Notícias

Corpo de professor é encontrado em carro incendiado no sudoeste baiano

O professor de artes Antonio Rocha Pinto, 55 anos, conhecido como Thonny Bida, foi assassinado nesta quinta-feira (2). O corpo dele foi encontrado abandonado dentro de um carro carbonizado numa estrada da zona rural de Piripá, cidade de 12 mil habitantes do sudoeste da Bahia. O suspeito do crime é Juarez Dias do Vale, 18, que está preso.

 

Os dois vinham discutindo por causa de uma moto que a vítima tinha ajudado a família do jovem a comprar, no valor de R$ 2.500. Morador da zona rural da cidade vizinha de Jânio Quadros, Juarez tinha voltado em abril deste ano de São Paulo, onde foi tentar conseguir emprego, mas não teve êxito. Em Piripá, conheceu Thonny em uma festa da cidade.

 

O professor então ofereceu morada na residência para que o jovem pudesse estudar na cidade, já que não tinha encontrado vaga em Presidente Jânio Quadros. Thonny, que é gay, abrigou o jovem em sua casa por cerca de cinco meses, até que Juarez arranjou uma namorada na escola onde estudava - motivo que levou o professor a mandar Juarez embora da casa. Por isso, o jovem teve de voltar para a zona rural de Presidente Jânio Quadros e ficou sem estudar.

 

Segundo o delegado titular de Piripá Florisvaldo Nery da Cruz, o professor Thonny chegou a ir à casa onde a namorada do jovem trabalhava como doméstica para dizer palavras de baixo calão. “A patroa da jovem e a própria moça me procuraram para relatar o fato e encaminhei o caso para a Justiça. A menina perdeu o emprego por causa desse fato”, disse o delegado, segundo o qual, cerca de um mês depois, Thonny, numa tentativa de aproximação de Juarez, havia emprestado R$ 2 mil para a compra de uma moto, mas se arrependeu.

 

A moto era para que Juarez pudesse se deslocar da zona rural de Presidente Jânio Quadros para estudar em Piripá. A família de Juarez disse à polícia que Thonny tinha dado o dinheiro, e não emprestado, para ser usado de entrada na compra da moto.

 

“Thonny me disse que depois ele viu que a família de Juarez não ia ter condições de pagar o dinheiro. Ele me procurou para falar sobre isso, queria orientação para saber como pegar o dinheiro de volta”, disse o delegado. Sem conseguir êxito na devolução do dinheiro, Thonny resolveu pegar a moto, só que recebeu a negativa por parte de Juarez. Revoltado, mandou que uma pessoa fosse até a casa do jovem buscar a moto, o que foi feito na segunda-feira (30).

 

“A causa mais provável desse assassinato é porque a moto foi tomada à força. O jovem me disse que nunca teve nada com Thonny, que só estava morando na casa dele de ajuda para estudar em Piripá. E que o professor tinha dado o dinheiro para a compra da moto", disse o delegado.

 

"Até a mãe do menino me encontrou semana passada na feira e me contou sobre como resolver isso. Tanto para Thony quanto para a família do jovem eu disse que o problema tinha de ser resolvido com a delegacia de Presidente Jânio Quadros, pois a compra da moto foi feita lá”, acrescenta. O corpo de Thonny será enterrado nesta sexta-feira em Piripá, em horáro ainda não definido. Juarez está preso no Presídio Nilton Gonçalves, Vitória da Conquista. Ele não tem advogado constituído.


Categorias

Violência




Classificados


Enquete



Mais Lidas