Notícias

Jovem atropelada pelo marido segue em coma há 15 dias em hospital da Bahia

A jovem de 20 anos Kaleane Prates está internada em coma há 15 dias, na UTI do Hospital Geral de Vitória da Conquista, sudoeste baiano, depois que foi atropelada pelo carro do marido e sofreu traumatismo craniano, no dia 13 de março. A polícia investiga que o companheiro da vítima tenha jogado o carro contra ela após uma discussão.

 

A mãe de Kaleane, Elmarizia Rocha, diz que a filha continua em estado grave e que a família busca por Justiça. “Ela ainda está em coma e não conversa. Está nas mãos de Deus e minha justiça eu vou querer”, espera a mãe. Elmarizia conta que a filha passou por uma cirurgia para colocar um aparelho na garganta para respiração e também tem febre constante.

 

Logo após o acidente, ela chegou a precisar de doação de sangue e recebeu ajuda. Na próxima quinta-feira (29), um boletim médico deve atualizar o estado de saúde da jovem e indicar se ela irá precisar de novas doações segundo informações do G1. O delegado responsável pelo caso, Irineu Alves, diz que aguarda laudos periciais do local do acidente para concluir o inquérito e indiciar o marido dela por tentativa de feminicídio.

 

Carlos Alexandre Rocha, de 24 anos, se apresentou à polícia acompanhado de um advogado 48 horas após o atropelamento, o que evitou o registro do flagrante. O marido disse à polícia que a vítima pulou do veículo e que o atropelamento posterior seria acidental. A mãe da vítima diz que Kaleane começou a namorar com Carlos aos 13 anos e que, desde então, eles moram juntos.

 

Elmarizia acrescenta que a filha estava querendo se separar e que o companheiro dela era ciumento e agressivo. "Ele sempre ciumava muito dela. O pessoal comentava que ele judiava dela, agredia, puxava o cabelo e sempre ameaçava. Eu não via, porque moramos um pouco longe uma da outra" , contou a mãe. O caso ocorreu a cerca de 30 quilômetros do centro da cidade de Itapetinga, também no sudoeste baiano.

 

O delegado Ireneu Alves Andrade disse que "todas as evidências apontam que se trata de uma tentativa de feminicídio". O namorado desconfiava de uma suposta traição. Segundo o delegado, informações colhidas no local do atropelamento apontam que o rapaz chamou a vítima para sair e que, quando o veículo passava pelo Km 3 da BA-130, após uma discussão, a namorada teria pulado do carro em movimento. As investigações da perícia ainda apontam que o condutor seguiu no veículo, fez o retorno metros à frente, entrou na pista da contramão, onde a vítima tinha caído, e atropelou a companheira.


Categorias

Violência




Classificados


Enquete



Mais Lidas