Notícias

MBL quer impedir na Justiça realização de Fórum Mundial Social em Salvador

O Movimento Brasil Livre (MBL), em Salvador, ingressou com uma ação popular para impedir a realização do Fórum Social Mundial. A ação foi apresentada na segunda-feira (12) para evitar o gasto de R$ 2,2 milhões pela Universidade Estadual da Bahia (Uneb) no evento. O MBL alega que o gasto se configura ilícito, por não ter sido realizado uma licitação.

 

Por se tratar de evento de grande porte e marcado com antecedência, a argumentação da ação popular busca mostrar a necessidade da licitação para eventos desta natureza. “A velocidade da contratação e sua obscuridade, gera inclusive suspeitas de ilicitude”, afirma Siqueira Costa Júnior, coordenador do Movimento Brasil Livre em Salvador.

 

O coordenador do MBL ainda afirma que “a realização do Fórum Social Mundial através de uma autarquia configura, claramente, o esforço de fazer propaganda política a expensas do dinheiro do contribuinte”. Além disso, o vereador Cezar Leite, do MBL, entrou com um pedido de apuração no Ministério Público da Bahia (MP-BA), conclamando a investigação de tais contratos, feitos claramente a toque de caixa segundo o Bahia Notícias.

 

“Desde o ano passado já se sabia que iria acontecer o Fórum Social Mundial, mas deixaram faltar 20 dias para se fazer uma dispensa de licitação e transferir esse dinheiro. Por quê? Nós não sabemos. Por isso estamos acionando o MP”, afirmou.


Categorias

Salvador




Classificados


Enquete



Mais Lidas