Notícias

Morre segunda vítima atropelada por caminhão em Salvador; 'Desespero', diz motorista

Morreu a segunda vítima do acidente com caminhão em Salvador nesta terça (17). Vanessa Brito Santos, 28 anos, estava internada no hospital do Subúrbio. Ela foi encaminhada à unidade de saúde com uma fratura no fêmur e passaria por uma cirurgia, mas não resistiu. O acidente vitimou, também, Elinaldo Souza Gonçalves, 54, que morreu no local.

 

Ele era porteiro do Condomínio Asa, localizado no bairro do Trobogy, e estava a caminho do trabalho quando foi atingido pelo caminhão. Ele chegou a ser socorrido no local, mas não resistiu aos ferimentos. Outras quatro vítimas continuam internadas em três hospitais da capital baiana segundo informações do G1.

 

Três adolescentes de 16 anos e uma mulher de 26 anos estão internados em um dos hospitais de Salvador. Não foram divulgadas informações sobre o 5º ferido. Segundo Ivan Paiva, coordenador do Samu, essa pessoa pode ter sofrido ferimentos leves e por isso não há registro de atendimento pelo Samu. Maurício Santos Costa, que dirigia o caminhão, prestou depoimento na manhã desta terça-feira, na 10º Delegacia Territorial (DT/Pau da Lima).

 

"Ao fazer a conversão da direita para a esquerda fui alertado pelo ajudante [que estava com ele no veículo] de que vinha um carro no meu sentido: 'rapaz, rapaz olha aí'. Quando tentei segurar o caminhão para voltar para a direita, eu não consegui fazer a manobra, atingindo o ponto de ônibus. Tentei frear para segurar o veículo, mas não consegui porque o carro já foi descendo para área do posto. Quando desci do carro fui olhar o que tinha acontecido e vi as pessoas caídas", disse o condutor.


"Não vi a pessoa morta. A primeira pessoa que vi foi uma adolescente de farda azul. Eu entrei em desespero. Até o momento eu não sabia que tinha uma pessoa morta", disse Maurício. O ajudante dele também foi ouvido. Segundo a delegada Ana Paula, que ouviu o motorista, ele permaneceu no local do acidente até ser conduzido à delegacia, sem qualquer resistência.

 

"A reação que ele teve depois do acidente foi se ajoelhar. Ele foi abraçado pela comunidade, um casal ajudou ele, tentou acalmá-lo, porque ele estava em choque depois que percebeu a situação", disse a delegada. O delegado Antônio Fernando, que é o titular da delegacia, informou também que Maurício chegou à delegacia em estado de choque.

 

"Já solicitamos as imagens do local para comprovar o que foi dito aqui. Tudo indica que foi um acidente, ele deve responder por homicídio culposo. Foi um acidente de trânsito, não houve intenção", disse o delegado. Após o depoimento, Maurício foi conduzido até o hospital para receber atendimento médico.

 

Ele tinha carteira de habilitação do tipo D há sete anos, e trabalhava há um mês conduzindo o caminhão envolvido no acidente. Segundo a polícia, os feridos no acidente ainda serão ouvidos e câmeras de segurança da região serão analisadas.


Categorias

Acidente




Classificados


Enquete



Mais Lidas