Notícias

PSL tem expectativa de 15 mulheres militares para disputa eleitoral na Bahia em 2018

O Exército teria enviado ao PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, uma lista com 15 nomes de mulheres militares interessadas em disputar as eleições pela sigla na Bahia. De acordo com Dayane Pimentel, presidente estadual da legenda, a lista pode auxiliar o PSL a atingir a cota mínima de 30% de candidaturas femininas exigida pelo TSE.

 

Nacionalmente, o grupo tem dificuldade em atrair nomes femininos. Para Pimentel, o percalço é reflexo da demora do pré-candidato Jair Bolsonaro, reservista do Exército, de escolher em qual partido lançaria sua candidatura. “Muitas mulheres pensaram que Bolsonaro iria escolher outra casa”, comentou Pimentel.

 

O deputado federal fazia parte do PSC. Em contato com o Bahia Notícias para repercurtir a existência da lista, o tenente-coronel Quintanilha, assessor do 6° Batalhão do Exército na Bahia, afirmou que desconhece qualquer relação enviada ao PSL baiano. “O Exército é uma instituição apartidária”, assegurou. Quintanilha ainda garantiu não conhecer qualquer “agrupamento político” entre os militares que tenha assumido ou indicado os nomes.

 

Direita, volver: Com lista ou não, para Pimentel, muitas mulheres do Exército ainda devem procurar o PSL na Bahia. “As militares são mais ativas politicamente, pois conhecem mais da história do país”, declarou, com confiança.

 

A sigla reafirmou que não investirá em projetos políticos com foco em um gênero específico para atrair o eleitorado e as candidaturas femininas. “Vamos continuar levantando nossa bandeira generalista. Ao defender pautas como a castração química para estupradores e a liberação ao armamento dialogamos com todos os grupos, incluindo o de mulheres”, completou a presidente.


Categorias

Eleições 2018




Classificados


Enquete



Mais Lidas