Notícias

'Dor muito grande. Não vai ficar impune', diz mãe das vítimas após absolvição de Kátia

Marinúbia Gomes, mãe dos irmãos Emanuele e Emanuel Gomes Dias, de 22 e 23 anos, mortos em um acidente que teria sido provocado pela médica Kátia Vargas, falou com a imprensa após o júri popular do caso, que começou na última terça-feira (5) e terminou nesta quarta-feira (6), e que absolveu a acusada.

 

Emanuele e Emanuel foram mortos no bairro de Ondina, em Salvador, em outubro de 2013. A família das vítimas deixou o Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré, quando a juíza Gelzi Maria Souza solicitou que todos saíssem do plenário, antes de proferir a sentença. Do lado de fora, Marinúbia criticou a decisão.

 

"Ela foi inocentada ninguém sabe como. A luta continua. A justiça não foi feita. Continuo acreditando na Justiça. É uma dor muito grande. Não vai ficar impune", afirmou. Contudo, mesmo com a decisão desfavorável, ela agradeceu pela realização do julgamento. "Lutei quatro anos pelo júri popular e agradeço a Deus, hoje, por ter conseguido o que várias pessoas não conseguem", acrescentou Marinúbia segundo informações do G1.

 

Apesar da absolvição de Kátia Vargas, a promotoria disse que vai recorrer. Marinúbia também falou sobre o futuro recurso. "Deus está no controle. Cabe recurso. Eu vou recorrer através do Ministério Público e dos meus advogados. Eu não lutei quatro anos para nada. Continuarei lutando", disse.


Categorias

Salvador




Classificados


Enquete



Mais Lidas