Notícias

PT reafirma candidatura de Lula após divulgação da pesquisa Datafolha

Após a divulgação da pesquisa Datafolha, líderes petistas reafirmaram o plano de manter a candidatura do ex-presidente Lula a presidente, enquanto tucanos disseram ver um cenário de "completa indefinição" e Marina Silva (Rede) recebeu o resultado com cautela. Lula lidera com até 31% nos cenários em que seu nome foi incluído.

 

Sem ele, Marina apareceu empatada à frente com Bolsonaro (PSL). Alckmin alcança no máximo 8% das intenções de voto. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. "Para nós o resultado é excelente, pois só mostra consolidação e confiança", afirma Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados.

 

Ele disse que o ex-presidente Lula será inscrito na eleição presidencial no próximo dia 15 de agosto. "Não vamos ter um plano B. Vamos eleger o Lula em primeiro turno e queremos que, quando o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] se debruçar sobre essa matéria, já não seja mais o candidato, mas o presidente." Petistas criticaram o fato de Lula ter sido incluído em três dos nove cenários pesquisados, e não em todos segundo informações do Folha Press.

 

O instituto também pesquisou como seria a eleição com nomes cogitados para substituí-lo, como Fernando Haddad e Jaques Wagner. Marina disse ver o resultado com tranquilidade e que a pesquisa apenas retrata um momento em que o eleitor está fazendo escolhas. Ela critica o risco de polarização do debate político e se declarou "comprometida com o debate e não com o embate".

 

A campanha de Alckmin afirmou que o eleitor começará a definir o voto em agosto, quando iniciará oficialmente a campanha. "Candidaturas seguras misturam-se a meras possibilidades, criando cenários e números de relevância questionável." O presidente do PSB, Carlos Siqueira, entende que o resultado da pesquisa Datafolha mostra o potencial da candidatura do ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa à Presidência da República.

 

De acordo com a pesquisa, a depender de quem são seus concorrentes, o ex-ministro do STF"‚detém de 8% a 10% das intenções de voto. "A candidatura dele tem potencial muito grande. Inclusive, muito maior se considerarmos que a população ainda não está bem informada sobre candidatura", afirmou Siqueira à Folha.


Categorias

Eleições 2018




Classificados


Enquete



Mais Lidas