Notícias

Lava Jato: PF prende coronel da PM e delegado chefe das delegacias especializadas no Rio

A Polícia Federal cumpre 14 mandados de prisão, sendo 9 temporárias e 5 preventivas, em mais um desdobramento da Operação Lava-Jato no Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (13). As investigações dão conta de um esquema de superfaturamento e fraude na Secretaria de Administração Penitenciária do estado.

 

A fraude era no fornecimento de pão para os detentos. Entre os procurados pela PF, o ex-secretário da Seap na gestão do ex-governador Sérgio Cabral, o coronel César Rubens Monteiro de Carvalho, e o delegado Marcelo Martins, atual Diretor Geral de Polícia Especializada. A investigação é sobre um período em que Marcelo Martins não ocupava esse cargo.

 

Ele é suspeito de receber mesada no esquema de fraudes. O pai dele também receberia mesada, pois era sócio de uma casa de câmbio apontada como responsável por lavar dinheiro no esquema criminoso. Ainda segundo informações do G1, de acordo com informações iniciais, o delegado Marcelo Martins não foi encontrado em seu apartamento na Barra da Tijuca. Essa é a primeira vez que um policial civil deve ser preso na Operação Lava Jato.

 

Também há mandado contra o empresário Felipe Paiva, sócio oculto da Iniciativa Primus. Ele também foi dono da empresa anterior que fazia o mesmo trabalho com a Seap, a Induspan. Ele ficou de 2001 a 2015 fornecendo pão para o governo.

 

Além da PF, atuam na operação agentes do Ministério Público Federal e também o Ministério Público Estadual que investigam, respectivamente, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção, além de peculato (se apropriar do dinheiro público) e fraude de licitação. De acordo com o MPF, foram desviados dos cofres públicos R$ 73 milhões.

 

Segundo o Tribunal de Contas do Estado, a Seap pagava duas vezes pelo pão que era fornecido aos presos. Um contrato era para o fornecimento do pão e outro para comprar os ingredientes. O projeto inicial previa a profissionalização dos presos, onde a Seap contratava uma organização sem fins lucrativos para gerir um projeto de padaria.


Categorias

Polícia




Classificados


Enquete



Mais Lidas