Notícias

Suspeito de atirar em carro de arquiteto, filho de prefeito é preso no oeste da Bahia

O suspeito de atirar contra o carro de um arquiteto durante uma discussão no trânsito, na cidade de Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia, está preso. A prisão dele foi cumprida na tarde de quarta-feira (6). A informação é da Polícia Civil e foi passada nesta quinta-feira (7). João Vitor Gonçalves, 27 anos, é filho do prefeito da cidade de Sítio do Mato.

 

Junto com o irmão, Neto Magalhães, se envolveu em uma discussão no trânsito, com o arquiteto Wilson Magalhães. Na ocasião, Wilson estava sozinho no veículo e não ficou ferido. Conforme disse o delegado Jackson Andrade, responsável pela Coordenadoria da Polícia Civil de Bom Jesus da Lapa, João Vitor vai responder por tentativa de homicídio.

 

A prisão dele foi cumprida na tarde de quarta-feira (6). A polícia identificou que o carro do arquiteto foi atingido por 10 disparos. João Vitor está preso na sede do Distrito Integrado de Segurança Pública (DISEP), na mesma cidade onde ocorreu a confusão. No momento em que o suspeito efetuou os tiros, ele seguia em um veículo com o irmão, que não está preso, pois, segundo a polícia, não teve envolvimento com os disparos segundo informações do G1.

 

Ainda segundo o delegado Jackson Andrade, João Vitor tem o registro da arma, mas não porte para usá-la e a entregou à polícia um dia após atirar contra o carro do arquiteto. O arquiteto Wilson Magalhães registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil de Bom Jesus da Lapa, após o carro dele ser alvejado durante uma briga de trânsito no município. A confusão ocorreu na noite de 26 de novembro.


Conforme informou a polícia, Wilson chegou Distrito Integrado de Segurança Pública de Bom Jesus da Lapa, na noite do domingo, dirigindo um veículo que estava com um pneu furado, além de apresentar marcas de tiros na carenagem. Apesar do carro exibir marcas de tiros, o arquiteto não estava ferido.


Ainda segundo a polícia, em depoimento, o arquiteto disse que trafegava pela cidade, quando realizou uma ultrapassagem em uma caminhonete à frente dele, que seguia lentamente. Após a ultrapassagem, o arquiteto relatou que foi perseguido e fechado pelo motorista da caminhonete.


Ao parar em um semáforo, Wilson contou que abaixou o vidro e questionou a conduta do motorista da caminhonete, um dos filhos do prefeito, que seguia no veículo com o irmão. Após a discussão, o irmão do motorista deu um murro no retrovisor do carro do arquiteto, danificando o equipamento.


Wilson disse que, após o retrovisor do carro dele ser quebrado, ele seguiu a caminhonte para fotografar a placa e fazer uma ocorrência, e encontrou os irmãos parados na região do mercado municipal. O arquiteto contou que também parou o carro, e um dos irmãos passou a tirar satisfação do arquiteto, batendo com a mão no para-brisa do veículo.

 

Ele, então, percebeu que o outro irmão estava armado e começou a atirar contra o carro do arquiteto, que acelerou o carro e, na fuga, atropelou um dos irmãos, que teve escoriações leves. Ele foi atendido no hospital da cidade e liberado.

 

A Polícia Civil disse, ainda, que após o arquiteto ir na delegacia, João Vitor Magalhães e Neto Magalhães também foram à unidade policial. Na ocasião, eles foram ouvidos e liberados, já que se apresentaram espontaneamente. A polícia não informou o teor das declarações dos irmãos.


Categorias

Bahia




Classificados


Enquete



Mais Lidas