de extensão. Os bombeiros afirmaram, no entanto, que somente após a realização de uma perícia é que se terá a dimensão da área afetada.

 

Ações
As operações de combate aos incêndios florestais foram intensificadas no Oeste da Bahia nos últimos dias. As ações são realizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), que atuam no Programa Bahia Sem Fogo, coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), com participação das brigadas voluntárias.


No município de Barreiras, o fogo foi extinto na Serra da Bandeira. Já na cidade de Morpará, foram identificados dois pontos de queimadas, na Serra do Morpará e em uma localidade conhecida como Fonseca. Foram deslocados dez bombeiros para realizar o combate na região. As operações continuam no município até que o fogo seja controlado.


Chapada Diamantina
Na região da Chapada Diamantina, incêndios foram controlados nas comunidades de Furnas da Onça, Riachão das Pedras e São Bartolomeu, em Piatã, segundo informações divulgadas pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema). No município, os incêndios existentes estão localizados em comunidades muito distantes entre si, o que demanda tempo de deslocamento, além disso, afetam topos de serra que não oferecem acesso por por veículo ou a pé, conforme o órgão.


Na manhã da quarta-feira (25), o combate foi realizado na Serra do Navio. Pela tarde, com o monitoramento terrestre, constatou-se a reignição do fogo no local, mas os incêndios foram controlados, segundo a Sema. Os bombeiros também sinalizam que os incêndios na base da Serra da Janela estão controlados, mas ainda restam focos ativos no topo da Serra que podem causar reignição.

 

Continuam o monitoramento e combates, quando necessário. Em Rio de Contas, segundo a Sema, foi realizado o monitoramento de vôo na Área de Proteção Ambiental (APA) Serra do Barbado. As áreas prioritárias de incêndios foram isoladas pelos bombeiros, através de aceiros, e o combate continua na região.


Categorias

Acidente




Classificados


Enquete



Mais Lidas